extrado do dirio de

Download Extrado Do Dirio De

Post on 16-Dec-2015

223 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

relatrio

TRANSCRIPT

  • Extrado do Dirio de Santa Faustinae das Cartas Apostlicas,O Vale da Imaculada Conceio apresenta:A vida de Santa Maria Faustina

  • Hoje *. Agora, so * horas.

    Jesus Misericordioso derrama seus Raios de Misericrdia sobre voc!

  • "A minha misericrdia trabalha em todos os coraes que lhe abrem as portas. E tanto o pecador quanto o justo necessitam da minha misericrdia, quanto mais a alma confiar mais receber."

  • "Eu sou a Luz, e posso num momento derramar na tua alma tanta luz e compreenso da santidade que no poderias encontrar em lugar nenhum."

  • "Ah! Como me di que as almas se unam to pouco comigo na Santa Comunho. Espero pelas almas e elas se mostram to indiferentes. Amo-as to afetuosamente e sinceramente elas no confiam em mim."

  • "Quero cobri-las de graas e elas no querem aceit-las. Procedem comingo como com alguma coisa inanimada e no entanto tenho o Corao cheio de Misericrdia."

  • As trs horas da tarde, medite na paixo de Jesus na cruz, hora do ltimo suspiro, hora que tudo foi consumado, hora em que se conhece o tormento de uma Me Dolorosssima, hora que o pensamento de Cristo se eleva a Deus por ns, mesmo no momento do golpe da lana em seu peito fazendo jorrar Sangue e gua como fonte de misericrdia para ns, a hora em que o Reino dos Cus foi aberto para cada homem como o ladro arrependido.

  • "A alma sofredora aquela que se encontra mais prxima do meu Corao, mas deve saber que a fora que tens em ti para suportar os sofrimentos, decorre da Santa Comunho frequente. Portanto vem com frequencia a esta fonte da misericrdia e tira com o vaso da confiana tudo de que necessitares. Fiquei na terra para consolar teu corao aflito e fortalecer a tua alma, para que no desfalea no caminho."

  • Helena Kowalska, a terceira filha do casal, aos sete anos ouve pela primeira vez em sua alma, uma voz que a chama a uma vida de perfeio. Aos nove anos fez sua primeira comunho.

  • A autoridade da famlia Kowalska concentrava-se nas mos do pai e das suas decises no cabiam apelaes. Assim ele no permite que Helena entre para o convento.

  • O continuo chamado da graa era para ela um sofrimento que procurava abafar dom diverses. Em certa ocasio estava com as irms em um baile, quando comeou a danar viu Jesus coberto de chagas ao seu lado.Depois da recusa, Helena voltou s vaidades da vida no prestando ateno na voz da graa, embora sua alma no encontrasse satisfao em nada disso.

  • "At quando hei de ter pacincia contigo, e at quando voc me desiludirs?" Disse Jesus.

  • Neste momento parou a msica encantadora, e Helena no via mais ningum, a no ser Jesus todo chagado. Helena saiu discretamente e foi para a Catedral de Santo Estanislau Kostista.

  • Na catedral caiu de bruos diante do Santssimo Sacramento, desejando saber o que deveria fazer.

  • Ouviu Helena ests palavras: "Vai imediatamente para Varsvia, l entrars no convento."

  • Ela comea a procurar um convento, mas a cada porta que batia era recusada.

  • Helena foi aceita na Congregao das irms de Nossa Senhora da Misericrdia, onde e ficaria at a sua morte.

  • Helena fez o noviciado em Cracvia e a 30 de Abril de 1926, toma o hbito das irms de Nossa Senhora da Misericrdia.

  • Helena recebeu o nome religioso de Irm Maria Faustina do Santssimo Sacramento.

  • Em 22 de fevereiro de 1931, Irm Faustina estava recolhida em sua cela quando Jesus apareceu. Em silncio ela contemplava o Senhor, a sua alma estava cheia de temor e grande alegria.

  • Nosso Senhor apareceu numa tnica branca, uma das mos erguida para bno e a outra sobre o peito de onde saiam dois raios, um vermelho e outro plido.

  • Jesus disse: Pinta uma imagem de acordo com o modelo que ests vendo, com a inscrio: Jesus eu confio em Vs!

  • "Prometo que a alma que venerar esta imagem no perecer. Prometo tambm j aqui na terra, a vitria sobre os inimigos e, especialmente na hora da morte, eu as defenderei como minha prpria glria.""Desejo que o primeiro domingo depois da Pscoa, seja a Festa da Minha Misericrdia. Ofereo aos homens um vaso com o qual devem ir buscar graas na Fonte da Misericrdia, o vaso a imagem com a escrio: Jesus eu confio em Vs!"

  • Irm Faustina fazia as tarefas mais simples do convento como limpaza, culinria, jardinagem... Em certa ocasio enquanto trabalhava ouviu Jesus interiormente:

  • "Lembro-te minha filha, que todas as vezes que ouvires o bater do relgio, s trs horas da tarde, deves mergulhar na Minha Misericrdia. Se no puderes ir capela, recolhe-te em orao onde estiveres, ainda que seja por um breve momento."

  • "Nessa hora, conseguirs tudo para ti e para os outros. Nessa hora realizou a graa para todo o mundo, a Misericrdia venceu a justia."

  • Acompanhada de sua superiora Madre Michaela, irm Faustina digiri-se no dia 02 de Janeiro de 1934, ao pinto Eugnio K. que iria pintar a imagem de Jesus Misericordioso.

  • A pintura foi concluida em Junho de 1934, e entregue ao Pe. Miguel Soposko. O artista esforou-se para adaptar todas as exigncias narradas por irm Faustina. Mas no conseguiu reproduzir como irm Faustina desejava e ela ficou aflita e decepcionada.O quadro representa Nosso Senhor avanando em nossa direo a largos passos, com gesto de bno e perdo misericordioso.

  • Irm Faustina vai para o Sacrrio tristemente e pergunta a Jesus: - Senhor, quem vos pintar to belo como sois? - O valor da imagem no est na beleza da tinta, nem na habilidade do pintor, mas na minha graa. respondeu Jesus.

  • Pe. Miguel Soposko, pediu que irm Faustina perguntasse a Jesus o significado dos raios da imagem.

  • E Jesus deu a seguinte resposta ao Pe. Miguel Soposko: "Ambos os raios jorraram das entranhas da minha misericrdia, quando na cruz, o meu corao foi aberto pela lana, estes raios defendem as almas da ira do meu Pai, feliz aquele que viver sua sombra porque no ser atingido pelo brao da justia de Deus.Pe. Miguel pediu ento a irm Faustina que escrevesse tudo sobre as manifestaes de Jesus, pois so todas muito importantes.

  • O inimigo certa vez apareceu e disse: Pare! Pare de falar ao mundo dessa misericrdia! Quando voc fala me incomoda at no inferno! Voc escreve tudo, e por isso ns perdemos tanto. No escreva sobre a bondade de Deus. Ele justo!Quem voc? Onde moras? - perguntou irm Faustina. Logo ali, - respondeu ele irm sei que ests escrevendo um livro, que te causa grandes tormentos, este caderno que escreves, tornar motivo de maus entendimentos desnecessrios e lhe trar aflitos problemas. Voc deve destru-lo. E irm Faustina queima seus escritos.

  • Em outra ocasio, enquanto rezava, ouviu em seu corao Jesus lhe ensinar como rezar o Tero da Misericrdia, dizendo que essa orao serve para aplacar a ira de Deus.Ao saber do acontecido, Pe Miguel ordena a irm Faustina que pela santa obedincia escrevesse tudo novamente.

  • O Tero da Divina MisericrdiaEterno Pai, eu vos ofereo o Corpo e o Sangue, Alma e Divindade de Vosso diletssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiao dos nossos pecados e dos do mundo inteiro.

  • No dia seguinte quando entrou em uma sala, viu uma pessoa agonizante. De repente ouviu na alma uma voz: "Reze o tero da Misericrdia que eu te ensinei."

  • Mal tivera tempo de rezar o Tero da Misericrdia todo, quando o agonizante abriu os olhos, olhou para ela e expirou numa paz extraordinria.

  • De 09 de Dezembro at 27 de Maro de 1937, irm Faustina permanece em tratamento no hospital de Pradinik. Irm Faustina foi diagnosticada com tuberculose, sofria muito e mesmo assim era incompreendida por muitos.

  • Em 21 de Abril, o estado de sade de irm Faustina se agravou e ela volta novamente para o hospital. Dr. Zielinski especialista em pulmes diagnosticou uma doena pulmonar j bastante avanada, que estava consumindo seu organismo a muito tempo. no havia cura.

  • Em 05 de Outubro, s 22:45 horas, irm Faustina, aps longos sofrimentos suportados com grande pacincia, parte para o Senhor, de quem h de receber a sua recompensa.

  • Nas revelaes e manifestaes de Jesus a irm Faustina, Ele revelou que a obra seria perseguida e iria parecer que estaria totalmente destruda, mas ela se fortaleceria triunfante.

  • Durante 20 anos todas as revelaes de Jesus a irm Faustina pareciam estar esquecidas. Por iniciativa do Cardeal Karol Wojtyla, inicia-se um novo processo reunindo todos os documentos para serem enviados a Roma. O Cardeal Karol Wojtyla foi quem preparou todos os documentos para que o Cardeal Francis levasse para Roma.

  • Em 15 de Abril de 1978, graas a inteveno do Cardeal Karol Wojtyla, a congregaao aprovou a devoo a Jesus Misericordioso. " pela orao que a alma se arma para toda especie de combate. Em qualquer estado que se encontre a alma deve rezar. E no existe uma s alma que no tenha a obrigao de rezar, porque toda graa provem da orao."

  • No Conclave de 16 de Agosto de 1978, o mesmo Cardeal Karol Wojtyla foi eleito o novo Papa. E em homenagem a Joo Paulo l escolhe o nome de Joo Paulo ll. Foi ento eleito o Cardeal que tanto lutou pela propagao da Misericrdia Divina, atravs das manifestaes de Jesus a irm Maria Faustina.

  • Em 30 de Novembro de 1981, o Papa Joo Paulo ll visita o Santurio da Divina Misericrdia em Colovalenza - Polnia. E em 1993 beatifica a Irm Faustina. Em 2000 o Papa Joo Paulo ll canoniza a beata Irm Maria Faustina, e promulga a festa da Misericrdia Divina declarando: " importante que acolhamos inteiramente a mensagem que vem da Palavra de Deus, neste Domingo de Pscoa que de agora em diante, na Igreja inteira tomar o nome de Domingo da Divina Misericrdia. A

Recommended

View more >