história da psicologia no brasil.pdf

Download História da Psicologia no Brasil.pdf

Post on 19-Jan-2016

37 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Scielo

    4

    PET Psicologia Felipe Stephan Lisboa Maro de 2008

    1

    2 3

    4

    5

    6 7 8

    9

    10

    1113 14

    1

    15

    19

    12

    17 1816

  • Perodo Pr-Institucional (at 1833)

    A psicologia tem um longo passado, ainda que uma histria curta

    Ebbinghaus

    1500-1822- Perodo Colonial

    Neste perodo, segundo Antunes (2003) a preocupao com os fenmenos psicolgicos aparece em obras oriundas de outras reas do saber, tais como: Teologia, Moral, Pedagogia, Medicina, Poltica e at mesmo Arquitetura; encontram-se, nestas, partes dedicadas ao estudo, anlise e discusso de formas de atuao sobre os fatos psquicos. Os autores so brasileiros, com exceo de alguns que, embora tenham nascido em Portugal, aqui passaram a maior parte de suas vidas. Em geral, tiveram formao jesutica e cursaram universidades europias (...) As obras so impressas na Europa, sobretudo em Portugal, pois ainda no havia imprensa no Brasil. Encontram-se nessas obras preocupaes com os seguintes temas: emoes, sentidos, auto-conhecimento, educao de crianas e jovens, caractersticas do sexo feminino, trabalho, adaptao ao ambiente, processso psicolgicos, diferenas raciais, aculturao e tcnicas de persuaso de selvagens, controle poltico e aplicao do conhecimento psicolgico prtica mdica

    1808 Vinda da Famlia real portuguesa

    1822Independncia do Brasil

    Perodo Institucional(1833-1934)

    Segundo Antunes (2003), no sculo XIX o Brasil sofreu grandes mudanas, deixando a condio de colnia e transformando-se em imprio, ainda que se mantendo sob o poder da realeza portuguesa. A condio de autonomia, mesmo que relativa, trouxe profundas transformaes sociedade brasileira (...), inserindo-se a a produo de idias e prticas de natureza psicolgica. Neste contexto, o pensamento psicolgico produzido neste perodo diferenciou-se do precedente, particularmente pela vinculao s instituies ento criadas. A produo de saber psicolgico ainda foi gerada, no entanto, no interior de outras reas do conhecimento, fundamentalmente na Medicina e na Educao. Desta forma, os personagens dessa histria so principalmente mdicos, educadores, bacharis em direito e at engenheiros, sendo que muitos deles acabaram por dedicar-se exclusivamente Psicologia e podem ser considerados como os primeiros psiclogos brasileiros. Acrescentam-se a eles vrios psiclogos estrangeiros que para c vieram ministrar cursos, proferir palestras ou prestar assistncias tcnicas especficas, dos quais muitos permaneceram e se radicaram definitivamente no pas.

    1833 Criao das faculdades de medicina no

    Rio de Janeiro e na Bahia

    RJ

    BA

    Segundo Pessotti (1988) so nestas instituies e em escolas de formao do magistrio que se inicia a formao de um saber psicolgico brasileiro em moldes acadmicos. No decorrer do sculo XIX at o incio do sculo XX, inmeras teses de graduao (doutoramento) em Medicina abordaram temas "psicolgicos, dentre elas: Paixes e afetos da alma (1936), Proposies a respeito da inteligncia (1843), Psicofisiologia acerca do homem (1951), Relao da Medicina com as cincias filosficas: a legitimidade da Psicologia (1864), Funes do Crebro (1876), Psicologia da percepo e das representaes (1890), Estudo psicoclnico da afasia (1891), A memria e a personalidade (1894), Epilepsia e crime (1897), Durao dos atos psquicos elementares (1900), Mtodos em Psicologia (1907), Associao de idias (1911), Da psicanlise: a sexualidade das neuroses (1914) etc.

    1879 Criao do Laboratrio de Psicologia da Universidade de Leipzig (Alemanha) por Wilhelm Wundt.

    Wundt (ao centro) em Leipzig

    1888No dia 13 de maio, a Lei urea assinada pela Princesa Isabel,

    extinguindo oficialmente a escravido no Brasil.

    1889 Proclamao da Repblica

    1890 Reforma Benjamin Constant permite a incorporao de disciplinas de Psicologia no currculo das Escolas Normais. De acordo com Massimi (1990) a pedagogia das escolas normais encontrar seu fundamento na psicologia experimental recm-surgida.

    CRONOLOGIAElaborada a partir da sistematizao proposta por Isaias Pessotti (1988) no texto Notas para uma histria da Psicologia brasileira, publicado no livro Quem o Psiclogo

    Brasileiro? (Edicon/ CFP, 1988) e disponvel tambm no livro Histria da Psicologia no Brasil: primeiros estudos (Antunes, edUERJ, 2004)

  • 1890 Criao do Pedagogium no Rio de Janeiro, instituto que tinha como finalidade servir como rgo central de coordenao das atividades pedaggicas do pas, alm de atuar como centro propulsor das reformas e melhoramentos de que carecesse a educao nacional. Foi extinto em 1919 por decreto municipal mas, segundo Penna (1992) perpetuou-se com a criao, em 1938, do Instituto Nacional de Estudos Pedaggicos (INEP), dirigido inicialmente por Loureno Filho e at hoje em funcionamento.

    1890 Transformao do Hospcio Pedro II no Hospital Nacional de Alienados, dirigido, a partir de 1903, por Juliano Moreira.

    1898 Criao do Hospital do Juquery por Franco da Rocha, em So Paulo.

    1900 Sigmund Freud publica A interpretao dos sonhos, na Alemanha.

    1905 Criao da primeira escala de inteligncia por Alfred Binet, na Frana.

    1906 Criao do Laboratrio de Psicologia Pedaggica no Pedagogium, primeiro laboratrio de Psicologia do Brasil. Idealizado por Jos Joaquim Medeiros e Albuquerque, foi planejado por Alfred Binet, na Frana, e dirigido inicialmente por Manoel Bomfim.

    1907 Criao do Laboratrio de Psicologia do Hospital Nacional de Alienados, por Maurcio de Medeiros.

    1913 John Watson lana o manifesto behaviorista no Estados Unidos.

    1914 Criao do Laboratrio de Pedagogia Experimental na Escola Normal de So Paulo. Foi dirigido inicialmente pelo italiano Ugo Pizzolli.

    1918 - O psiquiatra Franco da Rocha comea a difundir a psicanlise atravs de cursos proferidos na Faculdade de Medicina de So Paulo.

    1921 A psicologia adotada no currculo das Escolas Normais como disciplina optativa

    1923 Criao do Laboratrio de Psicologia da Colnia de Psicopata de Engenho de Dentro (RJ). Fundado por Gustavo Riedel, foi dirigido inicialmente pelo polons Waclaw Radecki. Os objetivos deste laboratrio no se limitavam experimentao; deveria auxiliar a instituio mdica frente s necessidades clnicas e sociais, alm de atuar como ncleo cientfico e centro didtico na formao dos tcnicos brasileiros. Em 1931, o laboratrio foi transformado no Instituto de Psicologia do Ministrio da Educao e Sade Pblica, tendo como objetivos, alm da realizao de pesquisas cientficas e aplicaes prticas, a efetivao de uma Escola Superior de Psicologia. O objetivo de Radeki no foi atingido, em funo do fechamento do Instituto em menos de um ano de atividades, possivelmente em funo da escassez de recursos financeiros, alm da presso de grupos mdicos e catlicos. Em 1933 o Instituto foi reaberto e incorporado, quatro anos mais tarde, Universidade do Brasil (atual UFRJ).

    1923 Criao da Liga Brasileira de Higiene Mental (LBHM) por Gustavo Ridel (ver Costa, 2007).

    1925 Criao do Instituto de Seleo e Orientao Profissional de Recife, por Ulisses Pernambucano

    1927 Fundao da Sociedade Brasileira de Psicanlise, por Franco da Rocha, Loureno Filho, Raul Briquet, Durval Marcondes, dentre outros.

    1928 Por decreto, a disciplina Psicologia, passa a ser obrigatria nas Escolas Normais

    1929 Criao de um laboratrio de Psicologia Pedaggica na Escola de Aperfeioamento de Belo Horizonte (MG). Este laboratrio foi, por muitos anos, dirigido pela russa Helena Antipoff.

    1930Revoluo de 30 pe Getlio Vargas

    no Poder

    Perodo Universitrio (1934-1962)

    Segundo Pessotti (1988) so aspectos marcantes desta fase: a vinda de professores estrangeiros para chefiar e orientar grupos, por longos perodos; a formao de bibliotecas mais ricas; a criao de uma carreira em Psicologia, mesmo que em cursos destinados a Filosofia, Cincias Sociais ou Pedagogia; o surgimento da influncia da Psicologia norte-americana ao lado do influxo de origem francesa ou europia; a associao de uma Psicologia Geral e Experimental formao filosfica ou sociolgica e a vinculao de uma Psicologia Educacional formao em Pedagogia. Desta polarizao derivaria a nfase em aspectos tericos e metodolgicos da Psicologia nos cursos de Filosofia e Cincias Sociais e dedicao aos testes, nos de Pedagogia.

    1934Criao da USP, primeira universidade

    do pas.

    Faculdade de Filosofia, Cincias e Letras da USP

    Segundo Pessotti (1988), na USP, a partir deste mesmo ano, a Psicologia torna-se disciplina obrigatria de ensino superior, em trs anos nos cursos de Filosofia, Cincias Sociais, Pedagogia e em todos os cursos de licenciatura e deixa assim a condio de disciplina opcional, acessria da Psiquiatria ou da Neurologia.

    1939 Criao da Universidade do Brasil (hoje: UFRJ).

    1945 Fundao da Sociedade de Psicologia de So Paulo por Annita Cabral e Otto Klinenberg

    1946 - Lanamento da Portaria 272, referente ao Decreto-Lei 9.092, que institucionalizou a formao do psiclogo brasileiro. Segundo Pereira & Pereira Neto (2005), o psiclogo habilitado legalmente deveria freqentar os trs primeiros anos de filosofia, biologia, fisiologia, antropologia ou estatstica e fazer ento os cursos especializados de psicologia. Com a formao dos denominados especialistas em psicologia, inici