fragmentos, imagens e ideologias da sexualidade .329 fragmentos, imagens e ideologias da sexualidade

Download FRAGMENTOS, IMAGENS E IDEOLOGIAS DA SEXUALIDADE .329 fragmentos, imagens e ideologias da sexualidade

Post on 07-Nov-2018

216 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 329

    FRAGMENTOS, IMAGENS E IDEOLOGIAS DA SEXUALIDADE GAY:

    UMA HISTRIA DA HOMOSSEXUALIDADE NO OCIDENTE

    CRISTANIZADO

    Nicodemos Felipe de Souza1

    Newton Darwin de Andrade Cabral2

    RESUMO: Do ponto de vista da antropologia visual, este artigo apresenta algumas

    ideologias construdas no ocidente cristanizado, fragmentos de uma histria da

    homossexualidade. Por ocidente cristanizado, compreendemos o mundo da f crist da Europa

    (do cristianismo triunfante ao advento do nazismo) e do Brasil (da colnia aos movimentos

    homossexuais contemporneos). Algumas imagens registradas na produo de cinco autores

    que tratam da histria da homossexualidade, especialmente, masculina John Boswell e

    Jeffrey Richards, na Europa; James Naylor Green, Joo Silvrio Trevisan e Luiz Mott, no

    Brasil sero analisadas pelo vis da histria e da sociologia, na tentativa de se identificar as

    ideologias que esto implcitas no contexto e esboar uma histria da homossexualidade.

    Palavras-chave: Antropologia visual, homossexualidade, ideologia.

    ABSTRACT: From the viewpoint of visual anthropology, this article presents some

    ideologies constructed in the christianized west, constituting fragments of a history of

    homosexuality. We employ the term christianized west to mean the world of christian

    european faith (from triumphant christianism at the advent of natzism) and of christian Brazil

    (from colonial times to contemporary homosexual movements). Some images registered in

    1 Mestrando do Programa em Cincias da Religio, da Universidade Catlica de Pernambuco (UNICAP).

    Socilogo, bacharel e licenciado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco; especialista em Direitos

    Humanos pela Universidade Catlica de Pernambuco (UNICAP). Professor da Secretaria de Educao de

    Pernambuco; coordenador da Comisso de Educao em Direitos Humanos, Cidadania e Diversidade; e do

    Projeto Observatrios de Educao em Direitos Humanos da Gerncia Regional de Educao Metropolitana

    Norte. E-mail: felipenesa@hotmail.com.

    2 Licenciado em Filosofia pela UNICAP; mestre e doutor em Histria do Brasil, pela Universidade Federal de

    Pernambuco. Professor da Graduao em Histria e do Mestrado em Cincias da Religio UNICAP. E-mail:

    newton@unicap.br.

  • 330

    the production of five authors who write about the history of homosexuality, specially male

    John Boswell and Jeffrey Richards in Europe; James Naylor Green, Joo Silvrio Trevisan

    and Luiz Mott in Brazil will be analyzed from the viewpoints of history and sociology in an

    attempt to identify the ideologies implicit in the text in order to sketch a history of

    homosexuality.

    Key words: Visual anthropology, homosexuality, ideology.

    INTRODUO

    A homossexualidade s pode ser efetivamente compreendida a partir do sculo XIX.

    No mundo antigo, o mundo das sociedades (grega e romana), essa forma de orientao sexual

    no perseguia o mesmo sentido tomado a partir da. Ao escrever este pequeno artigo,

    objetivamos resgatar alguns fragmentos da histria da sexualidade retirados de cinco livros de

    histria e de uma revista eletrnica. Todos eles tratando a sexualidade em sua orientao

    homossexual. Resolvemos, ento, interpretar uma histria da homossexualidade, fragmentada

    porque no teremos condio de trat-la de forma mais ampla; dadas as condies e

    necessidades da escrita desse artigo. Por isso, pretendemos socializar essa histria numa

    anlise de algumas imagens vinculadas a uma ideologia e registradas na produo de autores

    que tratam da temtica da homossexualidade no ocidente cristanizado.

    Esse recorte que escolhemos, ou seja, a anlise de documentos imagticos, no se

    constitui numa tarefa das mais simples, mas objetivamos alcan-la a partir da contribuio da

    antropologia visual. Ao esboar esse artigo, escolhemos cinco livros e uma revista eletrnica3;

    nove imagens e algumas ideologias (no sentido utilizado por Marx na Ideologia Alem 4); a

    3 Os cinco livros citados so: Cristianismo, Tolerncia social e homossexualidade, de John Boswell; Sexo,

    desvio e danao: as minorias na Idade Mdia, de Jeffrey Richards; Alm do carnaval: a homossexualidade

    masculina do sculo XX, de James Naylor Green; Devassos no Paraso: a homossexualidade no Brasil, da

    colnia atualidade, de Joo Silvrio Trevisan; e Bahia: inquisio e sociedade, de Luiz Mott. A revista

    eletrnica consultada: midiaindependente.org.

    4 Ideologia como conscincia falsa proveniente da diviso entre o trabalho manual e o intelectual; nesse sentido a

    ideologia geraria a inverso ou camuflagem da realidade para os ideais ou interesses das classes dominantes, cf.

    Marx & Engels (2000, p.22).

  • 331

    maioria delas homofbicas5; com exceo de apenas duas veiculadas por um autor que

    defendeu a tolerncia do cristianismo para com a homossexualidade e por uma revista

    eletrnica brasileira que atualmente produz informaes alternativas e criticas para construo

    de uma sociedade livre e igualitria. Queremos lembrar, ainda, que as pocas das ideologias

    homofbicas se seguiram institucionalizao do cristianismo como religio oficial do

    imprio romano, ou seja, a partir do cristianismo triunfante para usar a expresso de Daniel

    Borrillo (2001) 6, do surgimento da cristandade ocidental.

    Ao contrrio da homofobia crist, a tolerncia e o respeito orientao homossexual

    no interior da cristandade est apenas comeando. Ela surge no final dos anos 80 do sculo

    passado como resultado das lutas e conquistas dos movimentos homossexuais em todo o

    mundo, inclusive no Brasil. Desde ento, essa nova postura ante a homossexualidade, tem

    sido objeto de estudo por intelectuais das cincias sociais; e das cincias da religio,

    principalmente, moralistas catlicos, alguns deles assumidamente gays7, objetivando, dentre

    outras coisas, promoverem uma reviso da teologia sexual crist.

    DESENVOLVIMENTO

    A primeira imagem que escolhemos (imagem 1) 8 est inserida no texto Sexo, desvio

    e danao, do historiador Jeffrey Richards (1993). Trata-se de uma imagem homofbica que

    5 Cf (Borrillo, 2001, p.36): homofobia a hostilidade geral, psicolgica e social contra aqueles e aquelas que se

    imagina que desejam indivduos de seu prprio sexo ou praticam sexo com eles.

    6Cristianismo triunfante uma expresso utilizada por Daniel Borrillo (2001, p. 18) numa referncia

    institucionalizao do cristianismo como religio oficial do imprio romano, quando o imperador Constantino,

    em 313, declarou-se convertido, conforme Dowley (2009, p. 18). Gonzalez (2008, p. 34) nos informa do edito

    imperial de Constantino, do ano de 324, ordenando que todos os soldados adorassem o Deus supremo dos

    cristos no primeiro dia da semana, e da convocao, em 325, por aquele mesmo imperador, da primeira grande

    assemblia de bispos o Conclio de Nicia.

    7 James Alison um desses telogos catlicos, assumidamente gay, que tem contribudo com um novo olhar

    revisionista sobre a homossexualidade no cristianismo. Para Maiores detalhes conferir o texto de Alison (2010).

    8 Legenda da imagem 1, cf. Richards (1993): Homossexuais destinados ao Inferno, do Inferno, de Dante,

    Canto XV. Aqui Dante reconhece seu antigo professor Brunetto Latini e outros florentinos condenados por crime

    de sodomia. (Reproduzido com a amvel permisso da Biblioteca Nacional, Florena).

  • 332

    reproduz a ideologia catlica do vcio sodomita ou pecado nefando 9. Sabemos que a

    imagem por si s, sem um texto escrito, no pode ser objeto da antropologia visual. Por isso,

    tambm, precisamos levar em conta o que o autor escreveu sobre a imagem, procurando o que

    est nas entrelinhas da legenda utilizada at o relato textual contido na obra. Essa integrao

    entre a linguagem visual (imagem) e a escrita (relato textual) de grande importncia para a

    apreenso dos significados culturais e valores que a imagem pretende solidificar (ideologia).

    Por isso, ao articular a imagem e o relato textual do autor, acreditamos que a ideologia

    emergir e a nossa interpretao ficar mais completa.

    Richards (1993), por exemplo, nos informa que a imagem 1 faz parte do acervo da

    Biblioteca Nacional de Florena; representando homossexuais destinados ao inferno, ou como

    ele mesmo se refere, ao Inferno, de Dante, Canto XV, numa referncia explcita obra A

    Divina Comdia, de Dante Alighiere. Richards defende a tese de que seis grupos sociais

    minoritrios foram estigmatizados durante o medievo hereges, bruxos, judeus,

    homossexuais, prostitutas e leprosos. Um ponto em comum entre eles: o sexo; numa

    comprovao de que o cristianismo sempre considerou ilcitas quaisquer prticas sexuais fora

    do matrimnio, logo sem fins procriativos; e isto inclui as relaes homossexuais. E ainda, a

    homossexualidade na Idade Mdia se tornou um apndice inevitvel das acusaes de heresia

    e bruxaria... a sodomia estava assim vinculada bruxaria e ao culto do Diabo (RICHARDS,

    1993, p. 146-147). Est claro nessa primeira imagem que a ideologia crist, do pecado contra

    a natureza humana e vontade divina, encaminhava todos os homossexuais (sodomitas) para

    fora da salvao, desumanizando-os, lanando-os ao fogo do inferno como forma de

    purificao do corpo e salvao da alma. Para Richards, os termos sodo