fabio gurgel

Download Fabio Gurgel

Post on 07-Jan-2017

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • I I

    Copyright 2007 by Fabio Gurgel

    Copyright 2007 by Axcel Books do Brasil Editora Ltda.

    Nenhuma parte desta publicao poder ser reproduzida sem autorizao

    prvia e escrita de Axcel Books do Brasil Editora.

    Editora de Produo: Gisella Narcisi

    Editor Responsvel: Ricardo Reinprecht

    Brazilian Jiu-Jitsu

    Manual Pessoal de Jiu-Jtsu

    Do Iniciante ao Avanado

    Fabio Gurgel

    ISBN: 85-7323-248-X

    Do original Manual do Jiu-Jtsu, Volumes I, II e III

    Os originais de livros enviados para avaliao pela Editora sero destrudos, quando no aprovados. No ser feita sua devoluo em nenhuma hiptese. Os conceitos emitidos nesta obra so de inteira responsabilidade do Autor.

    Axcel Books do Brasil EditoraRua Matip, 109 - Grupo 409 - Engenho Novo

    20975-120 - Rio de Janeiro - RJTel. (21) 2501-0123 - Fax: (21) 2241-1142

    E-mail: editora@axcel.com.brWeb Site: http://www.axcel.com.br

    Web Site Tatamehttp://www.tatame.com.br

    Web Site do Autorhttp://www.fabiogurgel.com.br

  • I I I

    C R D I TO S

    RevisoSandro Gomes dos Santos

    Arte, Diagramao e CapaIngo Bertelli

    FotografiaAlexandre Vidal

    Adversrios nas FotosLeonardo Vieira e Marcelo Garcia

    Supervisor ProduoCarlos Alberto S Ferreira

    Editor AssistenteAlberto Baptista Garcia

    Co-editorAlexandre Esteves

    (Editora Tatame)

    Editora de ProduoGisella Narcisi

    Editor ResponsvelRicardo Reinprecht

  • I V

    Fabio Gurgel para mim um dos melhores lutadores de seu tempo do Jiu-Jtsu

    moderno. Ele ainda compete e o faz muito bem na categoria de Masters e ainda re-

    presentou o Jiu-Jtsu contra a Luta Livre em uma das melhores lutas do MMA nos

    anos 90. Fabio o meu primeiro faixa-preta e um grande amigo; eu sou muito grato

    a Deus por t-lo colocado em meu caminho e ter sido capaz de tocar sua vida.

    Romero Jacar

  • V

    INTRODUO

    Pratico jiu-jtsu desde 1984 e sou faixa preta desde 1989. Sempre competindo e

    dando aulas, pude acompanhar a evoluo e o desenvolvimento de nosso esporte,

    que nos ltimos 22 anos provavelmente cresceu, no Brasil, mais do que em toda a

    sua histria. Este crescimento no trouxe s benefcios ao jiu-jtsu, pois este se espal-

    hou por todo o territrio nacional, muitas vezes se afastando definitivamente do cen-

    tro mundial, que o Rio de Janeiro e isso acarretou um problema srio: a baixa qua-

    lidade de professores devia falta de informao dos mesmos, o que nos distancia de

    uma homogeneidade nacional, que seria muito boa para o esporte.

    Foi pensando nisso que me propus fazer um material de fcil acesso a todos e que

    pudesse ajudar no s alunos interessados em aprender novas tcnicas, mas tambm

    esses professores a se reciclarem e, com isso, melhorarem a qualidade de suas aulas

    e de seus alunos.

    J escrevi trs livros e gravei uma coleo de fitas de vdeo contendo minhas tcnicas

    preferidas e, devido ao sucesso, pude perceber que o jiu-jtsu est acabando com o

    bairrismo e se unificando em um interesse de aprender e evoluir cada vez mais, inde-

    pendentemente de qual academia o professor faa parte, o que me deixa ainda mais

    orgulhoso e entusiasmado para escrever esta obra.

    Quando decidi fazer este trabalho, fiz porque acreditei e, claro, ainda acredito que

    meu sonho estaria mais prximo e seria mais um passo nesta longa jornada, na qual

    tenho certeza de que no estou sozinho, pois cada amante de nossa arte, cada pro-

    fessor, cada aluno faixa branca contribui a cada dia para que cheguemos mais perto.

    Acredito no jiu-jtsu como meio de vida e acho que o povo brasileiro ainda vai

    reconhecer esta arte, que nossa, como parte de nossa cultura, e esse, sim, ser o

    reconhecimento mximo e maior contribuio que o jiu-jstu dar para nossa

    sociedade. Sei que o caminho longo e cheio de espinhos, mas vejo os praticantes

    de jiu-jstu no mais como uma famlia, e sim como um exrcito - pacfico, claro,

    pois a imagem com que tentam nos rotular cair no esquecimento. Seremos fortes

    para provar, por meio de palavras e atitudes, que nosso esporte feito de pessoas

    srias e que detm um conhecimento capaz de melhorar a essncia do ser humano,

    proporcionando autoconfiana, humildade e equilbrio, trs elementos que fazem do

    homem um ser melhor.

  • HISTRIA

    Desde que comecei no jiu-jtsu, h muitos anos, escuto sempre a mesma histria

    com relao origem da nossa luta, histria que muitos j conhecem, mas que no

    poderia faltar em um livro que fala sobre o jiu-jtsu brasileiro. Porm, no poderia

    deixar de lembrar o momento em que o jiu-jtsu chega famlia Gracie.

    H mais de 2.500 anos surgia a primeira forma de autodefesa criada pelo homem

    sem o uso de armas: nesse momento nascia o jiu-jtsu, criado por monges budistas,

    de caractersticas fsicas muito franzinas, alvo de ataques constantes em suas pere-

    grinaes. Baseados na observao e no conhecimento dos movimentos dos ani-

    mais, desenvolveram foras de alavanca, tcnicas de autodefesa e passaram a no

    mais ser saqueados em suas viagens. Os monges chegaram China, primeiro pas

    a ter contato com a nova arte, a qual no demorou a chegar Terra do Sol Nascente,

    que depois viria a ser o bero de todas as artes marciais. Nessa poca predominava

    o feudalismo, tendo os senhores feudais, para sua proteo, os samurais. Estes

    eram exmios guerreiros, que tinham no jiu-jtsu sua luta corpo a corpo. importante

    que saiba essa histria para que se possa entender um pouco da filosofia de nossa

    luta, pois os samurais duelavam para proteger seu senhor e s a morte os empediria.

    Aps esta fazer da histria e com a revoluo industrial, houve a abertura dos por-

    tos japoneses ao Ocidente e, com isso, uma enorme curiosidade em descobrir a cul-

    tura do povo oriental - e obviamente o segredo das tcnicas marciais, j to faladas

    no Ocidente. Neste ponto surge a preocupao japonesa em preservar sua cultura,

    assim como o conhecimento de suas armas e tcnicas de guerra. O jiu-jtsu frag-

    mentado e, ento, comeam a ser exportados o karat, o jud, o aikid, entre out-

    ras tcnicas que se desenvolveram e se tornaram grandes lutas. Porm, o jiu-jtsu

    seria preservado pelo imperador japons, que decreta crime de lesa-prtica ensinar

    jiu-jtsu fora do Japo.

    Com a Primeira Grande Guerra, japoneses migraram para o Ocidente e uma grande

    parte para o Brasil. Belm do Par foi a cidade escolhida pelo Conde Maeda Koma,

    campeo japons da poca, para viver. Coincidentemente l tambm residiam

    Gasto Gracie e seus filhos: Carlos, George, Osvaldo, Gasto e Hlio. Homem influ-

    ente, o patriarca dos Gracie conheceu o conde, ajudando-lhe na nova cidade e logo

    conquistando sua amizade.

    V I

  • Certo dia e como gratido ao amigo, o conde decidiu ensinar, na condio de segre-

    do, a mais perfeita forma de luta ao filho mais velho de Gasto, Carlos. Do alto de sua

    genialidade, este logo se interessou e, em pouco tempo, dominava com perfeio

    todas as tcnicas, logo comeando a ensinar tambm aos irmos. Era o incio de um

    cl que dominaria o meio de lutas no Brasil e, posteriormente, o mundo. Hlio Gracie

    tem uma histria parte. O maior gnio de nosso esporte desenvolveu novas tcnicas,

    to eficientes a ponto de serem reconhecidas como simplesmente perfeitas. Porm, no

    incio, Hlio tinha restries mdicas que o impediam de praticar esportes devido ao

    seu fisco fraco. Ele no suportava atividades fsicas e muito intensas e desmaiava

    quando tentava faz-las. Por outro lado, assistia a todas as aulas do irmo e desejava

    muito fazer aquilo. Um dia seu irmo se atrasou e Hlio se transformou dali em diante

    em professor, pois s de olhar sabia todo o programa das aulas com extrema per-

    feio. Nascia, ento, o mais perfeito lutador de todos os tempos.

    Hlio deu continuidade e, alm de desbravar o rduo caminho para provar a superi-

    oridade do jiu-jtsu perante as outras lutas, realizando combates de vale-tudo por

    todo o pas, ainda conseguia manter a famlia inteira sobre seu comando, treinando

    seus familiares para que o jiu-jtsu jamais ficasse sem representantes. E foi o que

    aconteceu: Hlio se despediu dos ringues aos 45 anos, dando lugar ao segundo

    fenmeno da famila, Carlson Gracie, que foi quem mais lutou em vale-tudo e, sem

    nunca conhecer derrota, criou excelentes alunos, escrevendo uma importante fase

    da histria do jiu-jtsu. Porm, enquanto Carlson arrebentava nos ringues, Hlio j

    preparava seus sucessor. Rolls Gracie ganhou sua faixa preta com apenas 16 anos

    e, depois disso, no ouviu nenhum comentrio de que algum tenha passado sua

    guarda. Era um lutador completo, exmio em p, tambm praticava luta grego-

    romana e parecia um bicho de quimono: rpido, elstico e matador, o maior final-

    izador da famlia em todos os tempos. Com certeza, foi o terceiro fenmeno do jiu-

    jtsu. Esta fase do Rolls me foi contada pelo meu mestre Romero Cavalvanti, o

    Jacar, que treinou e conviveu com Rolls at sua morte e foi o ltimo faixa preta

    graduado por ele, meses antes de seu falecimento, que trouxe tona o quarto e atual

    fenmeno do jiu-jtsu: Rickson Gracie, que dispensa apresentaes e que, para o

    bem do jiu-jtsu, permanecer em atividade por muito tempo ainda.

    Mas claro que o jiu-jtsu no mais se faz s de Gracies. Cada um de ns faz parte

    dessa maravilhosa histria que acabo de lhes contar, pois as ramificaes como a

    do Rolls, que ensinou Jacar, que me ensinou e que ensino a meus aluno, vo con-

    tinuar se expandindo cada vez mais. Isso pro