forídeos cleptoparasitas de abelhas-sem-ferrão

Download Forídeos Cleptoparasitas de Abelhas-sem-ferrão

Post on 07-Jan-2017

216 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento 47

    Fordeos Cleptoparasitas de Abelhas-sem-ferro: Sazonalidade, Distribuio Espacial

    e Atratividade de Iscas de Vinagre

    ISSN 0101-5516

    Fevereiro, 2012

  • Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento 47

    Rui Carlos PeruquettiYara Costa da Silva Patrcia Maria Drumond

    Fordeos Cleptoparasitas de Abelhas-sem-ferro: Sazonalidade, Distribuio Espacial e Atratividade de Iscas de Vinagre

    Embrapa AcreRio Branco, AC2012

    ISSN 0101-5516

    Fevereiro, 2012Empresa Brasileira de Pesquisa AgropecuriaEmbrapa AcreMinistrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento

  • Exemplares desta publicao podem ser adquiridos na:

    Embrapa AcreRodovia BR 364, km 14, sentido Rio Branco/Porto VelhoCaixa Postal 321CEP 69900-056 Rio Branco, AC, Fone: (68) 3212-3200Fax: (68) 3212-3284http://www.cpafac.embrapa.brsac@cpafac.embrapa.br

    Comit de Publicaes da UnidadePresidente: Ernestino de Souza Gomes GuarinoSecretria-Executiva: Claudia Carvalho SenaMembros: Clarissa Reschke da Cunha, Henrique Jos Borges de Araujo, Jos Tadeu de Souza Marinho, Maria de Jesus Barbosa Cavalcante, Maykel Franklin Lima Sales, Moacir Haverroth, Rodrigo Souza Santos, Romeu de Carvalho Andrade Neto, Tatiana de Campos

    Superviso editorial: Claudia Carvalho Sena / Suely Moreira de MeloRevisor de texto: Claudia Carvalho Sena / Suely Moreira de Melo Normalizao bibliogrfica: Riquelma de Sousa de JesusEditorao eletrnica: Bruno ImbroisiFoto da capa: Bruno Imbroisi

    1 edio 1 impresso (2012): 300 exemplares

    Todos os direitos reservados.A reproduo no autorizada desta publicao, no todo ou em parte, constitui

    violao dos direitos autorais (Lei n 9.610). Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP).

    Embrapa Acre.

    Embrapa 2012

  • Sumrio

    Resumo ......................................................................5

    Abstract ......................................................................7

    Introduo ...................................................................9

    Material e Mtodos ..................................................... 10

    Resultados e Discusso ............................................... 12

    Concluses ................................................................16

    Referncias ............................................................... 17

  • Fordeos Cleptoparasitas de Abelhas-sem-ferro: Sazonalidade, Distribuio Espacial e Atratividade de Iscas de Vinagre

    Rui Carlos Peruquetti1 Yara Costa da Silva2 Patrcia Maria Drumond3

    Resumo

    Este estudo teve como objetivos verificar a abundncia e a sazonalidade de moscas cleptoparasitas de abelhas-sem-ferro da famlia Phoridae, em Rio Branco, AC, assim como a eficcia de diferentes iscas de vinagre na captura dessas moscas. Trs mtodos de amostragem foram utilizados: a) armadilhas instaladas a diferentes distncias do meliponrio, contendo plen de abelha-sem-ferro, ou vinagre de vinho tinto ou ambos; b) armadilhas instaladas ao lado de colmeias com isca de vinagre de vinho tinto, de ma ou lcool; c) contagem do nmero de fordeos dentro das colmeias. Foram amostrados 1.050 espcimes, sendo a maioria (92%) coletada em armadilhas. A espcie Pseudohypocera kerteszi representou 98% dos espcimes capturados nas armadilhas. A maior abundncia de fordeos capturados ocorreu na estao chuvosa, com pico em dezembro. Verificou-se uma correlao positiva entre o nmero de fordeos contados dentro das colnias e o nmero de fordeos capturados nas armadilhas. Estes foram mais frequentes nas armadilhas com plen colocadas na rea do meliponrio, apresentando uma distribuio agregada. Em funo disso, recomenda-se a manuteno das colnias enfraquecidas a, pelo menos, 20 metros dos locais de criao de abelhas-sem-ferro. Os vinagres de vinho tinto ou de ma apresentaram atratividade semelhante, podendo ambos ser usados como isca. Termos para indexao: Megaselia scalaris, Melipona spp., meliponicultura, parasitismo, Phoridae, Pseudohypocera kerteszi.1Engenheiro-agrnomo, D.Sc. em Gentica e Evoluo, professor da Universidade Federal do Acre, rcperuquetti@yahoo.com.br 2Bolsista Pibic-Jr/Embrapa Acre, y.ara_sil@hotmail.com 3Biloga, D.Sc. em Cincias, pesquisadora da Embrapa Acre, patricia@cpafac.embrapa.br

    ____________

  • Phorids Cleoptoparasites of Stingless Bees: Seasonality, Spatial Distribution and Attractiveness of Vinegar Baits

    Abstract

    The purpose of this study was to verify the abundance and seasonality of phorid flies, cleptoparasites of stingless bees, in Rio Branco, Acre (Brazilian Western Amazon), and the efficacy of different vinegar baits at capturing these flies. Three methods were used: a) trap sets baited with stingless bee pollen or red wine vinegar or both set at different distances from the meliponary; b) traps baited with red wine, apple cider or alcohol vinegar located next to stingless bee colonies; c) phorid counting inside colonies. In total, 1.050 specimens were sampled, 92% in traps. The species Pseudohypocera kerteszi represented 98% of the specimens collected in the traps. Major phorid abundance took place in the rainy season, with peak in December. The number of forids counted inside the colonies and the baited phorids showed positive correlation. Phorids were more frequent at baits with pollen near the meliponary, showing aggregated distribution. Thus, we recommend that weakened bee colonies be kept at least 20m far from the stingless bee breeding areas. The red wine or apple cider vinegar showed similar attractiveness, so both may be used as baits. Index terms: Megaselia scalaris, Melipona spp., meliponiculture, parasitism, Phoridae, Pseudohypocera kerteszi.

  • 9Fordeos Cleptoparasitas de Abelhas-sem-ferro: Sazonalidade, Distribuio Espacial e Atratividade de Iscas de Vinagre

    Introduo

    Fordeos so moscas abundantes nos trpicos: pequenas ( 5,5 mm de comprimento), geis, geralmente de cor escura e com venao caracterstica nas asas. Esses insetos apresentam hbito variado, ocorrendo em matria em decomposio ou em fungos; podem ser comensais em ninhos de insetos sociais, ou parasitar ovos de anfbios ou adultos de outros artrpodes (PEREIRA, 2006). Esse o caso das espcies do gnero Melaloncha que parasitam adultos de abelhas-sem-ferro (BROWN, 1997, 2006; SIMES et al., 1980). As espcies Pseudohypocera kerteszi e Megaselia scalaris so cleptoparasitas, isto , usam o alimento coletado por outro inseto para a criao de sua prole (KISTNER, 1982). Essas duas espcies causam grandes danos em criaes racionais de abelhas-sem-ferro (KERR et al., 1996; NOGUEIRA-NETO, 1997).

    As infestaes por P. kerteszi e M. scalaris tm incio quando as fmeas penetram na colnia da abelha-sem-ferro e ovipositam nos depsitos de detritos, nos potes abertos de plen ou nos favos de cria danificados existentes na colnia (PORTUGAL-ARAJO, 1977). Em casos mais severos de infestao, as colmeias podem ser destrudas em poucos dias (KERR et al., 1996; NOGUEIRA-NETO, 1997). Diversos fatores favorecem a exposio do plen armazenado pelas abelhas; mas, nas condies de criao, pode ocorrer durante a diviso das colnias ou transferncia de ninho, quando favos e potes de alimento so acidentalmente danificados (NOGUEIRA-NETO, 1997).

    Fmeas de P. kerteszi ou de M. scalaris so atradas pelo cheiro azedo tpico do plen fermentado das abelhas-sem-ferro. Esse cheiro semelhante ao do vinagre, produto usado como isca em armadilhas para captura de fordeos (NOGUEIRA-NETO, 1997; AIDAR, 2000). Tanto indivduos machos quanto fmeas

  • 10 Fordeos Cleptoparasitas de Abelhas-sem-ferro: Sazonalidade, Distribuio Espacial e Atratividade de Iscas de Vinagre

    so capturados com essas armadilhas e seu controle ocorre reduzindo-se suas populaes no interior das colnias. Apesar da importncia dos fordeos para a meliponicultura e das tcnicas propostas para seu controle (AIDAR, 2000; FREIRE et al., 2006), pouco se sabe sobre a dinmica populacional dessas moscas.

    Neste estudo, so apresentados dados sobre a sazonalidade e a abundncia das espcies de fordeos que atacam ninhos de abelhas-sem-ferro no Municpio de Rio Branco, Acre, bem como a atratividade de diferentes iscas feitas com vinagre.

    Material e Mtodos

    rea do estudo

    O trabalho foi realizado no campo experimental da Embrapa Acre (100132,16S, 674224,68W), em Rio Branco. De acordo com Kppen, o clima local classificado como Awi, tropical mido, com precipitaes inferiores a 2.000 mm anuais. As estaes chuvosa e seca so bem definidas; as chuvas se estendem de novembro a abril, e a seca, de maio a outubro. Os meses de junho, julho e agosto so os mais secos, com precipitaes inferiores a 45 mm. Os mais chuvosos so dezembro, janeiro e fevereiro, com precipitaes prximas a 300 mm. A temperatura mdia anual de 24,9 C, sendo a maior amplitude (12,5 C) encontrada no perodo da seca (ACRE, 2007; SENTELHAS et al., 1999).

    Amostragens

    As amostragens foram feitas uma vez por ms, de agosto de 2008 a julho de 2009. A sazonalidade das espcies locais de fordeos foi determinada associando-se os dados dos trs mtodos descritos a seguir:

  • 11Fordeos Cleptoparasitas de Abelhas-sem-ferro: Sazonalidade, Distribuio Espacial e Atratividade de Iscas de Vinagre

    Mtodo 1 amostragem com conjunto de frascos-armadilha frascos de cor escura e com capacidade para 20 mL receberam 10 mL de um dos seguintes tratamentos em triplicata: T1) gua pura; T2) gua + vinagre tinto (50:50, v/v); T3) gua + plen (50:50, p/v); T4) vinagre de vinho tinto puro; ou T5) vinagre de vinho tinto + plen (50:50, p/v). Com esses tratamentos foram montados conjuntos contendo 15 frascos-armadilha. Cada frasco recebeu uma tampa tendo um orifcio com cerca de 2 mm de dimetro para que os fordeos tivessem acesso a seu interior. Ao todo foram instalados trs conju

Recommended

View more >