era vargas e o populismo no brasil

Download ERA VARGAS E O POPULISMO NO BRASIL

Post on 18-Dec-2014

4.787 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • 1. A Era Vargas (1930 1945): Faamos a revoluo antes que o povo a faa! Antnio Carlos de Andrada Presidente de MG. ERA VARGAS Governo Provisrio (1930 1934). Governo Constitucional (1934 1937). Estado Novo (1937 1945). GETLIO VARGAS Pai dos Pobres ou Me dos Ricos? Populismo:fenmeno tpico da Amrica Latina, onde um lder se mostra como representante dos anseios populares e nacionais, colocando-se acima e como mediador das classes sociais, promovendo a interveno do Estado na economia atravs de um nacionalismo econmico. um fenmeno de manipulao das massas populares. Getlio Vargas = Brasil. Lzaro Cardenas = Mxico. Juan D. Pern = Argentina.
  • 2. Prof. Jos Augusto Fiorin ERA VARGAS E OERA VARGAS E O POPULISMOPOPULISMO Prof Isabel Aguiar http://www.profisabelaguiar.blogspot.com.br/
  • 3. Governo Provisrio (1930 1934): Nomeao de interventores federais para os estados (Flores da Cunha no RS); Criao do Ministrio do Trabalho, Industria e Comrcio Promulgao de Leis Trabalhistas; Criao da Justia do Trabalho. Publicao do Cdigo Eleitoral (instituindo o voto secreto e o voto feminino); Compra e queima de 78 milhes de sacas de caf e proibio de novas plantaes do produto.
  • 4. Governo Provisrio: Revoluo Constitucionalista de So Paulo em 1932: A oligarquia cafeeira de SP, destituda do poder poltico com a Revoluo de 1930, aproveitou-se da recesso econmica do perodo e atacou o centralismo poltico do governo. Na cidade de So Paulo uma manifestao estudantil terminou com a morte dos estudantes Martins, Miragaia, Drusio e Camargo, aps confronto com a polcia, dando origem ao Movimento MMDC. Em 9 de Julho eclodiu a guerra civil, com as tropas constitucionalistas comandadas pelo gal Bertoldo Klinger, comandante do estado de MT. A marinha promoveu um bloqueio naval Santos e depois de trs meses de combate as tropas federais venceram as constitucionalistas. A derrota militar dos constitucionalistas foi acompanhada por uma vitria poltica: em 1933, Vargas convocou a Assemblia Constituinte.
  • 5. GOVERNO CONSTITUCIONAL (1934 1937): Constituio de 1934: Promulgada; Federao, Presidencialismo e Trs Poderes (executivo, Legislativo e Judicirio); Criao da Justia Eleitoral; Criao de uma Legislao Trabalhista (salrio mnimo regional, jornada de trabalho de oito horas dirias, descanso semanal aos domingos, frias anuais remuneradas, indenizao por demisso sem justa causa, regulamentao do trabalho infantil e feminino e direito a aposentadoria); Anistia de todos os presos polticos do pas; Mandato presidencial de quatro anos; Direito presidencial de decretar estado de stio por trinta dias; Elegeu, indiretamente, Getlio Vargas para a Presidncia da Repblica.
  • 6. GOVERNO CONSTITUCIONAL: Polarizao Ideolgica: AIB ANL Ao Integralista Brasileira. Aliana Nacional Libertadora. Nazi-Fascista. Socialista-comunista. Lder: Plnio Salgado Lder: Lus Carlos Prestes Deus, Ptria e Famlia (O Cavaleiro da Esperana) Saudao: anau Organizada pelo PCB Os Camisas Verdes. Financiada pela URSS (Internacional Comunista). Sigma: letra do alfabeto grego () correspondente ao s latino, smbolo matemtico do somatrio. Anau: em lngua tupi, voc meu parente.Essa saudao usada pelos escoteiros do Brasil desde 1923. Os membros da ANL eram denominados Aliancistas (sociais-democratas, socialistas, comunistas e anarquistas) e pregavam a nacionalizao das empresas estrangeiras, o no pagamento da dvida externa brasileira, a reforma agrria e a garantia das liberdades industriais.
  • 7. GOVERNO CONSTITUCIONAL: Intentona Comunista (1935): militares ligados a ANL em Natal, Recife e no Rio de Janeiro, tentam tomar o poder, o movimento rapidamente derrotado. Utilizando como pretexto o radicalismo poltico da esquerda, o governo notificou que o servio secreto do Exrcito descobrira o Plano Cohen, plano fictcio atribudo aos comunistas que pretendiam tomar o poder no Brasil. Em nome do combate ao perigo comunista, Vargas decreta estado de guerra, fecha o Congresso Nacional e instaura a ditadura.
  • 8. ESTADO NOVO (1937 1945): Ditadura de Getlio Vargas. Constituio de 1937: Quarta Constituio do Brasil e terceira republicana. Baseada na constituio fascista da Polnia (polaca); Outorgada; Extino dos partidos polticos; Supresso da federao e de todos os hinos, bandeiras, escudos e armas estaduais e municipais (Estado Unitrio); O Executivo Federal (Presidncia da Repblica) de modificar a constituio e governar por decretos; Introduo da pena de morte; Proibio de greves e controle dos sindicatos pelo Estado (sindicatos pelegos) e imposto sindical obrigatrio.
  • 9. ESTADO NOVO: A Intentona Integralista (1938): a princpio os Integralistas apoiaram o golpe varguista, porm afastados do poder e com o partido na ilegalidade, membros da AIB invadem o palcio presidencial para assassinar Getlio Vargas. So rapidamente derrotados e presos. Criao do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda), rgo responsvel pela censura e propaganda do Estado Novo (criao da Hora do Brasil, depois A Voz do Brasil). A CLT (Consolidao das Leis Trabalhistas), baseada na Carta del Lavoro do Fascismo Italiano. Criao do Instituto do Mate e Instituto do Pinho. Criao do Conselho Nacional do Petrleo. Companhia Siderrgica Nacional (CSN), em Volta Redonda Industria de Base. Companhia Vale do Rio Doce em MG. Durante o Estado Novo a represso coube ao DOPS (Departamento de Ordem Pblica e Social) e Pela Polcia Especial comandada por Filinto Mller.
  • 10. ESTADO NOVO: O Estado Novo Varguista manteve uma poltica ambgua em relao ao Eixo e os Aliados (o Brasil s entra na guerra se a cobra fumar), porm os estadunidenses, pretendendo utilizar bases no NE para atingir o norte da frica, concederam crdito inicial, tecnologia e mo-de-obra especializada para a construo da CSN. O Brasil declara guerra ao Eixo(agosto de 1942): envio da FEB (os pracinhas) e da FAB em 1944. A vitria dos Aliados demonstrou a contradio no Brasil: brasileiros lutaram contra ditaduras no exterior quando tnhamos uma no pas. Getlio Vargas anistiou presos polticos, reatou relaes com a URSS, marcou eleies para o fim de 1945 e permitiu a volta de partidos polticos (UDN, PSD, PTB, PCB e PRP). O Queremismo: surgiu da unio entre trabalhistas e comunista, com o apoio de Lus Carlos Prestes. O movimento surgiu do slogan do PTB: queremos Getlio. Temendo a aproximao de Vargas com a esquerda, o Exrcito depe Getlio Vargas em outubro de 1945.
  • 11. A REPBLICA LIBERAL - POPULISTA (1946 1964): Eurico Dutra PSD (1946 1951): Eleito com o apoio do PTB e de Getlio Vargas: Ele disse: para presidente vote Dutra. Constituio de 1946: Liberal e redemocratizante.
  • 12. Eurico Dutra: Alinhamento do Brasil aos EUA no contexto da Guerra Fria (Imperialismo Cultural); Rompimento das Relaes Diplomticas com a URSS; Fechamento do PCB; Os polticos do PCB so cassados; Aumento das importaes e Dficit Comercial; Aumento do custo de vida; Proibio de greves e interveno em sindicatos; Plano Salte (sade, alimentos, transporte e energia); Pavimentao asfltica Rio-So Paulo (Via Dutra). Proibio do jogo do bicho e fechamento dos cassinos;
  • 13. A REPBLICA LIBERAL - POPULISTA: Getlio Vargas PTB (1951 1954): Poltica econmica nacionalista e intervencionista. Criao do BNDE (Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico); Campanha O petrleo nosso, com o apoio de Monteiro Lobato , que culminou em 1953 com a criao da Petrobrs; Aumento de 100% do salrio mnimo, concedido pelo Ministro do Trabalho Joo Goulart; Empresrios nacionais, associados ao capitais internacionais, financiaram a oposio ao governo atravs da UDN e do seu lder e governador da Guanabara Carlos Lacerda (dono da Tribuna da Imprensa); Atentado a Carlos Lacerda (rua Toneleros, Copacabana no Rio de Janeiro); Suicdio de Getlio Vargas (24 de agosto de 1954). Carta Testamento: ...saio da vida para entrar na Histria.; Carlos Lacerda foge para Portugal;
  • 14. A REPBLICA LIBERAL - POPULISTA: Juscelino Kubitschek PSD (1955 1961): JK o presidente Bossa Nova; Anistia aos envolvidos ns tentativa de golpe; Plano de Metas: 50 anos de desenvolvimento em 5 de governo; I