florianópolis, 20 de setembro de 2011.. planejar é o ato de estabelecer onde se quer...

Click here to load reader

Download Florianópolis, 20 de setembro de 2011.. Planejar é o ato de estabelecer onde se quer chegar e como chegar lá, a partir do ponto onde se está e dos recursos

Post on 18-Apr-2015

109 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Florianpolis, 20 de setembro de 2011.
  • Slide 2
  • Planejar o ato de estabelecer onde se quer chegar e como chegar l, a partir do ponto onde se est e dos recursos disponveis. Um plano definido como um mapa, o documento que formaliza o planejar.
  • Slide 3
  • Onde estamos? Onde queremos chegar? Planejamento (Ao)! Plano (Documento)!
  • Slide 4
  • O que Plano de Sade? Instrumento que, a partir de uma anlise situacional, apresenta as intenes e os resultados a serem buscados no perodo de 4 anos, expressos em diretrizes e metas.
  • Slide 5
  • Plano Municipal de Sade de Florianpolis: Anlise situacional Objetivos, Diretrizes, Indicadores e Metas 2011 a 2014
  • Slide 6
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Municipal de Sade seja executado: 1)Construo facilitando a execuo 2)Pessoas realizando a execuo 3)Recursos para a execuo 4)Alinhamento com outras esferas de gesto do SUS
  • Slide 7
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Municipal de Sade seja executado: 1)Construo facilitando a execuo 2)Pessoas realizando a execuo 3)Recursos para a execuo 4)Alinhamento com outras esferas de gesto do SUS
  • Slide 8
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Seja Executado: 1)Construo facilitando a execuo Tamanho Embasado na realidade e governabilidade da organizao
  • Slide 9
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Municipal de Sade seja executado: 1)Construo facilitando a execuo 2)Pessoas realizando a execuo 3)Recursos para a execuo 4)Alinhamento com outras esferas de gesto do SUS
  • Slide 10
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Seja Executado: 2)Pessoas realizando a execuo Participao na elaborao Traduo em aes compreensveis e adequadas realidade Incentivo ao Monitoramento e Avaliao
  • Slide 11
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Seja Executado: 2)Pessoas realizando a execuo Participao na elaborao Traduo em aes compreensveis e adequadas realidade Incentivo ao Monitoramento e Avaliao
  • Slide 12
  • Participao na elaborao Trabalhadores do SUS 90 Conselheiros Municipais 01 Conselheiros Locais 07 Parceiros 11 Gestores 69
  • Slide 13
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Seja Executado: 2)Pessoas realizando a execuo Participao na elaborao Traduo em aes compreensveis e adequadas realidade Incentivo ao Monitoramento e Avaliao
  • Slide 14
  • Traduo em aes e objetivos compreensveis e adequadas realidade
  • Slide 15
  • O que Programao de Sade? Instrumento que operacionaliza as intenes expressas no Plano de Sade.
  • Slide 16
  • 2)PAS Unidades - Traduzir Objetivos para Diretorias, Gerncias, Distritos e Unidades de Sade. Realizado de forma ascendente. AMQ Centros de Sade ECA unidades de mdia complexidade, Diretorias, Gerncias, Distritos Balanced Scorecard - BSC 1)PAS Nvel Central Portflio de Programas e Projetos
  • Slide 17
  • Ascendncia Unidades de Sade Distritos Sanitrios Nvel Central PRXIMA PROGRAMAO
  • Slide 18
  • Participao e Voluntariado Programaes construdas com TODOS os trabalhadores das Unidades. TODAS as unidades participantes foram Voluntrias.
  • Slide 19
  • Planejamento na Secretaria em 2009 ! Planejamento Formal Desalinhado Unidades Planejamento na Secretaria em 2011 ! Planejamento na Secretaria em 2010 ! Alinhado Plano Municipal de Sade 2007/2010
  • Slide 20
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Seja Executado: 2)Pessoas realizando a execuo Participao na elaborao Traduo em aes compreensveis e adequadas realidade Incentivo ao Monitoramento e Avaliao
  • Slide 21
  • SIM* *SIM: Sistema de Incentivo Maturidade em Planejamento Controle Social
  • Slide 22
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Municipal de Sade seja executado: 1)Construo facilitando a execuo 2)Pessoas realizando a execuo 3)Recursos para a execuo 4)Alinhamento com outras esferas de gesto do SUS
  • Slide 23
  • Organizao em 4 grandes blocos: Ateno BsicaVigilncia em Sade Mdia e Alta Complexidade Gesto e Estruturao do SUS LOA Assistncia Farmacutica Recursos Transversis
  • Slide 24
  • Adequao da Lei Oramentria Anual LOA estratgia da Secretaria Previsto Projeto/Atividade: Projetos estratgicos dentro de cada bloco Contemplar oramento estimado na PAS
  • Slide 25
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Municipal de Sade seja executado: 1)Construo facilitando a execuo 2)Pessoas realizando a execuo 3)Recursos para a execuo 4)Alinhamento com outras esferas de gesto do SUS
  • Slide 26
  • Slide 27
  • Em sintonia com o que o MS est preconizando Gesto da Qualidade Total
  • Slide 28
  • Em sintonia com o que o MS est preconizando Gesto por Desempenho
  • Slide 29
  • Slide 30
  • Pontos Fundamentais para que um Plano Seja Executado: 1)Construo facilitando a execuo Tamanho Embasado na realidade e governabilidade da organizao 2)Pessoas realizando a execuo Participao na elaborao Traduo em aes compreensveis e adequadas realidade Incentivo ao Monitoramento e Avaliao 3)Recursos para a execuo LOA 4)Alinhamento com outras esferas de gesto do SUS Alinhado ao MS
  • Slide 31
  • JOO JOS CANDIDO DA SILVA SECRETRIO MUNICIPAL DE SADE CLCIO ANTNIO ESPEZIM SECRETRIO ADJUNTO MRIO JOS BASTOS JNIOR Diretor do Planejamento, Informao e Captao de Recursos EDENICE REIS DA SILVEIRA Gerente de Planos, Metas e Polticas de Sade LEANDRO PEREIRA GARCIA Tcnico da Gerente de Planos, Metas e Polticas de Sade GUILHERME KAWASE FALK Estagirio planejamento.pmf@gmail.com 3239-1514

View more