iências humanas 120 -...

Download iências Humanas 120 - evl.com.brevl.com.br/enem/wp-content/uploads/2013/10/ciencias-humanas-ficha... ·

Post on 10-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Curso Pr-ENEM Cincias Humanas

    iiiiiinnnnnnccccciiiiiiaaaaaasssss HHHHHHuuuuummmmmmaaaaaannnnnnaaaaaasssssiiiiiiiiinnnnnnnnnnccccciiiiiiiiiiiaaaaaaaaaaaaasssssss HHHHHHHHHHuuuuuuuuummmmmmmmmmmmmaaaaaaaaaaaaaannnnnnnnnnnaaaaaaaaaaaaaassssssssEEE SSSUUUAAASSS TTTEEE SSSUUASS TTE SUAS TEEE SSSUUUAAAASSS TTTTEEEE SSSSSUUUUUAAAAAAASSSSS TTTTTT CEEECCCEECCECCCCEEECCCEEEEEEECCCC SNNNNOOOLLLOOOGGGIIAAASSSNNOOLOOGGIASSNOLOGIASSSSSSNNNNOOOLLLOOOGGGIIAAAASSSNNNNNNNOOOOOLLLLLLOOOOGGGGIIIIIIIIAAAAAAASSSSS

    Ficha de EstudoFicha de EstudoFicha de Estudo 120120

    Tema

    Natureza e Cultura: Contextos e Espaos

    Tpico de estudoQuestes ambientais contemporneas: mudana climtica, ilhas de calor, efeito estufa, chuva cida e destruio da

    camada de oznio.

    Entendendo a competnciaCompetncia 6 Compreender a sociedade e a natureza, reconhecendo suas interaes no espao, em diferentes

    contextos histricos e geogrficos.

    A competncia 6 refere-se capacidade de entender as relaes dos seres humanos com o meio ambiente, auxilian-

    do na compreenso da realidade socioambiental em que as pessoas se inserem. Para trabalhar essa competncia

    selecionamos temas relativos ocupao dos espaos fsicos e importncia dos recursos naturais. Observe, no

    espao em que voc vive, indicadores de preservao e degradao do meio ambiente e procure relacion-las com

    as outras habilidades relacionadas com essa competncia e que so tratadas nas fichas 116 a 119.

    Desvendando a habilidadeHabilidade 30 Avaliar as relaes entre preservao e degradao da vida no planeta nas diferentes escalas.

    Dominar a habilidade 30 significa ser capaz de analisar em escala local, regional e global a forma como o homem

    atua perante a natureza. O processo de transformao do espao natural em espao geogrfico esteve ligado, his-

    toricamente atividade industrial e, consequentemente, ao consumo. Observe como degradao e conservao

    do ambiente podem influenciar-se mutuamente. Isso implica a necessidade de compreender que, na relao com

    o meio ambiente, interferem desde as aes pessoais e locais at as aes econmicas e polticas, nacionais e

    internacionais.

    Situaes-problema e conceitos bsicosPensar globalmente e agir localmente! Essa foi e ainda uma das bandeiras do movimento ambientalista. No

    entanto ser que o suficiente? A ao local importante, mas a soluo? At que ponto a nossa ao local pode contribuir para uma mudana favorvel ao meio ambiente?

    O discurso ambiental defende que atitudes simples somadas fazem a diferena, como andar de bicicleta ou caminhar, minimizando o uso de automveis, poupando energia e a atmosfera. Defende tambm a reciclagem de produtos, a reutilizao de recursos, a promoo da coleta seletiva de lixo etc. Ter um consumo orientado e consciente evitando consumir produtos de empresas que no tenham um compromisso ambiental e social srio outra forma de ao que colabora, bem como atuar em projetos de reflorestamento sustentvel.

    Todas essas aes so vlidas e pertinentes, no entanto, a soluo passa pelo LOCAL, mas no para a. necessria uma coordenao poltica em escala GLOBAL, uma mudana de conscincia, uma transformao na forma de ver a natureza, uma mudana no modelo de sociedade. As iniciativas acabam ficando limitadas se no houver uma ao poltica em escala global que pressione as corporaes, os governos e a prpria sociedade a uma mudana.

    O objetivo aqui o de analisarmos os impactos ambientais no clima em trs escalas (global, regional e local) e discutir as aes que podem contribuir para reduo desses impactos.

  • Curso Pr-ENEM Cincias Humanas

    Observe e registre um exemplo de ao local de preservao do ambiente que ocorra no seu local de residncia.

    D um exemplo de ao local que s ser eficaz se fizer parte de uma poltica regional, nacional ou global. Jus-tifique a escolha desse exemplo

    Meio ambiente e ao humana

    A Terra tem sua dinmica prpria, com flutuaes e modificaes ao longo do tempo, nas suas diversas esca-las. A evoluo da Terra ao longo de bilhes de anos propiciou condies para a existncia de vida. Dela extramos o que necessrio para nossa existncia. tambm nela que depositamos os resduos de nossas civilizaes.

    H milhares de anos a humanidade explora os recursos naturais e modifica a Terra para atender s suas ne-cessidades. Com o desenvolvimento das civilizaes, o grau de interveno humana na natureza cresceu, fazendo com que a humanidade seja hoje o maior modificador da superfcie do planeta.

    O grfico 1 mostra que o ritmo de crescimento da humanidade segue um padro exponencial: h 10.000 anos havia apenas 5 milhes de habitantes, que chegaram a 250 milhes no incio da era Crist e a 1 bilho no sculo XIX. Atualmente a populao da Terra ultrapassou os 6 bilhes de pessoas.

    Fonte: Fundo de Populao das Naes Unidas *UNFPA/ONU) Figura 1 Ritmo de Aumento da Populao Mundial

  • Curso Pr-ENEM Cincias Humanas

    Alm do crescente aumento demogrfico, intensificaram-se tambm as transformaes do meio natural pelo homem, de acordo com a evoluo da tcnica e as alteraes do modo de vida ao longo da histria. O avano da industrializao, da urbanizao e do uso de tcnicas mais eficientes nas reas rurais transformou cada vez mais reas naturais em espaos antrpicos (aqueles modificados pela ao do homem).

    A balana do consumo entre ricos e pobres

    Consumo

    (do total oferecido)

    10% da

    populao

    mais rica

    20% da

    populao

    mais pobre

    Carne e peixe 45% menos de 5%

    Energia 58% menos de 4%

    Linhas telefnicas 74% 1,5%

    Papel 84% 1,1%

    Veculos 87% menos de 1%

    PNDU Relatrio do Desenvolvimemto Humano, 2003

    Os impactos provocados pela expanso demogrfica devem ser avaliados conforme a presso que as socie-dades fazem sobre os recursos naturais, segundo a sua capacidade de adquirir alimentos e bens de consumo. Apenas 20% da populao mundial, ou cerca de 1,3 bilho de pessoas, possuem renda suficiente para ter acesso a bens e servios produzidos em toda a Terra. Cerca de 80% dos habitantes do planeta, ou cerca de 5 bilhes de pessoas, no tm acesso aos bens e servios bsicos, ou seja, queles que atendem s necessidades primrias do ser humano, como alimentao, gua, vestimentas e habitao.

    A alterao dos ecossistemas terrestres pela contaminao da gua, do ar e dos solos provoca problemas ambientais que extrapolam os limites territoriais dos pases, tornando-se preocupantes para todas as naes. O desmatamento e as alteraes ambientais provocam perdas irreversveis da biodiversidade do planeta, levando vrias espcies de seres vivos (animais, plantas e microrganismos) ao risco de extino.

    Fonte: Teixeira, 2001Figura 2 Espcies extintas e crescimento da populao mundial

    Essas informaes provocam alguns debates: At que ponto o crescimento demogrfico responsvel pela degradao ambiental global? H condies de melhorar os padres de vida das populaes mais pobres aproxi-mando-os dos padres do mundo desenvolvido? O modelo de desenvolvimento econmico adotado no mundo sustentvel ou nos levar a uma situao de colapso que impedir a sobrevivncia da humanidade no futuro?

    Problemas Ambientais

    A seguir, veremos algumas questes ambientais que vm sendo apontadas como as mais contundentes no pas e no mundo. Em alguns casos, apresentaremos o debate entre segmentos sociais e cientficos opostos j que, em muitos ca-sos, no h consenso quanto s solues para os problemas ambientais. desse modo que, com avanos e retrocessos, a questo ambiental vem-se consolidando como um dos temas mais discutidos atualmente.

  • Curso Pr-ENEM Cincias Humanas

    Escala Global: Mudanas Climticas e Poluio Atmosfrica

    O clima da Terra se caracteriza por ser dinmico, sujeito a oscilaes eventuais de grande intensidade em escala regional (anomalias climticas) e por mudanas radicais em todo o planeta, ao longo da sua histria geolgica (glaciaes e interglaciaes).Devido s oscilaes da atividade solar e da atividade vulcnica da Terra (entre outros fatores), h evidncias de j tenham existido fases muito mais quentes e tambm muito mais frias que a atual, o que ocasionou mudanas nos nveis dos oceanos e na distribuio dos ecossistemas mundiais. O estudo dos paleoclimas e paleoambientes indica que, nas eras glaciais, o aumento das geleiras provocou a reduo do nvel geral dos oceanos, com aumento dos ecossistemas mais secos pela reduo do volume de chuvas, em algumas reas. J nas eras interglaciais o nvel do mar se elevou, cobrindo as bordas dos continen-tes, onde a expanso de ecossistemas mais midos ocorria devido ao aumento da evapotranspirao. No grfico a seguir, possvel observar a variao do nvel geral dos oceanos nos ltimos milhares de anos. Assim constata-se que, mesmo nos ltimos sculos, houve fases de esfriamento e de aquecimento global.

    (Fonte: Baptista Neto et al., 2004).

    Figura 3 Elevao do nvel do mar no Perodo Quaternrio

    Assim, constata-se que j ocorreram alteraes do clima no planeta sem a interferncia do homem. O que se discute atualmente se a ao antrpica interfere no ritmo das mudanas climticas. A poluio do ar e a conse-quente perda da qualidade atmosfrica resultado do lanamento de enorme quantidade de gases e partculas no ar. Os principais responsveis pela emisso de gases poluentes so os veculos, as indstrias e as usinas termeltricas, devido queima de combustveis fsseis. A viso defendida pelo IPCC/ONU (em portugus, Painel Intergovernamental de Mudanas Climticas) atribui ao homem a maior responsabilidade quanto ao aquecimento Global. No entanto, um grupo cada vez maior de cientistas defende ideias que buscam relativizar o papel do homem e valorizar a prpria dinmica natural da atmosfera.Diversas evidncias permitem afirmar que esteja havendo uma intensificao do aquecimento global: a retrao das geleiras continentais, a morte de recifes

Recommended

View more >