filosofia espÍrita e .o espiritismo É toda uma ciÊncia, toda uma filosofia. ... loucura...

Download FILOSOFIA ESPÍRITA E .o espiritismo É toda uma ciÊncia, toda uma filosofia. ... loucura alucinaÇÃo

Post on 07-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • FILOSOFIA ESPRITA E MEDIUNIDADE 3. AULA:

    O LIVRO DOS MDIUNS (1861)

  • O ESPIRITISMO TODA UMA CINCIA, TODA UMA FILOSOFIA.

    QUEM DESEJAR CONHEC-LO, DEVE ESTUD-LO PROFUNDA E

    SERIAMENTE;

    O ESPIRITISMO SE RELACIONA COM OS PROBLEMAS DA

    HUMANIDADE; SEU CAMPO IMENSO E DEVEMOS ENCAR-LO

    SOBRETUDO QUANTO S SUAS CONSEQUNCIAS;

    SEU PONTO DE PARTIDA A EXISTNCIA DA ALMA: PARA

    TANTO, ANTES DE NOS TORNARMOS ESPRITAS, SEJAMOS

    ESPIRITUALISTAS.

    CAP. III O MTODO

  • OPOSITORES / CONTRADITORES DO ESPIRITISMO

    MATERIALISTAS (NIILISTAS, ATEUS,

    INDIFERENTES)

    INCRDULOS (M F, DECEPES,

    COMODIDADE, POR ESCRPULO

    RELIGIOSO, POR ORGULHO, POR ESPRITO

    DE CONTRADIO, POR NEGLIGNCIA,

    ETC.)

  • ADEPTOS E ESPRITAS

    ESPRITAS SEM O SABER (SENTIMENTO INATO DOS GRANDES

    PRINCPIOS): FILSOFOS ANTIGOS E MODERNOS, ESCRITORES,

    POETAS.

    ESPRITAS EXPERIMENTADORES: BUSCAM SOMENTE O

    FENMENO;

    ESPRITAS IMPERFEITOS: INTERESSAM-SE PELOS FATOS,

    COMPREENDEM O ASPECTO FILOSFICO, ADMITEM A MORAL

    QUE DELES DECORRE, PORM A INFLUNCIA ESPRITA SOBRE O

    SEU CARTER INSIGNIFICANTE OU NULA;

    VERDADEIROS ESPRITAS : ADMITEM O ACIMA, ESFORAM-SE

    P/ FAZER O BEM E EDUCAR AS SUAS MS TENDNCIAS.

  • AO VERDADEIRO

    ESPRITA NUNCA

    FALTAR A

    OPORTUNIDADE DE

    FAZER O BEM (...)

    ESSA A SUA MISSO

    E NELA ENCONTRAR

    A VERDADEIRA

    SATISFAO.

    (A. KARDEC)

  • CAP. IV SISTEMAS (OPOSITORES)

    CHARLATANISMO

    LOUCURA

    ALUCINAO

  • CAP. XXIV IDENTIDADE DOS ESPRITOS

    ENTRAVES PARA A BOA PRTICA ESPRITA

    (MEDIUNIDADE) :

    1) OBSESSO

    2) REAL IDENTIDADE

    DOS ESPRITOS

  • 1) A OBSESSO

    O PENSAMENTO TO

    SIGNIFICATIVO NA

    MEDIUNIDADE, QUANTO

    O LEITO IMPORTANTE

    PARA O RIO.

    (Andr Luiz/Chico Xavier,

    NDM)

  • A IDEIA UM ELEMENTO VIVO DE CURTA OU LONGA

    DURAO QUE EXTERIORIZAMOS DE NOSSA ALMA

    E QUE, EXPRIMINDO CRIAO NOSSA, FORMA

    ACONTECIMENTOS E REALIZAES, ATITUDES E

    CIRCUNSTNCIAS QUE NOS AJUDAM OU

    DESAJUDAM, CONFORME A NATUREZA QUE LHE

    VENHAMOS A IMPRIMIR.

    (Emmanuel/Chico Xavier, Vozes do Grande Alm)

  • NOSSOS EXEMPLOS, MANEIRAS, GESTOS E

    PALAVRAS, GERAM IDEIAS, QUE, MANEIRA

    DE ONDAS CRIADORAS, VO E VM,

    PARTINDO DE NS PARA OS OUTROS E

    VOLTANDO DOS OUTROS PARA NS, COM A

    QUALIDADE DE SENTIMENTO E

    PENSAMENTO QUE LHES INFUNDIMOS,

    LEVANTANDO-NOS PARA O TRIUNFO, OU

    IMPULSIONANDO-NOS PARA A DERROTA.

    (Idem)

  • ATITUDES (COMPORTAMENTO E

    PERSONALIDADE)

    MANEIRA DE PENSAR, SENTIR E REAGIR

    EM RELAO A GRUPOS, QUESTES,

    OUTROS SERES HUMANOS E EVENTOS.

  • LE Cap. IX INTERVENO DOS ESPRITOS

    NO MUNDO CORPREO

    REENCARNAO

    DELIMITAM

    ASSDIO ESPIRITUAL

    OBSESSOR TRAZ DEFORMAES DE

    PERCEPO OU DE MEMRIA

    CAUSAS : COMPORTAMENTO SOCIAL

  • CAPACIDADE DE ANALISAR-SE COM RELAO A SI

    MESMO E NO CONVVIO SOCIAL

    ANALISAR OS SENTIMENTOS E EMOES QUE

    GERAMOS EM NS MESMOS (NOSSA PRPRIA

    PSICOSFERA)

    ANALISAR AS REAES QUE AS ATITUDES E/OU

    EVENTOS EXTERNOS GERAM EM NS

    (RESSONNCIA)

    ANALISAR-SE DIANTE DA PRPRIA CONDIO DE

    MDIUM (SENSIBILIDADE EXARCEBADA)

  • ORAI

    E

    VIGIAI

  • REENCARNAO

    LASTROS COM O PASSADO DISTANTE OU

    RECENTE GERANDO COMPORTAMENTOS

    ESTEREOTIPADOS, SISTEMATIZADOS OU

    FIXOS;

    TENDNCIAS E APTIDES

  • OS ESPRITOS NO SO IGUAIS NEM EM PODER,

    NEM EM CONHECIMENTO, NEM EM SABEDORIA:

    VARIEDADE, DIVERSIDADE DE GRAUS EVOLUTIVOS;

    ESTAMOS ABSOLUTAMENTE CERCADOS POR

    ESPRITOS ;

    PELA INFERIORIDADE FSICA E MORAL DA TERRA:

    ESPRITOS INFERIORES MAIS NUMEROSOS;

    ENTRE ESSES, H OS QUE AGEM MAIS

    PARTICULARMENTE SOBRE NS: CABE-NOS

    DISCERNIR SE SO BONS OU MAUS

  • OS ESPRITOS INFERIORES SE LIGAM QUELES

    QUE OS ESCUTAM, JUNTO AOS QUAIS SE

    AGARRAM. SE CONSEGUIREM ESTABELECER

    DOMNIO SOBRE ALGUM, FASCINAM-NO,

    OBSIDIAM-NO E O CONDUZEM;

    A OBSESSO JAMAIS SE D SENO POR

    ESPRITOS INFERIORES. OS BONS ESPRITOS

    JAMAIS PRODUZEM CONSTRANGIMENTOS:

    ACONSELHAM, COMBATEM A INFLUNCIA DOS

    MAUS E AFASTAM-SE QUANDO NO SO OUVIDOS.

  • OBSESSO SIMPLES (SUTIL)

    AO QUASE PERMANENTE

    DE UM ESPRITO

    ESTRANHO, QUE LEVA A

    PESSOA A SER SOLICITADA

    POR UMA NECESSIDADE

    INCESSANTE DE AGIR

    DESTA OU DAQUELA

    MANEIRA E DE FAZER ISTO

    OU AQUILO;

  • FASCINAO

    ILUSO PRODUZIDA ORA

    PELA AO DIRETA DE UM

    ESPRITO ESTRANHO, ORA

    POR SEUS RACIOCNIOS

    CAPCIOSOS, E ESSA ILUSO

    PRODUZ UM LOGRO (VISO

    ENGANOSA) SOBRE AS

    COISAS MORAIS, FALSEIA O

    JULGAMENTO E LEVA A

    TOMAR-SE O MAL PELO

    BEM.

  • SUBJUGAO

    LIGAO MORAL QUE

    PARALISA A VONTADE

    DE QUEM A SOFRE,

    IMPELINDO A PESSOA

    S MAIS

    DESARRAZOADAS

    AES E, POR VEZES,

    S MAIS CONTRRIAS

    AOS SEUS PRPRIOS

    INTERESSE Obs. Nesta srie de filmes de Peter Jackson (base JRRTolkien), ocorrem

    vrios processos obsessivos atravs de

    metforas.

  • LON DENIS (O PROBLEMA DO SER, DO

    DESTINO E DA DOR,

    III Parte, As Potncias da Alma) :

    A VONTADE A MAIOR DE TODAS

    AS POTNCIAS (...) APRESSAI-VOS

    PARA A CONQUISTA DE VOSSOS

    DESTINOS !

  • GUARDA A ESPERANA

    FIRME, EDIFICANDO O

    FUTURO;

    AJUSTEMO-NOS NO NTIMO E

    DISSIPARS TODAS AS

    SOMBRAS QUE PORVENTURA

    TE ENVOLVAM EM

    DERREDOR. (Pedro Rosa, Chico Xavier, Seareiros de

    Volta)

    A CALMA E A SERENIDADE SO ESSENCIAIS PARA

    ENFRENTARMOS AS SITUAES-DESAFIOS QUE A

    VIDA NOS APRESENTA:

  • CAP. XXIV IDENTIDADE DOS ESPRITOS

    ENTRAVES PARA A BOA

    PRTICA ESPRITA

    (MEDIUNIDADE) :

    1) OBSESSO

    2) REAL IDENTIDADE

    DOS ESPRITOS

  • OS ESPRITOS NO TRAZEM NENHUM

    DOCUMENTO DE IDENTIFICAO E SABE-SE

    COM QUE FACILIDADE ALGUNS DELES

    USAM NOMES EMPRSTADOS.

    ESTA , DEPOIS DA OBSESSO, UMA DAS

    MAIORES DIFICULDADES DA PRTICA

    ESPRITA.

    (ALLAN KARDEC)

    2) REAL IDENTIDADE DOS ESPRITOS

  • CRITRIOS : BOM SENSO

    ESPRITOS SUPERIORES

    LINGUAGEM : PALAVRAS NOBRES,

    CONTEDO DIGNO E CORRETO

    AES CONDIZENTES COM AS PALAVRAS

    S ENSINAM O BEM

    CONSELHOS PERFEITAMENTE RACIONAIS

  • CRITRIOS : BOM SENSO

    ESPRITOS LEVIANOS

    LINGUAGEM DBIA, MEIAS-VERDADES

    PREDIES ABSURDAS

    INTENES DE PREJUDICAR OU DE CAUSAR

    DISTRBIOS

    INTERESSES ESCUSOS

    ASTCIA E INTELIGNCIA

  • O MOMENTO ATUAL DE

    PRUDNCIA:

    NO PENSAMENTO, NAS

    AES, NAS PALAVRAS;

    VIVER COM DIGNIDADE,

    COM BASE NO RESPEITO A

    SI MESMO E AO PRXIMO;

    TUDO ME LCITO, MAS

    NEM TUDO ME CONVM.

    (PAULO DE TARSO, I Cor. )

  • CEFE - PROJETO ESTUDOS FILOSFICOS ESPRITAS UM BOM LIVRO ESPRITA JAMAIS SE DESATUALIZA, DESDE QUE SEJA DE AUTORIA SRIA E COMPROMETIDA COM OS PRINCPIOS ESPRITAS. ALLAN KARDEC AFIRMA QUE A CINCIA ESPRITA SE ATUALIZARIA COM AS NOVAS DESCOBERTAS PORM, O QUE BALIZA ESSA AFIRMAO SO OS SEUS PRINCPIOS DE RAZO CONTIDOS EM O LIVRO DOS ESPRITOS ; A CINCIA HUMANA NUNCA CONFIRMAR A CINCIA ESPRITA; ESTA QUE NORTEAR OS CORRETOS CAMINHOS PARA A PRIMEIRA, QUE FATALMENTE VIR AO ENCONTRO DA SEGUNDA. (STS) Autoria : Projeto Estudos Filosficos Espritas IMAGENS: Diversas fontes Internet , citadas e da autora deste Projeto EFE. Algumas imagens colhidas na Internet com o fim de ilustrao

    para os slides desde curso so de autoria desconhecida: caso os

    autores visualizem-nas neste Portal, favor informar-nos para a

    devida citao dos crditos ou retirada das imagens.

    CITE AS FONTES: RESPEITE OS DIREITOS DE AUTORIA