FISIOLOGIA VEGETAL :Giberelinas

Download FISIOLOGIA VEGETAL :Giberelinas

Post on 14-Jun-2015

6.088 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais</p> <p>1</p> <p>FISIOLOGIA VEGETAL12/09/09 GIBERELINAS: REGULADORES DA ALTURA DOS VEGETAIS</p> <p>2</p> <p>A DESCOBERTA DAS GIBERELINAS</p> <p>Acamamento de plantas de arroz -- sia Japo--planta boba (bakanae). Kurosawa (1926) descobriu que a altura dessas plantas era induzida por um composto, secretado pelo fungo Gibberella fugikuroi, que infectava o vegetal.</p> <p>Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais</p> <p>12/09/09</p> <p>3</p> <p>A DESCOBERTA DAS GIBERELINAS</p> <p>Este composto foi isolado e denominado de giberelina. Yabuta e colaboradores(1935) obtiveram cristais impuros de dois compostos fngicos, giberelina A e B, com atividade na induo do crescimento de plantas sadias de arroz. Na dcada de 1950, americanos e ingleses elucidaram a estrutura do material purificado de filtrados de cultura de fungos, ao qual denominaram de cido giberlico.</p> <p>Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais</p> <p>12/09/09</p> <p>4</p> <p>A DESCOBERTA DAS GIBERELINAS</p> <p>Quase ao mesmo tempo, cientistas japoneses, isolaram trs giberelinas a partir da giberelina A original e as chamaram de GA , GA e GA (cido 1 3 2 giberlico). McMillan (1958 ) na Inglaterra,identificou uma giberelina em uma planta superior uma giberelina (GA1) foi finalmente identificada em uma planta superior (Phaeseolus coccineus). Existem mais de 125 GAs caracterizadas.</p> <p>Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais</p> <p>12/09/09</p> <p>5</p> <p>A DESCOBERTA DAS GIBERELINAS</p> <p>As giberelinas (GA) so amplamente distribudas no reino vegetal. Elas esto presentes em toda a planta, podendo ser detectadas em folhas, caules, sementes, embries e gros de plen. As giberelinas constituem uma grande famlia de cidos diterpnicos tetracclicos e so sintetizadas por um ramo da via dos terpenides.</p> <p>Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais</p> <p>12/09/09</p> <p>6</p> <p>EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTOCaule: alongamento das clulas.</p> <p>Figura 1:Induo da brotao pela aplicao de cido giberlico para aumentar o nmero de hastes e de tubrculos por cova.Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09</p> <p>7</p> <p>EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO</p> <p>Plantas ans so geneticamente incapazes de produzir (giberelinas). Porm quando aplicada provoca alongamento dos entrens; diminuio da espessura do caule e do tamanho da folha, que fica mais clara.Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09</p> <p>8</p> <p>EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTOFolhas: alongamento das clulas</p> <p>MAIA e colaboradores, 2009 Figura 3: Modificaes em espinhos causados pela aplicao de cido giberlico (GA3) em mudas jovens de limoeiro Volkameriano. (a) Fase inicial da diferenciao. (b) Sequncia da diferenciao dos espinhos em ramos. (ce) Novos ramos formados a partir de espinhos. Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09</p> <p>9</p> <p>EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO</p> <p>Fruto: Aceleram a distenso celular (em frutos jovens provoca um acentuado aumento).</p> <p>Figura 4 :Giberelina induz o crescimento em uvas Thompson sem sementes. O grupo da direita foi pulverizada com GA3 durante o desenvolvimento dos frutos e teve aumento do pednculo.Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09</p> <p>10</p> <p>EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO</p> <p>Este hormnio quando aplicado sobre o ovrio de certas plantas, induzem o desenvolvimento de frutos partenocrpicos (sem semente).</p> <p>Provocam partenocarpia</p> <p>Figura 5: Laranjas pras sem sementes,devido a tratamento por GA3.Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09</p> <p>11</p> <p>EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTOSemente: Quebra a dormncia. Florao: Induz em plantas acaules (caules reduzidos). Ex: cenoura, nabo, rabanete. </p> <p>Figura 6: Flor de cenoura.Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09</p> <p>12</p> <p>BIOSSNTESE E METABOLISMO</p> <p>Medio de GAs nos tecidos Cromatografia lquida de alta eficincia Cromatografia gasosa combinada com CG-EM</p> <p>Ocorre em trs etapas</p> <p>Plastdeos, retculo e citoplasma</p> <p>Regulao Regulao</p> <p>pela Luz Regulao pelo fotoperodo Efeitos da temperatura</p> <p>Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais</p> <p>12/09/09</p> <p>TRANSDUO DE SINAL13</p> <p>A giberelina do embrio induz a produo de a-amilase pela camada de aleurona.Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09</p> <p>TRANSDUO DE SINAL14</p> <p>Sntese de -amilase induzida por giberelinas em camadas de aleurona de cevada</p> <p>APLICAES COMERCIAIS16</p> <p>Produo de frutos</p> <p>Aumentar o comprimento do pednculo de uvas sem sementes o processo de germinao das sementes de cevada, que so secadas e pulverizadas para produzir o malte. do alongamento do entren durante o inverno (maior acmulo de sacarose).Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09</p> <p>Maltagem da cevada Acelera</p> <p>Cana-de-acar Estmulo</p> <p>APLICAES COMERCIAIS17</p> <p>Melhoramento vegetal</p> <p>Estimulao do crescimento de plantas em roseta bianuais, como beterraba e repolho.</p> <p>Inibidores da biossntese de giberelinas Evitam</p> <p>o alongamento em algumas plantas ornamentais (crisntemos, lrios, etc.)</p> <p>Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais</p> <p>12/09/09</p> <p>PESQUISAS ATUAIS</p> <p>Efeitos na florao de diversas plantas. Efeitos na quebra de dormncia de sementes de plantas da flora brasileira. Derivados de giberelinas com atividade anti-tumoral. Envolvimento em respostas a estresse abitico. Anlises por protemica e transcriptmica.</p> <p>19</p> <p>REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS</p> <p>Fisiologia Vegetal 3ed. Taiz, Zieger. MAIA, E.;SIQUEIRA,L.D;FERNANDES,A.R. (2009 ) Formao de ramos adventcios a partir de espinhos em limoeiroVolkameriano tratados com cido giberlico. Bragantia, Campinas, v.68, n.1, p.183-185,</p> <p>Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais</p> <p>12/09/09</p>