estudos de agregados / 1 estudo de agregados para pavimentaÇÃo tt 051 – pavimentaÇÃo

Download ESTUDOS DE AGREGADOS / 1 ESTUDO DE AGREGADOS PARA PAVIMENTAÇÃO TT 051 – PAVIMENTAÇÃO

Post on 16-Apr-2015

121 views

Category:

Documents

10 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 1 ESTUDO DE AGREGADOS PARA PAVIMENTAO TT 051 PAVIMENTAO
  • Slide 2
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 2 ESCOPO 1.Definio / Aplicao Definio / AplicaoDefinio / Aplicao 2.Classificao Classificao 3.Produo de agregados Produo de agregadosProduo de agregados 4.Amostragem Amostragem 5.Caracterizao Tecnolgica Caracterizao TecnolgicaCaracterizao Tecnolgica (Propriedades / Ensaios) (Propriedades / Ensaios) ESTUDO DE AGREGADOS TT 051- PAVIMENTAO 3 3
  • Slide 3
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 3 IMPORTNCIA E CONCEITUAO A proporo de agregados em misturas asflticas de aproximadamente 93 a 97% em peso. Influncia do agregado e do ligante no desempenho de uma mistura asfltica. Fonte: FHWA (2002).
  • Slide 4
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 4 Os materiais ptreos usados em pavimentao, conhecidos genericamente como agregados, podem ser naturais ou artificiais: encontrados diretamente na natureza ou passam por algum tipo de processo para sua adequao. Exemplo: Areia, Seixo Rolado, Pedra Britada, Escria, etc. AGREGADOS
  • Slide 5
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 5 Revestimentos (CCP, CBUQ, Blocos de Concretos). Bases, sub-bases e reforo (Camadas Granulares). AGREGADOS - CLASSIFICAO APLICAES FUNES Estabilidade mecnica dos revestimentos Resiste abraso superficial Suporta as tenses solicitantes do trfego e as transmite as camadas inferiores de forma atenuada. TIPOS Naturais Artificiais
  • Slide 6
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 6 SAIBROS ALTERAES DE ROCHA AREIAS CASCALHOS LATERITAS AGREGADOS - CLASSIFICAO AGREGADOS NATURAIS: Aplicados da maneira como so extrados da natureza.
  • Slide 7
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 7 AGREGADOS ARTIFICIAIS ( BRITA ) ORIGEM
  • Slide 8
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 8 PEDRA BRITADA ROCHAS GNEAS Formadas pelo resfriamento e cristalizao da rocha fundida (magma) Granulao grossa esfriamento lento (GRANITO) Granulao fina esfriamento mais rpido (BASALTO) Muita variao de granulao, textura e densidade. Rocha cida alto teor de slica (m adesividade) AGREGADOS ARTIFICIAIS
  • Slide 9
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 9 AGREGADOS ARTIFICIAIS PEDRA BRITADA ROCHAS GNEAS GRANULAOCIDASINTERMEDIRIASBSICAS Grossa (Plutnica) GRANITODioritoGabro+ Frivel Mdia (Hipoabissal) GranfiloPrfiroDIABSIO Fina (Vulcnica)RiolitoAndesitoBASALTO- Frivel Cor Clara Cor Escura Densidade Baixa Densidade Alta
  • Slide 10
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 10 CLASSIFICAO Natural (areia, seixo rolado etc) NATUREZAArtificial (areia de brita, pedra britada etc) Reciclado (agregado de resduo slido ) Grado (retido na peneira de 2,0 mm) Mido (passante na peneira de 2,0mm) TAMANHO De enchimento (65% a 100% passante na peneira 200 e 100% passante na peneira 40) Graduao Bem-graduada ou Densa DISTRIBUIOGraduao Aberta DOS GROSGraduao Uniforme Graduao em Degrau (descontnua)
  • Slide 11
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 11 Qualidade equipamentos estocagem macio PRODUO DE AGREGADOS
  • Slide 12
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 12 PRODUO DE AGREGADOS
  • Slide 13
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 13 PRODUO DE AGREGADOS
  • Slide 14
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 14 Esquema Simplificado do Processo de Britagem PRODUO DE AGREGADOS
  • Slide 15
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 15 Fase 1 Britagem Primria Britadores de Mandbula Fase 2 Britagem Secundria Rebritadores de mandbula / girosfricos (rebritadores de cone) Fase 3 - Britagem Terciria Girosfricos (rebritadores de cone) Fase 4 Britagem Quaternria Hidrocnicos, girosfricos rocha/rocha, ou moinhos de barra ou de bola AGREGADOS ARTIFICIAIS PRODUO ESQUEMAS DE BRITAGEM
  • Slide 16
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 16 Impacto + Desgaste por atrito Tipos de britagem
  • Slide 17
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 17 Impacto + Cisalhamento + Compresso Impacto + Compresso Tipos de britagem
  • Slide 18
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 18 Fracionamento
  • Slide 19
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 19 Estocagem
  • Slide 20
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 20 BRITAGEM MDIO PORTE
  • Slide 21
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 21 BRITAGEM GRANDE PORTE
  • Slide 22
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 22 DNER PRO 120/97 e NBR NM 26 (NBR 7616) Coleta de Amostra de Agregados DNER PRO 199/94 e NBR NM 27 (NBR 9941) Reduo de Amostra de Campo de Agregados para Ensaios de laboratrio Amostragem de Agregados
  • Slide 23
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 23 Agregado Grado Amostragem deve ser feita diretamente na correia transportadora ou em diversos pontos do monte, e ento misturada e quarteada.
  • Slide 24
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 24 Reduo de amostra
  • Slide 25
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 25 Quarteamento Manual
  • Slide 26
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 26 Reduo de amostra 1 2 3 4
  • Slide 27
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 27 Caracterizao Tecnolgica As caractersticas tecnolgicas dos agregados servem para assegurar uma fcil distino de materiais, de modo a poder comprovar sua homogeneidade, bem como selecionar um material que resista, de maneira adequada, s cargas e ao ambiental s quais o pavimento ir sofrer. Graduao Limpeza Resistncia a abraso, ao choque e ao desgaste Textura superficial Forma das partculas Absoro de gua Sanidade Adesividade Massa especfica real, aparente e efetiva
  • Slide 28
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 28 Agregado Grado Amostragem amostra deve ser representativa; Segregao maior; Granulometria (Peneiramento); Densidade e Massa especfica real e aparente; Perda por abraso; Forma; Sanidade.
  • Slide 29
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 29 Agregado Mido Amostragem amostra deve ser representativa; Segregao menor; Granulometria (igual ao grado); Densidade e Massa especfica real e aparente; Angularidade (FAA); Matria Orgnica; Equivalente de Areia.
  • Slide 30
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 30 Material de Enchimento - Fler Material a granel ou ensacado Sem problemas de segregao Evitar grumos; Densidade Real Frasco Le Chatelier; Superfcie especfica; Exemplo: Cal, Cimento, P calcreo, P de pedra.
  • Slide 31
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 31 Tamanho e Graduao Pode ser com ou sem lavagem. Manual ou em peneirador automtico. Anlise Granulomtrica
  • Slide 32
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 32 Exemplo de Fraes Tpicas de Agregados utilizados em Misturas ( BGS ou CBUQ)
  • Slide 33
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 33 GRADUAES
  • Slide 34
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 34 GRANULOMETRIAS CONTNUAS Equao de Talbot Tamanho e Graduao
  • Slide 35
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 35 CLASSIFICAO DAS CURVAS CONTNUAS Graduao aberta Bem graduado / sem finos Percentual de vazios > 30% 0,55 < n < 0,75 Graduao densa Bem graduado / quantidade suficiente de finos Baixo percentual de vazios 0,35 < n < 0,55 Tamanho e Graduao
  • Slide 36
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 36 CLASSIFICAO DAS CURVAS CONTNUAS Graduao uniforme Mau graduado / dimetro mximo e mnimo muito prximos Elevado percentual de vazios n > 0,75 Permeabilidade Tamanho e Graduao
  • Slide 37
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 37 Equivalente de Areia (EA) Limpeza
  • Slide 38
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 38 Equivalente de Areia (EA) Tem por finalidade a identificao de finos plsticos no agregado mido. Colocar o material na proveta com soluo padronizada; deixar em repouso; agitar; ler a altura da suspenso (h 1 ) e da sedimentao (h 2 ). Para misturas asflticas, EA>55%. Agregado Sedimentad Argila em suspenso Soluo Floculad Proveta graduada Leitura da suspenso h1 Leitura da sedimentao h2
  • Slide 39
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 39 Matria Orgnica Comparao de colorao de uma amostra com branco aps 24 horas de imerso em cido tnico. Em misturas a quente, a matria orgnica queimada no secador da usina.
  • Slide 40
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 40 A perda por abraso Los Angeles consiste em submeter cerca de 5.000g de agregado a 500 at 1.000 revolues no interior do cilindro de uma mquina Los Angeles (v = 33 rpm). 10 esferas padronizadas de ao so adicionadas ao agregado, causando um efeito danoso. Perda por Abraso Parmetro fundamental em Tratamentos Superficiais e Britas Graduadas. LA = Perda por abraso Los Angeles (%) m i = massa inicial (mat.retido na # n 8) m f = massa final (mat. Retido na # n 12) Bases LA 50% Revestimentos - LA 40%
  • Slide 41
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 41 Utilizao da Mquina Los Angeles
  • Slide 42
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 42 Exemplos da Mquina Los Angeles
  • Slide 43
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 43 Ensaio de Tenacidade Treton Simula a resistncia ao impacto (choque) quando submetido a golpes de soquete em um cilindro Importante para aeroportos - Esmagamento Simula a resistncia a ao de cargas estticas quando submetido a presso de um mbolo em um cilindro Importante para reas de estacionamento Resistncia ao choque e ao esmagamento - Choque
  • Slide 44
  • ESTUDOS DE AGREGADOS / 44 O ensaio de impacto ou choque consiste em dar uma srie de golpes com um soquete padro no agregado colocado dentro do cilindro do aparelho Treton. Calcula-se a perda de massa aps o impacto. Resistncia ao Choque - DNER ME 399/99
  • S