Histria do Brasil - Pr-Vestibular - 1893 - Canudos

Download Histria do Brasil - Pr-Vestibular - 1893 - Canudos

Post on 06-Jun-2015

1.719 views

Category:

Documents

5 download

TRANSCRIPT

Conflitos na Histria do Brasil - Perodo Republicano Repblica Velha Guerra de Canudos: 1893-1897A Guerra de Canudos, revoluo de Canudos ou insurreio de Canudos foi um movimento poltico-religioso brasileiro que durou de 1896 a 1897, ocorrida na cidade de Canudos no interior do Estado da Bahia. No serto da Bahia, no final do sculo XIX, travou-se a Guerra de Canudos, uma das mais sanguinrias revoltas populares da histria brasileira. Movimento de cunho religioso, adquiriu colorao poltica, passou a ser considerado subversivo pelo governo e se alastrou em reas socialmente carentes e miserveis. Canudos era um arraial do interior da Bahia, rea isolada e de difcil acesso. Na regio se instalou a partir de 1893 o beato Antnio Vicente Mendes Maciel, o Antnio Conselheiro. Antes, o beato percorrera o serto pregando transformaes, profetizando o fim do mundo e despertando a ira das autoridades e do clero catlico, que o consideravam e a seus seguidores uma ameaa ao establishment. Conselheiro comandou uma queima de editais de cobrana de impostos e, em seguida, refugiou-se com seus adeptos em Canudos. A partir da, seu exrcito, uma grande massa de pobres e maltrapilhos, s cresceu, chegando a uma populao de 30 mil pessoas. Ao mesmo tempo, Conselheiro desenvolveu uma das primeiras experincias socialistas no mundo: em Canudos, cada famlia entregava metade de suas posses para o conjunto da comunidade, mantinha roas e criaes familiares, vivia desse trabalho e sustentava os desvalidos que iam chegando. Conselheiro seguia princpios da igreja catlica e impunha regras religiosas rgidas a seus seguidores, obrigados a rezar teros todas as noites. A perseguio comunidade aumentou aps relatrio de frades capuchinhos que apontavam Conselheiro e seus beatos como adeptos de seita poltico-religiosa lastreada em supersties e fanatismo. Aos poucos, o movimento adquiriu carter de oposio Repblica instalada anos antes no pas. O governo do estado comeou a despachar tropas para destruir o arraial e estas eram irremediavelmente dizimadas pelo bando de beatos. Mas, a morte de um coronel do Exrcito mudou o curso dos combates. Em 1897, na quarta incurso de tropas governamentais regio, os militares incendiaram Canudos, mataram toda a populao e degolaram os prisioneiros Na Guerra de Canudos os revoltosos contestavam o regime republicano recm adotado e a sua liderana, exercida por Antnio Conselheiro, baseava-se na motivao religiosa. Todo o conflito foi retratada no livro "Os Sertes" de Euclides da Cunha, que a presenciou como reprter do jornal O Estado de S. Paulo. Uma referncia importante para entender a Guerra de Canudos o romance "A Guerra do Fim do Mundo" de Mario Vargas Llosa. Nesta obra, Llosa descreve os fatos como que num romance, o que faz o leitor sentir toda a dimenso da tragdia que foi esta guerra, que, no Brasil, perde em dimenses somente para a Guerra do Contestado. A Guerra de Canudos propriamente dita durou um ano e, segundo a histria, mobilizou ao todo mais de dez mil soldados oriundos de 17 Estados brasileiros, distribudos em quatro expedies militares. Calcula-se que morreram ao todo mais de 25 mil pessoas, culminando com a destruio total da cidade palco da guerra. A situao do Nordeste brasileiro, no final do sculo XIX, era muito precria. Fome, seca, misria, violncia e abandono poltico afetavam os nordestinos, principalmente a populao mais carente. Toda essa situao, em conjunto com o fanatismo religioso, desencadeou um grave

problema social. Em novembro de 1896, no serto da Bahia, foi iniciado este conflito civil. Esta durou por quase um ano, at 05 de outubro de 1897, e, devido fora adquirida, o governo da Bahia pediu o apoio da Repblica para conter este movimento formado por fanticos, jagunos e sertanejos sem emprego. O beato Conselheiro, homem que passou a ser conhecido logo depois da Proclamao da Repblica, era quem liderava este movimento. Ele acreditava que havia sido enviado por Deus para acabar com as diferenas sociais e tambm com os pecados republicanos, entre estes, estavam o casamento civil e a cobrana de impostos. Com estas idias em mente, ele conseguiu reunir um grande nmero de adeptos que acreditavam que seu lder realmente poderia libert-los da situao de extrema pobreza na qual se encontravam. Com o passar do tempo, as idias iniciais difundiram-se de tal forma que jagunos passaram a utilizar-se das mesmas para justificar seus roubos e suas atitudes que em nada condiziam com nenhum tipo de ensinamento religioso; este fato tirou por completo a tranqilidade na qual os sertanejos daquela regio estavam acostumados a viver. Devido a enorme proporo que este movimento adquiriu, o governo da Bahia no conseguiu por si s segurar a grande revolta que acontecia em seu Estado, por esta razo, pediu a interferncia da Repblica. Esta, por sua vez, tambm encontrou muitas dificuldades para conter os fanticos. Somente no quarto combate, onde as foras da Repblica j estavam mais bem equipadas e organizadas, os incansveis guerreiros foram vencidos pelo cerco que os impediam de sair do local no qual se encontravam para buscar qualquer tipo de alimento e muitos morreram de fome. O massacre foi tamanho que no escaparam idosos, mulheres e crianas. Pode-se dizer que este acontecimento histrico representou a luta pela libertao dos pobres que viviam na zona rural, e, tambm, que a resistncia mostrada durante todas as batalhas ressaltou o potencial do sertanejo na luta por seus ideais. Euclides da Cunha, em seu livro Os Sertes, eternizou este movimento que evidenciou a importncia da luta social na histria de nosso pas. Concluso : Esta revolta, ocorrida nos primeiros tempos da Repblica, mostra o descaso dos governantes com relao aos grandes problemas sociais do Brasil. Assim como as greves, as revoltas que reivindicavam melhores condies de vida ( mais empregos, justia social, liberdade, educao etc), foram tratadas como "casos de polcia" pelo governo republicano. A violncia oficial foi usada, muitas vezes em exagero, na tentativa de calar aqueles que lutavam por direitos sociais e melhores condies de vida. Essa srie de acontecimentos gerou uma srie de livros, filmes e materiais relacionados, como o livro Os Sertes, de Euclides da Cunha, que presenciou toda a guerra; o filme Canudos e muitos outros. Site sobre a Guerra de Canudos http://canudos.portfolium.com.br/