governos militares

Download Governos militares

Post on 21-Jun-2015

376 views

Category:

Education

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

História do Brasil: Pontos Básicos sobre a História do Período do Regime Militar de 1964 - Para Professores. Blog Períodos da História

TRANSCRIPT

  • 1. Governos Militares O movimento poltico-militar no tivera por objetivo apenas a deposio de Goulart. Sua meta fundamental havia sido combater a "subverso e a corrupo", bem como a "infiltrao comunista" na administrao pblica, nos sindicatos, nos meios militares e em todos os setores da vida nacional.

2. Golpe Militar, O Governo Castelo Branco (1964-1967) (1) Ato Institucional Nmero 1 (9/04/64) Cassar mandatos legislativos Suspender direitos polticos pelo prazo de dez anos Deliberar sobre a demisso, a disponibilidade ou a aposentadoria dos que tivessem "atentado" contra a segurana do pas, o regime democrtico e a probidade da administrao pblica. As listas sucessivas impuseram punies diversas a cerca de 3.500 pessoas . Lei de Greve (proibia greves) Servio Nacional de Informaes (SNI) 3. O Governo Castelo Branco (1964-1967) (2) Prorrogao do Mandato Presidencial O Fim da Poltica Externa Independente Alinhamento americano As Eleies de 1965 (vitria da oposio d fora linha dura) Ato Institucional Nmero 2 Estabelecendo a eleio indireta para a presidncia da Repblica. A dissoluo de todos os partidos polticos ento existentes .Arena e MDB nicos. O aumento do nmero de ministros do STF de 11 para 16 - o que garantia ao governo a maioria nesse tribunal e obscurecia a distino entre justia ordinria e justia revolucionria. O presidente poderia decretar o estado de stio por 180 dias sem consulta prvia ao Congresso. Ordenar a interveno federal nos estados. Decretar o recesso do Congresso e demitir funcionrios civis e militares "incompatveis com a revoluo. Emitir atos complementares e baixar decretos-leis sobre "assuntos de segurana nacional". Eleies indiretas para o governo estadual, que por seu turno nomeava os prefeitos das capitais. A Constituio de 1967 4. Economia Governo Castelo-Branco Revogou a Lei de Remessa de Lucros proposta por Joo Goulart, beneficiando o capital estrangeiro investido no Brasil (novos emprstimos foram negociados com o FMI); Estabeleceu o controle sobre os salrios; Instituiu a correo monetria, operao destinada a atualizar o poder aquisitivo da moeda, segundo ndices determinados pelo governo; Criou o Fundo de Garantia do Tempo de Servio (FGTS), em substituio ao antigo sistema de estabilidade e de indenizao dos trabalhadores demitidos; Fundou o Banco Nacional de Habitao (BNH) que, obtendo os recursos do FGTS, deveria financiar a construo de casas populares; Criou o Instituto Brasileiro de Reforma Agrria e o Estatuto da Terra. 5. O Governo Costa e Silva (1967-1969) (1) Linha dura descontente com a poltica de aproximao EUA e facilidades concedidas aos capitais estrangeiros. H uma certa proximidade entre linha dura e nacionalismo. A Volta da Oposio ( Une, passeatas, Dom Hlder) 1968 - A morte do estudante Edson Luis, em protesto estudantil, mobilizou estudantes e populares e realizaram a Passeata dos Cem Mil. O Incio da Luta Armada Movimento contra cultural 1968 no mundo. Ao mesmo tempo ocorrem as greves de Contagem e Osasco. O regime endureceu, fechando o Congresso Nacional e decretando o Ato Institucional no 5, que institucionaliza a represso no pas. 6. O Governo Costa e Silva (1967-1969) (2) O AI-5 deu origem, em etapas distintas, a mais 12 atos institucionais (todos editados por Costa e Silva e pela junta militar que o sucedeu), 59 atos complementares e oito emendas constitucionais, abrangendo,todas as reas da vida nacional. Tornando plena a legislao de exceo, os governos militares puderam assim usar rotineiramente o poder coercitivo como alternativa para superar os conflitos polticos. A represso comeou a se institucionalizar dentro do Estado, com a criao da Operao Bandeirantes (OBAN) e com os DOI-CODI (Destacamento de Operaes e Informaes e Centro de Operaes de Defesa Interna). 7. O Governo Garrastazu Mdici (1969- 1974) Propaganda do Estado O Fim da Luta Armada Govemo do general Garrastazu Mdici, considerado o periodo mais brutal da ditadura militar brasileira, tambm conhecido como Anos de Chumbo. O Milagre Econmico Na rea econmica caracterizada por projetos faranicos, como a construo da Transamaznica, estrada inacabada, que invadiu terras indigenas e produziu degradao do meio ambiente e est inconclusa at hoje. 8. Incio do Processo de abertura Poltica Quando se fala em abertura poltica faz-se referncia ao conjunto das medidas governamentais e, tambm, crescente participao da sociedade, que permitiu a passagem do regime militar para o regime democrtico. 9. O Governo Ernesto Geisel (1974- 1979) A fora dos grupos de represso escapou do controle das autoridades do Estado, produzindo um problema de hierarquia. Oficiais de patentes inferiores com a informao em suas mos tinham o poder de vida e morte sobre membros da sociedade civil, independentemente das decises de seus superiores. Essa quebra da hierarquia, algo to caro aos nveis mais altos do comando militar, assustava Geisel e o seu chefe da Casa Civil, o tambm general, Golbery do Couto e Silva, que tambm por isso, procuraram promover a distenso do regime militar. Comea um processo de abertura lenta, gradual e segura. Mas ao mesmo tempo continuam acontecendo as perseguies e torturas. 10. O Governo Ernesto Geisel (1974- 1979) O Pacote de Abril de 1977 A Oposio da Sociedade Civil - O Novo Sindicalismo O governo Geisel foi o responsvel pelo Pragmatismo Responsvel, um projeto de poltica exterior pelo qual o Brasil procurou ampliar suas relaes com outros pases, saindo dos limites estreitos das relaes hemisfricas, marcadas pela subordinao aos Estados Unidos. Geisel assinou o Acordo Nuclear Brasil-Alemanha, quando o pas necessitando reorientar sua economia para escapar da vulnerabilidade energtica e da dependncia tecnolgica norte-americana procurou a Repblica Federal da Alemanha (Alemanha Ocidental) como parceria para um projeto de transferncia completa da tecnologia nuclear. 11. O Governo Figueiredo (1979-1985) Greves Lei da Anistia A Reformulao dos Partidos Polticos A Resistncia da Direita Abertura As Eleies de 1982 A Economia no Governo Joo Figueiredo A Campanha pelas Eleies Diretas A Vitria de Tancredo Neves no Colgio Eleitoral 12. NOVA REPBLICA O Governo Jos Sarney (1985-1989) Foram restauradas as eleies diretas para a Presidncia da Repblica e para a Prefeitura das capitais e dos municpios at ento considerados como "reas de segurana nacional". O direito de voto foi estendido aos analfabetos. Foi autorizada a criao e organizao de novos partidos, o que permitiu a legalizao dos grupos polticos clandestinos, como o Partido Comunista e outros. Foram reabilitadas as lideranas sindicais cassadas pelo governo anterior. Diante da expectativa de a inflao alcanar 500% no final de 1986, 27/2/86, o Plano de Estabilizao Econmica tambm conhecido como Plano Cruzado. Constituinte de 1988 13. O Governo Fernando Collor (1990- 1992) Confisco Poupanas Fim de Governo: Corrupo e Impeachment Itamar Franco Presidente do Brasil 14. O Governo Itamar Franco (1992-1994) Consagrao do presidencialismo como regime poltico, no plebiscito realizado em setembro de 1993. A falta de harmonia entre os poderes constitudos e a corrupo revelada pelas comisses parlamentares de inqurito instaladas nesse perodo resultaram em sucessivas crises. O texto constitucional de 1988 previa uma reviso a ser realizada depois de cinco anos de sua promulgao. Iniciada em 1993, a reviso constitucional estendeu-se at o ano de 1994. A ausncia constante dos parlamentares para a votao das emendas impossibilitou modificaes nos itens considerados importantes para o funcionamento do Estado. Nessa reviso a durao do mandato presidencial foi reduzida de cinco para quatro anos. A convocao do senador Fernando Henrique Cardoso para o Ministrio da Fazenda resultou na elaborao de um novo plano econmico. O Plano FHC (letras iniciais do nome de seu criador), rebatizado posteriormente como Plano Real, criou o URV (Unidade Real de Valor), um indexador provisrio da economia, que serviria como transio at que uma nova moeda -- o real -- entrasse em vigor. O real manteria paridade com o dlar e eliminaria a espiral inflacionria. 15. Fernando Henrique Cardoso (1995 1998 e 1999 - 2002) O Estado seria retirado de funes empresariais. Diminuir privilgios do funcionalismo pblico. Buscar o equilbrio das contas pblicas. De forma criteriosa dar estmulos s empresas privadas. O Brasil deveria abrir-se mais para o estrangeiro a comear pelo Mercosul. 16. A compreenso da poca O paradigma clsssico nos anos 60 via o elemento determinante da ao coletiva e dos atores sociais na Amrica Latina dos anos 60 em que um sistema articulado de estruturas econmicas, polticas, sociais e culturais se determinavam segundo leis universais. As sociedades eram monotonicamente caracterizadas a partir de um fator determinante. Este podia ser econmico-social" como as vertentes marxistas, ou desenvolvimentistas como as vises da direita. As sociedades eram socialistas, ou capitalistas, ou modernas ou tradicionais, desenvolvidas ou subdesenvolvidas, democrticas ou autoritrias segundo o fator determinante que se elegia. 17. Transformaes no Brasil de 1950 a 1990 De 51,9 milhes a cerca de 146 milhes. Envelhecimento populacional. Reduo da taxa de fecundidade. Devido ao declnio da taxa de mortalidade a taxa de crescimento da populao permaneceu elevada apesar da reduo da taxa de fecundidade. 18. Deslocamentos e Ocupaes Deslocamentos do Nordeste e Minas para o Centro-sul e ocupao da fronteira agrcola a princpio no Paran e depois no Centro-oeste ( Gois e Mato-Grosso). A ocupao de espaos vazios diminuiu a presso pela posse de terra. (Ex.: Rondnia em 1970 tinha 110mil habitantes e em 1990 tinha 1,1 milho de habitantes. 19. Urbanizao Maior urbanizao: em 1940 16% da populao urbana. Em 1980 51,5% urbana. Em 1950 o Brasil predominantemente agrcola, em 1980 s 29,28% do PIB primrio. 20. Exportao A partir de 1978