História - Pré-Vestibular Impacto - O Iluminismo

Download História - Pré-Vestibular Impacto - O Iluminismo

Post on 06-Jun-2015

6.525 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

JACKY30/01/08Frente: 01Aula: 02PROF: VINICIUSA Certeza de VencerO ILUMINISMOpropriedade, de igualdade de todos perante a lei e outras ajudaram a construir o mundo burgus. Rebeldia e Razo Muitos pensadores que viveram nos sculos XVII e XVIII acreditavam que a razo poderia iluminar o mundo e os seres humanos. Iluminar, nesse caso, tem o sentido de "fazer compreender", abrir a mente a novas idias. Esses pensadores foram chamados de iluministas, e o movimento que eles criaram recebeu o nome de Iluminismo ou Filosofia das Luzes. Para melhor compreender o Iluminismo, convm lembrar que muitos dos pensadores que fizeram esse movimento viviam sob o Antigo Regime: as monarquias absolutistas, em que o rei, a nobreza e o clero acumulavam poder e privilgios, e as pessoas no podiam dizer livremente o que pensavam.Fale conosco www.portalimpacto.com.brO MOVIMENTO DAS LUZES: O NASCIMENTO DE NOVAS IDIASE O CONFLITO ENTRE A F E A RAZO O movimento intelectual cultural do sculo XVIII, que apresentou novas idias polticas sociais e econmicas, conhecido como iluminismo. A idia principal deste acontecimento, caracterizaria ao desenvolvimento de novas formas de pensamento, de maneira crtica ou mais racional sobre a sociedade deste perodo (a chamada sociedade do Antigo Regime, isto do Absolutismo), numa proposta de questionamento sobre sua organizao e existncia. Por isso, esse sculo ficou conhecido como o perodo das Luzes ou da Ilustrao: Intelectuais franceses do sculo XVIII, formulariam um conjunto de afirmaes crticas e violentas sobre as doutrinas que justificavam as monarquias absolutistas, representando ao anseio pela transformao das instituies, latentes na sociedade europia. O sculo XVIII pregava e anunciava o mundo contemporneo. Observava-se na Europa um prodigioso desenvolvimento cientfico e cultural como se impusesse um recuo s trevas: era o Sculo das Luzes. Para isso, os pensadores denominados de iluministas defendiam o desenvolvimento maior do uso da razo como fonte do conhecimento humano. Estes buscavam explicaes racionais para o universo e para a sociedade. Desenvolveram teorias polticas e sociais que se opunham a sociedade da poca: combatiam os governos absolutistas e os privilgios sociais, que oprimiam a burguesia e as camadas populares. Defendiam o respeito aos direitos do homem visto nesta poca pela idia de cidadania. As idias iluministas representavam os anseios da burguesia, que encontrou nelas as justificativas para criticar a velha ordem, a sociedade tradicional do absolutismo e seus privilgios. Origens do Iluminismo esse esprito formou-se na Holanda, que, no sculo XVII, era um pas com economia de mercado desenvolvida e poder poltico controlado por uma burguesia prspera, culta e tolerante. Devido ao clima de liberdade, a Holanda calvinista daquela poca tornara-se um plo de atrao para os intelectuais estrangeiros perseguidos por suas opinies ou atitudes. L, encontravam-se pensadores que combatiam os Stuart na Inglaterra, os Bourbon na Frana, alm de judeus e hereges atormentados pela Inquisio catlica. A Holanda era uma encruzilhada de idias, onde conviviam, lado a lado e respeitando-se mutuamente, seitas religiosas distintas, cristos e judeus. Esse pensamento ajudou a burguesia ansiosa por mudanas a conquistar o apoio dos oprimidos em sua luta contra o poder sem limites do rei e os privilgios da nobreza na Europa. As idias de liberdade, do direito inalienvel decleronobreza RESTO: 98%: Burguesia, camponeses, artesosOs iluministas opunham-se a essa situao. Eram contrrios ao autoritarismo dos reis, aos privilgios da nobreza e do clero, intolerncia religiosa e a falta de liberdade de expresso. Um conjunto de Idias: os ideais burgueses As idias iluministas representavam os anseios do grupo mercantil burgus que se fortalecera economicamente durante todo o perodo moderno. Estes burgueses em ascenso, passaram a questionar e defender a liberdade na economia (que ainda era direcionada pelo poder do Estado Absolutista), afirmando assim para a idia do livre comrcio. A Evidncia Racional O ponto mais alto da revoluo intelectual, o pice de seu desenvolvimento, ocorreu durante o sculo XVIII, na Frana. Denominado de Iluminismo ou Ilustrao, constituiu uma fermentao de idias que terminou por exercer profunda influncia no pensamento e nas aes da humanidade. Os iluministas foram os grandes crticos do absolutismo francs, das velhas instituies econmicosociais francesas e da Igreja. Propunham outro tipo de organizao da sociedade baseada noFUNDAMENTAL - 2008FAO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!Fale conosco www.portalimpacto.com.brliberalismo econmico e poltico. Duas idias gerais, herana de Descartes e Newton, foram comuns a todos os pensadores iluministas: A razo o nico guia infalvel para se chegar ao conhecimento e sabedoria; O universo uma mquina governada por leis fsicas que podem ser determinadas e estudadas, no se submetendo a interferncias de cunho divino, como milagres por exemplo. A razo era para os iluministas o valor supremo. S por meio da razo, isto , do ato de pensar, os homens poderiam alcanar o esclarecimento, a luz. A maioria das pessoas, segundo esses pensadores, vivia mergulhada na ignorncia, na superstio e no fanatismo religioso: s a razo as esclareceria. Os iluministas acreditavam que a razo deve penetrar em todas as atividades humanas, para destruir os preconceitos e a ignorncia. Assim, deve-se duvidar de tudo o que aceito simplesmente por que sempre foi assim ou porque nos ensinado. Todo novo conhecimento deve estar aberto crtica. Para os iluministas, o conhecimento capaz de construir uma sociedade melhor e tornar os seres humanos mais felizes .ATIVIDADES Uma sociedade iluminada O Iluminismo foi a ideologia do grupo burgus que se formava como uma classe social desejosa de abolir as estruturas econmicas e polticas, Mercantilismo e Absolutismo que ainda vigoravam na maior parte da Europa, e introduzir governos representativos, e liberdade e o comrcio, em cuja noo de desenvolvimento e prosperidade seria sinnimo de felicidade. A idia principal deste acontecimento, caracterizou ao desenvolvimento de novas idias, formas de pensamento de maneira crtica ou mais racional sobre a sociedade deste perodo: haveria pensamentos que afirmariam para a noo de uma mudana total, a chamada idia de revoluo, que seria baseada em palavras de uma nova sociedade que teria liberdade, igualdade e fraternidade, destinadas a massa popular social.. Na observao do movimento das Luzes e seu fenmeno social, descrito acima, responda: 1. Quais as principais crticas do Iluminismo?2. Caracterize o Antigo Regime.Texto Complementar: Otimismo Progresso e DeusUm trao marcante dos iluministas era o otimismo Eles acreditavam que, ao espalhar-se entre os homens, a razo conduziria ao progresso. Com o tempo, a ignorncia, fruto da irracionalidade, desapareceria e teramos ento uma humanidade esclarecida. Era a crena no progresso constante da humanidade que os fazia otimistas. O triunfo da humanidade era para eles uma certeza. Por acreditarem que o acesso ao conhecimento conduzia ao progresso e felicidade, os iluministas se encantavam com as descobertas cientficas. Um sinal do progresso da humanidade seria o desaparecimento das fronteiras polticas e culturais e o surgimento de uma nica cultura partilhada por todos os homens. Para os pensadores iluministas, as criaes nacionais, ou seja, tudo aquilo que era tpico de um determinado povo ou cultura, constituam restos de um tempo de atraso e escurido. Da noo iluminista de progresso deriva a idia de civilizao que tinham aqueles pensadores. Civilizao, para eles, era o que os europeus haviam criado. Todos os outros povos deveriam evoluir do estgio primitivo em que se encontravam para o da civilizao. Assim, os asiticos e africanos, vistos na Europa do sculo XVIII como povos "atrasados", poderiam alcanar a civilizao entrando em contato com os europeus. O progresso, para os iluministas, era linear e ilimitado. Parte dos iluministas era materialista, mas a maioria acreditava em Deus e o considerava a "razo suprema", ou o relojoeiro do universo, aquele que criou o mundo e o ps para funcionar. Desde ento, o mundo passou a funcionar como a engrenagem de um relgio em bom estado: de modo preciso e regido por leis naturais. Conhecer essas leis era sinal de progresso. Quanto vida social, os iluministas consideravam que era o homem o responsvel pelos males (a desigualdade, os conflitos, as guerras etc.) e era tambm o homem que, atravs de suas aes, iluminadas pela razo, iria pr fim a essas tragdias.3. Caracterize a sociedade de estados no Antigo Regime.4. Explique o significado da palavra luzes, para o iluminismo?5. De acordo com seu entendimento, e visualizando a figura acima, explique a importncia do perodo das Luzes.FAO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!FUNDAMENTAL - 20086. Assinale a alternativa que apresenta um princpio filosfico do Sculo das Luzes. a) A ideologia da crena na razo teolgica crist como fonte para o melhor estudo de observao; b) Defesa do ideal monrquico do absolutismo para a segurana poltica do E. Moderno; c) A defesa sobre o poder do Direito Divino dos Reis para legitimar o Absolutismo; d) Crena na razo como fonte de pensamentos para a crtica social e revoluo na poltica moderna; e) A idia de legitimar o Antigo Regime em torno do Estado em poderes independentes.