henri fayol

Download Henri Fayol

Post on 01-Jul-2015

181 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Teoria Clssica da Administrao Henri Fayol

O incio do sculo XX foi um momento de grandes transformaes tecnolgicas, econmicas e sociais. Foi a poca em que surgiram e cresceram empresas para fornecer, em grandes quantidades, os novos produtos que haviam sido criados e que as pessoas desejavam: automveis, lmpadas eltricas, aparelhos de som, cinema e telefones. Nos EUA e na Europa, as empresas industriais expandiram-se aceleradamente para fornecer esses produtos e servios Nasceu da a necessidade de estudar formas de lidar com enormes quantidades de recursos humanos e materiais de todos os tipos

Esse perodo conheceu inmeras teorias destinadas a implementar mtodos e tcnicas voltadas para a administrao das empresas que passaram a atuar nos diferentes setores de produo

EVOLUO DA TEORIA GERAL DA ADMINISTRAO

Abordagem Clssica (Administrao cientifica e teoria clssica) Abordagem Humanstica (liderana, comunicao, motivao, organizao informal) Abordagem Neoclssica (funes do administrador e processo administrativo) Abordagem Estruturalista (estrutura organizacional e burocracia) Abordagem Comportamental (comportamento humano e motivao) Abordagem Sistmica (teoria dos sistemas) Abordagem Contingencial (ambiente organizacional)

ABORDAGEM CLSSICA

Administrao Cientfica Teoria Clssica

ADMINISTRAO CIENTFICAIdealizada por FREDERICK W. TAYLOR (1856-1915) Engenheiro americano - Midvale Steel Co.

nfase nas tarefas; Aplicao de mtodos cientficos (observao e mensurao) aplicados aos problemas administrativos; Experincias e estudos do trabalho do operrio e das tarefas Objetivo: eliminar o desperdcios, elevar a produtividade e a eficincia da indstria atravs da adoo de mtodos cientficos;

ADMINISTRAO CIENTFICA Desenho de cargos e tarefas tarefa - toda atividade executada pelos indivduos em seu trabalho mtodo de trabalho - maneira de executar uma tarefa desenho de cargo - especificar tarefas, mtodos de trabalho e relaes com outros cargos

ADMINISTRAO CIENTFICADESENHO DE CARGOS SIMPLIFICADOS MXIMA ESPECIALIZAO

ADMINISTRAO CIENTFICA Consequncias (desenho de cargos e tarefas) qualidade mnima e salrios menores menor necessidade de treinamento

reduo de erros na execuo facilidade de superviso (cada supervisor pode operar um nmero maior de funcionrios) aumento da eficincia do trabalhador

reduo de custos

ADMINISTRAO CIENTFICA

O conceito de HOMO ECONOMICUS (homem econmico) O homem procura o trabalho no porque gosta dele, masunicamente influenciado por recompensas salariais, econmicas e materiais; Os indivduos so preguiosos, limitados, mesquinhos e culpados pela vadiagem e desperdcio nas empresas.

ADMINISTRAO CIENTFICA

Condies do ambiente de trabalhoImportante no porque os funcionrios merecessem, mas

pelo fato de serem fundamentais para a obteno daeficincia:- Adequao de ferramentas e mquinas (menor esforo);- Arranjo fsico das mquinas e equipamentos (racionalizar fluxo de produo);

- Adequar iluminao, rudo, ventilao e conforto geral;- Projeto de equipamentos especiais (transportadores, seguidores, contadores e outros utenslios).

ADMINISTRAO CIENTFICA

Padronizao dos mtodos e de mquinasNa Administrao Cientfica a padronizao passa a ser uma PREOCUPAO CONSTANTE, buscando-se:

Reduzir a variabilidade e diversidade no processo produtivo Eliminar desperdcio (tempo, materiais...) Reduzir custos Facilitar o controle

ADMINISTRAO CIENTFICAA administrao cientfica estabeleceu alguns princpios pensando que pudessem ser aplicados a todas as situaes possveis da empresa

Quatro princpios da administrao cientfica de taylor:1. PRINCPIO DO PLANEJAMENTO: substituir no trabalho o critrioindividual, emprico-prtico do operrio, e a improvisao pelos mtodos cientficos;

2. PRINCPIO DO PREPARO: selecionar operrios de acordo com suasaptides e trein-los para produzir mais e melhor, de acordo com o mtodo planejado. Preparar a mo-de-obra, mquinas, equipamentos, arranjo fsico e a disposio racional de ferramentas e materiais;

3. PRINCPIO DO CONTROLE: controlar o trabalho para certificar-se que omesmo est sendo executado conforme o planejado;

4. PRINCPIO DA EXECUO: distribuir atribuies e responsabilidades,para disciplinar a execuo do trabalho.

ADMINISTRAO CIENTFICA

Henry FORD (1893-1947)

Seguidor das teorias de Taylor; Idealizou a linha de montagem; Em 1913 j fabricava 800 carros por dia; Em 1926, tinha 88 usinas, empregava 155 mil pessoas, fabricava 200 mil carros/ano

Crticas Administrao Cientfica

Mecanicismo: nfase nas tarefas sem a preocupao com o elemento humano. Idealizou-se a organizao como um arranjo de peas, funcionando como uma mquina. Superespecializao do operrio: na busca da especializao buscou-se a eficincia. Atravs subdiviso do trabalho em tarefas simples alcanou a padronizao do desempenho dos operrios. Trabalho tornou-se alienante, no gera satisfao e viola a dignidade humana. Viso microscpica do homem: refere-se ao homem como o empregado tomado individualmente, ignorando seu lado humano e social. O homem um apndice da mquina, motivado unicamente por salrio e incentivos materiais.

Crticas Administrao Cientfica

Abordagem incompleta da organizao: omitiu-se a organizao informal e os aspectos humanos da organizao, limita-se aos problemas internos da fbrica. Limitao do campo de aplicao: a Administrao Cientfica abordou somente os problemas de produo. A tecnologia permanecer inalterada e no devem ocorrer mudanas (tarefas repetitivas ao longo do tempo). Abordagem prescritiva e normativa: receitas antecipadas, sendo que esse receiturio vlido para todas as organizaes. Abordagem de sistema fechado: a organizao funciona no vcuo sem contato com o ambiente externo.

TEORIA CLSSICA (Fayol)

ADMINISTRAO CIENTFICA (nfase na tarefas) - TAYLOR TEORIA CLSSICA (nfase na estrutura) FAYOL

Henri Fayol (1841-1925), engenheiro francs, foi o fundador da Teoria Clssica.

TEORIA CLSSICAEnquanto Taylor e outros engenheiros americanos desenvolviam a chamada Administrao Cientfica nos EUA, em 1916 surgia na Frana, a chamada Teoria Clssica da Administrao.Caractersticas nfaseObjetivo

Administrao Cientfica Tarefa realizada pelo operrio

Teoria Clssica Estrutura que a organizao deveria possuir para ser eficiente.Partia-se de todo o organizacional e da sua estrutura para garantir eficincia a todas as partes envolvidas (setores, deptos, pessoas,etc)

Eficincia das organizaes

Forma de alcanar a Racionalizao do trabalho eficincia do operrio e no somatrio da eficincia individual

TEORIA CLSSICAFayol parte da proposio de que toda empresa pode ser dividida em seis grupos: 1. Funes tcnicas: relacionadas com a produo de bens e servios da empresa; 2. Funes comerciais: relacionadas com a compra, venda e permutao; 3. Funes financeiras: relacionadas com a procura e gerncia de capital (dinheiro); 4. Funes de segurana: relacionada com a proteo e preservao dos bens e das pessoas; 5. Funes contbeis: relacionada com os inventrios, registros, balanos, custos e estatsticas; 6. Funes administrativas: relacionadas com a integrao de cpula das outras cinco funes. As funes administrativas sincronizam as demais funes da empresa.

TEORIA CLSSICA Nenhuma das cinco funes essenciais tem o encargo de formular o programa de ao geral da empresa, de constituir o seu corpo social, de coordenar os esforos e de harmonizar os atos. Essas atribuies constituem a funo, designada pelo nome de Administrao.

Para explicar o que sejam as funes administrativas, Fayol define o ato de administrar como sendo: prever, organizar, comandar, coordenar e controlar.

TEORIA CLSSICAFayol define as funes administrativas ou as funes do administrador:

PREVER: visualizar o futuro e traar o programa de ao; ORGANIZAR: constituir o duplo organismo material e social da empresa; COMANDAR: dirigir e orientar o pessoal; COORDENAR: ligar, unir, harmonizar todos os atos e esforos coletivos;

CONTROLAR: verificar para que tudo ocorra de acordo com o plano adotado, instrues transmitidas e os princpios estabelecidos.

TEORIA CLSSICAEstes so os elementos da administrao que constituem o chamado processo administrativo, sendo que, tanto o diretor, o gerente, o chefe, o supervisor, como o encarregado cada qual em seu nvel desempenham essas funes.

Funes Administrativas: - Prever - Organizar - Comandar - Coordenar - Controlar Outras funes no administrativas

Nveis hierrquicos Altos

Baixos

Princpios gerais da administrao (segundo fayol)

Diviso do trabalho: especializao de tarefas e das pessoas para aumentar a eficincia; Autoridade e responsabilidade: autoridade o direito de dar ordens e poder de exigir obedincia. Responsabilidade uma consequncia natural da autoridade. Ambas devem estar equilibradas entre si; Disciplina: depende da obedincia, aplicao, energia, comportamento e respeito aos acordos estabelecidos;

Unidade de comando: cada empregado deve receber ordens de apenas um superior;Unidade de direo: um nico programa sob responsabilidade de um nico chefe. Ou seja, os esforos que objetivem o mesmo fim devem ter unidade de ao e coordenao; Subordinao dos interesses individuais aos interesses gerais: os interesses gerais devem sobrepor aos interesses individuais;

Princpios gerais da administrao (segundo fayol)

Remunerao do pessoal: justa para garantir a satisfao dosempregados e para a organizao em termos de retribuio;

Centralizao: concentrao da autoridade no topo da hierarquia daorganizao;

Cadeia escalar ou hierarquia: a linha de autoridade vai do escalomais alto ao mais baixo. o princpio do comando;

Ordem: um lugar para cada coisa e, cada coisa em seu lugar (material ehumana);

Equidade: justia para