horizontes 2

Download Horizontes 2

Post on 26-Jun-2015

121 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Segundo número do jornal escolar (em papel), Horizontes, do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, Mação. Ano lectivo 2009-2010.

TRANSCRIPT

Agrupamento de Escolas Verde Horizonte

http://joomla.esec-macao.rcts.pt

Homenagem aos Professores e Funcionrios Aposentados e Jantar Convviopg.3

Recuperar??!! Alunos ou Professores?pg.13

Biodiversidadepg.16

Cimeira de Copenhagapg.17

Passos do Senhorpg.19

No Violnciapg.20

(Des)Acordo Ortogrficopg.24

A importncia do pequeno-almoo para as crianaspg.28

Aproxi Maopg.32

tas lo Por u Dr. Pa e nha sco Cu Dr. Vapag. 15Av Dr S Carneiro, S/N 6120-724 MAO - PORTUGAL - Tel: 241519030 e Fax: 241519038 EMail geral: secret-eb23smacao@mailtelepac.pt Horizontes 1

com os evistas os... Entr utad Dep

Agrupamento de Escolas Verde Horizonte

Todos os manuais de Cincias Humanas nos ensinam que o Homem um animal gregrio dado que os elementos desta espcie tm necessidade de se juntar para conseguir sobreviver. As ltimas trs dcadas do sc. XX mostraram, no entanto, um caminho de dissoluo dos laos comunitrios, dando origem a sociedades cada vez mais individualizadas e famlias cada vez mais pequenas. Como facilmente se v este caminho levaria (ou levar) ao insucesso das sociedades ocidentais, pelo que neste incio do sc. XXI, assistimos a um interesse renovado pela ideia de comunidade. Hoje fala-se em recuperar o esprito de comunidade, em investir numa comunidade com significados mais adaptados ao nosso tempo e s novas exigncias. Hoje fala-se em comunidade no sentido de nos reconhecermos em associaes com o fim de actuar juntos na esfera extra pessoal. A comunidade (ou comunidades) aparece agora como lao social que se tece para defender bens e valores comuns. Uma comunidade que aparece hoje com significaes, motivaes e composies distintas daquelas que historicamente lhe estavam reservadas a Comunidade Educativa. Hoje a interaco das escolas com o meio envolvente muito mais estreita e consequentemente mais complexa; os pais, a administrao local e a comunidade no sentido lato, tm hoje uma legitimiFICHA TCNICA

izontes HorMaro de 2010

N 2

Coordenao: - Anabela Ferreira; - Lusa Morgado; - Maria Jos Mendes; - Maria da Luz Faria. Concepo Grfica: - Snia Mendes Dias. Redaco: - Professores e - Alunos do Agrupamento.

dade legal de interferir na gesto das escolas que at h bem pouco tempo lhe estava vedada. Como facilmente se v, hoje, a Comunidade Educativa tem uma amplitude muito distinta, obrigando os seus membros a novas dinmicas, a novas partilhas, a novas responsabilidades. Foi dentro deste novo esprito de partilha e de responsabilidade que no final do primeiro perodo aconteceu no Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, o nosso Agrupamento, uma cerimnia muito simples mas repleta de significado. A Comunidade Educativa, alargada, agradeceu de forma simblica o contributo que todos os professores e funcionrios, aposentados desde que o Agrupamento funciona nas actuais instalaes, entregando um Testemunho de Apreo pelos servios prestados a todos os homenageados; testemunhos assinados pelo principal responsvel do Agrupamento e pelo principal responsvel da Autarquia. Foi com muita emoo que as mais de trs dezenas de Professores e Auxiliares de Aco Educativa se encontraram com antigos e novos colegas e ouviram dizer que as instalaes do Agrupamento continuam a ser a sua casa, dado que foi aqui que passaram grande parte, se no a maior, da sua vida. Em simultneo esta Comunidade Educativa, alargada, teve ainda possibilidade de homenagear o aluno Gonalo Matos pelo feito de dimenso nacional vencer as Olimpadas da Matemtica. O Jantar que a equipa de brilhantes cozinheiras do Agrupamento confeccionaram e que banqueteou os, quase duzentos, comensais, numa sala magnificamente decorada, encerrou um perodo lectivo complexo mas extremamente motivante. O Jornal Horizontes que chegou s nossas mos, pela primeira vez, tambm no final do perodo veio dar uma nova visibilidade, interna e externa, s dinmicas desta nova Comunidade Educativa. Estes Horizontes chegam mais uma vez s nossas mos mostrando, ainda que de forma sumria, aquilo que foi acontecendo nos ltimos trs meses nesta nossa Comunidade e, no menos im-

portante, projectando aquilo que vai acontecer num futuro prximo. Neste sentido chamo a ateno para o que vai aconte-

cer na primeira semana de aulas do 3 perodo - a Semana Cultural. Os dias catorze, quinze e dezasseis de Abril sero trs dias repletos de manifestaes culturais, com complexidades e amplitudes distintas e para as quais chamamos a ateno e presena de toda a Comunidade porque esta Semana Cultural de toda a Comunidade Maaense e para toda a Comunidade Maaense. Boa leitura e uma Pscoa Feliz para todos. Jos Antnio Almeida

Horizontes

2

Agrupamento de Escolas Verde Horizonte

HOMENAGEM

AOS

POSENTADOS PROFESSORES E FUNCIONRIOS APOSENTADOS ANTAR JANTAR CONVVIOoutras. Distinguiu-se, nesta ocasio, igualmente um ex-aluno da escola, Gonalo Simes de Matos, pelo acto meritrio, que dever servir de inspirao e exemplo a todos os nossos alunos, de ter sido galardoado com a Medalha de Ouro Categoria B do 10 ao 12 ano de escolaridade nas XXVII Olimpadas Portuguesas da Matemtica. Todos estavam visivelmente emocionados, no s os que recebiam um reconhecimento merecido, mas tambm aqueles que no seu dia-a-dia confirmam que minuto a minuto que se constri o amanh e que sabem que o seu esforo geralmente no visvel e muito menos dignamente recompensado, alimentando-se de pequenas alegrias como uma palavra de simpatia ou uma evoluo sentida. Distriburam-se certificados, devidamente emoldurados, que materializaram aqui-

E

Antnio Jos Ribeiro

O nosso Agrupamento de escolas encerrou com Chave de Ouro o Primeiro Perodo. Com efeito, no dia 21 de Dezembro de 2009, todo o pessoal do Agrupamento foi convidado a reunir-se na Escola Sede para realizar uma homenagem a todos os funcionrios e professores do mesmo j aposentados. O critrio de seleco, explicado pelo Senhor Director do Agrupamento, durante a cerimnia, e aquando do seu discurso, foi a barreira temporal que delimitou o incio da constituio do Agrupamento, visto existir a impossibilidade de realizar esta homenagem sem a balizar, isto , recolhendo ad aeternum (desde sempre) todos os que deram os melhores anos das suas vidas ao projecto comum de formar crianas e jovens neste Agrupamento. Este evento contou igualmente com a presena de vrias figuras eminentes do concelho, o Senhor Presidente da Cmara Municipal de Mao, que nos vem habituando com a sua presena sempre agradvel nas vrias actividades escolares, o Senhor Vereador da Cultura, entre

lo que as palavras, ainda que muito enaltecedoras, no conseguiram expressar, o agradecimento imenso devido a uma vida de dedicao ao outro, quase que uma misso. Para finalizar, e dentro do esprito de amizade intensa que se viveu, prosseguiu-se com um jantar convvio de Natal, cuja confeco provou, mais uma vez, de que cariz as pessoas que aqui trabalham se revestem, pela sua excelente qualidade, tendo as sobremesas sido trazidas pelos presentes, reforando a partilha, e encerrando-se com a troca de presentes natalcios. Todos, independentemente de se encontrarem no activo ou de j terem trabalhado na educao, das vrias faixas etrias, se sentaram, lado a lado, e confraternizaram entre sorrisos e boa disposio. Quem participou jamais esquecer. Neste dia tambm foi Natal. Professora Anabela Ferreira

Ser Cidado .....

Mnica Giblote, n. 17 do 5.AHorizontes 3

Ser cidado responsvel consiste em conhecer os seus direitos e os seus deveres no sei da sociedade. Ser cidado saber expor as suas ideias. Ser cidado discordar ou concordar. Ser cidado respeitar as opinies dos outros. Ser cidado ser educado. Ser cidado recusar fazer uma coisa que no correcta. Ser cidado saber o que se passa nossa volta. Ser cidado tomar as suas prprias decises. Ser cidado saber viver em comunidade. Ser cidado no ofender nem deixar que te ofendam. Ser cidado expressar -se livremente. Ser cidado saber escutar.

Ser cidado ser pessoa, ter direitos e deveres, assumir as suas liberdades e responsabilidades no meio da comunidade democrtica. O ser cidado sem dvida, uma expresso que precisa de ser mais utilizada pelos Portugueses. Se todos os Portugueses soubessem o

que ser cidado, viveramos num pais melhor, menos injusto, e a nossa qualidade de vida teria outra importncia. Infelizmente, so poucas as iniciativas para a criao de conscincia na sociedade. Leonor Castanho, n.14 do 5.A

Jornal Digital Verde Horizonte on-lineLi,clbr edvlu!! ea oaoe iuge! http://verdehorizonteonline.blogspot.com/

Agrupamento de Escolas Verde Horizonte

EXPOSIO DE PRESPIOSA Professora da disciplina de Educao Moral e Religiosa Catlica realizou, com os seus alunos do 2 ciclo, uma exposio de prespios que esteve exposta na E. B. 2,3/S de Mao, desde a ltima semana do 1 perodo at ao Dia de Reis. A Professora agradece, no s aos alunos pela sua participao, empenho e interesse, mas tambm aos respectivos pais/familiares que foram cooperantes com os seus educandos. Os alunos vencedores foram: 1 Prmio: - Ana Rita Lopes n3- 6Ano - turma A. 2 Prmio - Gonalo Rei n6 - 6Ano Turma A; - Edgar Pereira n5 5 Ano Turma B; - Lus Oliveira n11 5 Ano Turma B: Parabns aos vencedores!

CONCURSO PORTAS DE NATALPorta A14: 1 Escalo

Ao chegar ao final do primeiro perodo lectivo lembramo-nos do Natal, poca que assinala uma das festas catlicas mais importantes. A comunidade educativa no quis deixar de passar esta poca festiva sem dar o seu contributo, entre inmeras actividades tambm participou com grande entusiasmo no concurso intitulado Portas de

Natal, onde deu largas sua imaginao e criatividade, atravs de um design original equilibrando o espao com materiais e tcnicas diversas. Como coordenadora do concurso agradeo a todos os participantes que d