ijuأ­ - :: centro celso a era vargas (1930-1945) e a repأ؛blica populista (1945-1964). por sua...

Download Ijuأ­ - :: Centro Celso a Era Vargas (1930-1945) e a Repأ؛blica Populista (1945-1964). Por sua vez,

If you can't read please download the document

Post on 01-Jun-2020

0 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Ijuí 2019

  •  2019, Editora Unijuí Rua do Comércio, 3000, Bairro Universitário 98700-000 – Ijuí – RS – Brasil Fones: (0__55) 3332-0217 E-mail: editora@unijui.edu.br www.editoraunijui.com.br www.facebook.com/unijuieditora/ Editor: Fernando Jaime González Capa: Alexandre Sadi Dallepiane Responsabilidade Editorial, Gráfica e Administrativa: Editora Unijuí da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí; Ijuí, RS, Brasil) Conselho Editorial: Daniel Rubens Cenci Evelise Moraes Berlezi Airton Adelar Mueller Paulo Sérgio Sausen Sandra Beatriz Vicenzi Fernandes Vania Lisa Cossetin

    Catalogação na Publicação: Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques – Unijuí

    Bibliotecária Responsável: Aline Morales dos Santos Theobald

    CRB 10/1879

    P435 Peregrinos da Ordem do Desenvolvimento: gestores públicos do Nordeste na Formação do Estado Republicano (1930-1964) – Alberto Guerreiro Ramos, Celso Furtado, Cleantho de Paiva Leite, Jesus Soares Pereira e Rômulo Almeida / organizadores Fernando Guilherme Tenório, Sérgio Eduardo de Pinho Velho Wanderley. – Ijuí : Ed. Unijuí, 2019.

    1 pdf. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader. E-book. ISBN: 978-85-419-0300-4

    1. Administração. 2. Administração pública. 3. Gestores públicos I. Tenório, Fernando Guilherme. II. Wanderley, Sérgio Eduardo de Pinho Velho.

    CDU : 35 35.07

  • SUMÁRIO

    PREFÁCIO .................................................................................................. 9

    CAPÍTULO 1 O CONTEXTO DE ATUAÇÃO DOS INTELECTUAIS NORDESTINOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (1930-1964) ............................................ 13

    1.1 Introdução .................................................................................... 13 1.2 Era Vargas ..................................................................................... 14 1.3 República Democrática-Populista ................................................. 19 1.4 Considerações Finais .................................................................... 27

    CAPÍTULO 2 ALBERTO GUERREIRO RAMOS – O DRAMA DE SER DOIS: Um Sociólogo Engravatado ...................................................................... 29

    2.1 Introdução .................................................................................... 29 2.2 Um sociólogo engravatado ........................................................... 32 2.3 Um burocrata-redator .................................................................. 39 2.4 Considerações Finais .................................................................... 55

    CAPÍTULO 3 CELSO FURTADO: Um Economista a Serviço da Administração Pública ............................... 59

    3.1 Introdução .................................................................................... 59 3.2 A construção do Estado moderno brasileiro, Furtado e a Cepal......................................... 61 3.3 A trajetória de Celso Furtado como gestor público..................................................................... 65 3.4 Servidor do Dasp: 1943-1948 ....................................................... 66 3.5 Diretor da Cepal a serviço do Brasil: 1949-1957 .......................... 72 3.6 Gestor público: 1958-1964 ........................................................... 76 3.7 Considerações Finais .................................................................... 80

  • CAPÍTULO 4 CLEANTHO DE PAIVA LEITE: Um Expoente Nordestino e Admirável Gestor Público ............................ 83

    4.1 Introdução .................................................................................... 83 4.2 Trajetória antes da sua atuação como gestor público:

    Uma Breve Revisão Biográfica ...................................................... 84 4.3 Fortalecimento do serviço

    público e participação de Cleantho: Início da Carreira Pública e Consolidação das Primeiras Experiências Internacionais ................................... 85

    4.4 O retorno de Vargas e a assessoria da Presidência ....................................................... 90

    4.5 Comissão Mista Brasil-Estados Unidos ......................................... 93 4.6 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico ........................ 95 4.7 A Nova Experiência Internacional

    – Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) .................... 98 4.8 1964 - Golpe Militar:

    Retorno ao Brasil e Recomeço Profissional .................................. 99 4.9 Considerações Finais .................................................................. 101

    CAPÍTULO 5 JESUS SOARES PEREIRA, DESENVOLVIMENTISMO E AS ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS DO BRASIL MODERNO ........................ 103

    5.1 Introdução .................................................................................. 103 5.2 O servidor público Jesus Soares Pereira,

    “que outra coisa não tem sido durante a vida” (Pereira, 1962) . 106 5.3 A formação do técnico 1937-1950 ............................................. 109 5.4 A atuação do dirigente 1951-1964 ............................................. 112 5.5 Considerações Finais .................................................................. 122

    CAPÍTULO 6 RÔMULO BARRETO ALMEIDA: Espírito de Planejador, Demiurgo do Estado Brasileiro Moderno ......... 127

    6.1 Introdução .................................................................................. 127 6.2 Contextualização ........................................................................ 132

  • 6.3 O gestor público ......................................................................... 137 6.4 A Assessoria Econômica da Presidência ..................................... 139 6.5 O BNDE ....................................................................................... 145 6.6 Preocupações Regionais ............................................................. 148 6.7 Considerações Finais .................................................................. 149

    CAPÍTULO 7 UMA VISÃO DE ESTUDO PROSOPOGRÁFICO ......................................... 151

    7.1 Introdução .................................................................................. 151 7.2 O estudo prosopográfico: Uma Breve Visão Sobre a Metodologia, Conceito e Evolução da Análise do Termo ................................. 152 7.3 Análise gráfica ........................................................................... 156

    CAPÍTULO 8 BIOGRAFIAS FUNCIONAIS ...................................................................... 163

    8.1 Alberto Guerreiro Ramos ........................................................... 163 8.2 Celso Furtado ............................................................................. 165 8.3 Cleantho de Paiva Leite .............................................................. 168 8.4 Jesus Soares Pereira ................................................................... 171 8.5 Rômulo Barreto Almeida ............................................................ 174

    REFERÊNCIAS ........................................................................................ 177

    POSFÁCIO .............................................................................................. 189

  • PREFÁCIO

    O presente livro1 tem como um dos objetivos principais divulgar a importância que cinco intelectuais nordestinos tiveram na história do país ao longo de três décadas. Ou seja, estaremos falando de pessoas que con- tribuíram ora como gestores públicos ora como estudiosos da administração pública durante o período de 1930 a 1964, momento este no qual se deu início à modernização da burocracia pública do país. De outro lado, um outro objetivo é procurar demonstrar que os intelectuais estudados neste período, conhecidos mais pelas suas titularidades acadêmicas e menos pelas ações no desempenho como homens públicos no sentido de terem ocupado funções gerenciais no aparato burocrático do Estado brasileiro. Propositalmente delimitamos o período, 1930-1964, porque três dos cinco intelectuais estudados foram cassados pelo golpe civil-militar de 1964: Alberto Guerreiro Ramos, Celso Furtado e Jesus Soares Pereira, enquanto que Cleantho de Paiva Leite e Rômulo Almeida ocupavam, por ocasião do golpe, cargos por indicação pública no exterior e, apesar de não terem sido cassados, mudaram sua trajetória de atuação para o setor privado.

    O conteúdo deste texto procura responder ao Edital 13/2015 – Memórias Brasileiras/Capes, cujo título da proposta apresentado à Capes foi “Peregrinos da ordem do desenvolvimento”, título este que reproduz a frase de Celso Furtado dita a seus colegas de Sudene escrita no seu livro autobiográfico reeditado pela Companhia das Letras em 2014. Devemos lembrar que o edital da Capes frisava que o estudo deveria ser regionaliza- do. Desse modo, a escolha desses cinco nordestinos foi extremamente fácil, uma vez que tais personagens não só fazem parte da história cultural da região onde nasceram,