folha metropolitana 02/04/2016

Download Folha Metropolitana 02/04/2016

Post on 27-Jul-2016

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Folha Metropolitana e Metrô News

TRANSCRIPT

  • Outra vez - Local j foi palco de acidentes parecidos. Na madrugada de ontem, o veculo que carregava 24 toneladas de peas de guarda-roupas e armrios tombou e deixou uma vtima leve

    14,25% R$ 880Salrio MnimoSelic (ano)

    www.facebook.com/jornalfolhametro www.folhametro.com.br Distribuio Gratuita

    Sade Pg. 7 Esportes Pg. 8 Sbado, 2 de abril de 2016 Ano 43 N 13395

    Bovespa

    +1,01%50.561

    Dlar

    -0,9%3.55

    Euro

    -0,71%4.05Cotaes

    Achei que consertariam rpido por ser em frente ao Creas, Comerciante do Centro, sobre buraco na Avenida Esperana

    QR code generated on http://qrcode.littleidiot.be

    Conhea as diferenas entre dengue, chikungunya e zica, as pragasdo aedes

    Vlei na praia guarulhense

    luca

    s da

    ntas

    o jornal de Guarulhos

    181Disque-Denncia

    Os suspeitos usaram o prprio cavalo para carregar um semirreboque cheio de combustvel, nos Pimentas. Motorista havia deixado a carga estacionada para consertar defeito no caminho. Semirreboque foi encontrado ontem, vazio, no Jardim Munhoz. Pg. 4

    Ladres levam 45 mil litros de combustvel em minutoslucas dantas

    Ala de acesso Ferno Dias faz nova vtimaAla de acesso Ferno Dias faz nova vtima Pg. 5

  • Sede, Redao e Publicidade: Rua Ip, 144 - Jardim Guarulhos - Guarulhos - SP CEP: 07090-130 - Fone: (11) 2475-7800

    CNPJ : 44 .193.423/0001-40

    Presidente: Paschoal Thomeu (in memoriam)Diretora-Presidente: Andra Santos Thomeu - Diretor-Geral: Orlando Reinas Jr.Gerente de Marketing: Alberto Frazo Junior - junior.mkt@metronews.com.br

    Editor-Chefe e Jornalista Responsvel: Vicente de Aquino - vicente.red@metronews.com.brEditor-Executivo: Paulo Manso - paulo.red@folhametro.com.brEditores: Alexandre de Paulo - alexandre.red@metronews.com.br - Wellington Alves - walves.redacao@folhametro.com.br Chefe de Reportagem: Chico Junior - chico.junior@folhametro.com.brEditor de Arte: Sidney Joo de Oliveira - sidney@metronews.com.brSubeditor de Arte: Ricardo Leocadio - ricardoleocadio@metronews.com.brDiagramao: Mauro Dias dos Santos - Fotos: Lucas DantasRedao: redacao@folhametro.com.br

    Gerente Comercial: Alceu dos Santos - alceu@folhametro.com.br Agncias: Ramon Martins - ramon@metronews.com.brComercial: comercial@folhametro.com.br Distribuio: circulacao@folhametro.com.br. Recursos Humanos: nadir.matos@folhametro.com.br

    Noticirio: Reportagem local e Agncia Estado. Filiado a: APJ - Associao Paulista de JornaisRepresentantes Comerciais em Braslia e Rio de Janeiro: Pereira de Souza & Cia. Ltda. Fones: (61) 3226-6601 / (21) 2544-3070Impresso: FolhaGrfica

    Os artigos e colunas assinados so de responsabilidade de seus autores.

    www.folhametro.com.br

    Quando foi iniciada, em 2009, pouca gente - inclusive do Ministrio Pblico Federal - poderia imaginar que a Opera-o Lava Jato chegaria aonde chegou. Na esteira das apura-es do caso Mensalo, que tinha entre os acusados o depu-tado federal Jos Janene (PP-PR), o MP foi atrs das ligaes entre o parlamentar (morto em 2010) e os doleiros Alberto Yousseff e Carlos Habib Chater. As suspeitas eram de crimes de lavagem de recursos em Londrina, no Paran.

    O que comeou de forma pequena se tornou na maior in-vestigao sobre corrupo j conduzida no Brasil. A rede de doleiros, na verdade, atuava em vrios Estados e a Lava Jato

    descobriu, com o tempo, a existncia de um vasto esque-ma de corrupo na Petro-brs (por isso o apelido caso do petrolo), envolvendo po-lticos de vrios partidos e as maiores empreiteiras do Pas.

    Muita gente de colarinho branco foi presa e boa parte

    continua atrs das grades, algo impensvel h poucos anos atrs. Talvez por isso tanta gente ainda duvide da legitimida-de da operao e tente intimidar as autoridades.

    A verdade que a Operao Lava Jato ganhou proporo tamanha que tem vida prpria. Independe das vontades (ou ms vontades) de quem pensa estar acima da lei. Ontem a Po-lcia Federal deflagrou mais uma etapa da operao. A 27.

    Que no pare por a. Que os investigadores busquem sob ms-caras, mandatos e palets todos os corruptos que insistem em tirar vantagem sobre algo to sagrado quanto o dinheiro pblico.

    Quem rouba dinheiro pblico faz pior do que tirar doce de criana. Tira o futuro delas. Impede que o dinheiro de todos os brasileiros retorne para todos os brasileiros na forma de educao, sade, transporte e servios de qualidade.

    Toda vez que voc encontrar algum jogado em uma maca no corredor de um hospital ou pedindo comida no semforo, lembre-se das autoridades que tentam mandar para o xilin-dr os bacanas que so os verdadeiros criminosos.

    EDITORIAL RETRATO

    Quem tenta diminuir a Lava Jato mal acostumado com a punidade

    Os bandidos de colarinho branco so os verdadeiros criminosos de um Pas carente de sade, educao etc Contudo, na contramo da crise

    econmica que assombra o setor varejista, a busca por franquias tem crescido consideravelmente. Atu-almente esse um dos mercados que mais ascende no Pas. De acor-do com a Associao Brasileira de Franchising (ABF), o setor obteve um crescimento de 8,3% durante 2015 e a expectativa que esse n-mero seja ainda maior neste ano.

    Esse crescimento motivado, em parte, pela necessidade. Com o aumento do desemprego e a ausn-cia de perspectivas de recolocao no mercado de trabalho assalariado, diversos empreendedores tm utili-zado seus recursos do FGTS para se filiar a alguma rede de franquias.

    Alm disso, verifica-se que o mercado de franquias tem se man-tido mais estvel economicamente em meio crise, sendo uma opo mais segura a quem deseja empre-ender. Dados do Sebrae indicam que de cada dez empresas que abrem no Pas oito encerram as atividades an-tes de completar cinco anos em fun-cionamento. No caso das franquias, a cada dez empresas que so abertas apenas 1,5 encerram as atividades antes de cinco anos.

    Apesar dessa ser uma boa al-ternativa necessrio que o em-preendedor cerque-se de cuida-dos, que vo desde uma prvia pesquisa sobre o mercado que pretende atuar at uma anlise detalhada do perfil do franquea-dor ao qual se deseja filiar.

    meses, que acaba perdendo espao para outras atividades econmicas.

    De acordo com a Confederao Nacional do Comrcio de Bens, Ser-vios e Turismo (CNC), estima-se que aproximadamente 245 mil trabalha-dores formais sero demitodos ainda durante 2016. A consequncia direta disso que sem emprego esses tra-balhadores reduzem seu consumo e sem clientela suficiente, muitas lojas tambm deixam de existir.

    Cresce demanda por franquias

    Os primeiros meses de 2016 indicam que a retrao das vendas no setor varejista deve continuar ainda por um bom tempo. O cres-cente desemprego atrelado ao en-dividamento dos consumidores e dificuldade na obteno de crdito gera um cenrio desanimador para o seguimento durante os prximos

    O pretenso franqueado tem o direito de receber antes a Circular de Oferta de Franquia (COF)

    ESPAO DO LEITORn Hoje e no dia 23, das 8h s 12h, na Av. Papa Pio XII, 291 Macedo, haver planto de orientaes para o preenchimento e envio da declarao do Imposto de Renda da Pessoa Fsica (IRPF 2016), por alunos do curso de Cincias Contbeis da Faculdade Anhanguera, supervisionados por professores. Os interessados devero fazer o agendamento prvio na coordenao da unidade com a seguinte documentao: CPF; ttulo de eleitor;CPF do cnjuge (se for o caso); endereo; documentos de dependentes (se for o caso); comprovantes de informe de rendimentos do ano base 2015; documentos de atividade rural (se for o caso); comprovantes de pagamentos e doaes em 2015 (convnio mdico, gastos com educao). Todos com CNPJ para quem pagou a despesa; bens e direitos adquiridos, vendidos e ou atuais em data base 31/12/2015; para o caso de venda e compra de bens so necessrios os dados do comprador/vendedor (CPF) e valor da operao realizada;ganhos de capital e aplicao financeira (extratos bancrios e rendimentos de poupana); cpia da ltima declarao de IRPF entregue 2015.

    OPINIOSbado, 2 de abril de 20162

    Ponto de VistaViViane de CarValho lima advogada e coordenadora do Task Force de Varejo do escritrio a. augusto Grellert

    Cores - Delicadas e efmeras, flores de outono desabrocham e se destacam em meio s folhas verdes

    ALExAnDRE DE PAuLO

  • POLTICASbado, 2 de abril de 2016 3

    PL que prope fim do recesso arquivado

    Secretrios deixam cargo por eleio

    Cinco vereadores licenciados iro retornar Cmara

    Recesso paralisa sesses e todas as comisses

    Plenrio - Vereadores que retornam ao Legislativo so da base de AlmeidaM f - Guti acredita que Cmara no viu com bons olhos o projeto

    AlexAndre de PAulo (21/10/2014)

    lucAs dAntAs

    Eurico cruz - Para respei-tar as determinaes da Justia Eleitoral e ter vaga para disputar car-gos nas eleies deste ano, seis secretrios en-tregaram ontem seus cargos administrao municipal. Cinco deles retornaram C-mara Municipal.

    Pelo PT, deixaram os car-gos Genilda Bernardes (De-senvolvimento e Assistncia Social); Edmilson Souza (Cultura); Z Luiz (Progua-ru) e Moacir de Souza (Edu-cao). Todos retornam ao Legislativo.

    Assumem os cargos, res-pectivamente, Silvana Maria de Souza; Edson Alves Fon-tes; Alvaro Garruzi e Neide Da rEDao - O projeto de lei que

    visava acabar com o recesso parlamentar da Cmara Mu-nicipal em julho, proposto pelo vereador Guti (PSB), foi arquivado na quarta-feira, 30, pela Comisso Permanente de Constituio e Justia.

    Segundo a comisso, o projeto inconstitucional. Todos os trabalhadores dis-pem de apenas um perodo de frias por ano, por essa razo no vejo motivos para que os vereadores tenham, alm das frias, o recesso em julho, disse Guti.

    A proposta tramitava no Legislativo desde 2014. Para Guti, o fim do benefcio em julho traria mais agilidade e eficincia. O fim do recesso faria com que o ano legisla-tivo aum