identificao do trabalho tcnico - portal espcies selecionadas constam na tabela 1. 1. tabela 1. lista...

Download IDENTIFICAO DO TRABALHO TCNICO - Portal espcies selecionadas constam na Tabela 1. 1. Tabela 1. Lista de espcies consideradas com potencial para arborizao urbana. ... Aleluia Senna

Post on 27-Mar-2018

216 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • IX CONGRESSO BRASILEIRO DE ARBORIZAO URBANA 27 DE NOVEMBRO A 1 DE DEZEMBRO DE 2005 - BELO HORIZONTE / MG

    IDENTIFICAO DO TRABALHO TCNICO

    Ttulo Matrizes Arbreas de Porto Alegre

    Palavras-chave (at 3 palavras) Matrizes, porta-sementes, floresta urbana

    Opo para apresentao ( ) Oral ( X ) Painel

    IDENTIFICAO DOS AUTORES

    Nome Daniele Cavichioli Barbosa

    Cargo Estagiria Formao Acadmica de Agronomia

    Empresa Prefeitura Municipal de Porto Alegre E-mail terraritmica@yahoo.com.br

    Endereo Estrada das Quirinas, 914

    CEP 91785-190 Cidade Porto Alegre UF RS

    Autor Respon-svel

    Telefone 33191155 Fax 33191155 Celular 92863734

    Co-autores Nome Formao Cargo Empresa E-mail

    01 Andr Duarte Puente Cincias Biolgicas Bilogo PMPA apuente@terra.com.br

    02 Bibiana Salvador Cabral da Costa Acadmica de Geografia Estagiria PMPA

    03 Joana Braun Bassi Acadmica de Biologia Estagiria PMPA

    04 Vladimir Stolzenberg Torres Cincias Biolgicas Bilogo PMPA

    RESUMO Porto Alegre situa-se na regio da Depresso Central do Estado do Rio Grande do Sul e conhecida como a Cidade das rvores. Alm dos diversos parques urbanizados, a cidade conta com algumas unidades de conservao, e outras reas preservadas em diversos tipos de ambientes como topos de morro e encostas, pequenos vales e restingas. Essas reas contam com importante biodiversidade, abrigando inclusive, espcies ameaadas da flora e fauna como o Alouatta guariba (Bugio ruivo) (Humboldt, 1812) e Ormosia arborea (Vell) Harmas (olho-de-cabra). Considerando o rico ambiente natural onde a cidade est inserida, a seleo de matrizes arbreas em reas urbanas e rurais de Porto Alegre contribui para pesquisa e desenvolvimento das espcies selecionadas nos diversos tipos de ambientes da cidade e para aquisio de conhecimento sobre a produo dessas espcies em viveiro. Este trabalho objetiva contribuir para a implantao no Viveiro, de um Centro de Referncia em coleta de sementes de matrizes arbreas em rea urbana e seus arredores, a fim de promover a identificao de fentipos mais adaptados para estas reas, melhorando, desta forma, os padres de mudas arbreas destinadas a este fim e contribuindo com a diversificao da arborizao urbana. Para tanto, primeiramente elaboramos uma listagem de espcies interessantes para arborizao urbana, considerando especialmente seu potencial paisagstico e importncia para avifauna local, o que preconiza a escolha de frutferas nativas. Posteriormente estas espcies de rvores matrizes foram cadastradas, delimitando-as a regio de Porto Alegre, para coleta de sementes para produo. Buscamos atravs de consulta literatura especializada e aos trabalhos anteriormente realizados com finalidades semelhantes, compararmos o presente estudo para posterior realizao de testes de tcnicas de produo de algumas espcies, visando acompanhar o comportamento das mesmas. Consideramos oportuna e necessria as atividades de pesquisa aqui sugeridas objetivando a aplicao do decreto de criao do Viveiro Municipal (N 6.068) de 09/08/1977 captulo 4, seo 2, subseo 4, art. 32, que aprova o regimento interno e da competncia ao viveiro: Compete ao Viveiro realizar pesquisas, proceder a propagao e o cultivo de espcies vegetais destinadas arborizao urbana ou a ornamentao de praas parques e jardins, vias pblicas e outros espaos verdes. Alm disso, est previsto a

    mailto:apuente@terra.com.brmailto:apuente@terra.com.br

  • reestruturao da produo do Viveiro Municipal de Porto Alegre visando cumprir a diretriz do Plano de Arborizao do municpio que prioriza o plantio de espcies nativas regionais, por sua importncia na preservao da avifauna, alm de contribuir com a biodiversidade. No decorrer deste trabalho constatou-se que algumas das informaes encontradas em literatura a respeito da fenologia de algumas espcies no condizem com as observaes realizadas na regio de Porto Alegre. Uma das concluses que o desenvolvimento at agora observado da espcie Gomidesia palustris (DC.) Kaus corresponde s informaes contidas no trabalho de SANCHOTENE (1985). Est em desenvolvimento uma compilao das informaes adquiridas e geradas, que ser futuramente publicada.

    2

  • Matrizes Arbreas de Porto Alegre

    Barbosa, D. C., Puente, A. D., Costa, B. S., Bassi, J. B., Torres, V. S. Introduo Porto Alegre situa-se na regio da Depresso Central do Estado do Rio Grande do Sul, possuindo 470,25 quilmetros quadrados; sendo conhecida como a Cidade das rvores pelo fato de totalizar 20.186.011 m2 de rea verde, com 546 praas, 411 verdes complementares e 9 parques urbanizados. A cidade conta ainda com remanescentes bem conservados de ambientes naturais, como topos de morro e encostas, pequenos vales e restingas. Em algumas dessas reas preservadas encontram-se espcies ameaadas da fauna e flora como o Allouata guariba (bugio ruivo) e a Ormosia arborea (vell) Harmas (olho de cabra). O Viveiro municipal est localizado no lado Oeste do Parque SaintHilaire, uma reserva florestal de 1.180 hectares, abriga uma grande biodiversidade de flora e fauna. O objetivo do Viveiro Municipal realizar pesquisas, proceder a propagao e o cultivo das espcies vegetais destinadas arborizao ou ornamentao de parques, praas, jardins, vias pblicas e outros espaos verdes urbanos. A rea de produo do viveiro de aproximadamente 50 hectares, sendo basicamente para o plantio de espcies arbreas, contudo tambm so produzidas algumas espcies de arbustos e folhagens. O manejo interno da ordem de 30.000 mudas/ano, havendo uma disponibilidade anual, para o plantio virio, situado em torno de 5.000 mudas/ano, considerando como padro para arborizao urbana plantas com 1,80m de fuste e 0,25m de DAP. No rico ambiente onde a cidade est localizada, a seleo de matrizes arbreas nas reas urbanas e rurais, contribui para pesquisa do comportamento e desenvolvimento dessas espcies nos diversos tipos de ambiente da cidade e para aquisio de conhecimento sobre a produo dessas espcies em viveiro. Este trabalho tem como objetivo implantar no Viveiro Municipal de Porto Alegre um Centro de Referncia em coleta de sementes de matrizes arbreas a fim de promover a identificao de fentipos mais adaptados para reas urbanas e a diversificao na arborizao. Para tanto, faz-se necessrio a pesquisa e o monitoramento de espcies vegetais, especialmente nativas, j utilizadas na arborizao da cidade e a seleo de outras com potencial paisagstico adequado para ambientes urbanos, selecionando matrizes para proceder a produo das espcies escolhidas. Materiais e Mtodos A partir de uma listagem de espcies utilizadas na arborizao urbana em Porto Alegre, foram selecionadas e inclusas as que correspondiam aos atuais critrios de interesse por seu potencial paisagstico, privilegiando espcies nativas que se revelem importantes para avifauna, espcies vulnerveis ou ameaadas de extino e as espcies que contribuem para o bem estar humano, por seu carisma e valor cultural, referenciando bairros e ruas. Outro critrio importante foi a possibilidade da espcie de adaptao as condies urbanas porte e resistncia s condies adversas, como poluio atmosfrica oriunda de elevado trfego de veculos. As espcies selecionadas constam na Tabela 1.

    1

  • Tabela 1. Lista de espcies consideradas com potencial para arborizao urbana. Nome Popular Nome cientfico Famlia Accia-Mimosa Acacia podalyraefolia Cunn ex G. Don Fabaceae Acer Acer palmatum Thumb "Atropurpureum" Aceraceae Aoita-Cavalo Luehea divaricata Mart Tileaceae Agua Pouteria salicifolia (Speng) Raldk Sapotaceae Agua-da-Serra Chrysophyllum gonocarpum (Mart e Eicheler) Engl Sapotaceae Alecrim Holocalyx balansae Mich Salicaceae Aleluia Senna multijuga (Rich) H.S Irwin e Barneby Fabaceae Amendoeira-da-Praia Terminalia catapa L. Combretaceae Amora-Branca Maclura tinctoria (L.) D. Don ex Steud. Moraceae Amoreira Morus nigra L. Moraceae Angico-Branco Albizia polycephala (Benth.) Killip Fabaceae Angico-do-Cerrado Piptadenia gonoacantha (Mart) Macbr Fabaceae Angico-Vermelho Parapiptadenia rigida (Benth) Brenan Fabaceae Ara-do-Mato Myrcianthes gigantea Legr Myrtaceae Araa-Silvestre Psidium cattleianum Sabine Myrtaceae Araticum Rollinia exalbida (Vell) Mart Annonaceae Araticum-Cago Annona cacans Warm. Annonaceae Araticum-do-Brejo Annona glabra L. Annonaceae Aroeira-Periquita Schinus molle L Anacardiaceae Aroeira-Precoce Schinus terebinthifolius Raddi Anacardiaceae Bacopari Garcinia gardneriana (Planch. Et Triana) Zappi Clusiaceae Bacupari Posoqueria acutifolia Mart Rubiaceae Barbatimo Stryphnodendron adstringens (Mart) Coville Fabaceae Batinga Eugenia rostrifolia Legr Myrtaceae Batinga-Branca Eugenia uruguayensis Camb Myrtaceae Branquilho Sebastiana commersoniana (Baill.) Smith&downs Euphorbiaceae Cabriva Myrocarpus frondosus Fr. Allem Papilionoideae Caixeta Didymopanax morototonii (Aubl.) Dec. Araliaceae Caliandra Calliandra houstoniana var calothyrus (Meisn) Barneby Fabaceae Cambar Gochnatia polymorpha (Less) Cabrera Asteraceae Camboata-Branco Matayba elaeagnoides Radlk Sapindaceae Camboata-Vermelho Cupania vernalis Cambess Sapindaceae Camboim Myrciaria cuspidata O Berg Myrtaceae Camboim-Bala Myciaria deliculata (DC.) Berg Myrtaceae Camboim-Murta-do-Campo Myrciaria tenella (D.C.) Berg Myrtaceae

    Canafistula Peltophorum dubium (Speng) Taub Fabaceae Canela-Amarela Nectandra lanceolata et Mart ex Ness Lauraceae Canela-Branca Cinnamomum zeylanicum Breyn Lauraceae Canela-de-Veado Helietta apiculata Britt Lauraceae Canela-Fedorenta Nectandra mollis (ness) Rohwer Lauraceae Canela-Sassafraz Ocotea odorifera (Vell) Rohwer Lauraceae Canela-Sebo Aiouea saligna Meissn Lauraceae Canforeira Cinnamomum canphora (L.) J. Presl Lauraceae Cangerana Cabralea canjerana ( Vell.) Mart Meliaceae Capororoca-Grada Myrsine umbellata Mart. Ex. A. DC. Myrsinaceae Capororoca-Mole Myrsine ferruginea Spr Myrsinaceae Caram

Recommended

View more >