folha 153 finalizada

Download Folha 153 Finalizada

Post on 27-Oct-2015

363 views

Category:

Documents

8 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Folha Vascular 153

TRANSCRIPT

  • | 1Binio 2012 / 2013 N 153 - SETEMBRO 2013

    Impresso fechado pode ser aberto pelo ECT

    Informativo da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular - SP

    Pg.: 11Pg.: 10Pg.: 08

    ELEIES CONGRESSOFIQUE POR DENTRO

    Inteire-se sobre os destaques de eventos e acontecimentos da rea vascular

    Confira quem foi eleito para Presidente da Nacional

    Participe do 40 Congresso Brasileiro da especialidade que acontecer em Florianpolis

    SBACV-SP promove evento de utilidade pblica

    Mdicos voluntrios se renem para prestar atendimento diferenciado populao, esclarecer dvidas e orientar sobre doenas venosas, arteriais e sobre a especialidade no dia 24 de novembro

  • 2 |

    E xpediente

    2012Presidente:Adnan NeserVice-Presidente:Adilson Ferraz PaschaSecretrio Geral:Arual GiustiVice-Secretrio:Nilo M. IzukawaTesoureiro Geral:Marcelo Calil BurihanVice-Tesoureiro:Joo Antonio CorraDiretor Cient co:Rogrio A. NeserVice-Diretor Cient co:Walter Campos JniorDiretor de Publicaes:Jorge Agle KalilVice-Diretor de Publicaes:Alberto Jos Kupcinskas Jr.Diretor de Defesa Pro ssional:Salomo GoldmanVice-Diretor de Defesa Pro ssional:Marcos Augusto de Arajo FerreiraDiretor de Patrimnio:Francisco Cardoso Brochado NetoVice-Diretor de Patrimnio:Newton de Barros Jr.

    Presidente da Gesto Anterior:Calgero Presti

    Conselho Fiscal:Ivan de Barros GodoyJos Carlos IngrundLeonardo Hisao Hirose Armando Lisboa CastroCarlos Eduardo Pereira Rubem Rino

    Conselho Superior:Antonio Carlos Alves SimiBonno van BellenCid J. Sitrngulo JrFausto Miranda JniorFrancisco Humberto A. Ma eiJoo Carlos AnacletoJos Carlos Costa Baptista-SilvaPedro Puech-LeoRoberto SacilottoValter Castelli JniorWolfgang Zorn

    Seccionais:

    ABC - Sidnei Jos GalegoAlto Tiet - Adalcindo Vieira Nascimento Filho

    Baixada Santista - Mariano Gomes da Silva FilhoBauru Botucatu - Marcone Lima SobreiraCampinas Jundia - Carla A. Faccio BosnardoFranca - Daniel Urban RaymundoMarlia - Marcelo Jos de AlmeidaPresidente Prudente - Cesar Alberto T. MartelliRibeiro Preto - Edwaldo Edner JovilianoSo Carlos - Araraquara - Michel NasserSo Jos do Rio Preto - Daniel Gustavo MiquelinSorocaba - Lus Carlos Mendes de BritoTaubat So Jos dos Campos - Ricardo de A. Yoshida

    Departamentos:

    Doenas Linfticas - Jose Maria Pereira de GodoyDoenas Arteriais - Andr SimiDoenas Venosas - Henrique Jorge Guedes NetoAngiorradiologia e Cir. End. - Armando de C. LobatoCirurgia Exper. e Pesquisa - Jose Dalmo de Arajo FilhoTrauma Vascular - Rina Maria P. PortaMultimdia e Diag. por Imagem - Alexandre C. M. AmatoMarketing e Informtica - Antonio Eduardo ZeratiEventos - Reinaldo Mulatti e Candido Ferreira da FonsecaAssessoria de Sade - Carlos Eduardo Varela Jardim

    2013

    Folha Vascular um rgo de divulgao mensal da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular - So Paulo. Edio: Way ComunicaesLtda. - Rua Cotox, 303 - Cj 16 - CEP: 05021-000 - So Paulo - SP - Tel/Fax: (5511) 3862-1586 Jornalista Responsvel: Junia Chaves Mtb 0066409/SP Redao: Bete Faria Nicastro / Junia Chaves / Stfanie Rigamonti Reviso: Alessandra Nogueira Tiragem: 3.100 exemplares Produo: ES Design (11) 3739-0230 Correspondncia para a Folha Vascular como sugestes, dvidas, trabalhos cient cos ou eventos a serem divulgados podem ser encaminhados para: SBACV-SP - sede - Rua Estela, 515 - Bloco A - Cj. 62 - Paraso - CEP 04011-904 - So Paulo - SP - Brasil - Tel/Fax: (5511) 5087-4888 e-mail: secretaria@sbacvsp.org.br Site da Regional So Paulo: www.sbacvsp.com.br Diretor de Publicaes da SBACVSP - Dr. Jorge Agle Kalil Rua Itapeva 240, Cj. 1605 Bela Vista - CEP: 01332-000 So Paulo SP Brasil Tel.: (5511) 3253-3034 e-mail: jorge.kalil@uol.com.br Permite-se a reproduo de textos se citada a fonte. Acesse: www.sbacvsp.com.br Crdito (Capa):Google

    Dr. Adnan NeserPresidente da SBACV-SP 2012-2013

    E ditorial

    Diretoria Binio

    A Regional So Paulo tem enfatizado aos asso-ciados a necessidade da representao no prximo Congresso, a ser realizado em Florianpolis, prin-cipalmente para a Cmara de Representantes com funes especficas, com grande significado para embasar as deliberaes finais da Assembleia Geral. O esforo desta Diretoria no sentido de congregar os representantes, conforme exposto na ltima reunio do dia 29 de agosto, deixando claro a disposio de arcar com uma diria do hotel em face do horrio de incio da Cmara: 8h30 do dia 30 de setembro, para a posse da credencial.

    Em Editorial anterior foi feita referncia formao de cirurgies vasculares em razo de uma possvel resoluo do Conselho Federal de Medicina que definir especialidades que tenham aes ou procedimentos de alta complexidade, que s podero ser executados por programas de formao com durao de trs anos. A Diretoria da Nacional tomou providncias visando a par-ticipao efetiva da SBACV com representao firme e adequada, tanto na reunio de So Paulo quanto em Braslia, no firme propsito de defe-sa dos interesses dos associados. Desta forma, a organizao do 40 Congresso Brasileiro acolheu sugesto desta Regional para elaborao de Mesa Redonda sobre Residncia Mdica em Angiolo-gia e Cirurgia Vascular, visando os contedos programticos de cada Programa de Residncia, com tempo para debater amplamente propostas e sugestes eventuais.

    Com o objetivo de enriquecer as discusses,

    foram convidados a Secretria Executiva da Co-misso Nacional de Residncia Mdica do Minis-trio da Educao, Prof Dra. Maria do Patrocnio Tenrio Nunes e o Vice-Presidente do Conselho Federal de Medicina e representante do CFM na Comisso Nacional, Prof Dr. Carlos Vital Cor-reia Lima. Ambos j esto acertados para o dia 1 de outubro, no Centro Sul, s 9 horas, na Sala Campeche com prazo de encerramento previsto para 12 horas, permitindo a troca de ideias fun-damentais para o melhor desiderato. Participaro, ainda, os Profs. Paulo Roberto Matos da Silveira, Fausto Miranda Jnior, Carmen Lcia Lascasas Porto e Adnan Neser. Conta-se, tambm, com eventual presena do Prof Dr. Calgero Presti, que tem se empenhado em defesa desta Socieda-de de forma firme e enrgica para que no haja prejuzo no desempenho profissional de qualquer associado devidamente capacitado.

    Ressalto a importncia e o significado da parti-cipao de todos os interessados na educao m-dica, principalmente coordenadores e superviso-res de Servios das duas especialidades, incluindo preceptores e residentes que podem contribuir enormemente com opinies vivenciais e necess-rias para se chegar a um consenso, se possvel. O convite, portanto, extensivo a todos.

    A Folha Vascular tem publicado as opinies de vrios colegas sobre a situao em que os mdi-cos deste Pas foram colocados, tornando a classe mdica no grande bode expiatrio pelas atitudes governamentais, cujo objetivo eleitoral, pois no

    ser com nmero de mdicos que se resolver um problema crtico representado pela carncia estru-tural. Haja vista a grande quantidade de hospitais federais sucateados por inoperncia do sistema e sem perspectiva de melhora a mdio prazo, e tal-vez nem a longo prazo, pois muitos esto deterio-rados h anos. As entidades mdicas devem rever as posies para no ficarem mais vulnerveis do que na atualidade, uma vez que a opinio pblica atual pende a balana para o governo, tornando a categoria uma vil, mesmo sem parcela de culpa nesta situao. Faz-se necessria uma estratgia efetiva para reverter a posio atual, no transpa-recendo xenofobia ou preconceito. Deve-se de-monstrar a abnegao de altrusmo dos mdicos que participam intensamente do SUS, pois so estes que mantm o atendimento universal da me-lhor forma possvel, plenamente demonstrado em programas de televiso de todos os canais, como costuma acontecer.

    A classe conta e deve buscar sempre o respeito da populao, sem esmorecer a qualquer propa-ganda negativa que foi muito bem explorada pelos marqueteiros, sem a percepo da liderana das entidades. Somente o esforo coletivo poder re-verter o dano, agora sentido. Consequentemente, unamo-nos para repor o respeito que sempre foi marcante na sade.

    Esperamos melhores dias!

  • | 3

    D efesa profissional

    Dr. Salomo Goldman Diretor de Defesa Pro ssional da SBACV-SP

    interessante como fatores miditicos in-duzem repentinamente mudanas na opinio pblica. Foi com um programa cidade lim-pa em que se proibia cartazes e placas nas ruas, que o ex-prefeito de So Paulo, Kassab, alavancou sua reeleio. Com o programa das UPPs no Rio de Janeiro, houve fuga dos marginais com grande refluxo na criminali-dade e sensao de segurana na populao. Resultado imediato: a reeleio fcil de Ca-bral.

    Se esse programa do Rio de Janeiro re-solveu o problema definitivamente outra histria. Hoje, sabe-se que o conluio entre o trfico e a polcia, e at com o aparelho da Justia, vem aparecendo e ainda trazendo ou-tros problemas vindos da troca de guarda. O assunto no se encerra a toque de caixa.

    Os programas devem ser estudados e im-plantados aps longas discusses, com todos os envolvidos e os fatores, sempre mltiplos, devendo ser analisados, o mais abrangente possvel. Alm disso, devem resistir ao tem-po, ou seja, ser definitivos.

    Ningum nega que o Plano Real foi um marco na histria do Pas. Definitivo, propi-ciou a boa resistncia s crises internacionais que se sucederam. Agora, vemos o plano Mais Mdicos, que aloca doutores de fora para resolver a falta de profissionais em regi-es perifricas.

    Evidentemente, o plano mostra seu carter miditico e eleitoreiro. Um governo que de-volveu 17 bilhes, quase 20% do oramento da sade, no ano passado, porque no soube usar, no pode alegar falta de mdicos. fal-ta de competncia, sim.

    A, alega-se que mdicos apenas com este-to e aparelho de presso podero fazer mui-tos diagnsticos e prescrever medicamentos necessrios, salvando muitas vidas. Poder diagnosticar pneumonia com esteto, ou seja, j em fase ava