Histria - Pr-Vestibular Impacto - Sociologia - Exerccios

Download Histria - Pr-Vestibular Impacto - Sociologia - Exerccios

Post on 06-Jun-2015

18.871 views

Category:

Documents

2 download

TRANSCRIPT

1CONTEDOPROF: EDILSON VIANA06A Certeza de VencerEXERCCIOSJACKY18/03/08Fale conosco www.portalimpacto.com.br01. O marxismo contribuiu para a discusso da relao entre indivduo e sociedade. Diferente de Emile Durkhein e Marx Weber, Marx considerava que no se pode pensar a relao indivduo sociedade separadamente das condies materiais em que essas relaes se apiam. Para ele, as condies materiais de toda a sociedade condicionam as demais relaes sociais. Em outras palavras, para viver, os homens tm de, inicialmente, transformar a natureza, ou seja, comer, construir abrigos, fabricar utenslios, etc., sem o que no poderia existir Para Marx qual o ponto de partida para o estudo de qualquer sociedade? a) As condies materiais e espirituais de cada comunidade ou grupo social. b) As relaes sociais que os homens estabelecem entre si para utilizar os meios de produo e transformar a natureza, ou seja, a produo a raiz de toda a estrutura social, que condiciona a poltica, as classes, a cultura e todo o resto da sociedade. c) Identificar as vrias fases do sistema social capitalista e como se estabelecem as relaes sociais de produo, bem como a apropriao por parte da burguesia das riquezas produzidas pela classe operria. d) Identificar as classes sociais dentro da produo, passo principal para identificar os vrios modos de produo na histria, ou seja, do primitivo ao capitalista e as relaes de explorao do homem peio homem. e) Identificar dentro da estrutura social o papel na produo da classe dominante e a formao do estado, elemento que cria as classes sociais. 02. "No tempo em que os sindicatos eram fortes, os trabalhadores podiam se queixar do excesso de velocidade na linha de produo e do ndice de acidentes sem medo de serem despedidos. Agora, apenas um tero dos funcionrios da IBP [empresa alimentcia norteamericana] pertence a algum sindicato. A maioria dos no sindicalizados imigrante recente; vrios esto no pais ilegalmente: e no geral podem ser despedidos sem aviso prvio por seja qual for o motivo. No um arranjo que encoraje ningum afazer queixa. [...] A velocidade das linhas de produo e o baixo custo trabalhista das fbricas no sindicalizadas da IBP so agora o padro de toda a indstria. "(SCHLOSSER, Eric. Pa/s Fast-Food. So Paulo: tica, 2002. p. 221.)d) Altas taxas de sindicalizao entre os trabalhadores aliadas a grandes oportunidades de avanos na carreira. e) Baixa qualificao do trabalhador acompanhada de m remunerao do trabalho e alta rotatividade. 03. No final de 2000 o jornalista Scott Miller publicou um artigo no The Street reproduzida no Estado de S. Paulo (13 dez. 2000), com o titulo "Regalia para empregados compromete os lucros da Volks na Alemanha". No artigo ele afirma: "A Volkswagen vende cinco vezes mais automveis do que a BMW, mas vale menos no mercado do que a rival. Para saber por que, preciso pegar um operrio tpico da montadora alem. Klaus Seifert um veterano da case. Cabelo grisalho, Seifert um planejador eletrnico de currculo impecvel. Sua filha trabalha na montadora e. nas horas vagas, o pai d aulas de segurana no trnsito em escolas vizinhas. Mas Seifert tem, ainda, uma bela estabilidade no emprego. Ganha mais de 100 mil marcos por ano (51.125 euros), embora trabalhe apenas 7 horas e meia por dia, quatro dias por semana. 'Sei que falam que somos caros e inflexveis protesta o alemo durante o almoo no refeitrio da sede da Volkswagen AG. 'Mas o que ningum entende que produzimos veculos muito bons? A relao entre lucro capitalista e remunerao da fora de trabalho pode ser abordada a partir do conceito de mais-valia, definido como aquele ' valor produzido pelo trabalhador [e] que apropriado pelo capitalista sem que um equivalente seja dado em troca:(BOTTOMORE, Tom. Dicionrio do pensamento marxista. Rio de Janeiro. Jorge Zahar, 1998. p.227).Com o intuito de ampliar a taxa de extrao de mais valia absoluta, qual seria a medida imediata mais adequada a ser tomada por uma empresa de automveis? a) Aumentar o nmero de veculos vendidos. b) Transferir sua fbrica para regies cuja fora de trabalho seja altamente qualificada. c) Incrementar a produtividade por meio da automatizao dos processos de produo. d) Ampliar os gastos com capital constante, ou seja, o valor dependido em meios de produo. e) Intensificar a produtividade da fora de trabalho sem novos investimentos de capital. 04. Leia o texto a seguir:No texto, o autor aborda a universalizao, no campo industrial, dos empregos do tipo Mcjobs "McEmprego", comuns em empresas fast-food. Assinale a alternativa que apresenta somente caractersticas desse tipo de emprego. a) Alta remunerao da fora-de-trabalho adequada a especializao exigida pelo processo de produo automatizado. b) Alta informalidade relacionada a um ambiente de estabilidade e solidariedade no espao da empresa. c) Baixa automatizao num sistema de grande responsabilidade e de pequena diviso do trabalho.Estado e ViolnciaSinto no meu corpo A dor que angustia A lei ao meu redor A lei que eu no queria Estado violncia Estado hipocrisia A lei que no minha A lei que eu no queria (...)(TITS. Estado e violncia. In: Cabea dinossauro. [S.L] WEA, 1986, l CD (ca. 35' 97"). Faixa 5 (3'07").FAO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!VESTIBULAR 2009Fale conosco www.portalimpacto.com.brLetra da msica Estada Violncia", dos Tits, revela; a percepo dos autores sobre a relao entre o indivduo e o poder do Estado. Sobre a cano, correto afirmar: a) Mostra um indivduo satisfeito com a situao e que apia o regime poltico institudo. b) Representa um regime democrtico em que o indivduo participa livremente da elaborao das leis. c) Descreve uma situao em que inexistem conflitos entre o Estado e o indivduo. d) Relata os sentimentos de um indivduo alienado e indiferente forma como o Estado elabora suas leis. e) Apresenta um indivduo para quem o Estado autoritrio e violento, e indiferente a sua vontade. 05. Mtodo de pesquisa desenvolvido por Weber, baseado no esforo interpretativo do passado e de sua repercusso nas caractersticas peculiares das sociedades contemporneas. a) Compreensivo. b) Dialtico. c) Positivista. d) Materialismo histrico. e) Comparativo 06. O materialismo histrico foi a corrente mais revolucionria do pensamento social, tanto no campo terico como no da ao poltica. E o Materialismo histrico pode ser conceituado como: a) Perodo de transio do socialismo para o comunismo, durante o qual as condies materiais so criadas para a construo do socialismo. b) Filosofia formulada por Marx e Engels que desenvolve em estreita conexo com os resultados da cincia e com a prtica do movimento operrio revolucionrio. c) Doutrina marxista do desenvolvimento da sociedade humana, que v no desenvolvimento dos bens materiais necessrios existncia a fora primeira que determina toda a vida social, que condiciona a transio de um regime social para outro. d) Corrente hostil ao marxismo que defende a natureza como fonte de sobrevivncia. e) Etapa que se segue ao socialismo, quando as classes deixam de existir e o Estado se extingue. 07. Com relao maneira do homem produzir os bens materiais necessrios a sua sobrevivncia, ou seja, o Modo de produo Social pode afirmar: I. Seu estudo fundamental para compreender como se organiza e funciona uma sociedade e sua economia. II. No modo de produo primitivo no era visvel a noo de propriedade privada. IlI. O modo de produo asitico foi a primeira forma que se seguiu dissoluo da comunidade primitiva. IV. Quando um modo de produo comea a apresentar contradies e problemas estruturais, a tendncia entrar em decadncia e ser substitudo por uma outra forma de organizao econmica.So corretas: a) I, II e III. b) l e III. c) l e IV. d) l, II e IV. e) II, III e IV. 08. Segundo a teoria Weberiana, so corretas as afirmaes, Exceto: a) O historicismo entendido como uma tarefa do cientista como forma de compreenso das sociedades. b) A tarefa do cientista descobrir os possveis sentidos das aes humanas presentes na realidade social que lhe interesse estudar. c) A ao social gera efeitos sobre a realidade em que ocorre, e tais efeitos escapam ao controle e previso do agente. d) Os fatos sociais so coisas que devem ser vistas e analisadas. e) O que garante a cientificidade de uma explicao o mtodo de reflexo e no diretamente o fato social. 09. Um dos trabalhos mais conhecidos de Weber tica protestante e o esprito do capitalismo, que trata: a) Da revoluo ocorrida no campo religioso. b) Da reforma Religiosa ocorrida na Europa e seus reflexos na sociedade ocidental. c) Relaciona o papel do protestantismo na formao do comportamento tpico do capitalismo ocidental moderno. d) Relaciona crise social atrelada a reforma econmico-social vivida pela igreja catlica. e) Busca desvincular o capitalismo das doutrinas protestantes. 10. Com relao a sociologia clssica de Marx, podemos afirmar: I. Afirma que as relaes entre os homens so relaes de oposio, antagonismo e explorao. II. Mostra que a industrializao, a propriedade privada e o assalariamento separavam o trabalhador dos meios de produo. Ill. Defende a idia de que as aes sociais so responsveis pelas desigualdades sociais. IV. Defende a idia de que no capitalismo o trabalhador perde a posse do trabalho, naquilo que ele chama de alienao. So corretas: a) l e II. b) III e IV. c) l, II e IV. d) l, II e 111. e) Todas so corretas.VESTIBULAR 2009FAO IMPACTO A CERTEZA DE VENCER!!!