exercício de história antiga ocidental

Download Exercício de História Antiga Ocidental

Post on 15-Sep-2015

68 views

Category:

Documents

46 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

EXERCCIO DE HISTRIA ANTIGA OCIDENTAL

1aQuesto

A criao da noo de Ocidente durante a Antiguidade foi construda com bases no seguinte contexto:

A oposio entre o mundo grego e demais reas vizinhas, usando como smbolo a Guerra de Troia e as Guerras entre gregos e persas.

A oposio entre o mundo ateniense e o mundo espartano, caracterizado pela Guerra do Peloponeso.

A oposio entre o mundo ateniense e o mundo romano, marcado pelos conflitos de dominao da regio da tica.

A oposio entre o mundo romano e o mundo cristo, definido pelos episdios conhecidos como Cruzadas.

A oposio entre o mundo cristo e o mundo Islmico, estabelecido pelos fatos decorrentes das Cruzadas.

2aQuesto

O historiador que tem a Histria Antiga como sua rea de concentrao de estudos deve acostumar-se a encontrar respostas criativas a uma pergunta cientfica que surgir logo no incio de sua pesquisa, que a:

qual fonte traz a verdade sobre a Histria Antiga?

por que devemos estudar a Histria Antiga?

qual material nos sobrou das sociedades antiga?

qual a utilidade contempornea da Histria Antiga?

por que a Histria Antiga superior s outras temporalidades?

3aQuesto

"Estudar histria Antiga um grande prazer, mas tambm um grande desafio." A assertiva que melhor explica a frase acima :

Compreender o mundo antigo muito interessante, mas temos problemas srios com o mtodo de estudo da Antiguidade.

Analisar a Antiguidade traz muitas surpresas porque um perodo fascinante da humanidade e devemos nos debruar sobre ele.

O tempo cruel com os vestgios da Antiguidade, por isso teremos dificuldade em compreender alguns perodos do passado.

Existem muitas lacunas sobre o passado, mas isso normal. impossvel para o historiador saber tudo mesmo com tantas fontes disponveis.

O desafio da Antiguidade est no fato de no termos muitos interessados em seu estudo, da o pouco conhecimento que possumos sobre o perodo.

4aQuesto

Caso o ideal de Histria e de historiador do grego Tucdides estivesse em voga em nossa sociedade, teramos em virgo o seguinte quadro:

os historiadores teriam que buscar a valorizao de sua profisso, como fez Tucdides

os historiadores seriam substitudos pelos filsofos, visto como mais significativos

os historiadores falando exclusivamente da temporalidade na qual esto inseridos

os historiadores tendo que estudar o passado da Grcia para aprender sua histria

os historiadores observando o passado que no distasse mais de cem anos de seu tempo

5aQuesto

Refletir sobre a histria antiga notar que ela, assim como todas as outras sociedades estudadas no tempo, marcada por "continuidades" e "rupturas". Construir esse olhar, para o cientista social, aprender:

a estudar a histria sem filiar-se a nenhuma hiptese subjetiva

a ser ecltico e pouco crtico no trabalho sobre o passado

a posicionar-se criticamente sob seus objetos de estudo

a prezar pela maior importncia das rupturas sob as continuidades

a importncia da crtica histrica para no ceder ideia de ruptura

6aQuesto

Estudar Histria Antiga apresenta uma srie de dificuldades: temos a questo do distanciamento temporal, da escassez de documentao e da preservao das fontes. As lacunas sobre esse perodo so enormes.PORQUEainda no temos tcnicas e dadossuficientespara suplantar tais percalos?

A primeira assertiva est errada e a segunda est correta.

As duas assertivas esto corretas e so complementares

As duas assertivas contm informaes imprecisas.

As duas assertivas esto corretas, mas no so complementares.

A primeira asssertiva est correta, mas a segunda contm imprecises.

1aQuesto

"Mas a preocupao do futuro atormenta-me menos pelos Troianos... que por ti, quando um Aqueu de cota de bronze te levar consigo, chorosa, arrancando-te a luz da liberdade. Talvez ento, em Argos, teas para uma outra; talvez leves a gua da fonte... sofrendo mil constrangimentos porque um destino brutal pesar sobre ti." Essa fala do troiano Heitor sua mulher (Ilada, VI) pode ser tomada como prova de que, no mundo homrico:

os troianos, ao contrrio dos gregos, estavam mais preocupados com o seu bem estar particular do que com o coletivo.

os homens, tanto gregos quanto troianos, temiam as guerras porque, para os perdedores, elas significavam a morte.

as mulheres eram tratadas com mais respeito e sensibilidade do que viria a acontecer a seguir nos perodos arcaico e clssico.

os vencedores, na guerra, poupavam a vida dos guerreiros derrotados em troca da escravizao do restante da populao.

s mulheres, de qualquer condio, cuja comunidade era derrotada na guerra, estava reservada a escravido

2aQuesto

Sobre a ascenso da Histria na Grcia, seus principais nomes e suas concepes acerca desse saber, podemos afirmar que:

No existe a preocupao com a Histria na Grcia Antiga, este fenmeno s se manifesta a partir da dominao romana.

A tradio oral x a escrita, neste contexto que fortalecem a figura dos historiadores na Grcia Antiga, todos desejando construir a "A Histria do Povo Grego."

Homero o primeiro historiador grego, contando pessoalmente as batalhas que presenciou para a conquista de Tria.

Os posicionamentos sobre Histria na Grcia Antiga eram diversos: enquanto Herdoto apresentava-se como o juz da histria e tinha nas observaes o mtodo para dar seu veredicto; Tucdides prega um trabalho com base no vivido e observado, como um cronista.

Herdoto foi o "inventor" da Histria, tendo no seu olhar inmeros aspectos reconhecidos at hoje como vitais ao historiador.

3aQuesto

Analise o texto com ateno e assinale a alternativa que explique qual funo da Histria na perspectiva de Herdoto: "A FUNO DA HISTRIA. Esta a exposio da investigao de Herdoto de Trio, para que nem os acontecimentos provocados pelos homens, com o tempo, sejam apagados, nem as obras grandes e admirveis, trazidas luz tanto pelos gregos quanto pelos brbaros, se tornem sem fama- e, no mais, investigao tambm da causa pela qual fizeram guerra uns contra os outros."HARTOG, Franois. A histria de Homero e Santo Agostinho. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2001.p.43

A Histria recordao.

A Histria o relato do tempo presente.

A Histria preserva a memria dos atos humanos para que eles no sejam apagados.

A Histria lembrana.

A Histria mera narrativa.

4aQuesto

Histria eArqueologia, sendocincias com oolhar voltado ao passado, acabam se aproximando.Esse contato, no entanto,no se d de maneira simples, exigindo por parte de cada umacuidados e um olhar crtico constante. Sobre essas consideraes, qual afirmao estCORRETA:

Osarquelogos tem parte importante nesta crise, uma vez que tem o velho hbito de observar as demaisdisciplinas como auxiliares do seu trabalho.

A Arqueologia, de fato, um ramo da Histria, seu papel estudar os artefatos do passado e dar apenas subsidios aos arquelogos.

A tenso reside na dificuldade de estabelecer os limites entre as disciplinas, o que gera erros de partea parte.

historiadores e arquelogos olham para o tempo, mas tem objetos diferentes de pesquisa; o primeiro pensa o homem e suas relaes, o segundo, objetos e artefatos.

Histria e Arqueologia se confundem, sendo inclusivenuances de uma mesma disciplina. Devem ser vistas como estudos subordinados, sendo a Histria mais importante.

5aQuesto

Os Jogos Olmpicos comearam a ser documentados a partir do perodo arcaico. Neles, participavam elementos das dezenas de poleis que formavam o mundo grego. Podemos identificar como importante finalidade dos Jogos o (a):

desenvolvimento de atividades de interao entre os gregos e os chamados barbaroi.

definio das lideranas polticas das principais poleis gregas.

afirmao dos gregos perante os no gregos visto que, os ltimos no poderiam participar.

realizao de atividades esportivas entre os membros das poleis, inclusive, mulheres e escravos.

comparao entre as poleis com objetivo de escolher aquela que coordenaria as demais.

6aQuesto

Asdescobertas arqueolgicas tem sido fundamentais para compreenso do mundo grego. No entanto, por vezes,arquelogos e historiadores conflitam por que:

como a arqueologia um sub-tipo da disciplinahistria, seus ensaios tem sido insuficientes para compreenso da cultura no perodo missnico.

cultura material e cultura acadmica, objetos de arquelogos e historiadores, tem formas e prticas absolutamente diferentes edivergem por terem pouco contato.

Arqueologia e Histria tem olhares diferentes para o passado, neste sentido suas concluses divergentes geram dvidas aos estudiosos.

arquelogos foram tratados por muito tempo como auxiliares de historiadores, no sendo reconhecidos pelo senso comum como um campo especfico de pesquisa. Logo, os dados histricos eram tratados como mais precisos.

Arqueologia e Histria divergem sobre os princpios da Histria da Grcia. Os primeiros atribuem chegada dos Jnios, enquanto os segundos, influenciados por Homero, crem na chegada dos Drios.

1aQuesto

A Tria histrica uma questo muito debatida. Sabemos que a guerra tem um sentido maior no discurso. Podemos identificar Tria como um dos primeiros espaos de conflito ideolgicos que marcam o pensamento Ocidental como a disputa entre:

Cristianismo e Isl

Democracia e Ditadura

Diplomacia e Militarismo

Oriente e Ocidente

Dominantes e dominados

2aQuesto

A populao ateniense, segundo Finley (1981, p.20), durante a guerra do Peloponeso em 431, era da ordem de 250 mil a 257 mil habitantes, contando com homens livres,