fidelidade de cristo fidelidade do s .... fidelidade de cristo fidelidade do ... coração filial

Download FIDELIDADE DE CRISTO FIDELIDADE DO S .... Fidelidade de Cristo Fidelidade do ... coração filial

Post on 15-Nov-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • FIDELIDADE DE CRISTO, FIDELIDADE DO SACERDOTE

    PROPOSTA DE TRDUO DE ENCERRAMENTO DO ANO SACERDOTAL

  • Ttulo: Fidelidade de Cristo Fidelidade do Sacerdote Proposta de Trduo de Encerramento do Ano Sacerdotal e Jornada Mundial de Orao pela Santificao dos Sacerdotes

    Imagem de capa:

    Photograph 2009 Museum of Fine Arts, Boston Retirada do Cartaz do Incio do Ano Sacerdotal da Congregao para o Clero

    Pedidos e Informaes

    Comisso Episcopal Vocaes e Ministrios Rua D. Antnio Barroso, 101 4445-396 ERMESINDE 229741341 229741751 cevm@mail.telepac.pt

  • Proposta da CEVM para celebrar o encerramento do Ano Sacerdotal apresentao 1

    CELEBRAR O ANO SACERDOTAL

    proposta de trduo de encerramento

    pela Comisso Episcopal

    Vocaes e Ministrios

    Incentivar um renovado impulso espiritual e apostlico

    Renovar os dinamismos da Santidade, da Comunho, da Misso, do Amor

    O meu desejo que a minha visita se torne incentivo para um renovado impulso espiritual e apostlico. Que o Evangelho seja acolhido na sua integridade e testemunhado com paixo por todos os discpulos de Cristo, a fim de que se revele como fermento de autntica renovao de toda a sociedade!

    [Bento XVI, Discurso de Despedida no Porto, 14 de Maio de 2010]

    Nota de apresentao As sugestes que aqui se apresentam so singela proposta de apelo orao e meditao, para

    celebrar o encerramento do Ano Sacerdotal nas parquias e comunidades eclesiais e religiosas. Aproveitando os trs dias de celebraes quotidianas da Missa que antecedem o dia de

    encerramento, so apresentados alguns momentos de orao e meditao segundo os principais dinamismos da vida crist. Para isso, recorremos a alguns textos do Santo Cura dArs, do Papa Joo Paulo II nas orientaes pastorais para o terceiro milnio e do Papa Bento XVI no anncio do Ano Sacerdotal e nas palavras proferidas aquando da sua recente visita a Portugal.

    Nesses trs dias, prope-se que a Eucaristia se inicie com a invocao do Esprito Santo. Aps a

    proclamao dos textos da liturgia da Palavra prpria de cada dia, sugere-se um momento de silncio, que pode incluir um breve aceno de acolhimento Palavra escutada. Em seguida, o presidente poder destacar o dinamismo pastoral que apresentado, lendo os textos indicados ou realando alguns aspectos a partir deles. Alm destes dois momentos, em cada um dos dias destaca-se um dos momentos da celebrao: acto penitencial e aco de graas no primeiro dia; orao dos fiis no segundo dia; aco de graas no terceiro dia.

    No dia prprio de encerramento, que coincide com a Solenidade do Sagrado Corao de Jesus, a

    liturgia j contm suficientes elementos celebrativos do Amor de Deus como essncia dos que seguem Jesus Cristo em Igreja. Alm de alguns pontos de introduo celebrao, sugerem-se apenas alguns comentrios liturgia da Palavra, que podero servir para a reflexo desse dia ou, porventura, para outros momentos de leitura meditada da Palavra ao longo da semana.

    Oxal que estas propostas apresentadas pela Comisso Episcopal Vocaes e Ministrios possam

    gerir alguma unidade celebrativa nas nossas parquias e comunidades e, sobretudo, promover um renovado impulso espiritual, comunitrio e apostlico, conforme nos sugeriu o Papa Bento XVI nas ltimas palavras que nos deixou, j no aeroporto do Porto a 14 de Maio, mesmo antes de voar para Roma.

  • Proposta da CEVM para celebrar o encerramento do Ano Sacerdotal 8 de Junho 2

    RENOVAR O DINAMISMO DA SANTIDADE

    - durante a missa de 8 de Junho de 2010 - Depois da saudao inicial Estamos reunidos em celebrao eucarstica para percorrer juntos este trduo celebrativo de encerramento do Ano Sacerdotal, rumo grande Solenidade do Sagrado do Corao de Jesus, com corao filial agradecido pelo imenso amor do Pai em Jesus derramado em ns no seu Esprito. Suplicamos-Lhe que nos fortalea na adeso ao seu projecto de felicidade, segundo a vocao pessoal de cada um, na alegre e profunda certeza de sermos discpulos de Jesus Cristo na Igreja gerada no Esprito Santo. Recordamos as ltimas palavras proferidas pelo Santo Padre antes de deixar o nosso pas, aps a sua recente visita pastoral: o meu desejo que a minha visita se torne incentivo para um renovado impulso espiritual e apostlico. Que o Evangelho seja acolhido na sua integridade e testemunhado com paixo por todos os discpulos de Cristo, a fim de que se revele como fermento de autntica renovao de toda a sociedade! Que este trduo nos leve a incentivar um renovado impulso espiritual e apostlico, nas nossas vidas e nas nossas comunidades crists. Ao longo destes dias, procuremos celebrar a renovao dos grandes dinamismos da nossa vida crist: a santidade, a comunho, a misso, o amor. Neste primeiro dia, renovemos em ns e nas nossas comunidades o dinamismo da Santidade e da Orao, da Espiritualidade, da Consagrao Comecemos por invocar o Esprito Santo, porque sem Ele no podemos ver Deus a agir em ns e nossa volta. No dizer do Santo Cura dArs, que nos acompanhou particularmente ao longo deste Ano Sacerdotal, s o Esprito Santo pode elevar a nossa alma e lev-la para o alto. S o Esprito aumenta o nosso olhar e nos abre ao amor de Deus. Orao ao Esprito Santo Esprito Santo, que gerastes Jesus no seio virginal de Maria, gerai em ns a Cristo e fazei-O crescer no nosso interior. Identificai-nos com Ele, transformai-nos cada vez mais nEle. Cristificai-nos e dai-nos a graa de vivermos em Jesus. Esprito Santo, que sois o Mestre interior da nossa orao, inspirai-nos o que devemos rezar e escutai a orao que Vs mesmo nos inspirastes. Que a vossa presena em ns, que o balbuciar da vossa voz nos faa seres impregnados de Deus, nos conduza divina intimidade. Vinde em nossa ajuda. Iluminai, dai sabedoria e abri os nossos seres comunho trinitria. Acto penitencial A humanidade precisa de sacerdotes, consagrados e leigos que expressem o entusiasmo da entrega do dom das suas vidas a Deus e aos irmos. Como isso nem sempre acontece, pedimos perdo, cantando: Kyrie Porque nem sempre somos testemunhas e mensageiros da alegria e da esperana, da paz e da reconciliao para mundo, porque nem sempre acolhemos de corao aberto os que buscam e procuram a Deus na sua diferena, porque muitas vezes fechamos os ouvidos ao convite de Jesus para ser sal da terra e luz do mundo, pedimos perdo, cantando: Christe

  • Proposta da CEVM para celebrar o encerramento do Ano Sacerdotal 8 de Junho 3

    Pelas vezes em que no permanecemos unidos ao Senhor e no demos frutos de vida nova, pelas vezes em que no vivemos unidos no amor fraterno, pelas vezes em que, como videira seca, no produzimos bons frutos, pedimos perdo, cantando: Kyrie Que o Deus da bondade e da paz, da sabedoria e do amor, da misericrdia e do perdo desa sobre ns o seu olhar bondoso, perdoe os nossos pecados e nos faa viver na santidade. men. Liturgia da Palavra (leituras do dia: 1 Rs 17,7-16 Sl 4 Mt 5,13-16) A seguir proclamao das leituras, prope-se um momento de silncio. O presidente da celebrao poder fazer um breve aceno de acolhimento Palavra escutada. Depois, poder destacar o dinamismo pastoral que apresentado, lendo os textos indicados a seguir ou realando alguns aspectos a partir deles. Leitura meditada sobre o dinamismo da Santidade e da Orao Renovemos em ns e nas nossas comunidades o dinamismo da Santidade e da Orao, da Espiritualidade, da Consagrao Para ns viver Cristo! Deixemo-nos encontrar por Cristo e com Cristo: meditemos, estudemos, partilhemos a Palavra de Deus, escutemos o Esprito sempre Deixemo-nos interpelar por algumas palavras do Santo Cura dArs, do Papa Joo Paulo II nas orientaes pastorais para o terceiro milnio e do Papa Bento XVI no anncio do Ano Sacerdotal e nas propostas dirigidas em Portugal. SANTO CURA DARS No tenho outra coisa a provar-vos seno a indispensvel obrigao em que estamos de nos

    tornarmos santos! Se pudssemos interrogar os santos, dir-nos-iam que a sua felicidade amar Deus e estarem seguros de O amar sempre.

    Os santos no comearam todos bem, mas acabaram todos bem. A pregao dos santos, so os seus exemplos. O caminho de vida com Deus chama-se santidade, que para ns possvel pelo acolhimento do

    Esprito. O Esprito Santo compromete-nos, na medida em que queremos viver o nosso baptismo, a dizer um sim total a Deus, Trindade de Amor, para que Ele realize em ns e por ns a sua vontade, a sua obra. Um caminho de f que nos enche de felicidade.

    Onde passam os santos, Deus passa com eles Aqueles que so conduzidos pelo Esprito Santo tm ideias justas. Quando somos conduzidos por

    um Deus de fora e de luz, no nos podemos enganar o olhar do mundo no v mais longe que a vida, o olhar do cristo v at ao fundo da eternidade.

    JOO PAULO II O horizonte para que deve tender todo o caminho pastoral a santidade. No era isso

    tambm o objectivo ltimo da indulgncia jubilar, enquanto graa especial oferecida por Cristo para que a vida de cada baptizado pudesse purificar-se e renovar-se profundamente? [] Na verdade, colocar a programao pastoral sob o signo da santidade uma opo carregada de consequncias. Significa exprimir a convico de que, se o Baptismo um verdadeiro ingresso na

  • Proposta da CEVM para celebrar o encerramento do Ano Sacerdotal 8 de Junho 4

    santidade de Deus atravs da insero em Cristo e da habitao do seu Esprito, seria um contra-senso contentar-se com uma vida medocre, pautada por uma tica minimalista e uma religiosidade superficial. Perguntar a um catecmeno: Queres receber o Baptismo? significa ao mesmo tempo pedir-lhe: Queres fazer-te santo? Significa colocar na sua estrada o radicalismo do Sermo da Montanha: Sede perfeitos, como perfeito vosso Pai celeste (Mt 5,48).

    [Joo Paulo II, Novo Millennio Ineunte 30-31] BENTO XVI Decisivo conseguir inculcar em todos os agentes evangelizad