exame oab 2007-3 prova prtico profissional - direito tributrio e direito processual tributrio

Download Exame OAB 2007-3 Prova Prtico Profissional - Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

Post on 27-Jul-2015

463 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Exame OAB 2007-3 Prova Prático Profissional - Direito Tributário e Direito Processual Tributário

TRANSCRIPT

DIREITO TRIBUTRIO E DIREITO PROCESSUAL TRIBUTRIO

PEA PROFISSIONAL

Em determinado municpio, foi publicada, em julho de 2006, uma lei que isentava de IPTU "os portadores de dificuldade de locomoo decorrente de deficincia nos membros inferiores" (in verbis). Aps ser notificado, em janeiro de 2007, para pagar o IPTU de 2007, Aderaldo, portador de cegueira congnita, ajuizou ao contra o municpio, na qual pedia que fosse declarada a inexistncia da relao jurdico-tributria referente ao IPTU, com a desconstituio daquele lanamento tributrio. Na ao, Aderaldo alegou que, por analogia, enquadrava-se na mesma categoria dos "portadores de dificuldade de locomoo" citados na mencionada lei, uma vez que, segundo ele, os cegos tambm tm dificuldade de se locomover, muitas vezes, maior do que a dos deficientes motores. Aderaldo aproveitou a ao, tambm, para pedir o direito de no pagar a contribuio de iluminao pblica, que cobrada juntamente com as contas de energia eltrica. Apresentou como razes para tal pedido: a) que as notificaes de pagamento que tem recebido no foram expedidas pela prefeitura, como exigiria o Cdigo Tributrio Nacional; b) que, no seu caso, no ocorreria o fato gerador da obrigao tributria, visto que, sendo ele cego e sendo o fato gerador de tal tributo uma situao de fato, aplicar-se-ia, no caso, a regra do caput e a do inciso I do art. 116 do CTN, que rezam: "Salvo disposio de lei em contrrio, considera-se ocorrido o fato gerador e existentes os seus efeitos: I tratando-se de situao de fato, desde o momento em que se verifiquem as circunstncias materiais necessrias a que produza os efeitos que normalmente lhe so prprios;". Conforme argumentao apresentada por Aderaldo, a definio do fato gerador da iluminao pblica exige que o contribuinte se enquadre no conceito de receptador dessa iluminao, o que no ocorreria com ele.

Na qualidade de advogado da prefeitura e considerando a situao hipottica acima, redija uma contestao ao proposta por Aderaldo. Obs.: todos os dados no-disponveis, sejam eles sobre Aderaldo, sobre o municpio ou qualquer outro que seja necessrio especificar no texto, devem ser seguidos de reticncias (como, por exemplo, domiciliado ..., CNPJ ...); no exame de sua pea sero consideradas a tcnica profissional e a argumentao material sobre os trs pontos levantados por Aderaldo.

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

1 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 1/5

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 302 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 2/5

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 603 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 3/5

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 904 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 4/5

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 1205 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 5/5

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 1506 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

QUESTO 1

Joo, caixa de um supermercado, registrou intencionalmente por R$ 100,00 uma compra feita por seu amigo Jos, sendo o preo de venda real da mercadoria igual a R$ 1.000,00.

Sabendo que ocorreu, na situao hipottica descrita, a sada de mercadoria, fato que, por natureza, gerador de obrigao tributria do pagamento do ICMS: (1) discorra sobre a natureza da responsabilidade pelo cumprimento da obrigao principal do tributo e (2) defina, com a indicao do dispositivo legal aplicvel, de quem a responsabilidade pelo pagamento do ICMS, que incide, respectivamente, sobre os R$ 100,00 registrados e os R$ 900,00 no registrados pelo caixa do supermercado.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 11 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

7 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

QUESTO 2

Rubem era scio detentor de 90% das quotas de trs sociedades limitadas, Graja, Moror e Griffe, empresas sediadas no municpio de So Paulo SP, com patrimnio lquido de R$ 400.000.000,00. Pouco antes de falecer, em Taubat SP, Rubem separou-se de sua segunda esposa, Marlene, e decidiu, ardilosamente, junto com seu filho Alberto, transferir a este, mediante uma falsa venda, todas as suas participaes societrias, em detrimento de Marlene e dos filhos que com ela tivera. Com isso, as participaes societrias em questo, que deveriam fazer legalmente parte do inventrio de Rubem, deixaram de integr-lo.

Considerando, no que se refere situao hipottica acima, que o capital social das empresas somava R$ 5.000,00, valor pelo qual fora feita a transferncia, discorra sobre a ocorrncia, ou no, no caso descrito, de crime de sonegao fiscal, identificando o(s) sujeito(s) ativo(s) contra o(s) qual(is) foi praticado o ato lesivo e o(s) tributo(s) relativamente ao(s) qual (is) houve a sonegao.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 21 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

8 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

QUESTO 3

Ao chegar ao posto fiscal do estado de destino, Joo do Frigorfico teve toda a mercadoria perecvel que transportava apreendida. A Fazenda Pblica Estadual informoulhe que s haveria a liberao da mercadoria se o ICMS incidente fosse pago. Joo, ento, procurou um escritrio de advocacia para providenciar a liberao da referida mercadoria o mais rapidamente possvel.

Na condio de advogado contratado por Joo, comente a respeito do procedimento da Fazenda Pblica do Estado, explicitando, com o devido fundamento legal, (1) se ela agiu de acordo com a lei e (2) se existe alguma providncia judicial para socorrer o seu cliente.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 31 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

9 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

QUESTO 4

Apesar de a progressividade ser um instrumento de justia fiscal e contemplar importante funo extrafiscal, a Constituio Federal prev expressamente sua aplicao apenas a trs tributos. Identifique cada um desses tributos e discorra sobre o significado da(s) progressividade(s) aplicada(s) a cada um deles.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 41 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

10 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio

QUESTO 5

Suponha que, no dia 31 de outubro de 2007, tenha sido publicada a seguinte lei federal: Art. 1. Ficam isentos do pagamento: I da Contribuio para o Financiamento da Seguridade Social sobre o Faturamento (COFINS): as operaes de venda de veculos destinados a taxistas; II do Imposto sobre a Propriedade de Veculos Automotores (IPVA): a propriedade de automveis detida por taxistas. Art. 2. Esta lei entra em vigor na data de sua publicao, no que se refere ao inciso I do artigo anterior, e, em 1. de janeiro de 2008, relativamente ao inciso II. Nessa hiptese, a partir de que momento essa lei passaria a produzir efeitos concretos, respectivamente, sobre a cobrana da COFINS e do IPVA? Justifique a sua resposta com base nos art.s 145 a 155 da Constituio Federal e legislao aplicvel espcie.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 51 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB

Exame de Ordem 2007.3

Prova Prtico-Profissional

11 Direito Tributrio e Direito Processual Tributrio