estilo academico - manual

Download Estilo Academico - Manual

Post on 03-Jul-2015

135 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

MANUAL DE ESTILO ACADMICOMonografias, Dissertaes e Teses

ndia m. l. lubisco snia chagas vieira IsnAia veiGa santana

MANUAL DE ESTILO ACADMICOMonografias, Dissertaes e Teses

4a edio revista e ampliadaINCLUI NORMAS DA ABNT EM VIGOR AT 2007

SALVADOR EDUFBA 2008

2002 Ndia Maria Lienert Lubisco e Snia Chagas Vieira Direitos para esta edio cedidos Editora da Universidade Federal da Bahia. Feito o depsito legal.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Reitor NAOMAR MONTEIRO DE ALMEIDA FILHO Vice-reitor FRANCISCO JOS GOMES MESQUITA Pr-reitor de Pesquisa e Ps-graduao HERBET CONCEIO Diretora da Biblioteca Central Reitor Macedo Costa MARIA DAS GRAAS MIRANDA RIBEIRO

EDITORA DA UFBA Diretora FLVIA M. GARCIA ROSA Conselho Editorial ngelo Szaniecki Perret Serpa Caiuby Alves da Costa Charbel Nin El-Hani Dante Eustachio Lucchesi Ramacciotti Jos Teixeira Cavalcante Filho Maria do Carmo Soares Freitas Suplentes Alberto Brum Novaes Antnio Fernando Guerreiro de Freitas Armindo Jorge de Carvalho Bio Evelina de Carvalho S Hoisel Cleise Furtado Mendes Maria Vidal de Negreiros Camargo Capa, Projeto Grfico e Editorao EDUFBA

L929

Lubisco, Ndia Maria Lienert. Manual de estilo acadmico: monografias, dissertaes e teses / Ndia M. L. Lubisco, Snia Chagas Vieira, Isnaia Veiga Santana. 4. ed. rev. e ampl. Salvador: EDUFBA, 2008. 145 p. ; il. ISBN 978-85-232-0496-9 1. Teses Normas. 2. Publicaes Normas. I. Vieira, Snia Chagas. II. Santana, Isnaia Veiga. III. Universidade Federal da Bahia. Pr-Reitoria de Pesquisa e Ps-Graduao. IV. Ttulo. CDD 001.4 CDU 001.8

EDUFBA Rua Baro de Jeremoabo, s/n Campus de Ondina 40.170-290 Salvador Bahia Telefax: (71) 3283 6160 / 3283 6164 edufba@ufba.br www.edufba.ufba.br

LISTA DE ILUSTRAES*

Figura 1 Figura 2 Figura 3 Figura 4 Figura 5 Figura 6 Figura 7 Figura 8 Figura 9 Figura 10 Figura 11 Figura 12 Figura 13 Figura 14 Figura 15 Figura 16 Figura 17 Figura 18 Figura 19 Quadro 1 Quadro 2

Modelo de Capa Modelo de Lombada Modelo de Folha de rosto Tese Modelo de Folha de rosto Monografia de Curso de Especializao Modelo de Folha de rosto Trabalho de Concluso de Curso de Graduao Modelo de Ficha Catalogrfica Modelo de Errata Modelo de Folha de Aprovao Modelo de Dedicatria Modelo de Agradecimentos Modelo de Epgrafe Modelo de Resumo na Lngua Verncula Modelo de Resumo em Lngua Estrangeira Modelo de Lista de Ilustraes Modelo de Lista de Tabelas Modelo de Lista de Abreviaturas e Siglas Modelo de Sumrio Modelo de Apndice Modelo de Anexo Margens Espacejamento

23 24 26 27 28 29 31 32 33 34 35 38 39 40 41 42 43 50 51 63 64

* As ilustraes usadas como modelo foram selecionadas em trabalhos acadmicos da Universidade Federal da Bahia. Visando a ajustar os referidos modelos s Normas da ABNT, as informaes constantes nos originais sofreram algumas alteraes.

APRESENTAO

Este um livro da maior utilidade. Serve tanto ao aluno que prepara monografia, dissertao ou tese, como ao professor que orienta trabalhos acadmicos. Tenho a grata satisfao de apresentar a to esperada quarta edio. Como professor de Metodologia da Pesquisa, sou seu usurio permanente e recomendo a todos os meus alunos que o adquiram para uso imediato e que o conservem para consulta. O Manual de Estilo Acadmico, das colegas da Universidade Federal da Bahia Ndia Lubisco, Snia Vieira e Isnaia Santana, recorda-me como me ajudou a escrever papers, relatrios e tese, o livro Form and Style, de William G. Campbell e Stephen V.Ballou, no meu doutoramento em Educao, na The Pennsylvania State University. Usei tambm o famoso A Manual of Style da Universidade de Chicago. So livros ferramentas indispensveis para autores, editores, orientadores, digitadores de dissertaes e teses e impressores. Gostaria de ressaltar o seu carter instrumental. Este Manual ajuda o aluno a pesquisar e facilita o acesso informao acadmica. um complemento indispensvel aos livros de metodologia da pesquisa. Objetiva, portanto, [...] amenizar a tarefa do pesquisador principalmente, instrumentalizando-o de modo que, desde os primeiros passos da sua jornada pelo mundo da investigao acadmica, at a redao do seu trabalho final, atue de forma racional e sistemtica [...] (p.11). Com ele alcana-se a normalizao do trabalho acadmico entendida como o conjunto de procedimentos padronizados que se aplicam elaborao de documentos tcnicos e cientficos, de modo a induzir e retratar a organizao do seu contedo. (p.13). A produo do conhecimento impe disciplina na forma e no fundo, sobretudo, visualizando a sua disseminao. Ter sempre bem presente que a forma o limite do contedo, ensina Santo Toms de Aquino. Uma dissertao de mestrado ou uma tese de doutorado no atraem como um conto policial. No possuem enredo como um romance. O que segura a leitura de um trabalho acadmico sua estrutura lgica; a concatenao de suas partes: introduo que anuncia o tema-problema, referencial terico se possvel pela reviso da literatura, opo metodolgica, discusso, anlise e interpretao dos dados, concluso e recomendaes.

As autoras seguiram essa estruturao que d fora ao trabalho dissertativo: monografia, dissertao e tese. Este manual obedece ao ritmo da produo acadmica, comeando pelos elementos pr-textuais, textuais e ps-textuais, ilustrados com exemplos. Seguem-se as citaes. Quem quer que leia, anota e resume, logo, cita, isto , menciona no texto uma informao colhida em outra fonte. Na fundamentao terica, desenvolvem-se as citaes pelos dois sistemas autor-data, bem mais moderno, ou numrico, acompanhados ou no de notas. Para a apresentao grfica, observam-se margens, espacejamento, fonte, paginao. Para colocar tudo em ordem, o mais indicado a numerao progressiva do documento. Todo esse encadeamento termina com as obras consultadas e citadas nas referncias, contendo ou no apndices e anexos, conforme os requisitos da Associao Brasileiras das Normas Tcnicas (ABNT). Quando um livro alcana a quarta edio j adquiriu a maturidade pela utilizao. Utilizao que tanto tem ajudado os nossos alunos a construrem o conhecimento. Parabns s colegas autoras e que prossigam na busca de mais informaes cientficas. Salvador, 9 de abril de 2008. Edivaldo M. Boaventura Professor emrito da Universidade Federal da Bahia

SUMRIO

1 2 2.1 2.2 2.3 2.4 2.4.1 2.4.2 2.4.2.1 2.5 3 3.1 3.1.1 3.1.2 3.1.3 3.1.4 3.1.5 3.1.6 3.1.7 3.1.8 3.1.9 3.1.10 3.1.11 3.1.12 3.2 3.2.1 3.2.2 3.2.2.1 3.2.2.2 3.2.2.3 3.2.3 3.3 3.3.1 3.3.1.1 3.3.1.2 3.3.1.3 3.3.2

INTRODUO

11

INFORMAES PRELIMINARES 13 NORMAS BRASILEIRAS 13 O TRABALHO ACADMICO 14 PLANEJANDO A BUSCA EM FONTES DE INFORMAO 15 DEFININDO ESTRATGIAS 16 Tipos de Informao 16 Tipos de Fontes de Informao 17 Explicando as fontes 17 ESTRUTURANDO A PESQUISA 18 MONOGRAFIA, DISSERTAO E TESE: CONTEDO E FORMA SEGUNDO A NBR 14724 21 ELEMENTOS PR-TEXTUAIS 21 Capa 22 Folha de Rosto 25 Ficha Catalogrfica 25 Errata 30 Folha de Aprovao 30 Dedicatria 30 Agradecimentos 30 Epgrafe 30 Resumo na Lngua Verncula 36 Resumo em Lngua Estrangeira 36 Listas 36 Sumrio 37 ELEMENTOS TEXTUAIS 44 Introduo 44 Desenvolvimento 44 Reviso da literatura ou estado-da-arte 44 Metodologia (materiais e mtodos) 45 Resultados da pesquisa (anlise e discusso) 45 Concluso (Consideraes Finais e Recomendaes) 45 ELEMENTOS PS-TEXTUAIS 45 Referncias 45 Ordenao 46 Alinhamento 46 Tipos de obras contempladas pela NBR 6023 47 Glossrio 48

3.3.3 3.3.4 4 4.1 4.1.1 4.1.2 4.2 5 5.1 5.2 5.2.1 5.2.2 6 6.1 6.2 6.3 6.4 6.5 7 7.1 7.2 7.3 7.4 7.5 8

Apndice 48 Anexo 48 CITAES EM DOCUMENTOS 53 SISTEMAS DE CHAMADA 53 Sistema Autor-data 53 Sistema Numrico 55 REGRAS GERAIS DE APRESENTAO NOTAS DE RODAP 59 TIPOS DE NOTAS DE RODAP 59 USO DE EXPRESSES LATINAS 59 No Texto 60 Em Notas de Referncia 60 APRESENTAO GRFICA DOS TRABALHOS ACADMICOS 63 MARGENS 63 ESPACEJAMENTO (ENTRELINHAS) 64 FONTE E CORPO 64 PAGINAO 64 OUTROS ELEMENTOS 65 ORIENTAES COMPLEMENTARES 67 NUMERAO DAS SEES (PARTES OU CAPTULOS) 67 ILUSTRAES 68 TABELAS 68 USO DE SIGLAS 68 EXEMPLARES: TIRAGEM E DISTRIBUIO 69 DVIDAS FREQENTES 71 REFERNCIAS 73 APNDICES 77

56

APNDICE A Referncias: regras gerais de apresentao 79 APNDICE B - Outros trabalhos acadmicos: caracterizao APNDICE C Fontes: caracterizao 101 99

APNDICE D Bases de dados bibliogrficos 105 APNDICE E Formulrios para elaborao de referncias 123 ANEXO A Abreviatura dos meses 131 NDICE 133

11

1 INTRODUO

A dcada de 90 revelou ao mundo, por meio da internet, um volume incalculvel de informaes existentes em diversificados estoques. No caso brasileiro, os avanos cientficos e tecnolgicos que permitiram essa ampla disponibilizao revelaram tambm as fragilidades do sistema de ensino. A observao de Johanna Smit (PASQUARELLI, 1996, p. 9) contribui para a compreenso desta afirmativa: . durante o 1 e 2 graus, os estudantes no desenvolvem esprito investigativo e no adquirem a habilidade de usar recursos informacionais em bibliotecas; . em adaptao a essa limitao, comum no 3 grau o uso de apostilas elaboradas a partir de livros-texto (organizadas por professores e freqentemente sem referncias bibliogrficas), em vez de fontes variadas de informao; . nmero significativo de bibliotecas universitrias apresenta subutilizao dos seus recursos informacionais. A urgncia na mudana desse estado de coisas se faz sentir, j que o uso de metodologias mais dinmicas de ensino sugere a necessidade de que o estudante quer de graduao, quer de ps-graduao seja capacitado a transitar de forma autnoma no universo informacional, buscando e sistematizando as informaes de sua rea de interesse. Esta autonomia tem sido objeto de estudo do que se designa genericamente na literatura alfabetizao informacional. No caso de interesse deste Manual, a se inclui tambm a alfabetizao para uso da biblioteca, que se refere, em nvel avanado, aos conhecimentos e destrezas que possibilitam ao indivduo eleger uma estratgia de bus