funcoes organicas 2012 coc

Download Funcoes organicas   2012 coc

Post on 21-Jun-2015

1.168 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. FUNES ORGNICASProf. Marcelo Cangemi

2. 1. HIDROCARBONETOS- Constitudo exclusivamente por Carbono e Hidrognio;- Frmula Geral: CxHyHexano 3. 1. HIDROCARBONETOS- So os chamados combustveis fsseis.- Levaram milhes de anos para se formar sob grandespresses no interior da terra, como: petrleo, gs natural ecarvo.- Podem ser oxidados com grande facilidade, liberandomuita energia e calor e por isso so utilizados comocombustveis. 4. 1.1. ALCANOS- Hidrocarbonetos saturados (somente com ligaes simples)de cadeia aberta (acclica);- Possuem frmula geral: CnH2n+2 Propano 5. 1.1. ALCANOS - So apolares e incolores. Os gasosos e os slidos so inodoros e os lquidos tm cheiro caracterstico (gasolina, por exemplo). - Uma fonte natural de alcanos o petrleo, geralmente formado por uma mistura de hidrocarbonetos cujos tomos de carbono variam de 1 a 40. So encontrados tambm no gs natural, no xisto betuminoso e na cera mineral. 6. 1.1. ALCANOS-Eles so utilizados como matria-prima para a preparao demuitos compostos na indstria petroqumica e tambm comocombustvel. Ex: Butano (fluido para isqueiro), gasolina(octanos) e GLP (Gs Liquefeito do Petrleo) ou gs decozinha (mistura de propano e butano). 7. 1.2. ALCENOS- Hidrocarbonetosde cadeia aberta (acclicos) contendouma nica dupla ligao.- Possuem frmula geral CnH2n Eteno 8. 1.2. ALCENOS-So utilizados na preparao de polietileno, que um dosplsticos mais importantes na indstria, usado naconfeco de sacos e garrafas plsticas, brinquedos, etc.- Tambm so utilizados na produo da borracha sinttica,corantes, tecidos sintticos e, at mesmo, explosivos soobtidos atravs de alcenos. 9. 1.2. ALCENOS-Se apresentam na natureza da seguinte forma: os de cadeianormal de 2 a 4 carbonos so gases, de 5 a 16 carbonos solquidos e de 17 carbonos em diante so slidos, na temperaturaambiente.- O eteno (etileno) costuma ser utilizado como anestsico emintervenes cirrgicas e no amadurecimento forado de frutasverdes. Antes (etileno) Depois (etileno) 10. 1.3. ALCINOS- Hidrocarbonetos de cadeia aberta (acclicos) contendouma nica ligao tripla.- Possuem frmula geral CnH2n-2Etino 11. 1.3. ALCINOS-So incolores, inodorose apresentaminsolubilidade em gua,sendo solveis emsolventes orgnicoscomo o lcool, o ter eoutros.- Obtm-seartificialmente peloprocesso decraqueamento (ruptura)cataltico do petrleo. 12. 1.3. ALCINOS- Preparao industrial voltada especialmente para o etino,tambm chamado de Acetileno;- partir dele se obtm solveis no inflamveis. usadoem grande escala na fabricao de borrachas sintticas,plsticos, como o PVC e PVA, e ainda fios txteis para aproduo de tecidos. 13. 1.4. HIDROCARBONETOS AROMTICOS- Soos hidrocarbonetos que possuem um ou mais anisbenznicos, que tambm so chamados de anisaromticos.Benzeno 14. 1.4. HIDROCARBONETOS AROMTICOS- At a segunda guerra mundial, sua fonte mais importanteera o carvo. Atualmente, grande parte dos compostosaromticos, se obtm a partir do petrleo.- Ex: Naftaleno (nome comercial: Naftalina). 15. 1.4. HIDROCARBONETOS AROMTICOS- Existem em grande quantidade na natureza e soessenciais na indstria de inseticidas e de corantes comosolventes e para fabricao de explosivos.- Oferecem riso sade, sendo alguns consideradoscancergenos. 16. 1.4. HIDROCARBONETOS AROMTICOS- O tolueno (metilbenzeno) por exemplo utilizado naproduo de colas, popularmente conhecidas comocola-de-sapateiro, que so tambm utilizadas comodrogas. 17. 2. LCOOL-Possuem um ou mais grupos OH (hidroxila) ligado aocarbono saturado de uma cadeia hidrocarbnica.Etanol 18. 2. LCOOL- Os lcoois menores: so lquidos e possuem cheiro agradvel. medida que aumenta a cadeia hidrocarbnica aumenta a suaviscosidade. Mais que onze carbonos: slidos e inodoros.- Possuem alta reatividade devido a presena da hidroxila.- Em geral so utilizados comercialmente como combustveis, solventes,na limpeza domstica e como componentes nas bebidas alcolicas. 19. Colesterol um lcoolUma dieta rica em gordurasanimais produz umaumento nos nveis decolesterol no sangue. Onvel de colesterol mdioconsiderado normal de150 a 200 mg/100ml desangue; valores ao redor de300mg/100ml de sangueesto relacionados comformao de depsitos decolesterol nas paredesinternas das artriascoronrias. 20. 3. FENOL- Funo orgnica caracterizada por uma ou mais hidroxilas ligadas a umanel aromtico. Hidrxibenzeno (Fenol) 21. 3. FENOL- Possui propriedade antissptica devido aomecanismo que possuem de coagularem protenas demicrorganismos.- Alguns exemplos de compostos fenlicos utilizadoscomo desinfetantes: espadol, creolina e lisol. 22. Fenol - THCTHC: A substncia tetra-hidro-canabinol apresenta em suaestrutura o grupo fenol. O THC o principal componenteativo da maconha. A maconha apresenta algumasaplicaes legtimas na medicina: diminuio da presso noglobo ocular de pessoas com glaucoma, evitando eventualcegueira, diminuio de nsia de vmito em pacientes comcncer submetidos a tratamento por radiao. 23. 4. TER- Possuem um tomo de oxignio interposto entre dois tomos decarbonos de cadeias hidrocarbnicas ou anis aromticos.Etxietano CH3 CH2 O CH2 CH3 (ter dietlico) 24. 4. TER- Uma conhecida forma de ter, o ter comum. Lquido altamente voltil,usado na medicina como anestsico, que atualmente entrou em desusoem razo dos perigos de causar incndios.- Esse ter tambm conhecido pelas denominaes de ter etlico, terdietlico ou ter sulfrico. CH3 CH2 O CH2 CH3 25. 4. TERQuebra-pedra: um ch popular que contm ter. muitoutilizado por sua capacidade de dissolver clculosrenais, promovendo a desobstruo do ureter.Seu principal componente a hipofilantina. 26. 5. ALDEDO- Caracterizado pela presena, em sua estrutura, do grupamento formila oualdoxila () ligado a uma cadeia hidrocarbnica ou anel aromtico. Etanal 27. 5. ALDEDO- O metanal o principal aldedo,sendo conhecido tambm poraldedo frmico, formaldedo ouformol. Quando dissolvido emgua, forma-se uma soluoconhecida por formol.- O formol tem a propriedade dedesnaturar protenas tornando-as resistentes decomposiopor bactrias. Por essa razo,ele usado como fluido deembalsamamento, naconservao de espciesbiolgicas e tambm comoantissptico. 28. 5. ALDEDO- Por serem compostos aromticostambm so comumenteempregados na confeco de perfumes.- O citral, comum em perfumes com toques ctricos, na verdade umamistura de dois aldedos isomricos: o geranial (cujo odor remete aolimo) e o neral ( odor menos acentuado e mais adocicado).- Alm de seu uso na indstria de perfumaria,essa mistura de aldedos tambm empregadana indstria alimentcia para reforar o saborde limo de balas e outros comestveis. 29. 6. CETONA-Caracterizada pela presena, em sua estrutura, do grupamento carbonila( ) ligado a dois tomos de carbono de cadeias hidrocarbnicas ouanis aromticos. Propanona 30. 6. CETONATambm conhecida por acetona, apropanona um lquido temperaturaambiente que apresenta um odoragradvel, muito utilizada comosolvente de tintas, vernizes e esmaltes.Na indstria de alimentos, sua aplicaomais importante ocorre na extrao deleos e gorduras de sementes, comosoja, amendoim e girassol.Sua comercializao controlada peloDepartamento de Entorpecentes daPolcia Federal, por ser utilizada naextrao da cocana, a partir das folhasda coca. 31. 7. CIDO CARBOXLICO- cidos orgnicos caracterizados pela presena, em sua estrutura, dogrupamento carboxila ( ) ligado um tomo de carbono de cadeiahidrocarbnica ou anel aromticos.cido Metanico 32. 7. CIDO CARBOXLICO- cidos monocarboxlicos alifticos com at quatrocarbonos so lquidos incolores e solveis em gua.Ex: cido metanico, que umlquido incolor de cheiro irritante ebastante corrosivo, conhecidotambm por cido frmico.Algumas formigas contm grandesquantidades desse cido, que,quando injetado atravs damordida, produz uma reaoalrgica no tecido humano,caracterizada pela formao deedema e coceira intensa. 33. 7. CIDO CARBOXLICO- cidos carboxlicos com mais de dez carbonos soclassificados como cidos graxos, so encontrados emleos e gorduras, so slidos e insolveis em gua.- Ex: mega-3, cido carboxlico (graxo) poliinsaturadopresente em peixes marinhos. Auxilia na diminuio dosnveis de triglicerdeos e colesterol ruim LDL, e favoreceo aumento do colestrol bom HDL. 34. 8. STER- So compostos resultantes da reao entre um lcool e um cidocarboxlico por esterificao. Ocorre a substituio do grupo OH dogrupo carboxlico, por um grupo OR ou OAr. ().Etanoato de etila 35. 8. STER- steresde baixa massa molecular so lquidos incolorese, medida que se aumenta a massa molecular, eles vose tornando mais viscosos e gordurosos at tomarem aforma slida (aspecto de cera).- So muito utilizados na indstria alimentcia comoaromatizantes artificiais, eles imitam o cheiro e gosto defrutas. 36. 8. STER- A manteiga tambm classificada como ster (derivadada mistura dos cidos linoleico e oleico). c. Linoleico (C18H32O2 ) c. Oleico (C18H34O2 ) 37. 9. AMINA- Aminas so compostos orgnicos nitrogenados obtidosatravs da substituio de hidrognio da amnia (NH3) poroutros grupos orgnicos. (radicais alquila ou arila). Trimetilamina 38. 9. AMINA-Aminas alifticas com at 12 carbonos so lquidas. Commais de 12, so slidas, e todas so incolores. As lquidasso txicas e apresentam cheiro desagradvel, e as slidasso inodoras.- A trimetilamina pode ser produzida por peixe emdecomposio, a putrescina e cadaverina so encontradasem protenas de organismos humanos putrefatos(cadveres) e constituem diaminas alifticas saturadas. PutrescinaTrimetilamina Cadaverina 39. 9. AMINA Anfetaminas Droga sinttica de efeito estimulante da atividade mental. A denominao anfetaminas atribuda a todo um grupo de substncias como: metilfenidato, metanfetamina e dietilpropiona, que so comercializadas sob a forma de medicamento. Um outro tipo de anfetamina, bem conhecido, porm de uso ilcito, a metilenodioximetanfetamina (MDMA), conhecida por xtase. 40. 10. AMIDA-Possui o nitrognio ligado diretamente a um grupo carbonila assim, o grupo-NH2 substitui o -