immanuel kant

Download Immanuel Kant

Post on 20-Sep-2014

498 views

Category:

Education

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Aqui está um trabalho que eu fiz sobre Kant no 10º ano e sobre a sua doutrina. Espero que gostem e partilhem. Versão inglesa disponível. P.S.: Na biografia fizémos uma pequena representação em que fizémos uma entrevista do Alta Definição ao filósofo em que um dos elementos deve fazer de Kant e o outro de entrevistador enquanto que as fotografias do powerpoint passam atrás. Enquanto fizémos a entrevista usamos as seguintes músicas/vídeos: - Os primeiros 6s deste vídeo https://www.youtube.com/watch?v=iT2Lanigpss da intro do alta definição; - U Can't Touch This (durante a maior parte da entrevista) - É isso Aí (quando pergutam a Kant o que é que dizem os seus olhos) O guião da entrevista está no powerpoint.

TRANSCRIPT

Apresentao do PowerPoint

Kant

Bruna Costa e Luis Oliveira1IntroduoKant foi um filsofo alemo cujo sistemtico trabalho em epistemologia e tica influenciou a filosofia e as vrias escolas do Kantianismo e idealismo. Foi um dos maiores filsofos de sempre.

Biografia

http://www.youtube.com/watch?v=iT2Lanigpss

K KantJ Jornalista

K: Ol. O meu nome Immanuel Kant, Manel pros amigos e estou sem maquilhagem no Alta Definio. (Fazer gestos com a cabea).J: Que est a fazer?K: Estava a fazer expresses e coisas pra depois vocs porem aquelas coisas vermelhas a passar.

Gosto de pras, mas no gosto de presso. Gosto de caminhar. Gosto da minha famlia. Gosto do meu co apesar de no ter a certeza que tenho um. Gosto de rock. No gosto de msica clssica. Gosto de gelados. Gosto de pessoas moralmente boas com boas intenes. Odeio Stuart Mill e no me importo com as consequencias dos meus actos.

J: Bem Comeo por lhe perguntar como foi a sua infncia?K: aqui que comeo a chorar?J: S se quiser Voc que sabeK: ento eu choro depois adiante ento qual foi a pergunta?J: Como foi a sua infncia?K: Bem Daniel.. Posso o tratar por Daniel?J: No, por Bruna.K. OK, Daniel! Nasci a 22 de Abrill de 1724 na Prssia numa pequena cidade que eu no consigo pronunciar e fui o 4 filho por isso quando nasci os meus irmos teantaram-me afogar porque eu estava sempre a roubar a ateno. Vivi sempre segundo uma educao muito austera, regular e punitiva. Levantava-me sempre s 5 da manh fosse Vero ou Inverno e deitava-me sempre s 10 em ponto.

J: Com essa vida to cronometrada e rigorosa a sua vida escolar tambm deve ter sido assim.K: Sim sim, sempre me dei bem com a escola e sempre fui um bom aluno e apesar de no gostar de tarte entrei aos 8 no Colgio Fredericianum onde aprendi classisismo e aos 16 entrei na Universidade de Knigsberg e fi a que me interessei em filosofia mas tambm em matemtica e fsica sempre com o meu str Martin Knutzen e comecei a ler sobre Isaac Newton e desenvolvi o meu 1 livro Ideias sobre a Maneira Verdadeira de Calcular as Foras Vivas". E fiquei l at aos 21 anos.

J: Porque que desistiu?K: Porque.. A minha inteno era continuar os meus estudos mas infelizmente o meu pai morreu e isso afectou-me muito.

J: Como eram os seus pais?K: A minha me Regina era uma grande mulher admirada pelo seu carcter e inteligncia natural apesar de no ter estudos. E o meu pai Johanne trabalhava o couro e fazia selas e sempre trabalhador, uma grande influencia para mim e foi por isso que me custou muito quando ele morreu e comeei a trabalhar como tutor privado e fiz isso durante 9 anos o que permitiu estar em contacto com a sociedade.

J: Depois nunca acabou os seus estudos?K: No, depois com a ajuda do meu BFF pude fazer o douturamento no ano seguinte.

J: E depois?K: Depois ? Depois o qu? Mas queres problemas ? Desculpe, s vezes exalto-me. Depois fiquei na universidade durante 15 anos a ensinar matemtica e fsica.

J: Mas eu sei que no ensinou s isso tambm ensinou gradualmente metafsica, lgica, filosofia moral e chegou a um ponto que ensinou fogo de artificio e fortificaes Isto atraiu vrios alunos certo?K: Sim No para me gabar mas todos adoravam-me, as minhas teses e livros, ideias. Sim para eles eu era o Super Kant.

J: Mas o que o impediu de continuar?K: Oh. Eu tinha ideias muito firmes e no ortodoxas sobre religio mas vivia numa sociedade muito cortes e ento aparece o Rei e o tipo diz-me p no podes ensinar mais o maninho mas 5 anos depois o sacana morreu e voltei.

J: Estou a ver.. Bem aqui h uma coisa que eu no percebo. Diz aqui que morreu.K: Sim. verdade.

J: Como?K: O p! Aqui estou eu um gajo de metro e meio com o peito deformado e claro que a minha sade entrou em declnio o que foi muito doloroso para os meus migos e acabei por morrer a 12 de Fevereiro de p agora fazia falta o Memofante. 1804 de uma doena degenerativa.

J: O qu? OK como queira. Ento quando morreu quais foram as suas ltimas palavras?K: Isto bom.

J: Isto bom?K: Isto bom

J: Porque raio?K: O menina eu sei l. Tava cheio de analgesicos e claro eu estava marado da cabea e disse isto bom. Fiz um like. No acha? H? No acha? Eu acho que sim minha senhora, eu ach que sim

J: Bem, enfim. Como que ser considerado o pensador mais influente dos tempos modernos?K: fixe e tal mas o que eu gostava mesmo de ser era o mais bem pago filsofo de sempre ou o com mais style. Mas fixe ter a ateno, as fs malucas, Olha aqui vem uma.

J: O que que gosta de fazer nos tempos livres?K:No sei, no estava no Wikipdia

J: OK Por ltimo. O que dizem os seus olhos?Dizem que apesar de estar morto ainda tenho muito pra dar e quero lutar e talvez tornar-me melhor. As batatas no fritam at ao meio dia como diz o ditadodo e YOLO LOL seria a coisa retirar da vida.

J: ObrigadoK; Obrigado, Daniel.

J: O p tirem me daqui que este gajo maluco.

3Biografia

K KantJ Jornalista

K: Ol. O meu nome Immanuel Kant, Manel pros amigos e estou sem maquilhagem no Alta Definio. (Fazer gestos com a cabea).J: Que est a fazer?K: Estava a fazer expresses e coisas pra depois vocs porem aquelas coisas vermelhas a passar.

Gosto de pras, mas no gosto de presso. Gosto de caminhar. Gosto da minha famlia. Gosto do meu co apesar de no ter a certeza que tenho um. Gosto de rock. No gosto de msica clssica. Gosto de gelados. Gosto de pessoas moralmente boas com boas intenes. Odeio Stuart Mill e no me importo com as consequencias dos meus actos.

J: Bem Comeo por lhe perguntar como foi a sua infncia?K: aqui que comeo a chorar?J: S se quiser Voc que sabeK: ento eu choro depois adiante ento qual foi a pergunta?J: Como foi a sua infncia?K: Bem Daniel.. Posso o tratar por Daniel?J: No, por Bruna.K. OK, Daniel! Nasci a 22 de Abrill de 1724 na Prssia numa pequena cidade que eu no consigo pronunciar e fui o 4 filho por isso quando nasci os meus irmos teantaram-me afogar porque eu estava sempre a roubar a ateno. Vivi sempre segundo uma educao muito austera, regular e punitiva. Levantava-me sempre s 5 da manh fosse Vero ou Inverno e deitava-me sempre s 10 em ponto.

J: Com essa vida to cronometrada e rigorosa a sua vida escolar tambm deve ter sido assim.K: Sim sim, sempre me dei bem com a escola e sempre fui um bom aluno e apesar de no gostar de tarte entrei aos 8 no Colgio Fredericianum onde aprendi classisismo e aos 16 entrei na Universidade de Knigsberg e fi a que me interessei em filosofia mas tambm em matemtica e fsica sempre com o meu str Martin Knutzen e comecei a ler sobre Isaac Newton e desenvolvi o meu 1 livro Ideias sobre a Maneira Verdadeira de Calcular as Foras Vivas". E fiquei l at aos 21 anos.

J: Porque que desistiu?K: Porque.. A minha inteno era continuar os meus estudos mas infelizmente o meu pai morreu e isso afectou-me muito.

J: Como eram os seus pais?K: A minha me Regina era uma grande mulher admirada pelo seu carcter e inteligncia natural apesar de no ter estudos. E o meu pai Johanne trabalhava o couro e fazia selas e sempre trabalhador, uma grande influencia para mim e foi por isso que me custou muito quando ele morreu e comeei a trabalhar como tutor privado e fiz isso durante 9 anos o que permitiu estar em contacto com a sociedade.

J: Depois nunca acabou os seus estudos?K: No, depois com a ajuda do meu BFF pude fazer o douturamento no ano seguinte.

J: E depois?K: Depois ? Depois o qu? Mas queres problemas ? Desculpe, s vezes exalto-me. Depois fiquei na universidade durante 15 anos a ensinar matemtica e fsica.

J: Mas eu sei que no ensinou s isso tambm ensinou gradualmente metafsica, lgica, filosofia moral e chegou a um ponto que ensinou fogo de artificio e fortificaes Isto atraiu vrios alunos certo?K: Sim No para me gabar mas todos adoravam-me, as minhas teses e livros, ideias. Sim para eles eu era o Super Kant.

J: Mas o que o impediu de continuar?K: Oh. Eu tinha ideias muito firmes e no ortodoxas sobre religio mas vivia numa sociedade muito cortes e ento aparece o Rei e o tipo diz-me p no podes ensinar mais o maninho mas 5 anos depois o sacana morreu e voltei.

J: Estou a ver.. Bem aqui h uma coisa que eu no percebo. Diz aqui que morreu.K: Sim. verdade.

J: Como?K: O p! Aqui estou eu um gajo de metro e meio com o peito deformado e claro que a minha sade entrou em declnio o que foi muito doloroso para os meus migos e acabei por morrer a 12 de Fevereiro de p agora fazia falta o Memofante. 1804 de uma doena degenerativa.

J: O qu? OK como queira. Ento quando morreu quais foram as suas ltimas palavras?K: Isto bom.

J: Isto bom?K: Isto bom

J: Porque raio?K: O menina eu sei l. Tava cheio de analgesicos e claro eu estava marado da cabea e disse isto bom. Fiz um like. No acha? H? No acha? Eu acho que sim minha senhora, eu ach que sim

J: Bem, enfim. Como que ser considerado o pensador mais influente dos tempos modernos?K: fixe e tal mas o que eu gostava mesmo de ser era o mais bem pago filsofo de sempre ou o com mais style. Mas fixe ter a ateno, as fs malucas, Olha aqui vem uma.

J: O que que gosta de fazer nos tempos livres?K:No sei, no estava no Wikipdia

J: OK Por ltimo. O que dizem os seus olhos?Dizem que apesar de estar morto ainda tenho muito pra dar e quero lutar e talvez tornar-me melhor. As batatas no fritam at ao meio dia como diz o ditadodo e YOLO LOL seria a coisa retirar da vida.

J: ObrigadoK; Obrigado, Daniel.

J: O p tirem me daqui que este gajo maluco.

4Teoria tica

5Teoria ticaUma aco boa ou tem valor moral quandoO agente tem como inteno cumprir o dever pelo dever.

AgenteacoConsequnciasIntenes3. A TEORIA TICA DE KANTQuando que a inteno tem valor moral ou boa?Quando o propsito do agente cumprir o dever pelo dever.O cumprimento

Recommended

View more >