exÉrcito brasileiro modelo escola preparatÓria e... · escola preparatÓria de cadetes do...

Download EXÉRCITO BRASILEIRO MODELO ESCOLA PREPARATÓRIA E... · ESCOLA PREPARATÓRIA DE CADETES DO EXÉRCITO

Post on 11-Feb-2019

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Pg. 1Provas de Portugus, Fsica, Qumica e Redao Modelo B

1. Confira a Prova Sua prova contm 24 (vinte e quatro) pginas impressas, numeradas de 1 (um) a 24 (vinte e quatro). Nesta prova existem 20 (vinte) questes de Portugus impressas nas pginas de 2 (dois) a 7 (sete), 12 (doze)questes de Fsica impressas nas pginas de 8 (oito) a 13 (treze) e 12 (doze) questes de Qumica impressas naspginas de 14 (catorze) a 19 (dezenove). Nas pginas 20 (vinte) e 21 (vinte e um), est impressa a orientao para aProva de Redao. Na pgina 22 (vinte e dois), h uma folha de rascunho para a redao. Em todas as pginas, na margem superior, h a indicao do Modelo da Prova. O candidato dever conferir se oCarto de Respostas possui a mesma indicao. Caso contrrio, deve imediatamente avisar ao Fiscal de Prova esolicitar a troca do caderno de questes. Os Modelos de Prova diferenciam-se apenas quanto ordem das questes e/ou alternativas. Voc poder usar, como rascunho, os espaos abaixo de cada questo e as folhas em branco ao final deste caderno.

2. Condies de Execuo da Prova O tempo total de durao da prova de 4 (quatro) horas e 30 (trinta) minutos. Nos 15 (quinze) minutos iniciais, ocandidato dever ler a prova e esclarecer suas dvidas. Os 15 (quinze) minutos finais so destinados ao preenchimentodas opes selecionadas pelo candidato no Carto de Respostas. Os candidatos somente podero sair do local de prova aps transcorridos 2/3 (dois teros) do tempo total destinado realizao da prova. Ao terminar a sua prova, sinalize para o Fiscal de Prova e aguarde sentado, at que ele venharecolher o Carto de Respostas e a Folha de Redao. O caderno de questes permanecer no local da prova, sendo-lhe restitudo nas condies estabelecidas pela Comisso de Aplicao e Fiscalizao.

3. Carto de RespostasPreencher, dentro dos espaos reservados para cada item, com: a digital do polegar direito do candidato (ser colhida pelo Fiscal do Setor); a assinatura do candidato; a frase Exrcito Brasileiro, brao forte, mo amiga; o sexo do candidato; a autodeclarao de candidato negro (conforme declarao realizada na inscrio), se for o caso.

Provas de Portugus, Fsica, Qumica e RedaoProcesso Seletivo

(sbado, 29 de setembro de 2018)

Instrues para Realizao das ProvasB

MODELOMINISTRIO DA DEFESAEXRCITO BRASILEIRO

ESCOLA PREPARATRIA DE CADETES DO EXRCITO(Escola Preparatria de Cadetes de So Paulo/1940)

INSTRUES PARA O PREENCHIMENTO DO CARTO DE RESPOSTAS

4. Folha de Redao Preencher com a assinatura e a digital do polegar direito (ser colhida pelo Fiscal do Setor) nos locais indicados naFolha de Redao.

Assinale suas respostas no local indicado no Carto de Respostas, observando como deve ser realizada uma marcaovlida:

Uma marcao Vlida Marcao correta

Nenhuma marcao Invlida Marcao insuficiente

Dupla marcao Invlida Marcao fora do limite doalvolo circular

Como voc marcou sua opo noalvolo circular

O software de leitura ainterpretou como

Opo avaliada Observao

ou

ou

Pg. 2 Provas de Portugus, Fsica, Qumica e Redao Modelo B

PROVA DE PORTUGUS

Escolha a nica alternativa correta, dentre as opes apresentadas, que responde oucompleta cada questo, assinalando-a, com caneta esferogrfica de tinta azul ou preta, no Car-to de Respostas.

Poltica pblica de saneamento bsico: as bases do saneamento como direito decidadania e os debates sobre novos modelos de gesto

TEXTO DE APOIO 1:

Ana Lucia BrittoProfessora Associada do PROURB-FAU-UFRJ

Pesquisadora do INCT Observatrio das Metrpoles

A Assembleia Geral da ONU reconheceu em 2010 que o acesso gua potvel e ao esgotamentosanitrio indispensvel para o pleno gozo do direito vida. preciso, para tanto, faz-lo de modofinanceiramente acessvel e com qualidade para todos, sem discriminao. Tambm obriga os Estados aeliminarem progressivamente as desigualdades na distribuio de gua e esgoto entre populaes daszonas rurais ou urbanas, ricas ou pobres.

No Brasil, dados do Ministrio das Cidades indicam que cerca de 35 milhes de brasileiros no soatendidos com abastecimento de gua potvel, mais da metade da populao no tem acesso coleta deesgoto, e apenas 39% de todo o esgoto gerado so tratados. Aproximadamente 70% da populao quecompe o dficit de acesso ao abastecimento de gua possuem renda domiciliar mensal de at salriomnimo por morador, ou seja, apresentam baixa capacidade de pagamento, o que coloca em pauta o temado saneamento financeiramente acessvel.

Desde 2007, quando foi criado o Ministrio das Cidades, identificam-se avanos importantes nabusca de diminuir o dficit j crnico em saneamento e pode-se caminhar alguns passos em direo garantia do acesso a esses servios como direito social. Nesse sentido destacamos as Conferncias dasCidades e a criao da Secretaria de Saneamento e do Conselho Nacional das Cidades, que deram poltica urbana uma base de participao e controle social.

Houve tambm, at 2014, uma progressiva ampliao de recursos para o setor, sobretudo a partir doPAC 1 e PAC 2; a instituio de um marco regulatrio (Lei 11.445/2007 e seu decreto de regulamentao)e de um Plano Nacional para o setor, o PLANSAB, construdo com amplo debate popular, legitimado pelosConselhos Nacionais das Cidades, de Sade e de Meio Ambiente, e aprovado por decreto presidencial emnovembro de 2013.

Esse marco legal e institucional traz aspectos essenciais para que a gesto dos servios sejapautada por uma viso de saneamento como direito de cidadania: a) articulao da poltica de saneamentocom as polticas de desenvolvimento urbano e regional, de habitao, de combate pobreza e de suaerradicao, de proteo ambiental, de promoo da sade; e b) a transparncia das aes, baseada emsistemas de informaes e processos decisrios participativos institucionalizados.

A Lei 11.445/2007 refora a necessidade de planejamento para o saneamento, por meio daobrigatoriedade de planos municipais de abastecimento de gua, coleta e tratamento de esgotos, drenageme manejo de guas pluviais, limpeza urbana e manejo de resduos slidos. Esses planos so obrigatriospara que possam ser estabelecidos contratos de delegao da prestao de servios e para que possamser acessados recursos do governo federal (OGU, FGTS e FAT), com prazo final para sua elaboraoterminando em 2017. A Lei refora tambm a participao e o controle social, atravs de diferentesmecanismos como: audincias pblicas, definio de conselho municipal responsvel pelo acompanhamentoe fiscalizao da poltica de saneamento, sendo que a definio desse conselho tambm condio paraque possam ser acessados recursos do governo federal.

O marco legal introduz tambm a obrigatoriedade da regulao da prestao dos servios desaneamento, visando garantia do cumprimento das condies e metas estabelecidas nos contratos, preveno e represso ao abuso do poder econmico, reconhecendo que os servios de saneamento soprestados em carter de monoplio, o que significa que os usurios esto submetidos s atividades de umnico prestador.

FONTE: adaptado de http://www.assemae.org.br/artigos/item/1762-saneamento-basico-como-direito-de-cidadania

Aps a leitura atenta do texto apresentado a seguir, responda s questes propostas.

Pg. 3Provas de Portugus, Fsica, Qumica e Redao Modelo B

3No texto, a fundamentao que desencadeia todo o debate proposto o

[A] abastecimento de gua potvel prpria e de qualidade, como direito de todos.[B] aumento do tratamento do esgoto coletado, que chega a apenas 39% do total.[C] acesso coleta de esgoto nas zonas rurais ou urbanas, ricas ou pobres.[D] saneamento financeiramente acessvel para a populao mais pobre.[E] reconhecimento em 2010 do direito ao esgotamento sanitrio como indispensvel vida.

1 De acordo com o texto, o Plano Nacional para o setor de saneamento tem sua gnese no

[A] reconhecimento do direito humano gua potvel.[B] estabelecimento de um marco regulatrio, aprovado por decreto em 2013.[C] amplo debate popular, legitimado pelos Conselhos Nacionais das Cidades.[D] progressivo aumento de recursos para o setor de saneamento bsico.[E] estabelecimento da Lei 11445/2007 e respectivo decreto de regulamentao.

4No quinto pargrafo, a pesquisadora afirma que o marco regulatrio para o setor de sanea-

mento traz aspectos essenciais para que a gesto dos servios seja pautada por uma viso desaneamento como direito de cidadania. Assinale a alternativa que, segundo o texto, traz umaspecto que evidencia essa viso.

[A] Transparncia de processos decisrios especficos em relao promoo da sade dentro deuma sistemtica informacional

[B] Desenvolvimento de aes decisrias em processos participativos de saneamento bsico e suaerradicao das polticas pblicas urbanas e regionais

[C] Necessidade de planejamento para o saneamento, com aes de coleta e tratamento de esgotos,alm de manejo de resduos slidos

[D] Estabelecimento de relaes entre as polticas de habitao, de combate pobreza e de prote-o ambiental e a poltica de saneamento

[E] Ampliao de recursos para o setor de saneamento bsico, legitimada pelos Conselhos Nacionaisdas Cidades, de Sade e de Meio Ambiente

2 Segundo a pesquisadora, o tema do saneamento financeiramente acessvel colocado empauta porque

[A] uma parcela equivalente a setenta por cento da populao compe o dficit de acesso aoabastecimento de gua.

[B] mais da metade da populao no tem acesso coleta de esgoto e apenas trinta e nove porcento de todo o esgoto gerado so tratados.

[C] trinta e cinco milhes de brasileiros no so atendidos com abastecimento de gua potvel e maisda metade da populao no dispe de saneamento bsico.

[D] aproximadamente dois teros da populao que no tm acesso regular ao abastecimento degua ganham at meio salrio mnimo.

[E] dispor a gua potvel prpria e de instalaes sanitrias

Recommended

View more >