gardênia messias a p p análise preliminar de perigos

Download Gardênia Messias A P P Análise Preliminar de Perigos

If you can't read please download the document

Post on 21-Apr-2015

140 views

Category:

Documents

28 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Gardnia Messias A P P Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 2
  • RISCO DOS SISTEMAS Vrios sistemas apresentam riscos de impacto ambiental ou de dano s pessoas ou s instalaes. Cabe-nos: avaliar o que pode ocorrer de errado, e assegurar que os riscos tenham as salvaguardas necessrias. Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 3
  • UM MODO DIFERENTE DE ABORDAR UM SISTEMA Anlise Preliminar de Perigos Ser que ALGO ERRADO pode ocorrer? O QUE pode sair errado? COMO pode ocorrer errado? Quais so as CONSEQNCIAS da falha? Ns ACEITAMOS o sistema assim? O que NS DEVEMOS FAZER quando a falha ocorrer? Requer RECOMENDAES?
  • Slide 4
  • SISTEMA SEGURO numa Avaliao Qualitativa Anlise Preliminar de Perigos Um sistema seguro se cada cenrio acidental tiver nvel de freqncia de ocorrncia compatvel com a respectiva severidade. Cenrio de um Acidente Freqncia com que pode ocorrer Severidade do que pode ocorrer
  • Slide 5
  • SISTEMA SEGURO numa Avaliao Quantitativa Anlise Preliminar de Perigos Um sistema seguro se a soma dos riscos de todos os cenrios acidentais for aceitvel. Risco = Somatrio ( F * S ) dos Cenrios Acidentais F-FREQUENCIAS- SEVERIDADE
  • Slide 6
  • - Objetivos do Projeto / Sistema - Critrios e Normas Seguidas - Fluxogramas e Plantas - Caractersticas dos Materiais - Inventrios e Condies de Estocagem - Populao e Ambiente envolvido SE O SISTEMA J EXISTE, ADICIONAR - Dados dos Equipamentos / Instalaes - Planta de Localizao - Histrico de Ocorrncias Anormais REQUISITOS TCNICOS Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 7
  • NESTA DISCIPLINA ABORDAREMOS OS SISTEMAS Anlise Preliminar de Perigos QUANDO A ABORDAGEM ENVOLVE TAREFAS CHAMAMOS DE: APP DE SERVIOS APR- Anlise preliminar de riscos de servios ART- Anlise de riscos de tarefas ARS- Anlise de riscos de servios, ETC
  • Slide 8
  • Um cenrio acidental contempla: um descontrole em relao ao projeto; decorrente de uma ou mais causas; e resulta num efeito indesejado com impacto nas pessoas, meio-ambiente ou nas instalaes. COMPOSIO DE UM POSSVEL CENRIO ACIDENTAL Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 9
  • Assegurar-se, de modo estruturado, que os SISTEMAS avaliados apresentam RISCOS ACEITVEIS quanto aos possveis CENRIOS DE ACIDENTES. Veremos a seguir os itens grifados OBJETIVO da APP Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 10
  • Parte de uma instalao existente ou projeto que tem uma funo definida. Equipamento Instalao eltrica Estrutura de uma edificao Vaso de presso SISTEMA Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 11
  • So as que esto relacionados a: produtos perigosos: txicos, inflamveis, corrosivos, etc. alta intensidade de energia: cintica, potencial, eltrica ambientes crticos: submerso, confinado, etc. artefatos contundentes: armas, vidros, SISTEMAS PERIGOSOS Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 12
  • Probabilidade de que um dano de magnitude estabelecida venha a ocorrer em conseqncia do prprio sistema Taxa de mortes por Km rodado nas rodovias federais Probabilidade de acidente em vasos de presso RISCOS DE UM SISTEMA Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 13
  • Perigo Risco = ---------------------------- Salvaguardas Risco = Freqncia X Severidade RISCOS DE UM SISTEMA Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 14
  • Vazamento numa bomba de gasolina devido m especificao da mangueira provoca incndio quando uma brasa de cigarro atirada pelo cliente. POSSVEIS CENRIOS ACIDENTAIS Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 15
  • A varanda de um apartamento caiu, atingindo o engenheiro de segurana que passava no local. A armao estava corroda porque o recobrimento era inferior ao recomendado. POSSVEIS CENRIOS ACIDENTAIS Anlise Preliminar de Perigos PS.: O engenheiro passa bem, foi s um arranho.
  • Slide 16
  • A APP teve origem no programa militar americano onde visava identificar antecipadamente os perigos dos novos projetos. Os acidentes e modificaes na fase de pr-operao estavam consumindo muito tempo e dinheiro ORIGEM Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 17
  • inerente substncia, equipamento ou sistema. Proporcional energia contida. H influncia do confinamento, da populao e do meio PERIGO = POTENCIAL PARA CAUSAR DANOS Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 18
  • INCNDIOS EXPLOSES CONTAMINAES Nuvem Txica ANLISE DAS OCORRNCIAS MAIORES Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 19
  • ANLISE DE EVENTOS INDESEJADOS Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 20
  • Para abordar sistematicamente cada uma de suas partes; Analisar as caractersticas dos produtos e das instalaes envolvidas; Considerar as condies rotineiras e as eventuais. REQUER CONHECIMENTO DO SISTEMA Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 21
  • Abordar sistematicamente cada parte do sistema Preparar diagramas de Blocos Fotografar ou Filmar Envolver Clientes e Fornecedores Propor Alteraes se Necessrio Implementar Auditar Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 22
  • Conhecer as caractersticas dos produtos e das instalaes envolvidas Ficha de Informao SSMA ( FISPQ) Caractersticas Fsicas e Inventrio Procedimentos e Sistemas de Utilizao e Conteno Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 23
  • Considerar as condies rotineiras e as eventuais: terremotos; chuvas; ventanias; e o prprio envelhecimento do sistema. Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 24
  • Causa Modo de Deteco Efeito F. S. R. Recomendaes Perigo Cenrio Acidental COLUNAS DA PLANILHA DE UMA APP Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 25
  • PerigoCausa Modo de Deteco Efeito F S R Recomendaes Cenrio Acidental Criticalidade COLUNAS DA PLANILHA DE UMA APP Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 26
  • Vazamento PequenoGrande LquidoGs InflamvelTxico Slido / Poeira PERIGOS TPICOS APP DE SISTEMAS Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 27
  • Liberao ou Converso Indevida ou Inadequada de Energia Pequena Grande Trmica Cintica Radioativa Sonora Mecnica PERIGOS TPICOS APP DE SISTEMAS Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 28
  • Limites do Sistema e Informaes Gerais: Considerar o suprimento local de gs a partir da vlvula de bloqueio do apartamento; Considerar a existncia de geladeira e outros equipamentos eltricos na cozinha; A cozinha fica sem ventilao quando a casa fechada noite. O estudo requerido envolve o sistema do fogo e seus componentes, sabendo-se que falhas dos componentes eventualmente ocorrem e que eventualmente as pessoas realizam rotinas com pequenas no conformidades. No focaremos nas atividades ao fogo e sim no sistema fogo onde as atividades na cozinha podem ser causas de perigos ou do agravamento das conseqncias. EXEMPLO: Fogo Residencial com Gs Encanado Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 29
  • Caractersticas dos Produtos: O produto utilizado o Gs Natural cujo Limite de Exposio, mdia ponderada no tempo, TWA = 800 ppm (narcose) com base na ACGIH; O produto distribudo aos apartamentos na temperatura ambiente e na forma gasosa; Por ser inodor adicionado ao GAS NATURAL um odorizante ( mistura de mercaptana ) Em pequenos incndios utilizar P Qumico Seco ou CO 2 (FISPQ); Orientao ao combate a incndio: No combata o fogo em vazamento de gs EXEMPLO: Fogo Residencial com Gs Encanado Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 30
  • Perigo Causa Modo de Deteco Efeito Anlise Preliminar de Perigos Cenrios Acidentais = Quatro primeiras colunas
  • Slide 31
  • Anlise Preliminar de Perigos Perigo Causa Modo de Deteco Efeito Pequeno Vazamento de Gs Inflamvel Mangueira de gs ressecou e trincou Conexo folgada vazou Olfato Perda de gs Pequeno Vazamento de Gs Inflamvel Mangueira de gs ressecou e trincou Conexo folgada vazou Olfato Incndio em nuvem seguido de jato de fogo Grande Vazamento de Gs Inflamvel Mangueira de gs ressecou e partiu Conexo folgada soltou Olfato Perda de gs Necessidade de evaso dos moradores Grande Vazamento de Gs Inflamvel Mangueira de gs ressecou e partiu Conexo folgada soltou Olfato Exploso de nuvem confinada Morte por asfixia EXEMPLO: Fogo Residencial com Gs Encanado
  • Slide 32
  • Comparao do risco de um sistema com os padres objetivos ou subjetivos da sociedade local Avaliao subjetiva prioriza a magnitude Matrizes de Freqncia e Severidade Risco individual e Risco social ACEITABILIDADE DE RISCOS Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 33
  • Recomendaes Causa Modo de Deteco Efeito Perigo Criticalidade Matriz de Aceitabilidade Frequncia Severidade Risco COLUNAS DA PLANILHA DE UMA APP Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 34
  • PerigoCausa Modo de Deteco Efeito F S R Recomendaes Cenrio Acidental Criticidade COLUNAS DA PLANILHA DE UMA APP Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 35
  • A forma mais comum de verificar se um Cenrio Acidental ou no aceitvel tem sido o uso de uma Matriz com critrios qualitativos onde so representadas as combinaes de algumas categorias de Frequncia com alguns nveis de Severidade. ACEITABILIDADE Anlise Preliminar de Perigos
  • Slide 36
  • Severidade Interfone quebrado Falta luz por um dia Falta gua por 3 dias Pequeno roubo Roubo de carro na G. 1 / semana 1 / ms 1 / ano 1 / 10 anos 1 / 100anos Matriz de Aceitabilidade de Risco Freqncia Anlise Prelimin

Recommended

View more >