Ficha de Cadastro de Projetos - (FIP1) Cadastro do ? Ficha de Cadastro de Projetos - (FIP1) Cadastro

Download Ficha de Cadastro de Projetos - (FIP1) Cadastro do ? Ficha de Cadastro de Projetos - (FIP1) Cadastro

Post on 11-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

Ficha de Cadastro de Projetos - (FIP1)Cadastro do ProjetoAutor Comit UEPA - UEPA - Belem - PAComit Local UEPA - Universidade do Estado do Par - Belem - PACriao 01/12/2011 s 23:54Ultimo Envio 02/12/2011 s 01:13Ultima Avaliao No avaliada.Periodo de Atividade Direitos da MulherTitulo Campanha do Lao Branco: Homens pelo fim da violncia contra a mulherStanding Committee SCORPAbrangncia LocalTipo de Atividade CampanhaPreviso de Incio 07/12/2011Previso de Concluso 07/12/2011Prazo de envio de FIP2 22/12/2011Resumo PreliminarResumo Preliminar A Campanha Brasileira do Lao Branco tem o objetivo de sensibilizar, envolver emobilizar os homens no engajamento pelo fim da violncia contra a mulher. Suasatividades so desenvolvidas em consonncia com as aes dos movimentosorganizados de mulheres e de outras representaes sociais que buscam promover aeqidade de gnero , atravs de aes em sade, educao, trabalho, ao social,justia, segurana pblica e direitos humanos.IntroduoContexto A violncia contra as mulheres uma manifestao de relaes de poder historicamentedesiguais entre homens e mulheres que conduziram dominao e discriminaocontra as mulheres pelos homens e impedem o pleno avano das mulheres. AConferncia das Naes Unidas sobre Direitos Humanos (Viena, 1993) reconheceuformalmente a violncia contra as mulheres como uma violao aos direitos humanos.Desde ento, os governos dos pases-membros da ONU e as organizaes da sociedadecivil tm trabalhado para a eliminao desse tipo de violncia, que j reconhecidotambm como um grave problema de sade pblica. Segundo a OMS (OrganizaoMundial da Sade), as conseqncias do abuso so profundas, indo alm da sade e dafelicidade individual e afetando o bem-estar de comunidades inteiras. Atualmente, seisem cada 10 brasileiros conhecem alguma mulher que foi vtima de violncia domstica,sendo que o machismo (46%) e alcoolismo (31%) so apontados como os principaisfatores que contribuem para a violncia. Segundo dados do Banco Mundial e do BancoInteramericano de Desenvolvimento, um em cada 5 dias de falta ao trabalho no mundo causado pela violncia sofrida pelas mulheres dentro de suas casas. A violncia muitasvezes considerada como uma manifestao tipicamente masculina, uma espcie deinstrumento para a resoluo de conflitos. Os papis ensinados desde a infnciafazem com que meninos e meninas aprendam a lidar com a emoo de maneira diversa.Os meninos so ensinados a reprimir as manifestaes de algumas formas de emoo,como amor, afeto e amizade, e estimulados a exprimir outras, como raiva, agressividadee cimes. Essas manifestaes so to aceitas que muitas vezes acabam representandouma licena para atos violentos.Justificativa Existem pesquisas que procuram explicar a relao entre masculinidade e violnciaatravs da biologia e da gentica. Alm da constituio fsica mais forte que a dasmulheres, atribui-se a uma mutao gentica a capacidade de manifestar extremos debrutalidade e at sadismo. Neste contexto, importante a ao dos homens, como meiode conscientizao da realidade da violncia contra a mulher, de modo que o homeminserir-se- como elemento multiplicador na medida em que mostra que violncia no sinnimo de virilidade e que possvel ser viril sem ser agressivo.ObjetivosObjetivos Gerais Conscientizar a populao, em especial a populao masculina de que a violncia no amelhor forma de resolver conflitos e de que a violncia no fator determinante para avirilidade do indivduo.Objetivos Especficos -Distribuir laos brancos (smbolos da campanha), a fim de lembrar a populao daimportncia do tema -Estimular, por meio de exemplos masculinos, o dilogo e orespeito aos direitos das mulheres. -Tornar a populao feminina ciente de seus direitose inform-las sobre como proceder em caso de violncia.PlanejamentoDescrio No dia 07 de dezembro de 2011 haver a realizao da campanha, juntamente com aABRAPSO nas dependncias da UREMIA. Haver distribuio de laos brancos (smbolosda campanha), de panfletos informativos, e haver o dilogo e conscientizao dostranseuntes por meio da exposio de exemplos masculinos, representando homensseguros de sua masculinidade e que testemunham contra a violncia mulher. Acampanha se iniciar s 9:30 e se encerrar s 13:30Resultados EsperadosDescrio partir da realizao da campanha espera-se obter a conscientizao da populaomasculina (em relao no violncia) e feminina (em relao a seus direitos), de modoa alcanar uma reduo nos indices de violncia contra a mulher. Espera-se tambmformar membros multiplicadores da ideia central da campanha.RefernciasDescrio http://www.violenciamulher.org.br http://www.agenciapatriciagalvao.org.br ONU -Declarao sobre a Eliminao da Violncia contra as Mulheres, Resoluo daAssemblia Geral das Naes Unidas, dezembro de 1993 www.who.int/CronogramaInicio Fim Atividade04/12/2011 s 10:00 04/12/2011 s 12:00 Capacitao dos participantes07/12/2011 s 09:30 07/12/2011 s 13:30 Realizao da campanha na UREMIA01/12/2011 s 20:00 01/12/2011 s 00:55 Elaborao da FIP 109/12/2011 s 10:00 09/12/2011 s 10:00 Envio da FIP 2OramentoQtd. Item $ Unit. $ Total200 Laos brancos 0,10 20,00200 Panfletos 0,50 100,00Total Geral 120,00CoordenaoLuiz Guilherme Teixeira Silva Filho Aluno Coordenador luiz.gtsf@gmail.com(91) 9198-3035 UEPA - Universidade do Estado do ParLEO, LONE, LORP, LORA do comit UEPA. Coordenador da campanha.ParceirasAssociao Brasileira de PsicologiaSocial (ABRAPSO)Crssia Cruz crissiacruz@yahoo.com.br (91) 3254-6775Fundada em 1980, a Associao Brasileira de Psicologia Social (ABRAPSO) constitui-se em importante espao de intercmbio eposicionamento crtico frente s perspectivas naturalizantes e a-histricas de produo de conhecimento e interveno poltica emnossa sociedade.AnexosNenheum anexo adicionado at o momento.

Recommended

View more >