ftima e sebastiana tese

Download Ftima e Sebastiana Tese

Post on 06-Jul-2015

58 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

INTRODUO O presente trabalho levanta um problema ligado importncia da parceria entre professores e encarregados de educao na gesto de conflitos dos alunos na escola. No podemos esquecer que a vida no esttica e implica sucessivas adaptaes e readaptaes de significados e finalmente, que cada uma destas partes est directa ou indirectamente implicada na realidade da instituio escolar, e por isso as sugestes de interveno no podero ser tidas como receitas, mas como estratgias que devero ser contextualizadas na especificidade de cada situao. A grande preocupao trabalhar em conjunto com os encarregados de educao na gesto dos conflitos que acontecem entre os alunos na escola. O acompanhamento dos encarregados de educao na vida escolar dos educandos um factor fundamental para o desenvolvimento individual insero da criana no universo colectivo, a mediao entre ela e o mundo, ela e o conhecimento, e a sua adaptao ao ambiente escolar. O relacionamento com os professores e funcionrios da escola e a convivncia com os colegas, so factores decisivos para o desenvolvimento da sociedade. Assim sendo, o nosso trabalho compreende quatro captulos; O primeiro captulo debrua-se sobre a formulao do problema, a importncia do estudo e os objectivos da pesquisa. O segundo captulo apresenta os fundamentos tericos, onde abordmos questes que se prendem com as definies de alguns termos e conceitos fundamentais que serviram de base para reflectir sobre a importncia da parceria entre professores e encarregados de educao na gesto dos conflitos dos alunos na escola. O terceiro captulo apresenta a metodologia, onde abordmos o paradigma qualitativo, o modelo de pesquisa, a caracterstica do campo de estudo, os participantes do estudo, a caracterizao dos participantes do estudo, as tcnicas e instrumentos de pesquisa, a questo de ordem tica, e os procedimentos e dificuldades. O quarto captulo, consta da apresentao, anlise e interpretao dos resultados obtidos atravs dos instrumentos de investigao por ns utilizados, que nos permitiram aferir que a parceria entre professores e encarregados de educao na gesto dos conflitos dos alunos na

1

escola, tem como implicaes a aproximao destes ltimos escola e o acompanhamento dos seus educandos, a fim de se encontrarem solues para estes problemas. Finalmente as concluses, sugestes, a bibliografia consultada e referenciada e os anexos.

2

CAPTULO I. PROBLEMAS 1.1. Formulao do problema No presente estudo debruarmo-nos sobre a importncia da parceria entre professores e encarregados de educao na gesto de conflitos dos alunos na escola. Na nossa realidade, este tema tem sido motivo de reflexo e debates, porque os conflitos entre os alunos na escola, tem sido a grande questo entre os professores e os encarregados de educao. Qual a estratgia a adoptar para o melhoramento do comportamento dos alunos na escola? Segundo, COSTA, Maria (2003) os conflitos so humanos. Eles existem sempre onde h uma relao interpessoal. Os conflitos so inerentes vida das organizaes. Em outros termos eles so inerentes ao uso do poder, pois as pessoas nunca pensam do mesmo jeito, no tm os mesmos objectivos, nem interesses. A diferena de objectivos e interesses pessoais sempre conduzem a um conflito e em geral a maior parte dos conflitos nas escolas so provocados pela diferena de pensamentos e objectivos de cada aluno numa mesma escola. Sabemos que os espaos onde ocorre o maior nmero de conflitos entre pessoas so os ambientes de convivncia diria como a escola, que se torna um ambiente favorvel, devido aos vrios grupos sociais que se inter-relacionam. Sendo a escola uma das maiores instituies de formao das pessoas, cujo ambiente recheado das mais diversas inter-relaes, deve ter como modelo de gesto de conflitos aquele que se baseia no dilogo e em princpios como respeito, a confiana, o bom comportamento, ao orientar os alunos em parceria com os encarregados de educao. Como diz COSTA, Maria (2003), em decorrncia deste processo de interaces, que as relaes vo se formando. Nas relaes interpessoais, existem princpios que no podem ser esquecidos, tais como a tica, a cooperao, a responsabilidade, o respeito e o companheirismo, com actividades, como: reunies, debates e trabalhos em grupos.

3

Proporcionalmente na idade da adolescncia, cresce a diversidade de ideias e esse crescimento de percepes e opinies, podem ser um dos principais factores que provocam os conflitos. Por outro lado, essa diversidade contribui, para o desenvolvimento de solues criativas no ambiente escolar, que diz respeito ao conflito escolar. Da a importncia, da colaborao entre os encarregados de educao, em parceria com os professores e a prpria escola, para gerir os conflitos dos alunos na escola. Em Angola, as famlias desmembradas, os valores morais que perdemos, durante o conflito armado, podem influenciar consideravelmente nos conflitos escolares. Portanto, uma vez que os alunos vivem com este tipo de encarregados achmos, que eles dariam um grande contributo na resoluo dos conflitos entre os alunos na escola. Questo cientfica. Perante esta realidade levantmos a seguinte questo: Que importncia tem a parceria entre professores e encarregados de educao na gesto de conflitos dos alunos na escola, onde estes passam muito tempo e surgem variadssimos conflitos desencadeados at em horas de aulas? 1.2. Importncia do estudo O estudo sobre a gesto de conflitos entre os alunos em parceria com os encarregados de educao, permite-nos analisar e reflectir sobre os problemas e dificuldades existentes nas escolas. Queremos tambm saber quais as causas desses conflitos e encontrar formas de como resolv-los. COSTA, Maria (2003). Considera o conflito como uma situao, disfuncional e que deve ser combatida. No caso concreto da escola, poder significar a eliminao das opinies minoritrias divergentes, dos grupos scio culturais que no se identificam com a chamada cultura dominante, veiculada pela escola e assim impossibilitar a construo da escola democrtica. Este assunto leva-nos a reflectir, sobre os modos de antecipar o conflito, propor estratgias para evitar, ou solucionar e ter ateno no modo em que se poder ajustar, e integrar, como factor

4

de optimizao da aco educativa, sabendo o que fazer para se gerir estes conflitos, tendo em conta que eles atrapalham o processo de ensino/aprendizagem, e a convivncia s, harmoniosa e social, necessria formao da personalidade. Tambm foi motivo desta escolha o conhecimento do carcter da personalidade que encerra o processo de ensino/aprendizagem porque estamos conscientes que a partir destes conflitos que se formam os grupos de marginais nas escolas, que culminam em grandes delinquentes. Pensamos que em parceria com os encarregados de educao podemos e devemos criar um espao para trabalhar esta questo, porque cada encarregado prestar ateno ao seu educando. Assim saberemos qual a estratgia a adoptar para acabar com os conflitos entre os alunos na escola, porque cada aluno vem de famlias diferentes, com comportamento diferentes. Um olhar unilateral e linear sobre esses conflitos tem levado a escola a ser frequentemente notcia, no para enaltecer o seu papel educativo e formativo mas para realar acontecimentos de indisciplina e violncia. Na instituio escolar interagem docentes, no docentes, alunos, todos eles diferentes, em espaos situados, e em reas diferentes. Cada um destes sujeitos tem nveis de desenvolvimento distinto, cada um transporta consigo a sua histria, as suas experincias, as suas caractersticas. Segundo o Papa Joo Paulo II (Junho de 1987), Os conflitos nas famlias so uma sada para a crise de conflitos que atingem a sociedade toda. 1.3. Objectivos do estudo Ao analisar este tema pretendemos alcanar os seguintes objectivos: Objectivo geral Compreender a importncia da parceria entre professores e encarregados de educao na gesto dos conflitos na escola em estudo. Objectivos especficos Analisar na ptica dos professores e encarregados de educao os motivos do conflitos entre os alunos.

5

Identificar as estratgias para a preveno desses conflitos entre os alunos. Descrever as estratgias que os professores e encarregados de educao utilizam

para a resoluo dos mesmos. 1.5. Limitao e Delimitao do estudo O nosso trabalho de investigao tem como finalidade conhecer como feita a gesto dos conflitos entre os alunos na escola do I ciclo 3034 do Municpio da Imgombota. Limitamos o nosso estudo a uma populao constituda por, 35 professores, 250 encarregados de educao e 350 alunos, da referida escola. Delimitamos o nosso estudo escola 3034.

6

CAPTULO II FUNDAMENTAO TERICA 2.1. Definies de termos e conceitos Para melhor compreenso e enquadramento do nosso trabalho apresentamos a definio de alguns termos e conceitos afectos ao nosso tema: Importncia: qualidade daquilo, ou de quem importante grande valor, quantia, preo, custo, considerao interesse autoridade, prestgio influncia. Importncia: Aquilo que tem importncia, que importa, que merece considerao, til necessrio, essencial, o que mais interessa. Parceria: sociedade de indivduos que tem por fim um interesse comum. Segundo FERRO e Manuela Rodrigues, Professor: aquele que tem competncias psicossociais e competncias tcnicas. Professor: uma pessoa autnoma dotada de competncias especficas e especializados que repousam sobre uma base de conhecimentos racionais, reconhecidos oriundos da cincia legitimados pela universidade, ou de conhecimentos explcitos, oriundos da prtica. - aquele que ensina e que versado em qualquer ramo da cincia ou arte. - um indivduo que professa ou ensina (tem uma arte, uma cincia e uma lngua). - Aquele que adestrado ou perito em qualquer arte ou cincia. Encarregado: pessoa que dirige um servio ou explorao na ausncia do patro: (fiscal dos operrios de uma obra). - Pessoa que tem algum encargo incumbido. (Dicionrio de lngua portuguesa 2004). Educao: acto ou efeito de educar, processo que visa o d