externato marista de .suas funções. 3. a ... depender de escolas oficiais quanto a matrículas

Download EXTERNATO MARISTA DE .suas funções. 3. A ... depender de escolas oficiais quanto a matrículas

Post on 03-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    EXTERNATO MARISTA DE LISBOA

    REGULAMENTO INTERNO

    2012/2013 2014/2015

    Aprovado pela Direo, aps parecer favorvel do Conselho Pedaggico, tendo em conta a Lei n. 51/2012, de 5 de setembro, que aprova o Estatuto do Aluno e tica Escolar. Em vigor a partir de janeiro de 2013. Revisto em setembro 2014.

  • 2

    ndice

    APRESENTAO ........................................................................................................................ 3 PARTE I - OBJETO E MBITO DE APLICAO E DISPOSIES GERAIS .................. 4

    CAPTULO I - OBJETO E MBITO DE APLICAO ........................................................ 4 CAPTULO II - DISPOSIES GERAIS .............................................................................. 5

    PARTE II - REGIME DE FUNCIONAMENTO DO EXTERNATO ......................................... 6 CAPTULO I OFERTA EDUCATIVA .................................................................................. 6 CAPTULO II - HORRIOS E ORGANIZAO DAS ATIVIDADES ................................ 6 CAPTULO III - VALORIZAO DE COMPORTAMENTOS MERITRIOS .................. 8 CAPTULO IV - NORMAS DE ACESSO A ESPAOS E SERVIOS ............................. 8 CAPTULO V OUTRAS NORMAS ................................................................................... 12 CAPTULO VI REGIMENTOS ESPECFICOS ............................................................... 13 SECO I - EDUCAO PR-ESCOLAR ........................................................................ 13 SECO II - 1 CICLO .......................................................................................................... 15 CAPTULO VII NORMAS ESPECFICAS ....................................................................... 17

    PARTE III - ESTRUTURAS ...................................................................................................... 19 CAPTULO I - ESTRUTURAS ADMINISTRATIVAS E DE APOIO ................................ 19 SECO I SERVIOS ADMINISTRATIVOS E DE GESTO ..................................... 19 SECO II - SERVIOS DE APOIO .................................................................................. 20 SECO III - SERVIOS ESPECIALIZADOS .................................................................. 21 CAPTULO II ESTRUTURAS DE ORIENTAO PEDAGGICA .............................. 21 CAPTULO III OUTRAS ESTRUTURAS ......................................................................... 24

    PARTE IV ESTATUTO DOS ALUNOS ................................................................................ 26 CAPTULO I - INTRODUO .............................................................................................. 26 CAPTULO II - DIREITOS, DEVERES E REGIME DISCIPLINAR ................................. 26 CAPTULO III AVALIAO ............................................................................................... 30 CAPTULO IV REGIME DE FALTAS ............................................................................... 33 CAPTULO V - REPRESENTANTES DE TURMA ............................................................ 36

    PARTE V ESTATUTO DOS EDUCADORES ..................................................................... 37 CAPTULO I - NORMAS DOS EDUCADORES MARISTAS ........................................... 37

    PARTE VI ESTATUTO DOS PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAO.................. 39 CAPTULO I - DIREITOS E DEVERES DOS PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAO ............................................................................................................................ 39 CAPTULO II - PARTICIPAO DOS DELEGADOS DE PAIS ..................................... 41

    PARTE VII DISPOSIES FINAIS ...................................................................................... 43 ANEXOS ...................................................................................................................................... 44

    1. A CONGREGAO DOS IRMOS MARISTAS .......................................................... 44 2. A NOSSA UNIDADE ADMINISTRATIVA MARISTA .................................................... 44

  • 3

    APRESENTAO O Regulamento Interno o documento que define o regime de funcionamento

    do Externato, de cada um dos seus rgos, estruturas e servios, bem como os direitos

    e deveres dos membros da Comunidade Educativa. Atravs dele, desenvolve-se o

    cdigo de conduta da Comunidade Educativa, que congrega normas de convivncia e

    de disciplina, aceites por todos os membros. Parte da necessidade da construo

    participada de um bom ambiente educativo, ambiente fraterno de calma e ordem,

    indispensvel para a realizao de aprendizagens de qualidade e para a preveno da

    indisciplina.

    Para bem educar uma pessoa, no basta uma famlia harmoniosa, preciso

    uma Comunidade Educativa. Na construo gradual da sua personalidade e na

    formao do seu carcter, as crianas e os jovens dependem muito do apoio que lhes

    proporcionado. Da, a importncia da conjugao de esforos entre os Educadores

    Maristas e os Pais/Encarregados de Educao.

    O Regulamento Interno um dos documentos organizadores da Identidade

    Marista, da autonomia e da vida escolar do Externato Marista de Lisboa. Fundamenta-

    -se na legislao em vigor (naquilo que se aplica ao Ensino Particular) e nas

    orientaes do Projeto Educativo e do documento Misso Educativa Marista.

    Os artigos do Regulamento Interno so claros e explcitos, para que cada

    membro da Comunidade Educativa identifique facilmente o seu papel e as suas

    responsabilidades.

    Este Regulamento Interno foi aprovado pela Direo, aps parecer favorvel do

    Conselho Pedaggico, para vigorar entre janeiro de 2013 e julho de 2015, podendo

    integrar atualizaes anuais, de acordo com as necessidades.

    A DIREO

  • 4

    PARTE I - OBJETO E MBITO DE APLICAO E DISPOSIES GERAIS

    CAPTULO I - OBJETO E MBITO DE APLICAO

    Artigo 1. Finalidade

    O presente Regulamento Interno tem como finalidade organizar e disciplinar a

    atividade e as relaes da Comunidade Educativa, bem como definir o modo de utilizao das diversas reas e espaos do Externato. Integram a Comunidade Educativa do Externato todos os seus alunos, docentes, psiclogos educacionais, no docentes, pais/encarregados de educao e antigos alunos.

    Artigo 2. Objetivos gerais

    1. Estabelecer um ambiente escolar no qual todos se reconheam como

    pessoas com direitos e deveres. 2. Desenvolver hbitos de convivncia e tolerncia, base de qualquer educao

    democrtica. 3. Ajudar os alunos a tomar conscincia da necessidade de normas para o

    regular funcionamento das instituies.

    Artigo 3. Aplicao

    1. As disposies do presente Regulamento Interno dirigem-se a toda a

    Comunidade Educativa e ainda a quem utiliza as instalaes do Externato, a qualquer ttulo.

    2. Esto igualmente sujeitos s suas normas os atos praticados ou os factos ocorridos no exterior do Externato, se os seus agentes estiverem no desempenho das suas funes.

    3. A violao destas normas implica responsabilidade disciplinar para quem a elas esteja sujeito e proibio de utilizao das instalaes ou servios nos restantes casos, sem prejuzo da aplicao da lei geral civil ou criminal no apuramento da correspondente responsabilidade.

    Artigo 4. Interpretao e integrao

    1. As normas contidas neste Regulamento devem ser interpretadas de acordo

    com as disposies da lei em vigor. 2. Os casos omissos sero integrados ou interpretados pela Direo do

    Externato.

  • 5

    CAPTULO II - DISPOSIES GERAIS

    Artigo 5.

    Misso, Viso e Valores dos Colgios Maristas

    Todos os intervenientes no processo educativo realizado neste Externato tm por obrigao interiorizar a Misso, Viso e Valores dos Colgios Maristas, que consubstanciada e concretizada no Projeto Educativo dos Colgios Maristas de Portugal e no Regulamento Interno do Externato, e atuar em conformidade.

    Artigo 6.

    Projeto Educativo dos Colgios Maristas de Portugal

    O Projeto Educativo dos Colgios Maristas de Portugal, atualizado periodicamente com a colaborao de toda a Comunidade Educativa, orienta a atividade educativa do Externato.

    Artigo 7.

    Admisso, inscrio e matrcula no Externato

    1. Os Pais/Encarregados de Educao devem proceder a uma pr-inscrio nos servios administrativos, atravs da pgina do Externato. Aps este procedimento, sero contatados pela Direo.

    2. A matrcula no Externato e a sua frequncia implicam que o aluno e respetivos Pais/Encarregados de Educao aceitam e respeitam o Projeto Educativo e o Regulamento Interno.

    Artigo 8.

    Ambiente escolar

    O ambiente escolar deve ser um ambiente de boa camaradagem, de amizade e de respeito pelas ideias, convices e opes pessoais. Rejeita-se, por isso mesmo, a propaganda poltica, bem como qualquer forma de intolerncia. Defender-se-o, em todas as circunstncias, os valores perenes da verdade, da justia, da liberdade, da independncia de esprito, do respeito mtuo, da paz, do bom relacionamento e da entreajuda.

    Artigo 9. Carter do Externato

    1. O Externato um estabelecimento catlico de ensino. Por isso, a disciplina de

    Educao Moral e Religiosa Catlica de frequncia obrigatria para todos os alunos. 2. O Externato rege-se pelo Estatuto do Ensino Particular e Cooperativo e

    membro da Associao de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEP).

    3. O Externato um estabelecimento de ensino com autonomia pedaggica, o que lhe permite ter planos de estudo e contedos programticos prprios, no depender de escolas oficiais quanto a matrculas e exames dos seus alunos e emitir diplomas e certificados de ma

Recommended

View more >