humanização da assistência ao parto: conceitos, lógicas e ... ?· envolvidos na assistência...

Download Humanização da Assistência ao Parto: Conceitos, Lógicas e ... ?· envolvidos na assistência ao…

Post on 15-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA / FIOCRUZ DEPARTAMENTO DE ENSINO

PS-GRADUAO EM SADE DA MULHER E DA CRIANA

Humanizao da Assistncia ao Parto: Conceitos, Lgicas e Prticas no Cotidiano de uma

Maternidade Pblica.

Tese apresentada ao Departamento de Ensino e Ps-Graduao em Sade da Mulher e da Criana do IFF/FIOCRUZ como pr-requisito para a obteno do grau de doutor. Autor: Marcos Augusto Bastos Dias Orientadora: Prof. Dra. Suely Ferreira Deslandes

FEVEREIRO / 2006

1

Para Isabela e Mariana.

2

AGRADECIMENTOS minha esposa Denise por todo o apoio e incentivo.

Aos meus pais, Vasco e Angela, pelo incentivo de toda a vida para o

estudo e pelo seu entusiasmo e apoio desde o comeo desta pesquisa.

Suely Deslandes, pela orientao incansvel e de valor inestimvel,

pelo exemplo de dedicao, pela pacincia com meus limites e pelo apoio para

que eu tentasse sempre super-los.

Helena Freitas, pesquisadora auxiliar, pelo apoio na realizao das

entrevistas com as mulheres e no trabalho de observao.

Aos professores Alexandre Trajano, Jos Mendes e Romeu Gomes pelas

valorosas contribuies quando participaram da banca de qualificao desta

pesquisa.

Cristina Boaretto, Ktia Ratto, Mrcia Soares, Penha Rocha e Rosa

Domingues, companheiras de trabalho nos ltimos anos, com quem no dia a dia

pude discutir, refletir e aprender sobre os diversos aspectos da sade da mulher

e especificamente sobre a assistncia ao parto.

Maria Alice e demais profissionais da Secretaria Acadmica do Instituto

Fernandes Figueira pelo apoio ao longo dos ltimos anos para enfrentar os

desafios burocrticos.

Aos colegas da Secretaria Municipal de Sade do Rio de Janeiro pelo

apoio no trabalho dirio e pelo incentivo para a realizao da pesquisa,

enquanto estive frente da Gerncia dos Programas de Sade da Mulher.

Aos companheiros da Rede pela Humanizao do Parto e Nascimento

REHUNA pelos sonhos e projetos compartilhados.

Direo e aos profissionais da maternidade estudada, pelo

companheirismo com que me receberam, pela disposio para o dilogo e pela

confiana com que me trataram, propiciando que essa pesquisa pudesse ser

realizada.

s mulheres que durante a gestao e no parto, tm por vezes, sido alvo

de um cuidado que nem sempre lhes proporciona experimentar de forma

completa este momento to marcante em suas vidas.

3

ndice: 1 Resumo ............................................................................................... 2 2 Introduo ........................................................................................... 4 3 Apresentao do objeto de estudo e justificativas .......................... 12 4 - Bases para a construo do marco terico ...................................... 15

4.1 - Humanizao. Do que estamos falando? ................................. 16

4.2 A organizao do trabalho mdico, a incorporao de

tecnologia e a transformao da relao mdico-paciente.............. 30

4. 3 - A Humanizao da assistncia hospitalar - As polticas

pblicas de humanizao da assistncia. ........................................ 36

4.4 - Modelo Hegemnico de Assistncia ao Parto e suas

Condies de Produo. ................................................................. 46

4.5 Humanizao da assistncia ao parto. ................................... 54

5 Metodologia ....................................................................................... 60 5.1 O Campo da Pesquisa ............................................................ 63

5.2 Tcnicas de Pesquisa ............................................................. 66

5.3 Os sujeitos da pesquisa .......................................................... 73

5.4 Anlise dos Dados ................................................................. 78

6 Resultados e discusso ................................................................... 84 6.1 Uma maternidade muitas histrias:

etnografia de um servio. ................................................................ 84

6.2 Experincias anteriores e expectativas

sobre a assistncia ao parto. ........................................................... 146

6.3 Percepo dos profissionais de sade sobre a

humanizao da assistncia ao parto e a dinmica

das relaes de trabalho no cotidiano do servio. ........................... 178

7 Concluses .......................................................................................... 251 8 Referncias ....................... ................................................................. 259 9 Anexos ............................................................................................. 269

4

1 RESUMO

Esta pesquisa teve como objetivos problematizar o conceito de

humanizao da assistncia sade e conhecer as representaes de

humanizao da assistncia articuladas pelos profissionais de sade envolvidos

no atendimento parturiente. Tambm foi seu objetivo analisar as expectativas

das mulheres em relao ao atendimento que receberiam na maternidade no

momento da internao para a assistncia ao trabalho de parto e parto e sua

experincia durante o mesmo. Para alcanar estes objetivos foi utilizada a

metodologia qualitativa empregando para a obteno dos dados as tcnicas de

observao participante e realizao de entrevistas. O estudo foi realizado em

uma maternidade publica integrada s propostas de humanizao tanto do

Ministrio da Sade quanto da Secretaria Municipal de Sade do Rio de

Janeiro.

Na construo do marco terico ficou evidenciada a polissemia do termo

humanizao da assistncia e a ampla abrangncia do seu significado mesmo

quando restrito ao campo da assistncia ao parto. Sobressai tambm nesta

construo as crticas ao modelo tecnocrtico vigente de assistncia ao parto e

suas diferenas em relao ao modelo holstico proposto por alguns autores

como forma de humanizao da assistncia ao parto.

Como resultados o autor aponta que a ateno ao parto e nascimento na

maternidade estudada segue predominantemente o modelo mdico

tecnocrtico, utiliza rotinas de assistncia que esto contra-indicadas pelas

pesquisas baseadas em evidncias cientficas tendo como conseqncia a

negao de vrios direitos das mulheres. Aponta ainda que a poltica de

humanizao da assistncia ao parto ainda desconhecida das mulheres, suas

5

expectativas em relao ao atendimento para o parto constituem-se

basicamente em conseguir vaga para a internao, ser tratada com educao e

ter um cuidado tecnicamente competente para ela e seu beb.

Os principais sentidos atribudos pelos profissionais humanizao da

assistncia esto relacionados oferta de acolhimento para diminuir o

sofrimento, uma boa relao profissional-paciente e dar informaes sobre

trabalho de parto e os cuidados a serem realizados. Elementos que ainda no

esto incorporados sua rotina de assistncia.

O autor conclui que, embora ainda no sejam conseqncia da rotina da

instituio ou do desejo das mulheres, mas principalmente de comportamentos

individuais, alguns elementos importantes da proposta de humanizao da

assistncia j esto sendo incorporados ao cotidiano da maternidade,

especialmente pelas enfermeiras obstetras. Conclui tambm pela necessidade

de reavaliao da formao acadmica dos recursos humanos em sade

envolvidos na assistncia ao parto e da promoo de iniciativas que garantam o

trabalho interdisciplinar.

Palavras chave: humanizao, humanizao do parto, trabalho de parto, parto

normal, recursos humanos em sade, relaes profissional-paciente.

6

2 - Introduo.

Parir e nascer so elementos centrais na reproduo da vida e

preservao das espcies. Em todas as culturas o nascimento um rito de

passagem, atravs do qual os indivduos so movidos de um status social para

outro. Estes ritos de passagem transformam ambas, a percepo do indivduo

pela sociedade e a percepo dos indivduos deles prprios (Davis-Floyd,

1987). A espcie humana que se caracteriza entre outros atributos pela

inteligncia, pela capacidade de comunicao e pela possibilidade de

transformao do meio em que vive, modificou profundamente, ao longo do

sculo passado, pela incorporao de tecnologia maneira como o parto e o

nascimento se do. Com a hospitalizao, estes acontecimentos de forte

contedo social e cultural, deixaram de acontecer no seio da famlia dentro de

um modelo feminino de ateno, com a mulher sendo ajudada por parteiras e

familiares e passaram a ser tratados dentro do hospital, num modelo masculino

de cuidado, mais preocupado com o domnio dos processos fisiolgicos do que

com as necessidades das mes e de seus filhos. Entretanto, se por um lado,

neste perodo de tempo, foram incorporadas importantes tecnologias na

assistncia materno-infantil que foram capazes de reduzir de maneira

importante as taxas de morbi-mortalidade materna e perinatal, por outro lado,

foram esquecidas, abandonadas ou consideradas pouco cientficas algumas

prtica

Recommended

View more >