Francisco Mignone - Estudos para Violão

Download Francisco Mignone - Estudos para Violão

Post on 23-Oct-2015

163 views

Category:

Documents

69 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p> FLVIO APRO </p><p>OS FUNDAMENTOS DA INTERPRETAO MUSICAL: APLICABILIDADE NOS 12 ESTUDOS PARA VIOLO </p><p>DE FRANCISCO MIGNONE. </p><p>So Paulo 2004 </p></li><li><p> ERRATA Folha Linha Onde se l Leia-se </p><p>6 10, 19 Barbosa-Lima Barbosa Lima </p><p>11 3 trabalharemos trabalhamos 11 9 Barbosa Lima (1944), ao qual Barbosa Lima, ao qual </p><p>13 8-9 comentrios sobre as verses: comparaes sobre os resultados </p><p>comentrios sobre os resultados </p><p>16 30 adequada adequadas </p><p>26 3 transferida transferido </p><p>36 4-5 musical com teorias de outras disciplinas, aplicando </p><p>musical, aplicando </p><p>37 2 (notas) verso foi preparada com verso com </p><p>38 16 contrrias contraditrias </p><p>66 27 havia haviam 70 20 resolvida resolvido </p><p>78 19 CL PH </p><p>79 9 Mib Mi beml 81 1 produode produo de </p><p>88 1-2 (nota) funo a mo direita funo da direita </p><p>101 22-23 em um lugar-comum: uma simples Dominante </p><p>em uma simples Dominante </p><p>105 3 (nota) violonista para que violonista que </p><p>115 30 Martins Fontes, SP: 1993 So Paulo: Martins Fontes, 1993 </p></li><li><p> 780.1 APRO, Flvio. A654f Os fundamentos da interpretao musical: aplicabilidade nos 12 Estudos para violo de Francisco Mignone. / Flvio Apro. </p><p>So Paulo, 2004. 121p + anexos. Dissertao (Mestrado em Msica) Instituto de Artes Universidade Estadual Paulista UNESP, 2004. Orientador: Prof. Dr. Gicomo Bartoloni. 1. Esttica musical 2. Hermenutica 3. Interpretao musical 4. Violo 5. Francisco Mignone </p></li><li><p> FLVIO APRO </p><p>OS FUNDAMENTOS DA INTERPRETAO MUSICAL: APLICABILIDADE NOS 12 ESTUDOS PARA VIOLO </p><p>DE FRANCISCO MIGNONE. </p><p>Dissertao apresentada ao Programa de Ps-Graduao em Msica do Instituto de Artes da UNESP, como requisito parcial </p><p>para obteno do ttulo de Mestre em Msica </p><p>ORIENTADOR: Prof. Dr. Gicomo Bartoloni </p><p> So Paulo </p><p>2004 </p></li><li><p> FLVIO APRO </p><p> Os fundamentos da interpretao musical: aplicabilidade </p><p>nos 12 Estudos para violo de Francisco Mignone </p><p>Dissertao de Mestrado </p><p>Requisito parcial para concluso do curso de Mestrado </p><p>Instituto de Artes da UNESP </p><p>rea de concentrao: Msica </p><p>Linha de pesquisa: Epistemologia e prxis do processo criativo </p><p>Aprovado em: _____________________ </p><p>Banca Examinadora: </p><p>_____________________________ Prof. Dr. Gicomo Bartoloni </p><p>_____________________________ Prof. Dr. Paulo Augusto Castagna </p><p>_____________________________ Prof Dr Sonia Albano de Lima </p></li><li><p>PARA LIZ RAMOS APRO, PELO APOIO </p><p>CONSTANTE NOS MOMENTOS DIFCEIS. </p><p>AGRADECIMENTOS </p><p>Agradeo colaborao de Alberto Tsuyoshi Ikeda, Ana Paula Rmoli de Oliveira, </p><p>Antonio Carlos Barbosa Lima, Dorota Machado Kerr, Edelton Gloeden, Gicomo Bartoloni, </p><p>Maria Helena Nery Garcez, Paulo Augusto Castagna, Sandra Neves Abdo, Sonia Albano de Lima </p><p>e Tische Puntoni. </p><p>Esta pesquisa foi possvel graas ao auxlio da CAPES, atravs da concesso de bolsa de </p><p>demanda social. </p></li><li><p> RESUMO </p><p>Esta dissertao aborda alguns fundamentos tericos da interpretao musical e sua </p><p>aplicao nos 12 Estudos para violo de Francisco Mignone. A estrutura geral desta pesquisa est </p><p>desenvolvida em dois segmentos, sendo que o primeiro focaliza os fundamentos tericos sobre </p><p>interpretao musical, suas principais tendncias, a teoria da formatividade de Luigi Pareyson e </p><p>alguns conceitos complementares de Umberto Eco a propsito dos limites da interpretao. </p><p>No segundo, apresentamos uma reviso bibliogrfica do que j foi pesquisado sobre a </p><p>literatura violonstica do compositor, um panorama geral de sua produo violonstica na dcada </p><p>de 1970, alguns comentrios sobre a gnese dos 12 Estudos, aspectos documentais dos Estudos de </p><p>Mignone e consideraes gerais sobre as diferentes verses dessa obra. </p><p>Apresentamos tambm um modelo de aplicao dos conceitos tericos discutidos no </p><p>primeiro captulo, abordando as contribuies tcnicas desses Estudos, incluindo solues para </p><p>trechos problemticos e diretrizes interpretativas para essa obra. </p><p>As consideraes finais procuram responder aos questionamentos formulados na </p><p>introduo, porm de forma no conclusiva, por consideramos que o modelo de interpretao </p><p>apresentado apenas uma possibilidade entre muitas. Os anexos incluem uma Edio Aberta dos </p><p>12 Estudos de Mignone (fac-smile e urtext), entrevistas na ntegra, e um Cd contendo nossa </p><p>interpretao dos Estudos, como resultado prtico de uma pesquisa orientada pela sua conjugao </p><p>com a reflexo terica. </p><p>Palavras-chave: Esttica musical, hermenutica, interpretao musical, violo, Francisco </p><p>Mignone. </p></li><li><p> ABSTRACT </p><p>This dissertation deals with the musical interpretation and discusses the practical </p><p>application of theoretical principles in Francisco Mignone's Twelve Studies for Guitar. The body </p><p>of this paper is structured in two sections. The first focuses on the theoretical foundations of the </p><p>musical interpretation, its main trends, Luigi Pareyson's "theory of formativity", as well as some </p><p>complementary concepts by Umberto Eco on the limits of interpretation. </p><p>The second section contains a bibliographic revision about researches on the Mignone's </p><p>guitar output, an overview of his compositions for guitar on the seventies, and commentaries </p><p>about the genesis of his Twelve Studies, philological aspects and general considerations about the </p><p>different versions of this work. </p><p>There is also a practical application of the concepts discussed in the first chapter, </p><p>presenting the didactic contributions of Mignone's Studies, including some solutions to difficult </p><p>passages and some interpretative suggestions for this work. </p><p>The final considerations are an attempt to answer the questions presented in the </p><p>introduction, but not in a conclusive way, since we consider that the model of interpretation </p><p>presented here is only one amongst many others. The annexes contain a Double Edition of </p><p>Mignone's Twelve Studies (the original version and our Urtext), complete interviews, and a CD </p><p>with our interpretation of this work, as a practical result of a research which was guided by the </p><p>theoretical reflection. </p><p>Keywords: Aesthetics, hermeneutics, musical interpretation, classical guitar, Francisco Mignone. </p></li><li><p> LISTA DE ABREVIATURAS </p><p>No decorrer do texto, faremos constantes aluses s diferentes verses dos 12 Estudos de </p><p>Francisco Mignone. A fim de facilitar a localizao da verso, propomos as seguintes siglas: </p><p> BN: Verso Biblioteca Nacional. Trata-se do nico manuscrito de Francisco Mignone </p><p>localizado durante a pesquisa. possvel ainda a existncia de uma cpia feita pelo </p><p>compositor para a publicao nos Estados Unidos, mas no computaremos essa possibilidade. </p><p>H uma Edio Fac-smile da verso BN na seo Anexos. </p><p> CL: Verso Columbia. Verso publicada em 1973, contendo dedilhados e modificaes de </p><p>Antonio Carlos Barbosa Lima. Edio Prtica (hoje esgotada) editada pela Columbia Music </p><p>Company, em dois volumes. </p><p> FA: Verso Flvio Apro. Nossa pesquisa resultou numa verso bastante prxima original </p><p>(BN), contendo apenas as alteraes necessrias para a performance. Encontra-se reproduzida </p><p>em Edio Aberta, na forma de transparncias sobrepostas verso fac-smile BN, na seo </p><p>Anexos. </p><p> FZ: Verso Fbio Zanon. Consideramos que a execuo pblica realizada pelo violonista </p><p>Fbio Zanon, documentada em vdeo e fita cassete, representa uma verso a mais, em vista de </p><p>diferentes solues violonsticas. </p><p> PH: Verso Philips. Essa segunda verso de Barbosa Lima nos foi gentilmente cedida pelo </p><p>violonista. Trata-se da partitura impressa CL, contendo diversas anotaes pessoais para a </p><p>gravao realizada em 1978 para o selo Philips. </p></li><li><p> SUMRIO INTRODUO 09 1. INTERPRETAO MUSICAL: REPRODUO OU RECRIAO? 15 </p><p>1.1. Tendncias da interpretao musical 16 Aspectos histricos 18 Fidelidade 27 Liberdade 33 </p><p>1.2. A teoria da formatividade na interpretao musical 38 Definio 41 Busca 42 Leitura e execuo 43 Multiplicidade 45 Equilbrio entre fidelidade e liberdade 47 Tradio 50 Riscos 52 </p><p>1.3. Os limites da interpretao 54 2. APLICAO DA CONCEITUAO TERICA NOS 12 ESTUDOS PARA VIOLO DE FRANCISCO MIGNONE 58 </p><p>2.1. Os 12 Estudos Para Violo 59 Introduzindo o objeto de estudo 59 Reviso bibliogrfica 60 A produo violonstica do compositor na dcada de 70 64 Caractersticas gerais 70 Comentrios sobre as verses 72 </p><p>2.2. Aspectos tcnicos 79 Harmnicos duplos e triplos 81 Utilizao dos cinco dedos da mo direita 85 Aberturas de mo esquerda 86 Notas repetidas na mesma corda 87 Ligados entre duas cordas 87 Arpejos apoiados 88 Glissandos reposicionadores 89 Pestanas irregulares 89 Efeitos timbrsticos/imitativos 91 </p><p>2.3. Propostas para Interpretao 92 3. CONSIDERAES FINAIS 112 REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS 115 </p><p>Livros 115 Teses e dissertaes 117 Jornal 117 Artigos/entrevistas/correspondncias 117 Internet e correspondncias eletrnicas 118 Partituras 119 Encarte de long play/compact disc 119 </p><p> BIBLIOGRAFIA BSICA 120 ANEXO A Edies Fac-smile e Aberta dos 12 Estudos para Violo de Francisco Mignone ANEXO B Texto-dedicatria de Francisco Mignone (1978) ANEXO C Entrevista com Antonio Carlos Barbosa Lima (10 fev. 2003) ANEXO D Correspondncia autgrafa de Monina Tvora (5 jul. 2003) ANEXO E Notas de programa de Fbio Zanon (mai. 2003) ANEXO F Depoimento de Lauro Gomes (8 out. 2003) ANEXO G Entrevista com Srgio Abreu (3 fev. 2004) ANEXO H CD com os 12 Estudos para Violo de Francisco Mignone, interpretados por Flvio Apro </p></li><li><p>A verdadeira interpretao ocorre </p><p>quando se age com postura, tranqilidade e equilbrio. </p><p>Provrbio Chins </p></li><li><p> ______________________________________________________________________________________________ APRO, Flvio. Os fundamentos da interpretao musical: aplicabilidade nos12 Estudos para violo de Francisco Mignone. </p><p>9</p><p>INTRODUO </p><p>Grande parte dos instrumentistas que se deparam com a perspectiva de enfrentar uma ps-</p><p>graduao costumam lamentar o fato de ter de abandonar seus instrumentos, em vista das </p><p>exigncias que uma pesquisa demanda no mbito terico. Tal fato no ocorreu conosco, pois </p><p>exploramos esse territrio sem prejuzo recproco. Pelo contrrio, procuramos demonstrar as </p><p>vantagens colhidas no contrabalanceamento entre teoria e prtica. Por isso, esse trabalho percorre </p><p>uma via dupla ao se dedicar ao problema da interpretao musical e sua aplicao aos 12 Estudos </p><p>Para Violo, escritos em 1970 por Francisco Mignone. </p><p>Francisco Paulo Mignone (1897-1986) foi uma das figuras mais versteis do cenrio </p><p>musical brasileiro do sculo XX pela sua intensa atuao como compositor, regente, pianista e </p><p>professor. Embora sua produo para piano seja mais difundida, sua obra para violo no menos </p><p>importante. Seu primeiro interesse pelo violo, em 1953, resultou na composio de quatro </p><p>pequenas peas.1 Aps um longo perodo de entressafra violonstica, Mignone, aos 73 anos de </p><p>idade, retorna ao instrumento e compe o ciclo de Estudos, publicado em 1973 pela editora norte-</p><p>americana Columbia Music Company. Apesar de um certo impacto inicial, esse repertrio no </p><p>tem sido to prestigiado pelos violonistas brasileiros. A escolha deste repertrio como tema de </p><p>pesquisa e o tipo de abordagem escolhido decorreram de algumas experincias marcantes durante </p><p>nossa trajetria no aprendizado de msica. Passaremos a um breve relato de cada uma. </p><p>Nosso primeiro contato com os Estudos de Francisco Mignone remonta a 1986, </p><p>constituindo, portanto, uma certa experincia acumulada. Logo no incio de nossos estudos </p><p>musicais, tivemos uma natural preferncia por peas em forma de preldio e estudo, e em </p><p>particular, uma sintonia mais forte com a msica de compositores brasileiros. O primeiro autor </p><p>que nos despertou interesse profundo foi Heitor Villa-Lobos,2 e rapidamente comeamos a </p><p>estudar sua obra. Assim, quando tomamos contato com a obra para violo de Mignone, j 1 Modinha, Repinicando, Minueto Fantasia e Choro. 2 Por razes prticas, informaremos nesta dissertao apenas as datas de nascimento e morte de compositores menos conhecidos. </p></li><li><p> ______________________________________________________________________________________________ APRO, Flvio. Os fundamentos da interpretao musical: aplicabilidade nos12 Estudos para violo de Francisco Mignone. </p><p>10</p><p>possuamos uma certa expectativa em relao ao que j conhecamos do repertrio villalobiano. A </p><p>impresso inicial dos Estudos de Mignone foi um misto de decepo e xtase, j que no </p><p>correspondiam ao ideal de virtuosismo que tanto nos atraram em Villa-Lobos, mas continham </p><p>uma carga emocional mais profunda. Decidimos logo procurar as partituras e aprend-los sem </p><p>orientao de nossos professores, pois sabamos que estavam acima de nossas capacidades </p><p>tcnicas (para no dizer interpretativas). </p><p>Anos mais tarde, em 1993, empreendemos viagem ao Uruguai, a fim de ter aulas com a </p><p>lendria violonista argentina Monina Tvora (1921)3. Durante esse curso, travamos contato com </p><p>um tipo especial de abordagem interpretativa muito diferente daquela que conhecamos at ento. </p><p>A Sr. Tvora pertence tradicional escola romntica, na qual o intrprete reinvindica seu </p><p>privilgio de recriador das obras (dentro da linha interpretativa da liberdade, que ser analisada </p><p>no primeiro captulo). Como essa metodologia era diametralmente oposta orientao que </p><p>estvamos tendo naquela poca, o conflito foi inevitvel, prolongando-se durante vrios anos e, </p><p>de certa forma, ainda no completamente resolvido at o incio desta pesquisa. Portanto, nossa </p><p>prpria trajetria pessoal delineou o eixo condutor desta dissertao, sendo que o ponto de partida </p><p>consistiu em refletir sobre essas experincias como meio de penetrao ao universo interpretativo </p><p>dos Estudos de Mignone. Para tanto, formulamos duas perguntas-problema: </p><p> A execuo da msica erudita brasileira, em seu aspecto interpretativo, deve ser mais gingada </p><p>e criativa, conforme os preceitos de execuo da msica popular4? </p><p> Qual seria a abordagem interpretativa ideal para os 12 Estudos de Mignone? Uma execuo </p><p>que privilegie mais a fidelidade ao texto ou a liberdade do executante? </p><p> 3 Nome artstico adotado pela violonista Adolfina Raitzin de Tvora. A Prof Tvora foi discpula do pianista Ricardo Vies e dos violonistas Domingos Prat e Andrs Segovia. Como professora, raramente aceitava alunos e foi responsvel pela formao de excelentes msicos, no apenas violonistas (Srgio e Eduardo Abreu; Srgio e Odair Assad), mas tambm de pianistas (Nelson Grner, Claudio Evelson), violinistas etc. Seu trabalho como musicista e didata ainda no reconhecido, merecendo pesquisa e documentao. 4 A msica popular, atualmente, possui diversas ramificaes, como folclrica, industrializada, regional, urbana, de consumo, instrumental. Referimo -nos, neste caso, mais prtica da msica popular instrumental. </p></li><li><p> ______________________________________________________________________________________________ APRO, Flvio. Os fundamentos da interpretao musical: aplicabilidade nos12 Estudos para violo de Francisco Mign...</p></li></ul>