horticultura urbana periurbana situacao

Download Horticultura Urbana Periurbana Situacao

Post on 01-Jul-2015

44 views

Category:

Documents

8 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

CENTRO UNIVESIDADE PLNIO LEITE Mestrado Profissionalizante em Ensino de Cincias da sade e do Ambiente

MOS A HORTA!Trabalhando com hortas orgnicas para a aplicao de conceitos da Educao Ambiental na escola.MOS A HORTA! Trabalhando com hortas orgnicas para a aplicao de conceitos da Educao Ambiental na escola uma cartilha elaborada a partir da dissertao de Mestrado do aluno Sergio Vieira Anversa, sob a orientao da Dra. Maylta Brando dos Anjos.

Sergio Vieira Anversa Niteri 2008

Niteri RJ 2008

SUMRIO

APRESENTAO ........................................ 1. O QUE UMA HORTA ORGNICA..............

05 06

2. A HORTA COMO PROPOSTA PEDAGGICA.. 07 3. PREPARANDO A TERRA............................ 08 4. CANTEIROS E MOBILIDADE..................... A educao a capacidade de perceber as conexes ocultas entre os fenmenos.Vclav Havel

09

5. E SE A ESCOLA NO TEM TERRENO PARA O PLANTIO?............................................... 10 6. HARMONIA NA VARIEDADE..................... 11

7. ESPAOS DE SUPORTE PARA HORTA......... 12 8. TEMPO DE COLHEITA........................... BIBLIOGRAFIA........................................... 14 15

APRESENTAO Prezado Educador (professor, agente social, ambientalista, enfim, voc que se dedica educao de outros), esta cartilha tem como objetivo fornecer subsdios tericos e prticos para que voc, que se interessa por questes relacionadas ao ambiente, possa promover a Educao Ambiental nos espaos onde atua. Pelo fato de a EA ser um tema extremamente recente em relao s outras reas mais convencionais do saber, as referncias prticas e tericas de trabalhos sobre esta temtica so raros, tanto em ensino formal quanto no-formal. Apesar de novo comum encontrarmos profissionais interessados em fazer um bom trabalho, acreditando ser de cunho ambiental. Porm s o interesse no basta, preciso buscar a essncia do conhecimento, pois a falta de uma base epistemolgica (origem) dificulta a compreenso para a real criao de espaos e atividades de Educao Ambiental condizentes com os novos paradigmas educacionais e ambientais. Como sugesto de trabalho, preparamos para voc esta cartilha com orientaes para o cultivo da horta orgnica, enquanto proposta pedaggica para a promoo da Educao Ambiental. Boa leitura e boa colheita!- 05 -

A HORTA COMO PROPOSTA PEDAGGICA

Com a introduo da Educao Ambiental enquanto tema transversal, e em alguns casos como disciplina especfica no currculo escolar, foi necessrio a criao de ambientes mais flexveis e, principalmente, a formao de profissionais com uma leitura epistemolgica dos problemas educacionais, ambientais e dos novos paradigmas emergentes capazes de gerar um novo saber ambiental. A proposta de trabalho com o projeto Mos a horta vem ilustrar a criao do ambiente favorvel prtica da Educao Ambiental enquanto um novo saber, seja no contexto escolar ou em contextos onde a educao se d de informalmente. No cotidiano do trabalho em uma horta possvel promover condies de observao, anlise, experimentao, reflexo, levantamento de hipteses, sistematizao, e outras possibilidades que o contato com a terra promove. uma excelente oportunidade para o desenvolvimento de conceitos e prticas ambientais, onde o participante convidado a cultivar experincias nicas onde os resultados sempre surpreendero.

- 06 -

O QUE UMA HORTA ORGNICA uma maneira de plantar e cuidar das hortalias com tcnicas que no poluem a terra e a gua, e no contaminam plantas, plantadores e consumidores. Podemos dizer que uma maneira de cultivar imitando a natureza, como por exemplo a utilizao de adubos orgnicos em substituio aos produtos qumicos. A horta orgnica inserida num espao escolar formal ultrapassa os limites do simples plantar e colher, pois se apresenta de forma flexvel e articulada a outros projetos pedaggicos, permitindo a interao entre diversos trabalhos e linhas filosficas na construo de um novo saber ambiental. .

PREPARANDO A TERRA Uma terra equilibrada a base para uma produo orgnica de hortalias. preciso conhec-la por meio de uma anlise de laboratrio para podermos corrigir suas carncias. A terra deve ser protegida com plantios em nvel, construo de terraos, plantio de quebra ventos, cobertura com palhadas, alm de respeitar a preservao das reas protegidas por lei. Na adubao so utilizados sempre produtos naturais (calcrios, fosfatos naturais, estercos animais, restos de plantas). aconselhvel tambm o cultivo de plantas que melhoram o solo (mucunas, guandus, crotalrias). Em escolas comum a construo de canteiros de alvenaria, muitas vezes pintados com tinta ou cal, porm no aconselhvel a adoo dessa tcnica, pois a tinta ou a cal pecolam para o subsolo com as chuvas, contaminando-o e comprometendo a qualidade do alimento cultivado.

- 07 -

- 08 -

CANTEIROS E MOBILIDADE A construo de canteiros feitos com bambu (foto 1) atende a vrios aspectos na questo da Educao Ambiental, como por exemplo: a mobilidade de espaos, permitindo a criao e o desenvolvimento de outras estruturas de canteiros (fotos 2 e 3), bem como a retirada desses canteiros para outras atividades. Outra caracterstica destes canteiros a proteo e amortecimento de quedas dos alunos. Pelo fato de sua estrutura lateral no ser fixada de forma definitiva, qualquer incidente com os alunos os bambus rolaro junto com eles, evitando choques traumticos (foto 1), muito comuns em canteiros de alvenaria.

E SE A ESCOLA NO TEM TERRENO PARA O PLANTIO? Quando no h espao fsico para o plantio de uma horta, podemos trabalhar com hortalias que se multiplicam por mudas, feitas em pequenos canteiros, chamados de sementeira, ou recipientes tipo bandejas de isopor ou copinhos de plstico ou em outros materiais encontardos na natureza. Para preencher a sementeira e os recipientes, a mistura deve ser feita com terra de mata, ou esterco e areia, peneirados e misturados. As mudinhas tambm devem ser pulverizadas com caldas naturais, como por exemplo uma mistura de gua, um pedao de fumo de rolo e uma medida de lcool.

Foto 1 Foto 2

Foto 3

- 09 -

HARMONIA NA VARIEDADE

ESPAOS DE SUPORTE PARA HORTA Compostagem

Na horta orgnica importante plantar vrias hortalias no mesmo canteiro, para criar um ambiente variado. Isto favorece a vida de insetos bons e dificulta a vida dos ruins e a apario de manchas. Esta variao tambm permite um melhor aproveitamento dos nutrientes do solo. recomendado o plantio de faixas de plantas de tamanho mdio (milho, girassol, cana) dentro e ao redor da horta para harmonizar ainda mais o ambiente.

Se a escola produz matria orgnica e a descarta como lixo comum, pode-se optar por construir um minhocrio e uma rea de compostagem, onde as folhas das rvores e demais insumos possam ser colocadas em uma rea prxima horta para depois serem distribudas nas reas de compostagem.

- 12 -

Irrigao Cada hortalia tem sua exigncia de poca e de forma de plantio e necessidades de adubao, - 13 mas todas precisam de cuidados bsicos como irrigao (fornecer gua s plantas), adubao de cobertura (aplicar estercos ou compostos nas plantas aps o plantio) e manejo do mato (capinar em volta das plantas e roar nos meios). A dica criar um sistema de irrigao dentro da rea da horta, onde pode ser colocada uma caixa dgua de 500 litros para que os alunos possam usar pequenos regadores para molhar a horta. Essa prtica tambm ajuda, em muito, a rever as concepes de utilizao de gua. Este tipo de irrigao faz com que os alunos transitem por toda a extenso da horta.

TEMPO DE COLHEITA Tudo a seu tempo... Cada hortalia tem o ponto certo de ser colhida, seja pelo tamanho, cor, sinal ou idade. Para isso so usadas facas, tesouras e outras ferramentas para colh-las, de preferncia pela manh ou tardinha. As hortalias para alimentao devem ser lavadas e consumidas no mesmo dia. Pode ser desenvolvido um projeto de feirinha, onde as hortalias sejam colocadas em caixas ou outras embalagens prprias para venda. Aps a feirinha, necessrio contabilizar a venda e o lucro pode ser investido em algo que reverta para os alunos ou para a escola. Outra sugesto uma colheita coletiva, envolvendo os familiares dos alunos no processo.- 14 -

- 13 -

- 14 -

BIBLIOGRAFIAARANHA, Maria Lcia de Arruda. Filosofia da Educao. So Paulo, 2 Ed. Moderna, 1996. DAZ, Alberto Pardo. Educao Ambiental - Como projeto. 2 ed. Porto Alegre, Artmed, 2002.

A complexidade ambiental constri-se e aprende-se num processo dialgico, no intercmbio de saberes, na hibridao da cincia, da tecnologia e dos saberes populares. o reconhecimento da outridade e de sentidos culturais diferenciados, no apenas como uma tica, seno como uma ontologia do ser, plural e diverso.(Leff, 2001)

GIORDAN, Andr e VECCHI, Gerard de As Origens do Saber das concepes dos aprendentes aos conceitos Cientficos. Porto alegre, Artmed, 1996. GUIMARES, Mauro. A Dimenso Ambiental na Educao. 7 ed. Campinas - SP, Papirus, 1995. JR, William E. Doll Currculo: uma perspectiva Ps-Moderna. So Paulo, Artmed, 1997 LEFF, Enrique. Epistemologia Ambiental. So paulo, Cortez, 2001. MORAES, Maria Cndida. Pensamento Eco-Sistmico Educao, aprendizagem e cidadania no sculo XXI. Petrpolis_ RJ. Ed. Vozes, 2004. MOURA, Dcio G. e BARBOSA, Eduardo F. - Trabalhando com Projetos. Petrpolis_ RJ. Ed. Vozes, 2006 SACRISTN, J. Gimeno O Currculo Uma Reflexo Sobre a Prtica. 3 ed. So Paulo, Artmed, 1998 SANTOM, Jurjo Torres Globalizao e Interdisciplinariedade O currculo integrado. Porto alegre, Artmed, 1998. STONE, Michael k. e BARLOW, Zenobia Alfabetizao Ecolgica - A educao das crianas para um mundo sustentvel. So Paulo, Cultrix, 2006. TOMASELLO, Michael. Origens culturais da Aquisio do Conhecimento humano. So Paulo, Martins Fontes, 2003. - 15 -