hist municipiosanta

Download Hist Municipiosanta

Post on 18-Dec-2015

219 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

história do municipio Santa Cruz Cabrália Bahia

TRANSCRIPT

  • 45

    ________________________________________________________ CAPTULO 3

    MUNICPIO DE SANTA CRUZ CABRLIA

    3.1 Histrico

    Segundo a Enciclopdia dos Municpios Brasi-leiros e informaes fornecidas pela Secretaria deTurismo do municpio (Miranda, 1997), a histria deSanta Cruz Cabrlia (Foto 3.1 e 3.2), comea emCoroa Vermelha, onde, a 1 de maio de 1500, Pedrolvares Cabral mandou erguer a cruz com as armase divisas reais de Portugal (Foto 3.3).

    O Mutari o rio descrito na carta de Pero Vaz deCaminha, onde Cabral abasteceu a sua esquadra, porocasio do descobrimento do Brasil, em 1500.

    Em 1534, o rei de Portugal decidiu criar as ca-pitanias hereditrias. A Capitania de Porto Segurofoi doada a Pero de Campos Tourinho, por CartaRgia de 27 de maio de 1534.

    Pero de Campos Tourinho e os colonos chega-ram ao Brasil em 1535 e, no ano seguinte, foram cri-adas as primeiras povoaes s margens do rio Mu-tari, com o nome de Vera Cruz, bem como a sede dacapitania, s margens do rio Buranhm.

    Na vspera do Natal do ano de 1564, a povoaode Vera Cruz foi arrasada pelos aimors, entrandoem decadncia. Em virtude dos constantes ataquesdos ndios aimors e das brigas entre Pero de Cam-pos Tourinho e os colonos, ocorre a mudana da po-voao do rio Mutari para as margens do rio Ser-nampetiba, sendo a fundada a nova povoao, como nome de Santa Cruz. Nesse local residia, desde1530, o portugus Joo de Tiba.

    Diz Gabriel Soares que a vila de Santa Cruz foi edi-ficada por Pero de Campos Tourinho, possivelmente nolugar onde teria existido alguma pequena feitoria (forta-leza), quando ainda perduravam muitos tupiniquins.

    O tratado da Terra do Brasil, redigido em 1570,ou antes, j menciona Santa Cruz, quatro lguaspara o norte de Porto Seguro, querendo dizer a vilana margem direita do rio Sernampetiba (atual rioJoo de Tiba).

    Nessa povoao foi construda uma capela dedi-cada a Nossa Senhora da Conceio, elevada cate-goria de freguesia pelo Alvar rgio datado de 2 dedezembro de 1795.

    Em 13 de dezembro de 1832, a povoao foielevada categoria de vila de Santa Cruz. Posteri-ormente, em 23 de julho de 1833, a vila foi elevada categoria de municpio.

    Viveu o municpio autnomo at 8 de julhode 1931, quando foi extinto pelo Decreto n 7.479 eanexado ao de Porto Seguro, ficando criada em suasede uma subprefeitura.

    Pelo Decreto estadual n 8.594, de 4 de agostode 1933, foi no entanto restaurado e reinstalado a 25do mesmo ms e ano.

    O primitivo nome da povoao foi Vera Cruz,depois mudado para o de Santa Cruz e atualmente Santa Cruz Cabrlia por fora do Decreto n 9.400,de 9 de maro de 1935.

    A ento vila de Santa Cruz foi elevada catego-ria de cidade pelo Decreto-lei estadual n 10.724, de30 de maro do ano de 1938.

    Segundo o Arquivo de Limites Intermunicipais,o municpio foi criado em 29 de novembro de 1832,sendo a Lei vigente a n 682, de 30 de dezembro de1953, publicada no Dirio Oficial de 17 de fevereirode 1954.

    3.2 Infra-Estrutura e Aspectos Socioeconmicos

    No municpio de Santa Cruz Cabrlia so reco-nhecidos, alm da sede, os povoados de Coroa Ver-melha, Ponto Central, Santo Andr (Fotos 3.4 e 3.5)e Santo Antnio.

    Os principais dados sobre a infra-estrutura mu-nicipal, que refletem a qualidade de vida da popula-o, tais como: nmero de habitantes, escolaridade,sade pblica, energia eltrica, abastecimento degua e sistema telefnico esto relacionados nas Fi-guras 3.1 a 3.4 e Tabelas 3.1 a 3.22.

    Segundo o IBGE (1996), a populao de SantaCruz Cabrlia encontra-se com 17.334 habitantes,com uma taxa de urbanizao de 56,29%.

    Do mesmo modo que ocorre com o municpio dePorto Seguro, a maior concentrao populacionalencontra-se na sede, e os fatores da crescente taxa deurbanizao so os mesmos.

    Em Santa Cruz Cabrlia, o governo municipaldetm a maior responsabilidade pelo ensino pr-escolar, fundamental e mdio, onde se concentra o

  • 46

    maior nmero de vagas e onde so registrados 27 es-colas. A participao do governo estadual ocorreapenas no ensino fundamental, com apenas um esta-belecimento.

    Segundo dados fornecidos pela Secretaria deEducao de Santa Cruz Cabrlia, as ofertas de vagano ensino pblico, apesar dos esforos, so semprereduzidas frente demanda existente

    O setor de sade conta com dois hospitais, sendoo mais recente o hospital do estado Professor Mariade Magalhes Netto, prximo a Coroa Vermelha.

    A situao domiciliar de Santa Cruz Cabrlia caracterizada por um total de 4.161 domiclios parti-culares permanentes (IBGE, 1996). Desse total,2.082 residncias possuem energia eltrica (SEI,1998), provenientes das linhas de distribuio daCoelba (Anexo II).

    O consumo de energia eltrica aumentou na d-cada de 90 em torno de 560% em relao dcadapassada, enquanto o nmero de consumidores aten-didos aumentou 248%.

    A rede de distribuio de gua mantida pelaEmbasa, com 1.328 ligaes residenciais localizadasna sede.

    O abastecimento de gua feito atravs de doispoos, com vazes de 50 e 10m3/h. Atualmente, estsendo construda uma estao de tratamento de guaque ser mantida pela Embasa (Foto 3.7).

    Tambm na sede do municpio est sendo im-plantado sistema de esgotamento sanitrio, atravsdo Programa de Desenvolvimento Turstico doNordeste Prodetur ( Governo do Estado), com re-cursos do Banco Interamericano de Desenvolvi-mento BID (Foto 3.8).

    As operaes de limpeza funcionam de maneiraprecria. Do mesmo modo que no municpio dePorto Seguro, o lixo transportado em caambas etratores e sua destinao final realizada a cuaberto, sem atender aos critrios mnimos de prote-o do lenol fretico e aos demais recursos ambi-entais. O lixo de Santa Cruz Cabrlia est localiza-do prximo ao rio Yaya e recebe tanto o lixo da sedecomo o de Coroa Vermelha e demais localidades aolongo da faixa litornea (Foto 3.9). A populaono-atendida pelos servios de limpeza usa comoalternativa queimar, enterrar e despejar o lixo emterreno baldio ou nos rios, crrego ou no mar.

    O relatrio de EIA-RIMA Estudo de ImpactoAmbiental/Relatrio de Impacto Ambiental do Ater-ro Sanitrio dos Municpios de Porto Seguro e SantaCruz Cabrlia previa inicialmente a construo deum aterro sanitrio compartilhado entre as duas ci-dades, mas, ao final, ficou decidido que o aterroatender apenas ao municpio de Porto Seguro.

    A rede telefnica expandiu-se de 96 aparelhosem servio em 1980, para 629 em 1997.

    No que se refere aos aspectos socioeconmicos,as Tabelas 2.23 a 2.33 relacionam os principais indi-cadores.

    De acordo com dados da Bahiatursa (1996),Santa Cruz Cabrlia registra 2.353 leitos distribudosem 65 meios de hospedagem, entre hotis classifica-dos e no-classificados.

    Em relao s atividades de comrcio, SantaCruz Cabrlia segue a mesma tendncia de PortoSeguro, com nfase em estabelecimentos de aloja-mento e alimentao.

    O setor de indstria pouco representativo, reu-nindo atividades de beneficiamento da madeira,construo civil e produtos alimentares.

    A pesca praticada no litoral e nas reas demanguezal e, de acordo com dados da Bahia Pesca(1998), a produo de pescado foi de 331,8t, cor-respondendo a 0,8% do total capturado no estado.

    A atividade pastoril comporta-se nos mesmosmoldes que a praticada em Porto Seguro, ou seja,alta concentrao fundiria e baixo nvel de pro-dutividade, porm, nos ltimos anos, tem havidouma reduo nas reas de pastagens, em virtudedo aumento das reas destinadas silvicultura(Foto 3.6).

    A anlise do desempenho da agricultura no mu-nicpio de Santa Cruz Cabrlia mostra um cresci-mento da fruticultura empresarial, liderado pelomamo, seguido pela banana, cacau e abacaxi. Ococo-da-baa, como exceo, teve sua rea de cultivobastante reduzida.

    A reduo das reas de cultivo de mandioca,milho e cana-de-acar est provavelmente relacio-nada aos aspectos conjunturais semelhantes aos domunicpio de Porto Seguro.

    A reativao da usina de lcool Santa Cruz po-der ser um incentivo ao aumento do cultivo dacana-de-acar na regio.

    3.3 Problemas Ambientais

    O municpio de Santa Cruz Cabrlia tambmsofre com a destruio de seus ecossistemas naturaise a substituio destes por reas de pastagens e silvi-cultura.

    O eixo Porto Seguro/Santa Cruz Cabrlia cons-titui-se no mais importante plo turstico do interior

    da Bahia, inserido na chamada Costa do Descobri-mento. Tudo isso se deve ao apelo histrico e aoamplo potencial natural existente (Tabelas 3.34 e3.35), que, aliados s facilidades de acesso devido implantao das BR-101 e BR-367 e da BA-001,promoveram o incremento da indstria do lazer.

  • 47

    Entre Porto Seguro, Coroa Vermelha e a sede oturismo ocorre de forma contnua, onde uma rede deempreendimentos est voltada para hotelaria, pousa-das e alimentao, interligando os dois ncleos ur-banos e modificando a paisagem natural.

    Atualmente, dentro de uma poltica orientadapara o desenvolvimento ordenado do turismo e pelaComemorao do 500 Anos do Descobrimento,

    Santa Cruz Cabrlia, a exemplo de Porto Seguro,tem recebido do governo do estado incentivos paramelhoria de sua infra-estrutura como sistema de tra-tamento de gua e esgotamento sanitrio.

    As recomendaes contidas no Plano de Manejoda APA de Santo Antnio (Anexo II) devero con-tribuir para o ordenamento da ocupao do solo, narea litornea do municpio.

    Figura 3.1 Populao municipal de Santa Cruz Cabrlia.

    Populao ResidenteAno Urbana Rural Total

    Taxa deUrbanizao

    (%)

    DensidadeDemogrfica

    (hab/km2)1970 1.740 25.431 27.171 6,40 10,321980 1.545 47.834 49.379 3,13 18,751991 3.197 3.338 6.535 48,93 3,791996 9.758 7.576 17.334 56,29 10,06

    Fonte: IBGE (1996).

    Tabela 3.1 Populao municipal de Santa Cruz Cabrlia.

    Populao Residente

    0

    10.000

    20.000

    30.000

    40.000

    50.000

    1970 1980 1991 1996Ano

    No.

    de

    Hab

    itant

    es

    Urbana Rural Total

  • 48

    Dom