GENIO Fanzine (HQ Quadrinhos)

Download GENIO Fanzine (HQ Quadrinhos)

Post on 14-Dec-2015

9 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

HQ quadrinhos

TRANSCRIPT

<ul><li><p>GNIO DO CALHAMBEQUE PEDRO ANSIO, EUGNIO COLONNESE &amp; EBAL </p><p> 2010 HQ Quadrinhos/Lancelott </p></li><li><p> 2 </p><p>GENIO DO CALHAMBEQUE 2010 Lancelott (Bartolomeu Martins) </p><p>Hq Quadrinhos </p><p>http://hqquadrinhos.blogspot.com </p><p>scanscomics@gmail.com </p><p>Este fanzine uma obra de cunho cultural e divulgao como forma de pesquisa. As imagens e matrias aqui apresentados, igualmente foram recolhidas em inmeras revistas, web e publicaes de coleo, se voc for autor ou proprietrio de direitos de alguma destas imagens, personagens e ou texto, por favor entre em contato conosco (e-mail: scanscomics@gmail.com) para que possamos acrescentar os crditos ou tomar as devidas providncias. Todas os personagens citados e ilustrados so de propriedade das respec-tivas editoras e/ou detentoras de seus direitos - no queremos de forma alguma infringir direitos autorais, patrimoniais ou propriedades de patentes - o intuito destas pginas cultural, educacional, informativo e esttico visando retratar e documentar uma poca, usando reprodues como exemplos pictricos da his-tria pregressa da HQ Brasileira to carente de registros. Ainda, tambm, traduz-se este fanzine, como um preito de gratido e homenagem a Pedro Ansio, Eugnio Colonnese e a EBAL. </p><p>Agradecimentos: Rod Gonzalez por me fornecer material sobre o personagem Gnio do Calhambeque </p><p>Este fanzine Gnio do Calhambeque, uma publicao on-line, com o slo virtual do meu blog - HQ Qua-drinhos, para download gratuito, a ttulo apenas de divulgao aos fs de quadrinhos... 2010 Lancelott </p></li><li><p> 3 </p><p>APRESENTAO...................................................PG 04 O HERI...................................................................PG 05 CRIADORES &amp; EBAL.............................................PG 06 EUGNIO COLONNSE...........................................PG 07 PEDRO ANSIO........................................................PG 11 EBAL..........................................................................PG 12 CONTRA-PONTO.....................................................PG 17 CARTILHA DO PETRLEO..................................PG 18 </p><p>ndice </p></li><li><p> 4 </p><p>A principal proposta deste fanzine apenas servir como fonte de consulta e resgate da memria do quadrinho nacional. As vrias fontes consulta-das e aqui creditadas, que integram este e-book, foram primordiais para a formatao final do projeto que tambm um preito de gratido e </p><p>homenagem aos envolvidos na cria-o do personagem. </p><p>No tivemos a pretenso de elaborar uma obra acadmica e ou com fim comercial, foi baseada em material de nosso acervo e sites da web, feito to somente como uma f e admira-</p><p>dor de quadrinhos. Expressamos aqui nosso agradeci-mento ao articulista e quadrinhista Rod Gonzalez pelo envio da revista </p><p>Cartilha do Petrleo. </p><p>Lancelott </p><p>Aos WebLeitores </p></li><li><p> 5 </p><p>O Heri </p></li><li><p> 6 </p><p>Criadores &amp; EBAL </p><p>Para sedimentar as informaes so-bre os autores e a EBAL, passamos a reproduzir matrias, que reputamos, fidedignas e que devem perdurar na memria dos fs, por representar o que de mais fiel foi publicado sobre os mesmos. Em primeiro, o Mestre </p><p>Eugnio Colonnese, escolhemos a ma-tria da Revista Mundo dos Super-</p><p>Heris#12 (setembro/outubro-2008), de autoria dos articulistas, quadri-</p><p>nhistas, jornalistasFranco de Rosa, Rod Gonzalez e Mrcio Baraldi, en-titulada Adeus ao Mestre, pela oca-</p><p>sio de sua partida para o mundo dos espritos... Todos os direitos re-servados 2008 Revista Mundo dos </p><p>Super-Heris. </p></li><li><p> 7 </p><p>Eugnio Colonnese </p></li><li><p> 8 </p></li><li><p> 9 </p></li><li><p> 10 </p></li><li><p> 11 </p><p>Pedro Ansio, foi o rotei-rista da histria que a-presenta o personagem, sendo co-criador do G-</p><p>nio do Petrleo... Este grande autor de milhares de novelas radiofnicas e </p><p>outros tantos roteiros nos quadrinhos, de cedo integrava a EBAL desde os tempos do Suplemento Juvenil, sequer encontrei uma nica linha sobre e-le na rede web, que fosse uma pequena biografia. </p><p>Pequenas notas esparsas, apenas, sobre o tempo </p><p>em que trabalhou na R-dio Nacional. Com esta pequena nota de apre-sentao da Judoka#7(outubro de 1969, faze-mos um preito de grati-do por to frtil traba-</p><p>lho nos quadrinhos... </p><p>Pedro Ansio </p></li><li><p> 12 </p><p>EBAL Para tornar vivel a fantasia dos quadrinhos no Brasil, surge em 1945 a EBAL Editora Brasil-Amrica, capitaneada por A-dolfo Aizen, aqui em particular, neste tributo a Eugnio Colon-nese e Pedro Ansio, entre outras iniciativas pares, apresenta-</p><p>mos acima um resumo feito pela prpria Editora pelo anivers-rio de 25 anos, quando da publicao Chamada Geral (29 de maio de 1970), numa edio especial da revista Epopia e, a se-</p><p>guir um resumo quadrinizado da histria... </p></li><li><p> 13 </p></li><li><p> 14 </p></li><li><p> 15 </p></li><li><p> 16 </p></li><li><p> 17 </p><p>Bem, vamos retornar um pouco no tempo... Na dca-da de 70 a crise do petrleo assolava o mundo... A arma do petrleo rabe, um embargo acontecido em 1973, punia os EUA pelo fornecimento de armas aos israelenses... Os EUA eram os maiores importa-</p><p>dores. O pnico foi global. E o Brasil tambm foi afetado... Neste cenrio, o </p><p>nosso pas vivia a represso poltica e a censura a-tingia seu auge... Acontecia uma exploso popula-</p><p>cional e a crise do petrleo veio mostrar ao pas que a economia moderna j estava dramaticamente globalizada... A crise enterra o modelo econmico </p><p>imposto pelos militares. Ora a Petrobrs j em 1968, descobriu petrleo no fundo do mar em Sergipe, depois na dcada de 70, na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro e inaugura ai um modelo geolgico nico no mundo... Apesar </p><p>do modelo militar, o pas experimenta uma ativida-de industrial desordenada, novidade de um pas at ento agrcola. Com efeito, para minimizar as leis de exceo impostas sociedade civil, vinham as propagandas com promessas de futuros dourados aos brasileiros... E as diversas mdias, por conveni-ncia, faziam poltica de boa vizinhana com os </p><p>militares e vez outra sempre agradavam o verde e amarelo... </p><p>No posso afirmar que esta cartilha teve este in-tento, mas foi produzida e publicada no auge desta </p><p>crise... Lancelott </p><p>Contra-ponto </p></li><li><p> 18 </p><p>Esta histria foi apresentada em 1974... O que teria le-vado a EBAL a fazer esta cartilha sobre o petrleo? Para os milhares de fs de quadrinhos no Brasil intei-ro, a despeito de qual mensagem a cartilha queria passar ou se meramente educacional, optou por en-cantar-se com o narrador da histria O Gnio do Ca-lhambeque e ou Gnio do Petrleo.... O apelo do super-heri para transmitir as mensagens sublimi-nares(?!), talvez, tenha projetado apenas a figura do personagem... Vamos aos quadrinhos... </p><p>Gnio do Calhambeque </p></li><li><p> 19 </p></li><li><p> 20 </p></li><li><p> 21 </p></li><li><p> 22 </p></li><li><p> 23 </p></li><li><p> 24 </p></li><li><p> 25 </p></li><li><p> 26 </p></li><li><p> 27 </p></li><li><p> 28 </p></li><li><p> 29 </p></li><li><p> 30 </p></li><li><p> 31 </p></li><li><p> 32 </p></li><li><p> 33 </p></li><li><p> 34 </p></li><li><p> 35 </p></li><li><p> 36 </p></li><li><p> 37 </p></li><li><p> 38 </p></li><li><p> 39 </p></li><li><p> 40 </p></li><li><p> 41 </p></li><li><p> 42 </p></li><li><p> 43 </p></li><li><p> 44 </p></li><li><p> 45 </p></li><li><p> 46 </p></li><li><p> 47 </p></li><li><p> 48 </p></li><li><p> 49 </p></li><li><p> 50 </p></li><li><p> 51 </p></li></ul>