história para o dia das mães

Download História Para o Dia Das Mães

Post on 08-Jan-2016

2 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

histrico do dia das me

TRANSCRIPT

Histria para o Dia das Mes...AS MOS DE MINHA ME AS MOS DE MINHA ME(FIG 1) (Histria para o Dia das Mes) (FIG 2) Uma bela e jovem me colocou sua filhinha para dormir no bero e foi visitar uma vizinha. Muitas vezes ela havia deixado a filhinha sozinha, por poucos minutos apenas, e nenhum mal lhe acontecera. Assim, no teve dvida de que tambm desta vez nada aconteceria. Chegando a casa da vizinha, comeou a conversar sobre algumas coisas, mas foi interrompida subitamente por um som que sempre lhe causava um calafrio: era a sirene do caminho de bombeiros. - No se preocupe disse a vizinha. Tenho certeza de que o incndio no por aqui. - Mas oua! disse a me. Parece que os bombeiros esto vindo para este lado! E veja o povo correndo! Esto correndo nesta rua! E correm na direo da minha casa! Sem dizer mais nada, ela correu para onde o povo estava indo. E ento viu sua prpria casa em chamas! Fumaa e labaredas j saam pelo telhado. (FIG 3) Minha filhinha! - exclamou ela desesperada. Minha filhinha! A multido era grande em volta da casa, mas a me acotovelou-se por todas as pessoas. - Meu nen! Meu nen! Minha pequena Marja! Um bombeiro agarrou-a: - A senhora no pode entrar a gritou ele. Vai morrer queimada! - Deixe-me ir! Deixe-me ir! gritou ela. E com uma fora sobre-humana desvencilhou-se e correu para dentro da casa em chamas, enquanto todos observavam espantados. Ela sabia exatamente onde devia ir. Atravessando como uma flecha a fumaa e as chamas, agarrou o pequeno tesouro que era sua menina, e fez meia volta. Mas, vencida pela fumaa, ficou tonta e caiu; teria morrido queimada com a nen se um bombeiro no a tivesse levado para fora. Toda a multido gritou de alegria quando ela apareceu! Mas ai! Embora o beb estivesse salvo, a pobre me ficou muito queimada. Pessoas amigas a colocaram numa ambulncia e ela foi para o hospital. (FIG 4)Ali todos os mdicos viram que as mos dela, aquelas valorosas e queridas mos que tinham agarrado a criana no bero em chamas estavam terrivelmente queimadas. Embora os mdicos fizessem de tudo para salv-las, elas ficaram mutiladas e cheias de cicatrizes. Meses depois a corajosa me teve alta do hospital. E voltou para casa, com a filha. As semanas tornaram-se meses e os meses tornaram-se anos. A menina aprendeu a engatinhar, andar e agora j corria. Estava crescendo. Comeava a reparar nas coisas. (FIG 5)Um dia, quando Marja tinha oito anos, a me estava lavando loua na cozinha. De repente, Marja viu algo em que nunca havia reparado. -Mame! exclamou ela que mos feias a senhora tm! - Sim, querida disse a me calmamente, embora ferida demais com essas palavras. So mesmo feias, no ? - Mas porque a senhora tem as mos to feias quando as outras pessoas tm as mos bonitas? perguntou Marja, no sabendo que cada uma de suas palavras era como um punhal no corao da me. (FIG 6)Lgrimas lhe brotaram dos olhos. _ Que foi que eu disse de mal, que foi que eu fiz? perguntou Marja. Ento a mezinha tomou-a pela mo e a levou ao sof. - Preciso contar-lhe uma coisa, querida. disse ela. Ento contou sua histria, que Marja no conhecia ainda. Falou do Incndio, do povo que a procurou impedir, de como ela a havia tirado do bero j envolto em labaredas, como cara ao cho, como fora salva e como recebera queimaduras graves. - Minhas mos eram lindas antes disso terminou ela. Marja apertou entre as suas mos aquelas mos mutiladas, com lgrimas a lhe deslizarem pela face. (FIG 7) Mezinha querida disse chorando so as mos mais lindas em todo mundo! Criana h outras mos que foram feridas por voc. As mos de Jesus, o Amigo e Salvador das crianas; as mos Daquele que desceu do Cu para salvar Seu povo do pecado, e lev-los para Seu lindo pas. Vocs sabem o que aconteceu a Jesus? Homens maus agarraram-no e o crucificaram. (FIG 8) Martelaram grandes pregos atravs de suas mos e ps e o levantaram numa cruz, para ali morre. Depois o sepultaram no tmulo de Jos de Arimatia. Mas no o puderam reter ali. Ele ressuscitou e subiu para o Cu, onde vive hoje, aguardando o feliz dia em que h de voltar.

Esse o livro ANA CORAO da autora HELENITA BORJA editora Bblica Infantil.

Hoje eu trouxe uma amiguinha comigo. Vocs querem conhec-la? Seu nome Ana.(Mostre o corao n1)

Vocs j pensaram se toda a vez que a gente desobedecesse ou mentisse a lngua crescesse?

Logo que Ana levantou, sua me pediu que ela guardasse os seus brinquedos; sabem o que ela respondeu: Ah! Eu no vou guardar agora, eu tenho que brincar l fora.Ela saiu batendo a porta. Ela desobedeceu sua me. Sua lngua cresceu um pouco.(Mostre o corao n 2, com a 1 parte da lngua n 1 (palavra desobedincia)).No mesmo dia quando estava na escola a professora perguntou quem estava conversando, ela mentiu, dizendo que era sua colega que estava puxando assunto. Sua lngua cresceu mais um pouco.(Mostre o corao 2, com a 2 parte da lngua n1(palavra mentira)).Na hora do recreio as meninas estavam jogando queimado e como ela no foi escolhida, ficou com raiva e xingou palavras feias. A sua lngua cresceu mais um pouco.(Mostre o corao 2, com a 3 parte da lngua n 1 (palavra palavro)).

H um versculo na Bblia que diz:O homem v o exterior, porm o Senhor conhece o corao.(1 Samuel 16.7).Deus estava vendo o corao de Ana. Que vocs acham que Deus via?(Mostre o corao 2).

Um dia Beto convidou Ana para assistir uma Classe Bblica.(Mostre o corao n3)Ela no queria ir, mas sua me insistiu tanto que Ana acabou indo. L na Classe Bblica, Ana estava inquieta, puxava a saia da menina da frente, jogava papelzinho nos meninos.(Mostre corao n4).

Mas, a professora estava contando a historia de uma menina parecida com ela. Ser que ela estava falando dela? Mas a menina tinha outro nome. E a menina da historia havia mudado de vida. Por que ser? Ana comeou a prestar ateno na historia para saber a razo da mudana da menina. Sabem por que ela mudou? porque ela reconheceu que era pecadora que fazia uma poro de coisas erradas. Mas o Senhor Jesus Cristo morreu na cruz por ela e ela creu pedindo que Jesus fosse seu Salvador.A professora da Classe perguntou se algum queria aceitar o Senhor Jesus como seu Salvador e permitir que Ele mudasse a sua vida. Ana mais que depressa levantou a mo. A professora ajudou-a a orar. Deus que sempre v o corao, viu que agora o corao de Ana estava completamente mudado. Em vez de ser mau, mentiroso, agora era manso e humilde(Mostre o corao n 5).

EmJeremias 29.13diz:E buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso corao.O sangue de Jesus limpou todos os pecados de Ana.No dia seguinte a me de Ana pediu para ela no sair sem escovar os dentes. Ela respondeu: Eu j vou, mame.Da sua lngua no saram mais palavres, ela no estava mais suja. Agora o corao de Ana era um corao alegre.(Mostre o corao n6).

Ana lia a Bblia todos os dias. Os seus olhos estavam bem abertos para entender a Palavra de Deus.(Mostre o corao n7).

Ela tambm orava todos os dias. Como bom conversar com Deus.(Mostre o corao n8).

Na escola quando a professora chamou-lhe a ateno, ela disse:Desculpa, tia Vnia, eu vou procurar no conversar mais durante a aula.Agora sua boca no saa respostas duras, nem palavres, mas saa coraes.(Mostre o corao n9 com a lngua saindo coraes).

Na hora do recreio Ana ficou contente porque ela ajudou sua amiguinha que caiu e se machucou.No demorou muito, as pessoas comearam a observar que Ana havia mudado. Agora ela tinha um corao bondoso. Da sua boca s saam palavras amveis.(Mostre o corao n9 com a lngua de coraes.)OSalmo 119.11diz:Guardo no corao as Tuas Palavras, para no pecar contra Ti.Por que ser que Ana mudou tanto?Ana mudou porque Jesus veio morar no seu corao. S Jesus pode transformar nossas vidas.Comente que, assim como Ana teve sua vida transformada, Jesus deseja transformar a vida de cada um que est nesse encontro.No final da Lio ser o momento de Fazer o Convite para a Salvao.

A NUVENZINHA TRISTE(Adaptado)

Voc j olhou para o cu? J viu quantas nuvens moram l? Elas so to branquinhas parece algodo. E quando o vento sopra elas vo se juntando e ficam parecidas com pessoas, animais, rvores e tantas outras coisas.Mas havia uma nuvenzinha muito triste. Ela estava cansada de ser nuvem. No estava feliz por Deus t-la criada sendo uma nuvem...

Ento, ela viu uma borboleta colorida voando, voando. E ela pensou:- Eu poderia ser uma borboleta!A nuvenzinha se esticou daqui, se espichou dali e... Logo se transformou numa borboleta.Que bom! Agora ela poderia voar pra l e pra c. Mas a borboleta no podia voar to alto. E ela se cansou de ser borboleta...

Mais tarde a nuvenzinha viu um avio a jato voando pelos ares. E ela pensou:- Eu poderia ser um avio a jato!Ela se esticou daqui, se espichou dali e... Logo se transformou num avio a jato. Agora sim ela poderia ser feliz, afinal iria voar bem alto e conhecer muitos lugares. Mas logo ela se cansou de voar para longe, ficava to sozinha longe das outras nuvens....Foi a que ela viu um balo cheio de cores e ficou impressionada com a altura que ele voava, era to bonito, as crianas riam e brincavam com ele. A nuvenzinha resolveu que queria ser balo.Foi se esticando daqui, se espichando dali at se transformar num balo. E quando o vento soprava ela voava bem alto. Mas tambm se cansou de ser um balo. As crianas no se alegravam mais com ela...E numa noite ela viu a lua brilhando no cu. E a nuvenzinha tambm quis ser lua.Se esticou daqui, se espichou dali e... se transformou numa lua bem bonita. Mas a vida da lua no era to boa assim... E logo se cansou de ser lua. A nuvenzinha j estava desanimada por procurar ser tanta coisa e no conseguir ser feliz.As outras nuvens perguntaram para ela, porque estava to triste? E ela explicou que j havia se transformado em tantas coisas e nada havia lhe trazido alegria.Ento a nuvenzinha comeou a chorar, chorar, suas lgrimas foram caindo como gotinhas de gua em cima da terra, do campo, das flores e logo o capim foi crescendo, crescendo e ficando be