equipamento de prote†ƒo individual- .epi © todo dispositivo de uso individual...

Download EQUIPAMENTO DE PROTE‡ƒO INDIVIDUAL- .EPI © todo dispositivo de uso individual utilizado pelo empregado,

Post on 08-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • COMISSO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP - 173

    EQUIPAMENTO DE PROTEO INDIVIDUAL- EPI

    Conforme Norma Regulamentadora n.6, Equipamento de Proteo Individual EPI todo dispositivo de uso individual utilizado pelo empregado, destinado proteo de riscos suscetveis de ameaar a segurana e a sade no trabalho.

    A empresa obrigada a fornecer ao empregado, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservao e funcionamento, nas seguintes cir-cunstncias:

    Sempre que as medidas de ordem geral no ofeream completa proteo contra os riscos de acidentes do trabalho ou de doenas ocupacionais;

    Enquanto as medidas de proteo coletiva estiverem sendo implantadas; Para atender situaes de emergncia.

    Com advento do novo texto da Norma Regulamentadora n10 a vestimenta passa a ser tambm considerada um dispositivo de proteo complementar pa-ra os empregados, incluindo a proibio de adornos mesmo estes no sendo metlicos.

    NOTA:Cabe salientar que todas as fotos e figuras utilizadas so apenas ilustrativas.

    Quanto ao EPI cabe ao empregador: Adquirir o EPI adequado ao risco de cada atividade; Exigir o seu uso; Fornecer ao empregado somente EPIs aprovados pelo rgo nacional

    competente em matria de segurana e sade no trabalho; Orientar e capacitar o empregado quanto ao uso adequado acondiciona-

    mento e conservao; Substituir imediatamente, quando danificado ou extraviado; Responsabilizar-se pela higienizao e manuteno peridica; Comunicar ao MTE (Ministrio do Trabalho e Emprego) qualquer irregula-

    ridade observada.

    Quanto ao EPI cabe ao empregado: Utilizar apenas para a finalidade a que se destina; Responsabilizar-se pelo acondicionamento e conservao; Comunicar ao empregador qualquer alterao que o torne imprprio para

    uso; Cumprir as determinaes do empregador sobre o uso adequado.

    Conforme o Art. 157 da CLT Cabe s empresas:

    I. Cumprir e fazer cumprir as normas de segurana e medicina do trabalho; II. Instruir o empregado, atravs de ordens de servio, quanto s precaues a

    serem tomadas no sentido de evitar acidentes do trabalho ou doenas profis-sionais.

  • 174 - COMISSO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP

    Conforme o Art. 158 da CLT Cabe aos empregados:

    I. Observar as normas de segurana e medicina do trabalho, inclusive as or-dens de servio expedidas pelo empregador.

    II. Colaborar com a empresa na aplicao dos dispositivos deste captulo (V) Pargrafo nico Constitui ato faltoso do empregado a recusa injustificada:

    A observncia das instrues expedidas pelo empregador; Ao uso dos Equipamentos de Proteo Individual EPIs fornecidos pela empresa.

    PROTEO DA CABEA

    Capacete de proteo tipo aba frontal (jquei) / Capacete de proteo tipo aba total

    ABA FRONTAL ABA TOTAL

    Finalidade Utilizado para proteo da cabea do empregado contra agentes metereolgicos (trabalho a cu aberto) e trabalho em local confinado, impactos provenientes de queda ou projeo de objetos, queimaduras, choque eltrico e irradiao solar.

    Higienizao Limp-lo mergulhando por 1 minuto num recipiente contendo gua com

    detergente ou sabo neutro; O casco deve ser limpo com pano ou outro material que no provoque a-

    trito, evitando assim a retirada da proteo isolante de silicone (brilho), fator que prejudica a rigidez dieltrica do mesmo;

    Secar a sombra.

    Conservao Evitar atrito nas partes externas, mal acondicionamento e contato com

    substncias qumicas.

  • COMISSO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP - 175

    Capacete de proteo tipo aba frontal com viseira

    Finalidade Utilizado para proteo da cabea e face, em trabalho onde haja risco de explo-ses com projeo de partculas e queimaduras provocadas por abertura de ar-co voltaico.

    Higienizao Limp-lo mergulhando por 1 minuto num recipiente contendo gua e de-

    tergente ou sabo neutro; O casco deve ser limpo com pano ou outro material que no provoque a-

    trito, evitando assim a retirada da proteo isolante de silicone (brilho), o que prejudicaria a rigidez dieltrica do mesmo;

    Secar a sombra.

    Do protetor facial Lavar com gua e sabo neutro; Secar com papel absorvente.

    OBS.: O papel no poder ser friccionado no protetor para no risc-lo.

    Conservao Evitar atrito nas partes externas, acondicionamento inadequado e contato

    com substncias qumicas.

  • 176 - COMISSO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP

    PROTEO DOS OLHOS E FACE

    culos de segurana para proteo (lente incolor) / culos de segurana para proteo (lente com tonali-dade escura)

    LENTE INCOLOR LENTE COM TONALIDADE ESCURA

    Finalidade Utilizado para proteo dos olhos contra impactos mecnicos, partculas volan-tes e raios ultravioletas.

    Higienizao Lavar com gua e sabo neutro; Secar com papel absorvente.

    OBS.: O papel no poder ser friccionado na lente para no risc-la.

    Conservao Acondicionar na bolsa original com a face voltada para cima.

    PROTEO AUDITIVA

    Protetor auditivo tipo concha

    Finalidade Utilizado para proteo dos ouvidos nas atividades e nos locais que apresentem rudos excessivos.

    Higienizao Lavar com gua e sabo neutro, exceto as espumas internas das conchas.

    Conservao Armazenar na embalagem adequada, protegido da ao direta de raios

    solares ou quaisquer outras fontes de calor; Substituir as espumas (internas) e almofadas (externas) das conchas,

    quando estiverem sujas, endurecidas ou ressecadas.

  • COMISSO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP - 177

    Protetor auditivo tipo insero (plug)

    Finalidade Utilizado para proteo dos ouvidos nas atividades e nos locais que apresentem rudos excessivos

    Higienizao Lavar com gua e sabo neutro.

    Conservao Acondicionar na embalagem protegido da ao direta de raios solares ou

    quaisquer outras fontes de calor.

    PROTEO RESPIRATRIA

    Respirador purificador de ar (descartvel) Respirador purificador de ar (com filtro) Respirador de aduo de ar (mscara autnoma)

    Respirador purificador de ar (descartvel)

    Respirador purificador de ar (com filtro)

    Respirador de aduo de ar

    (mscara autnoma)

    Finalidade

    Utilizado para proteo respiratria em atividades e locais que apresentem tal necessidade, em atendimento a Instruo Normativa N1 de 11/04/1994 (Programa de Proteo Respiratria - Recomendaes/ Seleo e Uso de Respi-radores).

  • 178 - COMISSO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP

    PROTEO DOS MEMBROS SUPERIORES

    Luva isolante de borracha

    Finalidade Utilizada para proteo das mos e braos do empregado contra choque em trabalhos e atividades com circuitos eltricos energizados.

    Tipos / Contato /Tarja

    TIPO CONTATO TARJA

    Classe 00 500V Bege

    Classe 0 1000V Vermelha

    Classe I 7,5 kV Branca

    Classe II 17 kV Amarela

    Classe III 26,5 kV Verde

    Classe IV 36 kV Laranja

    Higienizao Lavar com gua e detergente neutro; Enxaguar com gua; Secar ao ar livre e a sombra; Polvilhar, externa e internamente, com talco industrial.

    Conservao Armazenar em bolsa apropriada, sem dobrar, enrugar ou comprimir; Armazenar em local protegido da umidade, ao direta de raios solares,

    produtos qumicos, solventes, vapores e fumos.

    ATENO: Antes do uso, realizar o teste de inflamento para avaliao visual da luva em busca de rasgos, furos, ressecamentos, etc.

    Tarja identificadora

  • COMISSO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP - 179

    Luva de cobertura para proteo da luva isolante de borracha

    Finalidade Utilizada exclusivamente como proteo da luva isolante de borracha.

    Higienizao Limpar utilizando pano limpo, umedecido em gua e secar a sombra.

    Conservao Armazenar protegida de fontes de calor; Se molhada ou mida, secar a sombra.

    Luva de proteo em raspa e vaqueta

    Finalidade Utilizada para proteo das mos e braos do empregado contra agentes abra-sivos e escoriantes.

    Higienizao Limpar com pano limpo e umedecido em gua, secando a sombra.

    Conservao Armazenar protegida das fontes de calor; Se molhada ou mida, secar a sombra; Nunca secar ao sol (pode causar efeito de ressecamento).

  • 180 - COMISSO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP

    Luva de proteo em vaqueta

    Finalidade Utilizada para proteo das mos e punhos contra agentes abrasivos e escori-antes.

    Higienizao Limpar utilizando pano limpo, umedecido em gua e secar a sombra.

    Conservao Armazenar protegida da ao direta de raios solares ou quaisquer outras

    fontes de calor; Se molhada ou mida, secar a sombra; Nunca secar ao sol (pode causar efeito de ressecamento).

    Luva de proteo tipo condutiva

    Finalidade Utilizada para proteo das mos e punhos quando o empregado realiza traba-lhos ao potencial.

    Higienizao Lavar manualmente em gua morna com detergente neutro, torcer sua-

    vemente e secar a sombra.

    Conservao Armazenar em local seco e limpo.

  • COMISSO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP - 181

    Luva de proteo em borracha nitrilica

    Finalidade Utilizada para proteo das mos e punhos do empregado contra agentes qu-micos e biolgicos.

    Higienizao Lavar com gua e sabo neutro.

    Conservao Armazenar em saco plstico e em ambiente seco; Secar a sombra.

    LUVA DE PROTEO EM PVC (HEXANOL)

    Finalidade Utilizada para proteo das mos e punhos do empregado contra recipientes contendo

Recommended

View more >