ii domingo da páscoa – ano b oitava da páscoa (pascoela ... ?· centro da comunidade cristã;...

Download II Domingo da Páscoa – Ano B Oitava da Páscoa (Pascoela ... ?· centro da comunidade cristã; é…

Post on 08-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 157

    II Domingo da Pscoa Ano B

    Domingo da Divina MisericrdiaOitava da Pscoa (Pascoela)

  • 158

  • 159

    II Domingo da Pscoa(Oito dias depois!...)

    1. Leit. Act 4, 32-35;Salmo Sal 117, 2-4. 16ab-18. 22-24;2. Leit. 1 Jo 5, 1-6;Evangelho Jo 20, 19-31.

    A liturgia deste domingo apresenta-nos essa comunidade de Homens

    Novos que nas

    No Evangelho sobressai a ideia de que Jesus vivo e ressuscitado o

    centro da comunidade crist; volta d'Ele que a comunidade se estrutura e

    d'Ele que ela recebe a vida que a anima e que lhe permite enfrentar as dificul-

    dades e as perseguies. Por outro lado, na vida da comunidade (na sua

    liturgia, no seu amor, no seu testemunho) que os homens encontram as provas

    de que Jesus est vivo.

  • 160

    Ritos Iniciais

    Pres. Em nome do Pai e do Filho e do Esprito SantoTodos Amen.

    Pres. A graa de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Paie a comunho do Esprito Santo, estejam convosco.

    Todos Bendito seja Deus, que nos reuniu no amor de Cristo.

    Pres. Irmos:Para celebrarmos dignamente os santos mistrios,reconheamos que somos pecadores.

    Pres. Confessemos os nossos pecados.Todos Confesso a Deus todo-poderoso

    e a vs, irmos,que pequei muitas vezespor pensamentos e palavras, actos e omisses,por minha culpa, minha to grande culpa.E peo Virgem Maria,aos Anjos e Santos,e a vs, irmos,que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.

    Pres. Deus todo-poderoso tenha compaixo de ns,perdoe os nossos pecadose nos conduza vida eterna.

    Todos Amen.

    Senhor, tende piedade de ns.Senhor, tende piedade de ns.

    Cristo, tende piedade de ns.Cristo, tende piedade de ns.

    Senhor, tende piedade de ns.Senhor, tende piedade de ns.

    Pres. Glria a Deus nas alturas...

  • 161

    Orao ColectaPres. Deus de eterna misericrdia,

    que reanimais a f do vosso povona celebrao anual das festas pascais,aumentai em ns os dons da vossa graa,para compreendermos melhoras riquezas inesgotveisdo Baptismo com que fomos purificados,do Esprito em que fomos renovadose do Sangue com que fomos redimidos.Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,que Deus convosco na unidade do Esprito Santo.

    Todos Amn.

    Liturgia da PalavraLeitura do Livro dos Actos dos Apstolos (Act 2,42-47)

    Todos os que haviam abraado a f viviam unidos e tinham tudo em comum

    Os irmos eram assduos ao ensino dos Apstolos, comunho fraterna, fraco do po e s oraes.Perante os inumerveis prodgios e milagresrealizados pelos Apstolos,toda a gente se enchia de terror.Todos os que haviam abraado a fviviam unidos e tinham tudo em comum.Vendiam propriedades e bense distribuam o dinheiro por todos,conforme as necessidades de cada um.Todos os dias frequentavam o templo,como se tivessem uma s alma,e partiam o po em suas casas;tomavam o alimento com alegria e simplicidade de corao,louvando a Deus e gozando da simpatia de todo o povo.E o Senhor aumentava todos os diaso nmero dos que deviam salvar-se.

    Palavra do Senhor

  • 162

    Salmo ResponsorialSalmo 117 (118), 2-4.13-15.22-24 (R. 1)

    Refro: Dai graas ao Senhor, porque Ele bom,Porque eterna a sua misericrdia.

    Diga a casa de Israel: eterna a sua misericrdia.Diga a casa de Aaro: eterna a sua misericrdia.Digam os que temem o Senhor: eterna a sua misericrdia.

    Empurraram me para cair,mas o Senhor me amparou.O Senhor a minha fortaleza e a minha glria,foi Ele o meu Salvador.Gritos de jbilo e de vitria nas tendas dos justos:a mo do Senhor fez prodgios.

    A pedra que os construtores rejeitaramtornou se pedra angular.Tudo isto veio do Senhor: admirvel aos nossos olhos.Este o dia que o Senhor fez:exultemos e cantemos de alegria.

  • 163

    Leitura da Primeira Epstola de S. Pedro (1 Pedro 1, 3-9)

    Fez-nos renascer para uma esperana vivapela ressurreio de Jesus Cristo de entre os mortos

    Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo,que, na sua grande misericrdia, nos fez renascer,pela ressurreio de Jesus Cristo de entre os mortos,para uma esperana viva,para uma herana que no se corrompe,nem se mancha, nem desaparece,reservada nos Cus para vsque pelo poder de Deus sois guardados, mediante a f,para a salvao que se vai revelar nos ltimos tempos.Isto vos enche de alegria,embora vos seja preciso ainda, por pouco tempo,passar por diversas provaes,para que a prova a que submetida a vossa f muito mais preciosa que o ouro perecvel,que se prova pelo fogo seja digna de louvor, glria e honra,quando Jesus Cristo Se manifestar.Sem O terdes visto, vs O amais;sem O ver ainda, acreditais n'Ele.E isto para vs fonte de uma alegria inefvel e gloriosa,porque conseguis o fim da vossa f,a salvao das vossas almas.

    Palavra do Senhor.

    Aclamao ao Evangelho(Jo 20, 29)

    Refro: Aleluia!... Aleluia!... Aleluia!...

    Disse o Senhor a Tom: Porque me viste, acreditaste;felizes os que acreditam sem terem visto.

    Refro: Aleluia!... Aleluia!... Aleluia!...

  • 164

    Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo S. Joo(Jo 20, 19-31)

    Oito dias depois, veio Jesus...

    Na tarde daquele dia, o primeiro da semana,estando fechadas as portas da casaonde os discpulos se encontravam,com medo dos judeus,veio Jesus, colocou-Se no meio deles e disse-lhes:A paz esteja convosco.Dito isto, mostrou-lhes as mos e o lado.Os discpulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor.Jesus disse-lhes de novo:A paz esteja convosco.Assim como o Pai Me enviou, tambm Eu vos envio a vs.Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes:Recebei o Esprito Santo:queles a quem perdoardes os pecados ser-lhe-o perdoados;e queles a quem os retiverdes sero retidos.Tom, um dos Doze, chamado Ddimo,no estava com eles quando veio Jesus.Disseram-lhe os outros discpulos:Vimos o Senhor.Mas ele respondeu-lhes:Se no vir nas suas mos o sinal dos cravos,se no meter o dedo no lugar dos cravose a mo na seu lado, no acreditarei.Oito dias depois, estavam os discpulos outra vez em casae Tom com eles.Veio Jesus, estando as portas fechadas,apresentou-Se no meio deles e disse:A paz esteja convosco.Depois disse a Tom:Pe aqui o teu dedo e v as minhas mos;aproxima a tua mo e mete-a no meu lado;e no sejas incrdulo, mas crente.Tom respondeu-Lhe:Meu Senhor e meu Deus!

  • 165

    Disse-lhe Jesus:Porque Me viste acreditaste:felizes os que acreditam sem terem visto.Muitos outros milagres fez Jesusna presena dos seus discpulos,que no esto escritos neste livro.Estes, porm, foram escritospara acreditardes que Jesus o Messias, o Filho de Deus,e para que, acreditando, tenhais a vida em seu nome.

    Palavra da Salvao

    Proposta de Reflexo Homiltica H oito dias, no primeiro dia aps o Sbado dos judeus, ao anoitecer, Jesus

    ressuscitado entrou onde estavam os discpulos e disse-lhes: A paz estejaconvosco! H oito dias, no Dia da Ressurreio, Jesus, vencedor da morte,enviado pelo Pai no Esprito Santo, soprou esse mesmo Esprito sobre seusdiscpulos, a Sua Igreja, e disse: Assim como o Pai Me enviou, tambm Euvos envio a vs. Recebei o Esprito Santo! H oito dias atrs, Tom, teimosoe incrdulo, afirmou peremptoriamente: Se eu no vir as marcas dos pregose no puser a mo no seu lado, no acreditarei! Todas essas coisas queouvimos no Evangelho de hoje, ocorreram no Domingo de Pscoa, no Dia daRessurreio, h precisamente uma semana.

    Hoje a Oitava da Festa pascal, o Domingo seguinte. E como no Domingopassado, tambm hoje, neste Domingo, o Senhor vem ao encontro dos Seusdiscpulos e coloca-se no meio deles. Ser sempre assim: a cada oito dias oscristos reunidos experimentaro na Palavra proclamada e no Sacrifcioeucarstico celebrado, a presena real, viva e atuante Daquele que ressuscitoue caminha connosco, ou melhor, caminha nossa frente. E como Tom, ns,em cada Domingo, admirados, exclamamos: Meu Senhor e meu Deus! Equeremos, emocionados, ouvi-lO novamente dizer a nossa respeito: PorqueMe viste, Tom, acreditaste. Felizes os que acreditarem sem terem visto!Felizes somos ns, aqui presentes, porque acreditamos no Ressuscitado eparticipamos do seu Sacrifcio eucarstico, mesmo sem termos visto o Senhorcom os olhos da carne!

    Esta a mensagem deste Domingo da Oitava: tomarmos conscincia donosso encontro, da nossa comunho real, ntima, transformante, com o Senhor

  • 166

    ressuscitado. Este encontro que ocorre de modo mais intenso em cada Domingona Eucaristia e, por isso mesmo, faltar Missa dominical excluir-se daComunidade dos discpulos, ex-comungar-se, colocar-se fora daComunho com o Ressuscitado e aqueles aos quais ele chama de meusirmos... Este encontro que ocorre de modo mais intenso cada Domingo naEucaristia, no comeou aqui; iniciou-se no nosso Batismo, quando recebemos,no smbolo da gua, o Esprito Santo do Ressuscitado, passando a viver nEleque, no seu Esprito, veio realmente viver em ns! Trs misteriosas palavrasda Missa de hoje exprimem este mistrio.

    1. A palavra da segunda leitura: o Autor sagrado afirma que quemcr em Jesus nasceu de Deus e vive uma vida de amor aos irmos. Quem crem Jesus, diz ele, vence o mundo, vence o pecado, vence a tragdia de umavida sem sentido, distrada apenas com eventos e futilidades. Eis as suaspalavras: Quem o vencedor do mundo, seno aquele que cr que Jesus o Filho de Deus? E acrescenta de modo belo, forte, surpreendente emisterioso: Este o que veio pela gua e pelo sangue: Jesus Cristo. Noveio somente com a gua, mas com a gua e o sangue. E o Esprito qued testemunho, porque o Esprito a Verdade. Se os nossos irmosprotestantes compreendessem estas palavras pediam imediatamente acomunho com a Igreja de Cristo! Aqui o Autor sagrado est a falar do Batismoe da Eucaristia. Vence o mundo quem cr em Jesus; no num Jesus do passado,mas num Jesus que est vivo e na fora do Esprito Santo, o Esprito da Verdade,que ele derramou sobre ns, vem ao no