EXTRAÇÃO E EXPORTAÇÃO DE NUTRIENTES PELA ?· representada pelos pontos obtidos para a cultivar BRS…

Download EXTRAÇÃO E EXPORTAÇÃO DE NUTRIENTES PELA ?· representada pelos pontos obtidos para a cultivar BRS…

Post on 14-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

EXTRAO E EXPORTAO DE NUTRIENTES PELA CULTURA DO SORGOFORRAGEIRO

C. A. Vasconcellos, J. A. S. Rodrigues, G.V.E. PITTA e F.G.SANTOS

O conhecimento da absoro e do acmulo de nutrientes nas diferentes fases do desenvolvimento da planta permite determinar as pocas de maior demanda, programar manejos de fertilizantes em tempo hbil para a correo de deficincias nutricionais e prevenir alteraes na fertilidade e sustentabilidade produtiva do solo.As necessidades nutricionais de uma cultura so determinadas pelas quantidades totais de nutrientes absorvidos e acumulados nas diferentes partes da planta. As quantidades extradas variam em funo da produo e dos fatores que a alteram, tais como, variedade, fertilidade do solo, condies climticas etc. As quantidades exportadas, ou seja as quantidades que saem da propriedade atravs da produo, esto na dependncia do destino desta produo. Quando apenas os gros so exportados, a sada de nutrientes ser menor do que quando a cultura se destina a silagem. A prtica de incorporar os resduos culturais pode favorecer a restituio de at 42% do N, 45% do P e 85% do K extrados pela cultura durante o seu crescimento e desenvolvimento, (Muzilli & Oliveira ,1982). Rosolen (1978) mencionou a extrao total mdia para sorgo granfero de 160, 46 e 66 kg ha-1, respectivamente para N, P e K. Nos gros a exportao foi de 73, 14 e 4 kg ha-1, para N, P e K respectivamente. No caso do sorgo sacarino, cujo colmo exportado, Rosolen (1979) menciona a exportao de ( kg/t de sorgo) N=3,9, P= 0,45, K = 4,4. Estes dados permitem inferir a exportao de 235, 27 , 265 kg ha-1 de N, P e K para a produo mdia de 60 t ha-1 de colmo.As informaes para sorgo forrageiro so escassas apesar de sua crescente importncia no setor produtivo. O sorgo, por sua rusticidade, permite ser cultivado em sucesso s principais culturas aumentando o tempo de explorao do solo e o ganho dos produtores. O objetivo do trabalho, portanto, foi o de avaliar o potencial de cultivares de sorgo forrageiro mediante suas caractersticas nutricionais em solo LEd sob vegetao de cerrado. As principais caractersiticas qumicas da rea experimental foram: pH gua 6,1; Ca 3,25; Mg 0,65 cmolc kg-1; K 153 e P 15 mg kg-1. No plantio aplicou-se 400 kg ha-1 de 4-14-8 e, em cobertura aos 35 dias aps a germinao, 100 kg ha-1de uria. Foram plantadas 5 cultivares de sorgo forrageiro (AG 2002, BRS 501, BRS 601, BRS 700 e BRS 701) na densidade de 140 000 plantas ha-1. Periodicamente, a partir dos 15 dias de germinados e at a maturao fisiolgica, foram coletadas 5 plantas de cada cultivar, em trs repeties, para a avaliao do acmulo de nutrientes nas vrias partes da planta. As pocas de colheita foram 15, 28, 38 (emborrachamento), 58(gro leitoso) e 78 (maturao fisiolgica)dias aps a germinao. Estas plantas foram separadas em colmo, folha e panculas. Cada material foi seco em estufa com ventilao forada e temperatura de 75C. O delineamento experimental foi o de parcelas sub divididas, tendo-se as pocas de colheita nas parcelas e as cultivares nas sub parcelas. Cada parte da planta foi analisada em separado e o total obtido pela somatria. Os teores de P K, Ca, Mg e Zn foram determinados aps digesto nitro perclrica, seguindo-se o mtodo descrito por Sarruge & Haag (1974). Para a produo de 15,9 t ha-1 de matria seca foram extrados 200, 28, 252, 58, 55 kg ha-1, respectivamente de N,P, K Ca e Mg e 320 g ha-1 de Zn.O percentual de N, P e de K nas folhas apresentou comportamento similar entre as cultivares de sorgo forrageiro, portanto, a distribuio dos pontos na Figura 1 especificam o comportamento mdio de todas as cultivares dentro de cada poca amostrada. A concentrao do N nas folhas aumentou at os 38 dias aps a germinao, decrescendo no

perodo de gro leitoso (58 dias) e aumentando no perodo de maturao. A concentrao de P, de modo distinto, decresceu at os 38 dias, aumentou no perodo de emborrachamento e decresceu na maturao. A concentrao de K, de maneira distinta aos demais ons, decresceu durante o crescimento das cultivares. Esta movimentao de potssio pode ser explicada pela remobilizao do nutriente para os gros, ou mesmo pela perda por lixiviao para o solo com a gua de irrigao ou de chuva. As perdas de potssio dos tecidos vegetais para o solo tambm foram mencionadas por Tukey Jr.(1970) e Andrade et al. (1975).Nos colmos, o percentual de N e de P apresentaram constante decrscimo com o tempo. A concentrao de K aumentou at os 28 dias e decrescendo a seguir. Nos gros, a cultivar BRS 501 apresentou comportamento distinto dos demais cultivares em estudo, com concentrao inicial de N, P e K sempre superior, Figura 1.O percentual de Ca e de Mg nas folhas apresentou comportamento similar entre as cultivares e ao longo do desenvolvimento e crescimento das plantas. Houve decrscimo at os 38 dias aps a germinao e acrscimo nos perodos subsequentes. Nos colmos, as concentraes de clcio e de magnsio aumentaram at os 38 dias aps a germinao e decresceram nos perodos subsequentes, deixando claro a remobilizao destes nutrientes para os gros.No caso do Zn, tanto nas folhas como nos colmos houve decrscimo da concentrao inicial com o tempo de desenvolvimento da cultura.Na Figura 2 tem-se as curvas ajustadas para o acmulo total de matria seca e dos nutrientes N,P, K, Ca, Mg e Zn. Entre cultivares apenas o BRS 701 destaca-se dos demais cultivares, como menor acmulo de nutrientes e na produo de matria seca. H uma curva mdia para os cultivares BRS 501, BRS 601, AG 2002 e BRS 700 que foi representada pelos pontos obtidos para a cultivar BRS 501; e uma outra, especfica para o BRS 701. Apenas para o acmulo total de K a curva representa a mdia de todos os cultivares. O ajustamento destas curvas permite avaliar haver perdas, principalmente, de K e de Zn aps o florescimento. Nos demais elementos, o acrscimo do total acumulado com o tempo indica que a variao da concentrao encontrada na Figura 1 oriunda da remobilizao interna dos elementos para panculas e dos gros.

Bibliografia

ANDRADE, A.G.; HAAG, H.P.; OLIVEIRA,G.D. Acumulao diferencial de nutrientes por cinco cultivares de milho (Zea mays, L.).I. Acumulao de macronutrientes. Anais da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queirz, Piracicaba, v.32, p.115-149, 1975.

MUZILLI, O ; OLIVEIRA, E.,L. Nutrio e adubao. In: IAPAR (Londrina, PR)O milho no Paran. Londrina, 1982. p.83-104. (IAPAR. Circular, 29).

Rosolen, C.A. Nutrio mineral comparada do sorgo granfero ( Sorghum bicolor (L) Moench) e do milho (Zea mays L.). Piracicaba: ESALQ, 1978. 110p Tese Mestrado Rosolen, C.A. Contribuio ao estudo da nutrio mineral e adubao do sorgo sacarino ( Sorghum bicolor ( L) Moench). Piracicaba: ESALQ, 1979. 137p. Tese Doutorado

Sarruge, J.R.; Haag, H.P. Anlises qumicas em plantas. Piracicaba: ESALQ, 1974.

Tukey Junior, H.B. The leaching of substances from plants. Annual Review of Plant Physiology, Palo Alto, v.21, p.305-324, 1970.

y = - 0,078 x3 + 9,9x 2 - 32 5,2 x + 2997R2 = 0,96

y = - 0,05x 3 + 5,7x2 - 180,9x + 1 647R2 = 0,97

0

500

1000

1500

2000

2500

3000

3500

0 10 20 30 40 50 60 70 8 0 90

Dias aps a ge r m inao

Zinc

o to

tal u

g pl

anta

-1

y = -0,008x3 + 1,08x2 - 35,4x +323R2 = 0,99

y = -0,006x3 + 0,72x2 - 22,5x +201R2 = 0,99

0

100

200

300

400

0 10 20 30 40 50 60 70 80 90

Dias aps a germinao

Mg

total

-1

Y = -0 ,0 0 21 x3 + 0 ,2 8 8 x2 - 9 ,4 9 x + 8 7R 2 = 0 ,9 9

y = -0 ,00 1 3 x3 + 0 ,1 7 5x2 - 5 ,2 3 x + 4 5R 2 = 0 ,99 8

0

20

40

60

80

100

120

140

160

0 10 20 30 40 50 60 70 80 90

Dias aps a germ inao

Mas

sa s

eca

tota

l g p

lant

a-1

BR 501 BR 700 CM S 755 AG 2002

y = -0 ,0 0 3 7 x3 + 0 ,5 0 x2 - 1 6 ,2 x + 1 5 0R 2 = 0 ,9 8 6

y = -0 ,0 0 3 x3 + 0 ,3 8 x2 - 1 1 ,2 x + 9 8R 2 = 0 ,9 9

0

3 0

6 0

9 0

1 20

1 50

1 80

2 10

0 1 0 20 30 40 50 60 70 8 0 9 0

Dias ap s a germ inaoFsf

oro

tota

l mg

plan

ta

-1

Clcio nas folhas

0

0,2

0,4

0,6

0,8

1

0 20 40 60 80 100

Dias aps a germinao

% d

e C

a

Magnsio nas folhas

0

0,1

0,2

0,3

0,4

0,5

0 20 40 60 80 100

Dias aps a germinao

% d

e M

g

Zinco nas folhas

0102030

40506070

0 20 40 60 80

Dias aps a germinao

Zn m

g/kg

Recommended

View more >