iluminao de ambientes - ??iluminao de ambientes de trabalho nbr 8995-1/2013 prof. marcos fergtz...

Download ILUMINAO DE AMBIENTES -  ??ILUMINAO DE AMBIENTES DE TRABALHO NBR 8995-1/2013 Prof. Marcos Fergtz fev/2016

Post on 07-Feb-2018

227 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • ILUMINAO DE

    AMBIENTES DE TRABALHO

    NBR 8995-1/2013

    Prof. Marcos Fergtz

    fev/2016

  • CONCEITOS

    - REA DA TAREFA

    - ENTORNO IMEDIATO

    Uma faixa ao redor da rea de Tarefa com pelo menos 0,5m de largura (L).

    rea de

    Tarefa

    Entorno

    L L0,5m

    Quando a rea de tarefa no puder ser definida com exatido, por no ser

    conhecida a localizao ou envolver mais de uma tarefa visual diferente, ento,

    pode se formar uma rea de trabalho, atravs da juno das diversas reas de

    tarefas conhecidas ou, ento, definir todo o ambiente como rea de trabalho.

    Altura do plano

    da tarefa, quando

    desconhecida,

    usar 0,75m.

  • - ESCALA DE ILUMINNCIA

    A escala recomendada pela norma :

    - UNIFORMIDADE (U)

    - A uniformidade definida como sendo a razo entre o valor mnimo e mdio

    da iluminncia.

    - Para a rea da tarefa a uniformidade no poder ser menor que 0,7.

    - Para o entorno imediato no dever ser menor que 0,5

    - ILUMINNCIA

    O valor da Iluminncia para os diversos ambientes e atividades est tabelada.

    J para a regio do entorno imediato, a iluminncia pode ser menor que para a

    rea da tarefa, porm, no pode ser menor que os valores dados na tabela que

    segue:

  • As sensaes de desconforto podem ser distintas:

    - OFUSCAMENTO

    o resultado de luz indesejada no campo visual, e geralmente causado pela

    presena de uma ou mais fontes luminosas excessivamente brilhantes. Causa

    desconforto, reduo da capacidade ou ambos.

    Ofuscamento direto, devido a uma fonte luminosa situada na mesma ou

    aproximadamente na mesma direo do objeto observado;

    Ofuscamento indireto, devido a uma fonte luminosa situada numa direo

    diferente daquela do objeto observado

    Ofuscamento por reflexo, produzido por reflexes especulares provenientes

    de fontes luminosas, especialmente quando as imagens refletidas aparecem na

    mesma ou aproximadamente na mesma direo do objeto observado

    Ofuscamento inibidor ocorre quando uma determinada fonte luminosa interfere

    com a habilidade de uma pessoa desempenhar uma tarefa, tendo impacto

    significativo quando est presente. (Ex.: luminria refletida no terminal vdeo)

    Ofuscamento perturbador o desconforto resultante causado por luz muito

    contrastante com o fundo, sem entretanto afetar a habilidade de desenvolver uma

    atividade visual. (Ex.: flash de mquina fotogrfica)

  • - PROTEO CONTRA O OFUSCAMENTO

    O ofuscamento por luminncia excessiva pode ser minimizado atravs da

    utilizao de proteo contra viso direta (difusores), no caso de luminrias, ou,

    por escurecimento de janelas (pelcula).

    - NGULO DE CORTE

    ngulo() formado entre a linha de

    viso e a horizontal, para o qual a

    parte luminosa da lmpada se torna

    visvel ao usurio.

  • - DETERMINAO DO OFUSCAMNETO DESCONFORTVEL

    O ofuscamento desconfortvel determinado partir do clculo do ndice

    do Ofuscamento Unificado (UGR - Unified Glare Rating )

    Escala do UGR: (mais confortvel) 13 16 19 22 25 28 (menos confortvel)

    A NBR 8995 traz o UGRL , que o UGR limite para cada atividade/local ou

    tarefa .

  • Fonte: NBR8995-1/2013

    Exemplo da tabela fornecida pela NBR 8995-1/2013

  • Fator de Manuteno (MF)

    A NBR8995 trs, em seu Anexo D, orientaes para determinar o Fator de

    Manuteno, o qual dever ser utilizado nos clculos luminotcnicos, que

    determinaro a quantidade, o tipo e o arranjo de um sistema de iluminao.

    O MF ser composto por um grupo de fatores, conforme segue:

    MF = FMFL x FSL x FML x FMSS

    Sendo,

    FMFL Fator de Manuteno do Fluxo Luminosos refere-se depreciao

    do fluxo luminoso;

    FSL Fator de Sobrevivncia da Lmpada efeito de falha por

    envelhecimento;

    FML Fator de Manuteno da Luminria efeito do acmulo de sujeira na

    luminria;

    FMSS Fator de Manuteno das Superfcies de Sala efeito da deposio de

    sujeira no teto, parede, piso e mobilirio.

    Os valores dos fatores podem ser obtidos na norma CIE 97

  • Exemplo de MF fornecido pela NBR 8995-1/2013 para

    Lmpadas Fluorescentes

    - MF=0,80

    Consideraes: Ambiente muito limpo, ciclo de manuteno de um ano (FMSS=0,96); tempo de vida at a queima de 2.000h/ano (FSL=1,0), substituio a cada 8.000h

    (FMFL=0,93); substituio individual; luminrias direta/indireta com pequeno acmulo de

    poeira (FML=0,90).

    MF= 0,96 x 1,0 x 0,93 x 0,9 = 0,80

    - MF=0,66 Consideraes: Ambiente normal, ciclo de manuteno de trs anos (FMSS=0,90);

    tempo de vida at a queima de 2.000h/ano (FSL=1,0), substituio a cada 12.000h

    (FMFL=0,91); substituio individual; luminrias direta/indireta com pequeno acmulo de

    poeira (FML=0,80).

    MF= 0,90 x 1,0 x 0,91 x 0,8 = 0,66

    - MF=0,53 Consideraes: Ambiente sujo, ciclo de manuteno de trs anos (FMSS=0,94); tempo de

    vida at a queima de 8.000h/ano (FSL=0,93), substituio a cada 8.000h (FMFL=0,93);

    substituio individual; luminrias direta/indireta e normal acmulo de poeira (FML=0,65).

    MF= 0,94 x 0,93 x 0,93 x 0,65 = 0,53

  • http://www.abntcolecao.com.br/colecao.aspx

    CONSULTAS S NORMAS DA ABNT

    EMPRESA: udesc

    USURIO: udescabnt

    SENHA: udescabnt

  • OFUSCAMENTO e DIFUSORES

    RETORNO

Recommended

View more >