Espaço Confinados - Fundacentro-Cidades Subterrâneas-NR 33

Download Espaço Confinados - Fundacentro-Cidades Subterrâneas-NR 33

Post on 11-Jul-2015

359 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>NR-33 Novo Padro de Segurana e Sade nos Trabalhos em Espaos ConfinadosFrancisco Kulcsar Neto FUNDACENTRO</p> <p>So Paulo 2010</p> <p>NR-33 Novo Padro de Segurana e Sade nos Trabalhos em Espaos Confinados</p> <p>ESPAOS CONFINADOS PODEM MATAR!</p> <p>Confined Spaces Can Kill (Poster) 3140/1993 http://www.wciinc.org/files/OSHA3140.pdf</p> <p>http://www.worksafebc.com/publications/health_and_safety/by_topic/assets/pdf/bk80.pdf</p> <p>Efeito Domin</p> <p>http://www.sxc.hu/photo/789514</p> <p>Acidente Tipo:Condies do tempo: Tipo de Operao: Equipe: Conveno Coletiva Tcnico de Segurana no Local: Programa de Segurana e Sade: Inspeo Regular: Providenciaram Treinamento e Educao: Cargo: Idade e Sexo: Experiencia neste tipo de trabalho: Tempo Estimado:</p> <p>Asfixia Quente Iamento 6 No</p> <p>No No No NoAuxiliar 23-Masc. 1 Dia 1 Hora http://www.osha.gov/OshDoc/data_FatalFacts/f-facts39.html</p> <p>Onde Ser Necessrio Trabalhar no Futuro em Espaos ConfinadosMeio Rural/Campo/Agro-Indstria Cidades Meio Industrial Siderrgicas, Metalrgicas Qumicas, Petroqumicas, Estaleiros Equipamentos Instalaes Setor de Servios Residncias</p> <p>Equipamentos e Instalaes</p> <p>Caminho Tanque</p> <p>Tanque de Armazenamento Dutos</p> <p>Digestor</p> <p>Caixa Subterrnea de Utilidade</p> <p>Onde Ser Necessrio Trabalhar no Futuro em Espaos ConfinadosGalerias, Dutos, Passa dutos, shaft, Caixas e Caixes, Pores de navio, Tanques, Tonis, Biodigestores, Silos, Moegas, Tremonhas, Transportadores enclausurados, Elevadores de caneca, Misturadores, Poos, Asa de aeronaves, Caminhes ou Vages Tanque, Poos, Poos de vlvulas, Cisternas, Esgotos, Valas, Trincheiras, Reatores, Vasos, Colunas, Torres de Resfriamento, reas de diques, Filtros Coletores, Precipitadores Eletrostticos, Lavadores de ar, Ciclones, Secadores e outros tipos de enclausuramentos.</p> <p>Tcnica Checa Conexes no Interior do Tnel Subterrneo do LHC(Foto: Cern)</p> <p>http://www.capsaicina.com.br/wp-content/uploads/2008/10/lhc_11.jpg</p> <p>Equipamentos Areos ou Subterrneos</p> <p>http://www.biomaxind.com.br/site/br/briquetagem/alimentacao.html</p> <p>Cidades</p> <p>Aplicaes Neil McManus</p> <p>http://www.abratt.org.br/iicongresso.gif</p> <p>Cidade Subterrnea de MontrealCom mais de 32 km de tneis, distribudos por mais de 12 km2 reas interligadas incluem Shoppings, Edifcios de apartamentos, Hotis, Condomnios, Bancos, Escritrios, Museus, Universidades, Sete estaes de metro, Duas estaes de trem suburbano, Um terminal de nibus e Bell Centre Anfiteatro e Arena</p> <p>A Cidade Subterrnea de Amsterd</p> <p>A Cidade Subterrnea de Amsterd A cidade de Amsterd vai construir uma nova cidade sob os seus canais? Talvez! O plano dos arquitetos escavar e colocar uma srie de atividades em vrios nveis abaixo da cidade. Alm de estacionamentos, claro.</p> <p>A Cidade Subterrnea de Amsterd Aparentemente o estudo executvel. O estudo foi aprovado pela prefeitura de Amsterd. O trabalho de construo, que levar 20 anos, dever ser iniciado em 2018. O custo estimado de 14,4 bilhes de dlares.</p> <p>Metr Subterrneo de So Paulo</p> <p>Resumo da NR - 33 NORMA REGULAMENTADORA n. 33 SEGURANA E SADE NOS TRABALHOS EM ESPAOS CONFINADOS 33.1 Objetivo e Definio 33.2 Das Responsabilidades 33.3 Gesto de segurana e sade nos trabalhos em espaos confinados 33.4 Emergncia e Salvamento 33.5 Disposies Gerais</p> <p>ANEXO I SINALIZAO</p> <p>ANEXO II - Permisso de Entrada e Trabalho PET ANEXO III Glossrio</p> <p>Resumo dos Avanos Gesto de Segurana e Sade nos Trabalhos em Espaos Confinados PET Permisso de Entrada e Trabalho Emergncia e Salvamento Solidariedade entre Contratante e Contratado Direito de Recusa do Trabalhador Trabalho em Espao Confinado Sem PET e Interromper Trabalho em Situaes Perigosas Direito de Saber do Trabalhador Proibio do Trabalho Solitrio</p> <p>APR</p> <p>Resumo da NR 33 ( Trechos )Fragmento Importantes da NORMA REGULAMENTADORA n. 33 SEGURANA E SADE NOS TRABALHOS EM ESPAOS CONFINADOS</p> <p>33.1 Objetivo e Definio33.1.1 Esta Norma tem como objetivo estabelecer os requisitos mnimos para identificao de espaos confinados e o reconhecimento, avaliao, monitoramento e controle dos riscos existentes, de forma a garantir permanentemente a segurana e sade dos trabalhadores que interagem direta ou indiretamente nestes espaos.</p> <p>33.1 Objetivo e Definio</p> <p>33.1.2 Espao Confinado qualquer rea ou ambiente no projetado para ocupao humana contnua, que possua meios limitados de entrada e sada, cuja ventilao existente insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficincia ou enriquecimento de oxignio.</p> <p>O Que um Espao Confinado?Para caracterizar um espao como espao confinado deve-se fazer a seguinte avaliao:Fonte: Ministry of Labour Ontario Occupational Health and Safety</p> <p>Foi projetado e construdo para ocupao humana contnua ?</p> <p>Pode ocorrer uma atmosfera perigosa?</p> <p> um espao confinado?</p> <p>Sim Sim</p> <p>Sim No</p> <p>No No</p> <p>NoNo</p> <p>SimNo</p> <p>SimNo</p> <p>33.2 Das Responsabilidades33.2.1 Cabe ao Empregador: a) indicar formalmente o responsvel tcnico pelo cumprimento desta norma; b) identificar os espaos confinados existentes no estabelecimento; c) identificar os riscos especficos de cada espao confinado; d) implementar a gesto em segurana e sade no trabalho em espaos confinados, por medidas tcnicas de preveno, administrativas, pessoais e de emergncia e salvamento, de forma a garantir permanentemente ambientes com condies adequadas de trabalho; e) garantir a capacitao continuada dos trabalhadores sobre os riscos, as medidas de controle, de emergncia e salvamento em espaos confinados; f) garantir que o acesso ao espao confinado somente ocorra aps a emisso, por escrito, da Permisso de Entrada e Trabalho, conforme modelo constante no anexo II desta NR;</p> <p>33.2 Das Responsabilidades 33.2.2 Cabe aos Trabalhadores: a) colaborar com a empresa no cumprimento desta NR; b) utilizar adequadamente os meios e equipamentos fornecidos pela empresa; c) comunicar ao Vigia e ao Supervisor de Entrada as situaes de risco para sua segurana e sade ou de terceiros, que sejam do seu conhecimento; e d) cumprir os procedimentos e orientaes recebidos nos treinamentos com relao aos espaos confinados.</p> <p>33.3 Gesto de segurana e sade nos trabalhos em espaos confinados 33.3.1 A gesto de segurana e sade deve ser Planejada, Programada, Implementada e Avaliada,</p> <p>Incluindo Medidas tcnicas de preveno, Medidas administrativas e Medidas pessoais e Capacitao para trabalho em espaos confinados.</p> <p>33.3.2 Medidas tcnicas de preveno:</p> <p> a) identificar, isolar e sinalizar os espaos confinados para evitar a entrada de pessoas no autorizadas; b) antecipar e reconhecer os riscos nos espaos confinados; c) proceder avaliao e controle dos riscos fsicos, qumicos, biolgicos, ergonmicos e mecnicos; d) prever a implantao de travas, bloqueios, alvio, lacre e etiquetagem; e) implementar medidas necessrias para eliminao ou controle dos riscos atmosfricos em espaos confinados; f) avaliar a atmosfera nos espaos confinados, antes da entrada de trabalhadores, para verificar se o seu interior seguro;</p> <p>Atmosfera Perigosa</p> <p>PETIT, T; LINN, H. A Guide to Safety in Confined Spaces. Washington: NIOSH. Government Printing Office. 1987.7</p> <p>Atmosfera Perigosa</p> <p>Atmosfera Perigosa</p> <p>ABPEX</p> <p>ENTORNO</p> <p>http://www.cdc.gov/elcosh/docs/d0400/d000485/d000485.html</p> <p>VENTILAO</p> <p>LOCK OUT TAG OUT</p> <p>33.3.2 Medidas tcnicas de preveno:</p> <p> 33.3.2.1 Os equipamentos fixos e portteis, inclusive os de comunicao e de movimentao vertical e horizontal, devem ser adequados aos riscos dos espaos confinados; 33.3.2.2 Em reas classificadas os equipamentos devem estar certificados ou possuir documento contemplado no mbito do Sistema Brasileiro de Avaliao da Conformidade -INMETRO. 33.3.2.3 As avaliaes atmosfricas iniciais devem ser realizadas fora do espao confinado. 33.3.2.4 Adotar medidas para eliminar ou controlar os riscos de incndio ou exploso em trabalhos a quente, tais como solda, aquecimento, esmerilhamento, corte ou outros que liberem chama aberta, fascas ou calor.</p> <p>33.3.2 Medidas tcnicas de preveno:</p> <p> 33.3.2.5 Adotar medidas para eliminar ou controlar os riscos de inundao, soterramento, engolfamento, incndio, choques eltricos, eletricidade esttica, queimaduras, quedas, escorregamentos, impactos, esmagamentos, amputaes e outros que possam afetar a segurana e sade dos trabalhadores.</p> <p>33.3.3 Medidas administrativas:</p> <p> a) manter cadastro atualizado de todos os espaos confinados, inclusive dos desativados, e respectivos riscos; b) definir medidas para isolar, sinalizar, controlar ou eliminar os riscos do espao confinado; c) manter sinalizao permanente junto entrada do espao confinado, conforme o Anexo I da presente norma; d) implementar procedimento para trabalho em espao confinado; e) adaptar o modelo de Permisso de Entrada e Trabalho, previsto no Anexo II desta NR, s peculiaridades da empresa e dos seus espaos confinados;</p> <p>33.3.4 Medidas Pessoais</p> <p> 33.3.4.1 Todo trabalhador designado para trabalhos em espaos confinados deve ser submetido a exames mdicos especficos para a funo que ir desempenhar, conforme estabelecem as NRs 07 e 31, incluindo os fatores de riscos psicossociais com a emisso do respectivo Atestado de Sade Ocupacional ASO. 33.3.4.2 Capacitar todos os trabalhadores envolvidos, direta ou indiretamente com os espaos confinados, sobre seus direitos, deveres, riscos e medidas de controle, conforme previsto no item 33.3.5.</p> <p>EXAMES MDICOS</p> <p>33.3.4 Medidas Pessoais</p> <p>Responsvel Tcnico Supervisor de Entrada Vigia Trabalhador Autorizado</p> <p>33.3.5 Capacitao para trabalhos em espaos confinados</p> <p> 33.3.5.1 vedada a designao para trabalhos em espaos confinados sem a prvia capacitao do trabalhador.</p> <p>TREINAMENTO</p> <p>33.3.5 Capacitao para trabalhos em espaos confinados 33.3.5.3 Todos os trabalhadores autorizados e Vigias devem receber capacitao periodicamente, a cada doze meses. 33.3.5.4 A capacitao deve ter carga horria mnima de dezesseis horas, ser realizada dentro do horrio de trabalho, com contedo programtico de: a) definies; b) reconhecimento, avaliao e controle de riscos; c) funcionamento de equipamentos utilizados; d) procedimentos e utilizao da Permisso de Entrada e Trabalho; e e) noes de resgate e primeiros socorros.</p> <p>33.4 Emergncia e Salvamento 33.4.1 O empregador deve elaborar e implementar procedimentos de emergncia e resgate adequados aos espaos confinadosEquipamento Para Resgate</p> <p>Simulao de Resgate</p> <p>33.5 Disposies Gerais</p> <p> 33.5.1 O empregador deve garantir que os trabalhadores possam interromper suas atividades e abandonar o local de trabalho, sempre que suspeitarem da existncia de risco grave e iminente para sua segurana e sade ou a de terceiros. 33.5.2 So solidariamente responsveis pelo cumprimento desta NR os contratantes e contratados. 33.5.3 vedada a entrada e a realizao de qualquer trabalho em espaos confinados sem a emisso da Permisso de Entrada e Trabalho.</p> <p>Espaos Confinados</p> <p>Muitas vezes as pessoas precisam executar tarefas em lugares fechados, insalubres e perigosos. Falta de oxignio, presena de gases txicos e inflamveis, desabamentos e quedas acontecem com muita freqncia no interior de bueiros, caldeiras, galerias, silos, tubules, etc. Nestes espaos os acidentes costumam se fatais. A preveno fundamental..</p> <p>Formato : DVD Tempo de durao : 15_03__'</p> <p>Tempo e Espao "Diante da vastido do tempo e da imensido do universo um imenso prazer para mim, dividir um planeta e uma poca com voc (Carl Sagan )</p>