gestÃo empresarial - .contabilidade gerencial | controle de recebíveis ... ‘gestão’...

Download GESTÃO EMPRESARIAL - .Contabilidade Gerencial | Controle de Recebíveis ... ‘gestão’ empresarial

Post on 12-Feb-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Prestao de contas

Estratgia

GOVERNANAGESTO

EDIO | Dezembro 2018

Contabilidade Gerencial | Controle de Recebveis Contas a receber um dos ativos mais importantes da sua empresa04

Direito Empresarial | Scio Menor de Idade - Participaode scio menor de idade em sociedade empresria07

06

Prtica Trabalhista | Frias Coletivas - Procedimentoslegais a serem observados na concesso das frias05

Inteligncia Fiscal | Planejamento Tributrio Um conjunto de medidas para reduzir o seu impacto fiscal

Governana CorporativaBoas prticas para preservar e melhorar o valor da organizao

GESTO EMPRESARIAL

http://www.eteconcontabilidade.com.br/home

Contbil | Fiscal | Legalizao | Pessoal | Inteligncia Fiscal

W W W . E T E C O N C O N T A B I L I D A D E . C O M . B R

ATUAO NOS DEPARTAMENTOS:

Uma empresa contbil que presta servioscom excelncia, eficincia, inovao, comalto padro de atendimento ecomprometimento, valorizando o capitalhumano e tecnolgico. Busca superar asexpectativas dos empreendedores queconfiam o desenvolvimento dos servios nossa equipe.

(19) 3464.1900

Rua Quinze de Novembro, n 98, CentroSanta Brbara dOeste - 13450-043

etecon@eteconcontabilidade.com.br

7

http://www.eteconcontabilidade.com.br/home

DEZEMBRO 2018

Prestao de contas

Estratgia

GOVERNANAGESTO

Gesto Empresarial

A Governana Corporativa conceitualmente surgiu da neces-sidade de novas regras para proteger os acionistas dos abusos da diretoria executiva das empresas, da inrcia de conselhos de administrao e das omisses das auditorias externas. Tal conflito resultante, da separao da propriedade com a gesto empresarial e pela delegao do poder de deciso sobre a propriedade a um executivo profissional.

Ocorre que, nem sempre, os interesses dos acionistas esto devidamente alinhados com os da diretoria executiva. Por isso, a boa governana preocupa-se em criar um conjunto eficiente de mecanismos, tanto de incentivos quanto de monitoramento da direo executiva, a fim de assegurar que o comportamento dos executivos esteja sempre alinhado com os interesses dos acionistas. Tambm proporciona aos acionistas a gesto estratgica de sua empresa. As principais ferramentas que asseguram o controle da propriedade sobre a gesto empresarial so o Conselho de Administrao, a Auditoria Independente e o Conselho Fiscal.

As boas prticas de Governana Corporativa convertem princpios em recomendaes objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e melhorar o valor da organi-zao, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para sua longevidade. A empresa que opta pelas boas prticas de gover-nana adota como linhas mestras a Transparncia, a Equidade, a Prestao de Contas e a Responsabilidade Corporativa. Para tanto, o Conselho de Administrao deve exercer sua funo, estabelecendo estratgias para a empresa, elegendo e desti-tuindo o principal executivo, fiscalizando e avaliando o desem-penho da gesto e escolhendo a Auditoria Independente.

A ausncia de conselheiros qualificados e de bons sistemas de Governana Corporativa tem levado empresas a fracassos decorrentes de abusos de poder, erros estratgicos e fraudes. A implantao das boas prticas refora sua necessidade face fragilidade dos sistemas de governana em algumas organi-zaes. Sua adaptao s novas demandas do mercado e do ambiente organizacional brasileiro caminha na mesma direo, para torn-lo mais slido, justo, responsvel e transparente, contribuindo para o bom desempenho das organizaes.

Os princpios e as boas prticas aplicam-se a qualquer tipo de organizao, independente do porte, natureza jurdica (socie-dades limitadas, annimas, terceiro setor, cooperativas, estatais, fundaes, rgos governamentais etc.) ou tipo de controle (definido, difuso, pulverizado ou disperso). Cada organizao deve avaliar quais prticas adotar e a melhor forma de faz-lo, de maneira que se adapte sua estrutura e realidade.

Governana no Brasil

Com a necessidade das empresas modernizarem sua alta gesto e da participao num ambiente mais competitivo, tornando-se mais atraentes para o mercado, que foi acelerado pelos processos de globalizao, privatizao e desregu-lamentao da economia, os conselheiros profissionais e independentes surgiram em resposta ao movimento pelas boas prticas de Governana Corporativa.

Boas prticas para preservar e melhorar o valor da organizaoGovernana Corporativa

Houve um aumento de investimentos de estrangeiros no mercado de capitais, o que reforou a necessidade das empresas se adaptarem s exigncias e padres internacionais. Empresas exclusivamente de controle e gesto familiar com alta concen-trao de capital, acionistas minoritrios passivos e conselhos de administrao figurativos passaram a dar lugar a investidores institucionais mais ativos, maior disperso do controle acionrio, maior foco na eficincia econmica e transparncia da gesto. As prticas de Governana Corporativa tornaram-se prioridade e fonte de presso por parte dos investidores.

No Brasil existe uma quantidade considervel de pequenas e mdias empresas que esto buscando melhorar sua gesto, para atrair novos investidores e credores, tornando-se mais competitiva ou, para incentivar seu crescimento e desenvolvi-mento sustentvel. A adoo das boas prticas de Governana Corporativa torna essa busca mais fcil e segura, inclusive para as pequenas e mdias empresas, independente do seu porte e do estgio de desenvolvimento.

No h necessidade de implantar todos os conceitos e melhores prticas de uma s vez. A recomendao comear da forma mais simples, iniciando nos pontos que vo gerar maior impacto e trabalhando na melhoria contnua dos processos de governana. O segredo est em uma mudana completa do mindset, onde devemos comear criando uma Cultura de Governana Corporativa e no apenas implantar um novo mtodo de gesto. E para isso necessrio saber quais valores so essenciais manter neste contexto. Neste sentido, pode-se comear por estabelecer uma hierarquia clara; realizar reunies de acompanhamento de projetos e manter registros; e, formar um conselho consultivo.

Princpios Bsicos

Transparncia. Mais do que a obrigao de informar o desejo de disponibilizar para as partes interessadas as infor-maes que sejam de seu interesse e no apenas aquelas impostas por disposies de leis ou regulamentos. A transpa-rncia resulta em um clima de confiana internamente e nas relaes da empresa com terceiros. No deve restringir-se ao desempenho econmico-financeiro, contemplando tambm os demais fatores (inclusive intangveis) que norteiam a ao gerencial e que conduzem criao de valor.

Equidade. Caracteriza-se pelo tratamento justo de todos os scios e demais partes interessadas (stakeholders). Atitudes ou polticas discriminatrias, sob qualquer pretexto, so total-mente inaceitveis.

Prestao de Contas. Os agentes de governana (scios, administradores, gestores, conselheiros e auditores) devem prestar contas de sua atuao, assumindo integralmente as consequncias de seus atos e omisses.

Responsabilidade Corporativa. Os agentes de governana devem zelar pela sustentabilidade das organizaes, visando sua longevidade, incorporando consideraes de ordem social e ambiental na definio dos negcios e operaes.

3

DEZEMBRO 2018

Para uma eficiente gesto de recursos finan-ceiros necessrio implantar controles gerenciais e uma boa organizao financeira, fornecendo infor-maes que possibilitem a efetivao do planeja-mento de suas atividades e melhorem os seus resul-tados. O processo de controle de contas a receber de absoluta importncia para manter a estabilidade financeira de qualquer empresa.

Informaes para tomada de decises

O controle de Contas a Receber fornece infor-maes para tomada de decises sobre um dos ativos mais importantes que a empresa dispe, cujos crditos so originrios sobre vendas a prazo de mercadorias ou servios, ainda no recebidos e que precisam ser organizados, controlados e gerenciados.

Com a projeo de entrada de valores recebveis que vo reforar o oramento empresarial possvel planejar a realizao de novos investimentos dentre outras aes estratgicas. Uma empresa que conta com um fluxo de caixa possui uma viso exata a respeito de sua situao oramentria, enxergando com clareza a necessidade de capital para lidar com gastos futuros de mdio e longo prazo.

importante organizar seus controles de acordo com os seus respectivos prazo e montante de recebi-mento, por perodos de vencimentos, descontos concedidos e juros recebidos. Possuir o controle com rigorosidade possibilita saber os clientes que pagam em dia, o montante das contas j vencidas e os respectivos perodos de atraso, controlando melhor as situaes de inadimplncia.

importante analisar o perfil de seus clientes, agilidade do pagamento, as providncias tomadas para a cobrana e o recebimento dos valores em atrasos. Quais so os principais clientes e o grau de concentrao das vendas.

No faa controles manualmente. Utilize de tecnologia para facilitar a elaborao do fluxo de caixa, acompanhamento da qualidade e da regula-ridade dos seus clientes, programao das aes de cobrana administrativa e judicial, anlise de limite de crdito, indicadores operacionais, de tendncias, de idade dos saldos a receber, liquidez etc.

Contabilidade Gerencial

Fortalecimento dos controles

Para o fortalecimento dos controles de geren-ciamento de contas a receber essencial que a empresa utilize de procedimentos que tragam segurana para a administrao da empresa. necessrio que se registre todas as operaes de forma detalhada. Oferea opes de parcelamento que sejam adequadas para a empresa. Utilize de recebimentos por via bancria (crdito, boletos, cartes etc.). D a quitao dos documentos aps o recebi