holding como instrumento de gestÃo patrimonial ... ?· 2 gestão inovadora e centralizada, sendo...

Download HOLDING COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO PATRIMONIAL ... ?· 2 gestão inovadora e centralizada, sendo este…

Post on 15-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • A PROFISSIONALIZAO DA GESTO PATRIMONIAL: A CONSTITUIO DE

    HOLDING COMO INSTRUMENTO DE GESTO PATRIMONIAL,

    ESTRATEGICAMENTE VOLTADA PARA A MAXIMIZAO DOS BENS E

    MINIMIZAO DE RISCO.

    Ricardo dos Santos Nascimento

    Fernando Linhares

    Luciana Silva Moraes

    RESUMO

    O cenrio econmico brasileiro est propcio realizao de investimentos, e paralelo

    a isso, imprescindvel que se busque estratgias que mensure os riscos de cada

    empreendimento.

    O objetivo do estudo foi evidenciar a aplicabilidade da empresa holding na gesto

    operacional dos conglomerados empresariais. E, neste contexto, discorrer acerca dos impactos

    gerados e seus reflexos societrios, sucessrios e tributrios; demonstrando as modalidades de

    empresas holdings, e a correta aplicao, conforme o objetivo de carda organizao. Por fim,

    demonstrar a contribuio da holding no processo de blindagem patrimonial por meios lcitos,

    dentro do embasamento jurdico, respeitando a legislao vigentes, favorecendo ao

    empresrio investir, sem arriscar o patrimnio pessoal.

    Uma gesto patrimonial profissionalizada proporciona a perpetuao do patrimnio de

    forma slida, minimizando os riscos na aplicao do capital. O grande desafio do

    empreendedor controlar seus investimentos, respeitando suas peculiaridades, de forma que

    cada seguimento se desenvolva de forma independente. Isso ser possvel atravs de uma

    Ricardo dos Santos Nascimento 8 Semestre do curso de cincias contbeis da faculdade So Francisco de Barreiras - FASB. E-mail: ricardosprotecao@hotmail.com. Orientador Fernando Linhares, Bacharel em Cincias contbeis, Especialista em Contabilidade Gerencial, Especialista em Gerencia de Negcios e professor da Faculdade So Francisco de Barreiras FASB no curso de

    Bacharelado de Cincias Contbeis. Co-orientador Luciana Silva Moraes Bacharel em Cincias contbeis, Mestre em Gesto Ambiental, professora e pesquisadora da Faculdade So Francisco de Barreiras FASB no curso de Bacharelado de

    Cincias Contbeis.

  • 2

    gesto inovadora e centralizada, sendo este o propsito quando da constituio de uma

    Holding Patrimonial.

    Palavras-chave: holding, administrao corporativa, gesto patrimonial, blindagem

    patrimonial.

    1. INTRODUO

    Com os avanos tecnolgicos a economia mundial se tornou cada vez mais

    globalizada, o que proporciona aos grandes grupos expanso em suas atividades para outros

    pases e continentes com maior efetividade. Paralelo a isso, os eventos que norteiam a

    economia particular de todos os pases, de forma negativa ou positiva, passou a influenciar a

    dos demais, a exemplo da crise de 2008, que teve incio no setor imobilirio dos Estados

    Unidos e se alastrou afetando todo o mundo, principalmente as instituies financeiras. Esse

    fato, transpareceu a fragilidade do atual cenrio econmico mundial e a exposio das

    empresas, que no preparadas para tal acontecimento, resultaram em prejuzos financeiros

    milionrios, e muitas encerraram suas atividades, outras tantas se fundiram ou incorporaram

    por conta da crise.

    Aps o legado deixado pela crise mundial de 2008, as empresas que sobreviveram se

    viram obrigadas a promover uma reorganizao societria por meio de fuso, incorporao,

    ciso e criao de Holding, visando expandirem de forma mais slida atravs de estratgias

    que visam blindar seus patrimnios das interferncias dos mercados internos e externos.

    O contexto histrico atual evidencia as constantes crises no cenrio econmico

    mundial, porm, no Brasil, a realizao de investimentos se mostra de forma expressiva,

    aliada busca de estratgias que mensurem os riscos inerentes a cada empreendimento,

    alavancando assim a economia do pas. Nesse contexto, o cenrio econmico brasileiro est

    propcio realizao de investimentos, e paralelo a isso, imprescindvel que se busque

    estratgias que mensure os riscos de cada empreendimento.

    Considerando a crescente escassez de recursos, as empresas modernas necessitam de

    estratgias que privilegiem o aumento patrimonial paralelo a reduo dos riscos. Como a

    Holding pode contribuir para o aprimoramento desta real necessidade?

    Diante disso, o objetivo geral desse estudo foi evidenciar os impactos que a

    implementao da Holding proporciona s organizaes, tornado a administrao

    coorporativa mais objetiva, especializada, e viabilizando a blindagem patrimonial. J quanto

  • 3

    aos objetivos especficos, estes propem, constatar de que forma a Holding interfere

    positivamente na gesto operacional dos conglomerados empresariais. Bem como demostrar

    as espcies de Holding e as suas aplicabilidades de acordo com o objetivo de cada

    organizao. Por fim evidenciar as contribuies das Holdings como instrumento de

    blindagem patrimonial.

    Este estudo justifica-se por contribuir para o meio acadmico, bem como direcionado a

    empresrios e profissionais da rea contbil, tendo sua relevncia embasada em estudos

    cientficos, evidenciando a Holding como estratgia de gesto patrimonial voltada ao

    gerenciamento de grupo empresarial.

    2. REFERENCIAL TERICO

    2.1. HOLDING

    Dentre as sociedades empresariais voltadas para a administrao patrimonial destaca-

    se o modelo das empresas Holding, as quais so constitudas com a finalidade controlar

    atravs de participaes por meio de aes ou quotas.

    Conforme afirma Oliveira (2010),uma holding pode ser definida em linguagem

    simplista, como uma companhia cuja finalidade bsica ter participao aes ou cotas de

    outras empresas. A origem da expresso holding est no verbo do idioma ingls to hold, que

    significa manter, controlar ou guardar.

    A legalidade societria da estrutura e objetivo da empresa Holding est amparada na

    Lei das Sociedades por aes de 1976 que em seu art. 2, 3, estabeleceu que a empresa

    pode ter por objetivo participar de outras empresas.

    As vantagens de se constituir uma empresa Holding refletem nos aspectos econmico-

    financeiros, administrativos, legais e societrios. Quanto aos aspectos econmico-financeiros,

    atravs da concentrao do poder econmico na empresa Holding, proporcionara maior

    controle acionrio com recursos escassos, minimizar custos, isolamento das dvidas das

    controladas, maximizao da garantia na aplicao de capital, crescimento de negcios

    rentveis e facilitao em operaes de fuso e incorporao.

    J no que concerne aos aspectos administrativos, destaca-se uma administrao

    centralizada e uniforme que facilita as tomadas de decises e aumenta o poder de negociao

    na captao de recursos, bem como as transferncias e alocaes dos recursos dentro do

    grupo, concentrao de algumas atividades, possivelmente atreladas reduo de despesas

  • 4

    operacionais e melhor aproveitamento das estruturas das empresas que fazem parte do

    conglomerado.

    Nos aspectos legais, contribui para elaborar o planejamento fiscal e tributrio, de

    forma otimizada, com melhor tratamento as exigncias setoriais e regionais.

    Em relao estrutura societria, a consolidao da empresa Holding preserva o

    patrimnio empresarial de possveis conflitos familiares e societrios e no planejamento

    sucessrio com a facilitao na transmisso de herana.

    Contrapondo s vantagens, quanto aos aspectos financeiros constituem como

    desvantagens o no aproveitamento dos prejuzos fiscais em caso de Holding Pura, se o

    planejamento tributrio no for realizado corretamente pode ocasionar aumento na carga

    tributria, em caso de venda de participao nas empresas afiliadas gera tributao de ganho

    de capital, aumento de despesas ocasionada pela criao da holding, se ocorrer sinergia

    negativa resulta em diminuio da distribuio de lucro.

    Os reflexos negativos, nos aspectos administrativos, esto relacionados ao aumento

    dos nveis hierrquicos e com isso maior dificuldade de motivao nos diversos nveis. Em

    relao aos aspectos legais, se referem s dificuldades operacionais em lidar com as

    particularidades de cada regio e os tratamentos diferenciados para os diversos setores da

    economia. Quanto aos aspectos societrios, expem ao tratamento das situaes irreversveis

    e altamente problemticas, no mbito intimo familiar.

    Diante do exposto, observa-se que a constituio de uma Holding deve ser feita

    atravs de um estudo de viabilidade e real necessidade para tal, sendo da mesma forma

    imprescindvel estabelecer o correto tipo societrio, a fim de dar a menor margem possvel

    para as desvantagens.

    2.2. MATRIZES E FILIAIS: EXPANSO DAS ATIVIDADES EMPRESARIA

    Inicialmente as empresas expandem suas atividades por meio de abertura de novas

    unidades, denominada de Filial, e tornando a controladora principal a Matriz. A diviso e

    definio de matriz e filial, acorre a partir do momento em que uma determinada empresa

    resolve expandir suas atividade criando uma ou mais unidades da mesma empresa.

    A matriz o estabelecimento definido como sede ou principal que detm a direo do

    grupo a que esto subordinados todos os demais, chamados de filiais. O nmero do Cadastro

    Nacional de Pessoa Jurdica - CNPJ composto de oito algarismos, separado por uma barra

    do nmero de ordem do estabelecimento e, por fim, aps o hfen, dois dgitos de controle.

  • 5

    J a filial so estabelecimentos secundrios que representa a direo principal,

    contudo, sem alada de poder deliberativo e/ou executivo. Juridicamente os atos