estágio integrado

Download Estágio Integrado

Post on 03-Jan-2016

34 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Estágio Integrado. Núcleo de Saúde da Família III. Nossa população: Movimentos Migratórios Séc. XIX – Com a vinda da Comp. Mogiana – migrantes italianos:  Estabeleceram-se Vila Tibério e estenderam-se para Sumarezinho. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • Estgio IntegradoNcleo de Sade da Famlia III

  • Nossa populao:Movimentos Migratrios Sc. XIX Com a vinda da Comp. Mogiana migrantes italianos: Estabeleceram-se Vila Tibrio e estenderam-se para Sumarezinho. Trabalhavam na companhia ferroviria (pela proximidade) e na cervejaria Antrtica.

  • Caracterizao da rea Localizado no Distrito Oeste Tr. Nossa Senhora da Penha, 55.

    Limites: Av. Antonio Helena Zerrener, R. Adalberto Pajuaba,R. Paran, Av. Paranapanema (incluindo travessa acima, Rua Particular e Tr. Alvorada) Dividida em cinco microreas.

  • Populao Estimada: 5.663 Habitantes 1.658 Famlias

    Cadastrada: (consolidado Dez/2006) 2.995 Habitantes 880 Famlias

  • Distribuio da populao por sexo e faixa etria

  • Recursos Sociais Instituies: escola estadual,igreja catlica, lar esprita eassociao de bairros Telefones pblicos Linhas de nibus Moto-txi Praas pblicas (3) uma possui atividades do PIC

  • Escolas privadas/ Conservatrios Academia de dana e gintica Lan-house Pet-shops Supermercados/ Padarias/ Aougue Bares/ Restaurantes Lanchonetes/ Pizzarias Cabeleireiros Oficinas mecnicas133 Estabelecim.comerciaisQuando necessrio solicita-se apoio de instituies fora da rea de abrangncia: CAERP, Cons. Tutelar, Geavidas, Promotoria Pblica, Conselho do Idoso, entre outros.Recursos Sociais

  • Condies de MoradiaSegundo consolidado de maio 2009 Abastecimento de gua: 99,89% por rede pblicaSegundo consolidado Dez/2006 Tipo de casa: 99,66% de tijolos/adobe Destino do lixo: 99,89% por coleta pblica Destino de dejetos: 100% com sistema de esgoto.

  • Diagnstico Estrutural Recursos Fsicos Incio das atividades 11/04/2001 A casa alugada. Grande rea arborizada com mesas de concreto. H um convnio firmado entre USP, Prefeitura Municipal e a Secretaria de Estado.

  • Diagnstico Estrutural

  • Diagnstico Estrutural

  • Recursos HumanosDiagnstico Estrutural

  • Recursos HumanosDiagnstico Estrutural* Coordenadores NSFIII

    Colaboradores TcnicosUnidade01 Teraputa OcupacionalFMRP01 PsiclogoHCFMRP01 Prof Educao FsicaPMRP01 Prof Educao FsicaFMRP

  • RH em formao: 05 residentes de Medicina de Famlia e Comunidade (permanncia 2 anos) Estgios de graduao e aprimoramento em todas as reas citadas (variao em nmero e durao).Recursos HumanosUnidade de Ateno Primria AssistnciaPesquisaEnsino

  • Diagnstico Epidemiolgico Indicadores da Ateno Bsica:Sade da Criana (nascidos entre Fev 2005 a Dez 2006) Declarao de Nascidos Vivos: Crianas da rea: 56 Crianas cadastradas:28

  • Abril 2008 a maio 2009: dados do siab no revelam a realidade. Veja o grfico:

    * Dados de bitos para crianas menores que 1 ano.

    Grf2

    6

    2

    0

    0

    0

    Sade Infantil

    Plan1

    nascidos vivosbaixo peso ao nascerbitos de criana por diarriabitos por IRAoutros

    62000

    Plan1

    Plan2

    Sade Infantil

    Plan3

  • Nascidos vivos com baixo peso ao nascer em 2006 (
  • Diagnstico EpidemiolgicoSade da CrianaCobertura Vacinal

  • Sade da Mulher dados do SIABDe maio de 2008 a abril de 2009Diagnstico Epidemiolgico

    Grf4

    3

    2

    3

    3

    3

    3

    Sade da mulher

    Plan1

    nascidos vivosbaixo peso ao nascerbitos de criana por diarriabitos por IRAoutros

    62000

    gestantes cadastradasmenores de 20anosacompanhadascom vacinas em diapr-natal no mspr-natal com incio no primeiro trimestre

    323333

    Plan1

    Sade Infantil

    Plan2

    Sade da mulher

    Plan3

  • Sade da Mulher em 2006Proporo de nascidos vivos de mes com mais de sete consultas: 19 gestantes 5 acompanhadas em outro servio

    14 gestantes acompanhadas no NSF III13 gestantes (93%) com mais de 7 consultas

  • Dados de 2006:

    Nmero de pessoas > 20 anos:2377 79% da pop.cadastrada

    Hipertensos:531 22,34%

    Diabticos: 168 7,06%

    Dados de maio de 2008 a abril de 2009: valores mdiosNmero de pessoas > 20 anos:1.742

    Diabticos:144 - 8,28% sendo que 54,86% esto em acompanhamento

    Hipertensos:424 - 24,38% sendo que 55,66% esto em acompanhamentoDiagnstico EpidemiolgicoHipertenso Arterial

  • Diagnstico EpidemiolgicoAgravos Notificveis (dados do SIAB) de maioDe 2008 a abril de 2009Tuberculose :1 caso neste perodo

    Hansenase: no houve casos de hansenase

  • Os usurios do Ncleo III iniciam o seguimento de sade bucal nesta unidade e do continuidade ao tratamento por meio do agendamento no CSE Cuiab, onde recebem tratamento curativo-reabilitador.Os casos que exigem atendimento imediato so atendidos no servio de Urgncia Odontolgica do CSE - CuiabDiagnstico EpidemiolgicoSade BucalDados Equipe Odontolgica Janeiro a Dezembro de 2006

  • Populao coberta pela Estratgia Sade da Famlia: 53% 1658 casas estimadas ( mdia de 4 pessoas/casa) 6632 pessoas 880 famlias cadastradas 2995 pessoas

    Diagnstico EpidemiolgicoGeral

  • Mdia anual de consultas por habitante em 20061,6 consultasConsultas Mdicas na Especialidade Bsica esperada na nossa populao 2995 pessoas (criana / adulto / gestante)Geral (dados de2006)Diagnstico Epidemiolgico

    EsperadoProduzidoPorcentagem Total de consultas5660 (63% do total)480285% (do esperado)8985

  • Mdia mensal de atendimentos - 2006GeralDiagnstico Epidemiolgico

    AtividadeProduzidoConsulta Enfermeira170Consulta de outros Profissionais110Acolhimento513Grupos9Curva Pressrica234

  • GeralMdia mensal por servio de visitas domiciliares maio de 2008 a abril de 2009Diagnstico EpidemiolgicoTotal de famlias acompanhadas: 648

    Nmero de visitas realizadas:574

    Mdia de visitas por famlia:0,89

  • Desafiosrea de Abrangncia maior (1517 casas) que a preconizada pelo Ministrio da Sade(800 a 1000 famlias)

    Cadastramento parcial das famliasPrejuzo do diagnstico de sade da reaDesconhecimento de possveis famlias com riscos potenciais sade

  • DesafioSeguimento em DuplicidadeConvnio (35%) e outros serviosFamlias com baixa adeso - 2 famliasDificuldade de seguimento de Pr-Natal

    Menor nmero de consultasRecm-nascido com baixo peso bito Fetal

    Seguimento inadequado de PuericulturaAtraso vacinal

  • Desafios A ausncia de auxiliar administrativo sobrecarrega a equipe de sade comtarefas administrativas

  • Desafios Nmero insuficiente de Creches;Ampliao de atividades destinadas convivncia; Melhorar as condies e o acesso unidade (caladas irregulares e entulhos); Melhorar a comunicao entre as unidades de sade, como tambm a possibilidade de comunicao dentro da unidade (acesso internet, telefone, fax, etc.)

  • ConquistasInterdisciplinaridade contnuaParticipao de vrios profissionais em vrios espaos possibilitando troca de saberes e experincias.A participao da Universidade fortalecendo a Equipe de Sade e melhorando a resolutividade.Estmulo a Incluso SocialParticipao na Comisso Local de SadeEventos de integrao comunitria na Unidade

  • Apresentao de Famlia143/02www.genopro.com

  • Organizao da FamliaCasa com 3 cmodosSistema de abastecimento de gua pela rede pblica e filtrao da mesma beberTeleviso como principal meio de comunicaoCarro como principal meio de transporteUm co e um gato como animais de estimao , ambos vacinadosReligio: presbiterianos

  • ABT, 60 anos, sexo feminino, branca, domsticaG2P1A1

    Patologias: HAS DLP, Hrnia de Hiato DRGETAGIncontinncia Urinria e fecalBursite

  • Queixas nos ltimos atendimentos (3 no nosso estgio, sendo 1 retorno e 2 eventuais):Disfagia , vmitos ,eructaes, pr-cordialgia em pontadas Cefalia Holocraniana e insniaEscape de urina e fezesDor no ombroAnsiedade exacerbada nos ltimos meses

  • Ao exame fsico nas consultas: Eructaes freqentesFeridas em mucosa jugal e orofaringaPA limtrofe de 140X80 mmHgDor para rotao interna e externa de MSD

    HD: patologias citadas

    CD: Solicitamos rotina de hipertenso ( urina 1, K, creatinina, glicemia de jejum,lipidograma e ECG) e Sorologia para hepatite B

    Rotina ginecolgica em dia com cito e mamografia.Verificado candidase na ltima consulta e prescrito miconazol. Prolapso vesical grau 2.Acompanhamento com gastroclnica do HC-FMRPUSP

  • RT,60 anos, masculino, branco, afastado do trabalho de pintor h 6 mesesCaso novo:

  • Antecedentes pessoais:

    Tabagista (1,5 mao/dia) h 43 anos Ex-Etilista (1 garrafa/dia) por 27 anos ( parou h 1 ano)Sndrome de Guillain-Barr h 6 anosMai e pai falecido por cardiopatia chagsicaOsteoartrose em ombro D (ocupacional)

  • Incio de 2007: quadro de anedonia e tristeza com perda de peso. Feito o diagnstico de depresso. Introduzido fluoxetina e diazepam (apenas nos primeiros 15 dias de tratamento)Outubro de 2007: atendimento eventual com queixa de fraqueza nos membros inferiores e fasciculaes de msculos.Orientado a procurar Neuro-HC-FMRPUSP.

  • At novembro de 2008 no compareceu em consultas , visto que fazia acompanhamento no HC.Vem , ento, consulta eventual com dificuldade para falar, deglutir e tossir, alm de espasmos e reduo de fora muscular em MMSS e MMIIReferiu que no HC , o diagnstico foi de um problema na laringe (SIC)

  • Maro de 2009, esposa referiu que o marido no conseguia trabalhar.Abril de 2009 em VD, esposa referiu que o diagnstico firmado no HC foi de Esclerose Lateral Amniotrfica.Nossas condutas so limitadas em virtude da complexidade da patologia do paciente, assim ele mantm acompanhamento no HC.

  • No ncleo prescrevemos apenas Complexo B (2 vezes ao dia) , Omeoprazol 20mg, e Sertralina 50mg.Paciente compareceu a um retorno mdico , durante nosso estgio, em que priorizamos a questo da depresso.

Recommended

View more >