Guia de Estudos 2011

Download Guia de Estudos 2011

Post on 29-Jul-2015

66 views

Category:

Documents

15 download

TRANSCRIPT

INSTITUTO RIO BRANCOMINISTRIO DAS RELAES EXTERIORES

Concurso de Admisso Carreira de Diplomata

Guia de Estudos2011

GUIA DE ESTUDOS PARA O CONCURSO DE ADMISSO CARREIRA DE DIPLOMATA

Ministro das Relaes Exteriores Embaixador Antnio de Aguiar Patriota

Secretrio-Geral das Relaes Exteriores Embaixador Ruy Nunes Pinto Nogueira

Diretor-Geral do Instituto Rio Branco Embaixador Georges Lamazire

APRESENTAO

O Guia de Estudos do Concurso de Admisso Carreira Diplomtica, verso 2011 visa a orientar e auxiliar o candidato que pretende ingressar na carreira diplomtica. Constam deste Guia: Portaria n 762, de 28 de dezembro de 2010 do Ministro de Estado das Relaes Exteriores;

Edital de 17 de janeiro de 2011 , do Diretor-Geral do Instituto Rio Branco;

Orientao para estudo, contendo programas das disciplinas e exemplos de respostas que mereceram aprovao no concurso anterior, mantidos os textos originais dos candidatos, com eventuais incorrees e/ou deficincias.

Braslia, em 20 de janeiro de 2011.

GUIA DE ESTUDOS PARA O CONCURSO DE ADMISSO CARREIRA DE DIPLOMATA

MINISTRIO DAS RELAES EXTERIORES GABINETE DO MINISTRO

PORTARIA N 762, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2010 O MINISTRO DAS RELAES EXTERIORES, no uso de suas atribuies, e tendo em vista o disposto no art. 87, pargrafo nico, I, da Constituio e nos artigos 1 e 5 do Regulamento do Instituto Rio Branco, aprovado pela Portaria de 20 de novembro de 1998, publicada no Dirio Oficial da Unio de 25 de novembro de 1998, e alterado pela Portaria n 11, de 17 de abril de 2001, publicada no Dirio Oficial da Unio de 25 de abril de 2001, resolve: Art. 1 Esta Portaria estabelece normas e diretrizes para o Concurso de Admisso Carreira de Diplomata de 2011. Pargrafo nico. Demais normas sero objeto de disposio do Edital do Concurso. Art. 2 O Concurso de Admisso Carreira de Diplomata de 2011 constar, na Primeira Fase, de prova objetiva, de carter eliminatrio, constituda de questes de Portugus, de Histria do Brasil, de Histria Mundial, de Geografia, de Poltica Internacional, de Ingls, de Noes de Economia e de Noes de Direito e Direito Internacional Pblico. Pargrafo nico. Ser estabelecida reserva de vagas na Primeira Fase para candidatos afrodescendentes nos termos do Edital do Concurso. Art. 3 A Segunda Fase constar de prova discursiva eliminatria e classificatria de Portugus. Pargrafo nico. Ser estabelecida nota mnima para a prova de Portugus. Art. 4 A Terceira Fase constar de provas discursivas de Histria do Brasil, de Geografia, de Poltica Internacional, de Ingls, de Noes de Economia e de Noes de Direito e Direito Internacional Pblico. 1 As seis provas da Terceira Fase tero peso equivalente. 2 Ser estabelecida nota mnima para o conjunto das provas da Terceira Fase. Art. 5 A Quarta Fase constar de provas escritas de Espanhol e de Francs, de carter exclusivamente classificatrio. Pargrafo nico. Para efeitos de classificao, cada uma das provas da Quarta Fase ter peso equivalente a metade do peso de cada uma das provas da Terceira Fase. Art. 6 Sero oferecidas, no Concurso de Admisso Carreira de Diplomata de 2011, 26 (vinte e seis) vagas para a classe inicial da Carreira de Diplomata. Art. 7 O Diretor-Geral do Instituto Rio Branco far publicar o Edital do Concurso. Art. 8 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicao. Art. 9 Fica revogada a Portaria n. 708, de 30 de novembro de 2010.

CELSO AMORIM

1

GUIA DE ESTUDOS PARA O CONCURSO DE ADMISSO CARREIRA DE DIPLOMATA

EDITAL DE 17 DE JANEIRO DE 2011 CONCURSO DE ADMISSO CARREIRA DE DIPLOMATA O DIRETOR-GERAL DO INSTITUTO RIO BRANCO, no uso de suas atribuies legais e regimentais, torna pblico que estaro abertas, de 24 de janeiro a 22 de fevereiro de 2011, as inscries para o Concurso Pblico de Admisso Carreira de Diplomata, nos termos dos artigos 35 e 36 da Lei n 11.440, de 29 de dezembro de 2006, e da Portaria n 762, de 28 de dezembro de 2010. O Concurso obedecer s seguintes normas: 1 DAS DISPOSIES PRELIMINARES 1.1 O Concurso ser realizado pelo Instituto Rio Branco (IRBr), com a colaborao do Centro de Seleo e de Promoo de Eventos da Universidade de Braslia (CESPE/UnB). O texto deste Edital estar tambm disponvel no endereo eletrnico do CESPE/UnB http://www.cespe.unb.br/concursos/diplomacia2011, bem como eventuais informaes adicionais sobre o Concurso. 1.2 O Concurso ter quatro fases, especificadas a seguir: a) Primeira Fase: Prova Objetiva, constituda de questes objetivas de Portugus, de Histria do Brasil, de Histria Mundial, de Geografia, de Poltica Internacional, de Ingls, de Noes de Economia e de Noes de Direito e Direito Internacional Pblico, de carter eliminatrio. b) Segunda Fase: prova escrita de Portugus, de carter eliminatrio e classificatrio. c) Terceira Fase: provas escritas de Histria do Brasil, de Geografia, de Poltica Internacional, de Ingls, de Noes de Economia e de Noes de Direito e Direito Internacional Pblico, de carter eliminatrio e classificatrio. d) Quarta Fase: provas escritas de Espanhol e de Francs, de carter classificatrio. 1.3 Cada uma das fases ser realizada simultaneamente nas cidades de Aracaju/SE, Belm/PA, Belo Horizonte/MG, Boa Vista/RR, Braslia/DF, Campo Grande/MS, Cuiab/MT, Curitiba/PR, Florianpolis/SC, Fortaleza/CE, Goinia/GO, Joo Pessoa/PB, Macap/AP, Macei/AL, Manaus/AM, Natal/RN, Palmas/TO, Porto Alegre/RS, Porto Velho/RO, Recife/PE, Rio Branco/AC, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA, So Lus/MA, So Paulo/SP, Teresina/PI e Vitria/ES. 1.4 VAGAS: 26, sendo 2 vagas reservadas aos candidatos portadores de deficincia. 2 DO CARGO 2.1 A aprovao no Concurso habilitar o candidato a: 1) ingressar em cargo da classe inicial da Carreira de Diplomata (Terceiro Secretrio), de acordo com a ordem de classificao obtida; e 2) matricular-se no Curso de Formao do Instituto Rio Branco, regulamentado pela Portaria n 336 do Ministro de Estado das Relaes Exteriores, de 30 de maio de 2003, publicada no Dirio Oficial da Unio de 12 de junho de 2003. 2.2 REMUNERAO INICIAL NO BRASIL: R$ 12.962,12 (doze mil novecentos e sessenta e dois reais e doze centavos). 2.3 DESCRIO SUMRIA DAS ATRIBUIES DO CARGO: aos servidores da Carreira de Diplomata incumbem atividades de natureza diplomtica e consular, em seus aspectos especficos de representao, negociao, informao e proteo de interesses brasileiros no campo internacional (Lei n 11.440, de 29 de dezembro de 2006). 3 DOS REQUISITOS BSICOS PARA A INVESTIDURA NO CARGO 3.1 Ter sido aprovado no Concurso.2

GUIA DE ESTUDOS PARA O CONCURSO DE ADMISSO CARREIRA DE DIPLOMATA

3.2 Ser brasileiro nato, conforme o artigo 12, 3, inciso V, da Constituio Federal e artigo 36 da Lei n 11.440, de 29 de dezembro de 2006. 3.3 Estar no gozo dos direitos polticos. 3.4 Estar em dia com as obrigaes do Servio Militar, para os candidatos do sexo masculino. 3.5 Estar em dia com as obrigaes eleitorais. 3.6 Apresentar diploma, devidamente registrado, de concluso de curso de graduao de nvel superior, emitido por instituio de ensino credenciada pelo Ministrio da Educao. No caso de candidatos cuja graduao tenha sido realizada em instituio estrangeira, caber exclusivamente ao candidato a responsabilidade de apresentar, at a data da posse, a revalidao do diploma exigida pelo Ministrio da Educao, nos termos do artigo 48 da Lei de Diretrizes e Bases da Educao (Lei n 9.394, de 20 de dezembro de 1996). 3.7 Haver completado a idade mnima de dezoito anos. 3.8 Apresentar aptido fsica e mental para o exerccio das atribuies do cargo, verificada por meio de exames pr-admissionais, nos termos do artigo 14, pargrafo nico, da Lei n 8.112, de 11 de dezembro de 1990. 3.9 O atendimento a cada um dos requisitos acima de responsabilidade exclusiva do candidato. 3.10 Ser excludo do Concurso o candidato que no atender a qualquer dos requisitos acima enumerados ou que, quando for o caso, no obtiver a autorizao de que trata o subitem 5.4.1.1 deste Edital. 4 DAS VAGAS DESTINADAS AOS CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICNCIA 4.1 Do total de vagas destinadas ao cargo, 5% sero providas na forma do artigo 37, VIII, da Constituio Federal, do artigo 5, 2, da Lei n 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e do Decreto n 3.298, de 20 de dezembro de 1999, alterado pelo Decreto n 5.296, de 2 de dezembro de 2004. 4.1.1 O candidato que se declarar portador de deficincia concorrer em igualdade de condies com os demais candidatos. 4.2 Para concorrer a uma dessas vagas, o candidato dever: a) no ato da inscrio, declarar-se portador de deficincia e estar ciente das atribuies do cargo para o qual pretende se inscrever e de que, no caso de vir a exerc-lo, estar sujeito avaliao pelo desempenho dessas atribuies, para fins de habilitao no estgio probatrio; e b) encaminhar cpia simples do CPF e laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio), emitido nos ltimos doze meses, atestando a espcie e o grau ou nvel da deficincia, com expressa referncia ao cdigo correspondente da Classificao Internacional de Doenas (CID-10), bem como provvel causa da deficincia, na forma do subitem 4.2.1. 4.2.1 O candidato portador de deficincia dever entregar, at o dia 11 de maro de 2011, das 8 horas s 19 horas (exceto sbado, domingo e feriado), pessoalmente ou por terceiro, o laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) e a cpia simples do CPF a que se refere a alnea b do subitem 4.2, na Central de Atendimento do CESPE/UnB, Universidade de Braslia (UnB) Campus Universitrio Darcy Ribeiro, Sede do CESPE/UnB Asa Norte, Braslia/DF. 4.2.1.1 O candidato poder, ainda, encaminhar o laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) e a cpia simples do CPF, via SEDEX ou carta registrada com aviso de recebimento, postado impreterivelmente at o dia 11 de maro de 2011, para a Central3

GUIA DE ESTUDOS PARA O CONCURSO DE ADMISSO CARREIRA DE DIPLOMATA

de Atendimento do CESPE/UnB Concurso IRBr Diplomata 2011 (laudo mdico), Caixa Postal 4488, CEP 70904-970, Braslia/DF. 4.2.2 O fornecimento do laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) e da cpia simples do CPF, por qualquer via, de responsabilidade exclusiva do candidato. O CESPE/UnB no se responsabiliza por qualquer tipo de extravio que impea a chegada dessa documentao a seu destino. 4.3 O candidato portador de deficincia poder requerer, na forma do subitem 5.4.9 deste Edital, atendimento especial, no ato da inscrio, para o dia de realizao das provas, indicando as condies de que necessita para a realizao destas, conforme previsto no artigo 40, pargrafos 1 e 2, do Decreto n 3.298/99 e suas alteraes. 4.4 O laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) e a cpia simples do CPF tero validade somente para este Concurso Pblico e no sero devolvidos, assim como no sero fornecidas cpias dessa documentao. 4.4.1 A relao dos candidatos que tiveram a inscrio deferida para concorrer na condio de portadores de deficincia ser divulgada na Internet, no endereo eletrnico http://www.cespe.unb.br/concursos/diplomacia2011, na ocasio da divulgao do Edital de locais e horrio de realizao da Prova Objetiva. 4.4.1.1 O candidato dispor de um dia a partir da data de divulgao da relao citada no subitem anterior para contestar o indeferimento na Central de Atendimento do CESPE/UnB, Universidade de Braslia (UnB), Campus Universitrio Darcy Ribeiro, Sede do CESPE/UnB, Asa Norte, Braslia/DF, pessoalmente ou por terceiro, ou pelo e-mail atendimentoespecial@cespe.unb.br. Aps esse perodo, no sero aceitos pedidos de reviso. 4.5 A inobservncia do disposto no subitem 4.2 acarretar a perda do direito ao pleito das vagas reservadas aos candidatos em tal condio e o no atendimento s condies especiais requeridas. 4.6 Os candidatos que, no ato da inscrio, declararem-se portadores de deficincia, se aprovados e classificados no Concurso, tero seus nomes publicados em lista parte e figuraro tambm na lista de classificao geral. 4.7 Os candidatos que se declararem portadores de deficincia, se no eliminados no concurso, sero convocados para se submeter percia mdica promovida pela Junta Mdica designada pelo Diretor-Geral do Instituto Rio Branco, que verificar sobre a sua qualificao como deficiente ou no, bem como, no estgio probatrio, sobre a incompatibilidade entre as atribuies do cargo e a deficincia apresentada, nos termos do artigo 43 do Decreto n 3.298/99 e suas alteraes. 4.8 Os candidatos devero comparecer percia mdica munidos de documento de identidade e de laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) que ateste a espcie e o grau ou nvel de deficincia, com expressa referncia ao cdigo correspondente da Classificao Internacional de Doenas (CID-10), conforme especificado no Decreto n 3.298/99 e suas alteraes, bem como provvel causa da deficincia, conforme modelo constante do endereo eletrnico http://www.cespe.unb.br/concursos/diplomacia2011. 4.8.1 Perdero o direito s vagas reservadas os candidatos que, por ocasio da percia mdica de que trata o subitem 4.7, no apresentarem laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) ou que apresentarem laudo que no tenha sido emitido nos ltimos doze meses.

4

GUIA DE ESTUDOS PARA O CONCURSO DE ADMISSO CARREIRA DE DIPLOMATA

4.8.2 O laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) ser retido pelo Instituto Rio Branco por ocasio da realizao da percia mdica. 4.8.3 Os candidatos convocados para a percia mdica devero comparecer com uma hora de antecedncia do horrio marcado para o seu incio, conforme edital de convocao. 4.9 A no observncia do disposto no subitem 4.8, a reprovao na percia mdica ou o no comparecimento percia acarretar a perda do direito s vagas reservadas aos candidatos em tais condies. 4.10 O candidato que, tendo-se declarado portador de deficincia, for reprovado na percia mdica por no ter sido considerado deficiente, caso seja aprovado no Concurso, figurar na lista de classificao geral. 4.11 O candidato portador de deficincia reprovado na percia mdica no decorrer do estgio probatrio em virtude de incompatibilidade da deficincia com as atribuies do cargo ser exonerado. 4.12 As vagas definidas no subitem 4.1 que no forem providas por falta de candidatos portadores de deficincia aprovados sero preenchidas pelos demais candidatos, observada a ordem geral de classificao. 5 DAS INSCRIES NO CONCURSO 5.1 As inscries podero ser efetuadas somente via Internet, conforme procedimentos especificados a seguir. 5.1.1 TAXA DE INSCRIO: R$ 150,00. 5.1.2 Ser admitida a inscrio exclusivamente via Internet, no endereo eletrnico http://www.cespe.unb.br/concursos/diplomacia2011, solicitada no perodo entre 10 horas do dia 24 de janeiro de 2011 e 23 horas e 59 minutos do dia 22 de fevereiro de 2011, horrio oficial de Braslia/DF. 5.1.3 O CESPE/UnB no se responsabilizar por solicitao de inscrio no recebida por motivos de ordem tcnica dos computadores, falhas de comunicao, congestionamento das linhas de comunicao, bem como outros fatores que impossibilitem a transferncia de dados. 5.2 O candidato dever efetuar o pagamento da taxa de inscrio por meio da Guia de Recolhimento da Unio (GRU Cob...