gerenciamento de riscos da inovaÇÃo .gerenciamento de riscos da inovação tecnológica, ... as

Download GERENCIAMENTO DE RISCOS DA INOVAÇÃO .gerenciamento de riscos da inovação tecnológica, ... as

Post on 06-Dec-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    GERENCIAMENTO DE RISCOS DA INOVA O TECNOLGICA

    Eliacy Cavalcanti Llis

    Mestre em Engenharia de Produo-UFPB Especialista em Educao Superior - UNINOVE

    Graduanda em Administrao UNICID eliacylelis@ig.com.br

  • 2

    Resumo

    O risco inerente a qualquer atividade e at a prpria vida. Normalmente ele visto como algo negativo, entretanto, decises que envolvem risco podem gerar efeitos altamente positivos se devidamente gerenciados. Este artigo prope um modo de gerenciamento de riscos da inovao tecnolgica, para a gerao de uma vantagem competitiva baseada na minimizao ou eliminao de riscos que possam impedir ou reduzir o sucesso da inovao tecnolgica. Definiu-se um modo de gerenciamento de riscos, onde foi identificado e avaliado os riscos, suas possibili dades de gerenciamento, construo do mapa de riscos e definio do nvel de risco que se quer ou se pode assumir e gerenciar. Com base nestes dados, o risco de fracasso da inovao tecnolgica pode ser substancialmente reduzido e o sucesso no somente ocorrer, mas gerar vantagem competitiva. Palavras-chave: gerenciamento de riscos, inovao tecnolgica, vantagem competitiva.

  • 3

    1. Introduo

    O risco intrnseco a tudo e todos. Entretanto, normalmente, o risco compreendido como algo negativo e como um gerador de mudanas, onde em muitos casos, podem ser inesperadas e indesejveis.

    Mas possvel que decises que envolvam riscos possam gerar efeitos altamente positivos. Para isto, imprescindvel o papel do gerenciamento de riscos, que identifica os riscos e administra-os, capacitando a tomada de decises conscientes diante de um nvel de risco que se quer ou se pode assumir (Vanca, 1998, p.20).

    No contexto das organizaes, qualquer deciso est sob algum grau de incerteza. Teixeira (1983, p.61) mostra que estas incertezas so provenientes da manipulao de informaes imperfeitas e projetos com condies futuras. Em certos casos, o empresrio pode avaliar (mesmo subjetivamente) as probabil idades e recompensa para cada curso de ao possvel, definindo quais podem minimizar seu risco.

    Teixeira tambm destaca que, em projetos de inovao, esta situao se torna mais crtica, pois nem sempre possvel a avaliao das probabilidades do evento, diante da natureza das incertezas na inovao.

    Drucker (1994, p.196) afirma que os inovadores que alcanaram xito no so assumidores de risco, pois eles procuram definir os riscos que tm que incorrer e minimiz-los o quanto for possvel. Entretanto, Degen (1989, p.11) acredita que o empreendedor, por definio, tem de assumir riscos, e o seu sucesso est na sua capacidade de conviver com eles e sobreviver a eles . Enfim, embora ambos os autores discordem sobre a questo do empreendedor de sucesso assumir ou no o risco, eles concordam em um ponto fundamental: a necessidade do gerenciamento de riscos da inovao.

    Este artigo prope um modo de gerenciamento de riscos da inovao tecnolgica, para a gerao de uma vantagem competitiva baseada na minimizao ou eliminao de riscos que possam impedir ou reduzir o sucesso da inovao tecnolgica. 2. Riscos Empresar iais

    2.1 Definio da Terminologia Fundamental A terminologia utilizada em qualquer discusso sobre Riscos deve ser bem definida, a

    fim de impedir desvios e vcios de comunicao e compreenso, que podem se adicionar s dificuldades na resoluo de problemas (Hammer apud De Cicco, 1985, p. 9).

    Tal terminologia deve ser consistente, clara e precisa, refletindo a filosofia e o enfoque sobre Gerncia de Riscos adotada neste artigo. Deste modo, De Cicco (1985, passim e 1995, passim) conceitua alguns termos fundamentais, dos quais consideramos: dano a gravidade da perda humana, material ou financeira que pode resultar se o

    controle sobre um risco perdido. perigo uma fonte de dano ou prejuzo potencial, ou uma situao com potencial para

    provocar dano ou prejuzo. risco uma combinao da probabilidade de ocorrncia e das conseqncias de um evento

    perigoso especificado (acidente ou incidente). Tem dois elementos: 1) a probabilidade de um perigo ocorrer; 2) as conseqncias de um evento perigoso.

    acidente um evento no planejado que resulta em morte, doena, leso, dano ou outra perda.

    incidente um evento no planejado que tem o potencial de levar a um acidente, sendo assim considerado um quase - acidente.

  • 4

    avaliao de riscos o processo global de estimar a magnitude de riscos e decidir se o risco ou no tolervel ou aceitvel.

    2.2 Classificao dos Riscos A identificao dos riscos potenciais e inerentes a cada atividade numa empresa uma

    questo fundamental, principalmente no incio do gerenciamento de riscos. Existem diferentes tipos de riscos com caractersticas diferenciadas em funo do ambiente de atuao da empresa e das suas prprias caractersticas operacionais. Novos riscos surgem com novos tipos de estruturas corporativas e mudanas na tecnologia da informao (Vanca, 1998, p.21). De Cicco (1985, p. 11-12) afirma que segundo a natureza dos riscos, os tradicionais estudiosos da Gerncia de Riscos os classificam basicamente em: riscos especulativos (ou dinmicos) riscos puros (ou estticos)

    A principal diferena entre essas duas categorias que os riscos especulativos envolvem uma possibilidade de ganho ou uma chance de perda; ao passo que os riscos puros envolvem somente uma chance de perda, no existindo nenhuma possibilidade de ganho ou de lucro. Um exemplo clssico que ilustra claramente esta diferena o do proprietrio de um veculo, cujo risco (puro) que est associado a ele o da perda potencial por coliso. Os riscos especulativos podem ser divididos em trs tipos: 1. riscos administrativos - relacionados ao processo de tomada de decises gerenciais e podem ainda ser subdivididos em

    - riscos de mercado: so fatores que tornam incerta a venda de um determinado produto ou servio, a um preo suficiente que traga resultados satisfatrios em relao ao capital investido; - riscos financeiros: relativos s incertezas em relao s decises tomadas sobre a poltica econmico - financeira da organizao; - riscos de produo: tratam questes e incertezas quanto a materiais, equipamentos, mo-de-obra e tecnologia util izados na fabricao de um produto ou prestao de um servio.

    2. riscos polticos - derivam-se de aes emanadas do Governo Federal, Estadual ou Municipal que possam ameaar os interesses e objetivos da organizao. 3. riscos de inovao - referem-se s incertezas decorrentes, normalmente, da introduo (oferta) de novos produtos ou servios no mercado, e da sua aceitao (demanda) pelos consumidores.

    Vanca recomenda a classificao dos riscos por natureza e relevncia entre: riscos estratgicos - esto associados ao modo que uma organizao gerenciada. Est

    focada nas questes corporativas amplas, tais como fatores competitivos, estrutura organizacional, desenvolvimento de novos produtos, estratgia de formao de preos, etc.

    riscos operacionais - referentes habili dade de uma organizao controlar e distribuir seus processos principais de maneira previsvel e pontualmente. Est focada na integridade e consistncia dos processos dirios que suportam o negcio.

    riscos de conformidade - relacionados com a habil idade da organizao cumprir normas regulatrias legais e exigncias fiducirias.

    riscos financeiros - esto ligados exposio financeira da organizao. So observadas as ferramentas relacionadas Tesouraria e fluxos financeiros, como os relatrios financeiros (internos ou externos), que esto sujeitos a, por exemplo, erros decorrentes de incompetncia, falhas em sistemas, furtos ou fraudes.

    Esta classificao bem abrangente, considerando questes como normalizao e estratgias, presentes em muitas organizaes. De modo que as duas classificaes citadas se

  • 5

    complementam e permitem que adotemos o esquema 1, onde a classificao de Vanca traduz um maior detalhamento e ampliao dos riscos especulativos descritos por De Cicco.

    Riscos EspeculativosRiscos Puros

    RiscosAdministrativos

    Riscos deInovao

    RiscosPolticos

    RiscosFinanceiros

    Riscosde

    ProduoRiscos

    de Mercado

    RiscosOperacionais

    Riscos deConformidade

    Riscos Estratgicos

    Esquema 1. Classificao de Riscos Empresariais

    Aps a classificao dos riscos, preciso avaliar cada risco em termos da sua potencial

    ocorrncia e dos seus possveis impactos estratgicos, operacionais, financeiros, etc. A magnitude do impacto de cada risco precisa ser identificada, para que assim se tenha um adequado grau de controle. Cada risco pode ser classificado como: alto, mdio ou baixo e a tendncia de risco pode ser: estvel, crescente ou decrescente. 4. Os Riscos e as Incertezas da Inovao Tecnolgica

    Inovao um termo econmico ou social, mais que tcnico, que pode mudar o rendimento dos recursos. A inovao tecnolgica considerada a mudana que pode alterar ou gerar um novo produto, processo ou servio (Drucker, 1994, p.43-44).

    Ela pode ser proveniente de tecnologia nacional ou estrangeira. A tecnologia estrangeiras tem trs canais de entrada: importao direta de produtos e servios, empresas sob controle direto de empresa estrangeira e venda de sua tecnologia a empresas nacionais. A tecnologia uma mercadoria que as empresas detentoras do conhecimento util izam como vantagem econmica (Grynzpan, 1983, p. 477). Desta situao surge o risco da dependncia tecnolgica.

    Freeman (1974) apud Teixeira (1983, p. 61) afirma que as incertezas na inovao industrial ocorrem em trs diferentes mbitos: incerteza nos negcios; incertezas tcnicas; incertezas mercadolgicas. Junto com estas incertezas, esto os riscos provenientes das mudanas geradas pela inovao tecnolgica. O grau de incerteza varia com o tipo de inovao, de modo que, quanto mais radical a inovao, mais arriscado o projeto que objetiva seu lanamento.

Recommended

View more >