entrevistapanorâmica #17

Download Entrevistapanorâmica #17

Post on 31-Mar-2016

215 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • entrevistapanormicaANOIII - #17 - DEZ 13

    17!

    GANHAREMOS A COPA OUPERDEREMOS HOTIS?

  • APOIO

  • GANHAREMOS A COPA OUPERDEREMOS HOTIS?

    As entrevistas dos hoteleiros Enrico Fermi, presidente da Associao Brasileira de Indstria de Hotis ABIH Nacional, e de Alfredo Lopes, da mesma associao, mas na verso carioca, levantam questionamento sobre a rentabilidade da indstria hoteleira nos prximos anos.

    Teremos um mercado hoteleiro saudvel, com nveis de ocupao que permitam boas tarifas, margens operacionais satisfatrias e rentabilidade sobre o investimento? Experimentaremos um cenrio com nveis de ocupao que pressionam a reduo das tarifas e no permitiro a rentabilidade do investimento? Ou pior, um mercado hoteleiro com nveis de ocupao muito baixos e que geraro queda nas tarifas e nveis de faturamento despencando a estados crticos. uma incgnita.

    De acordo com um recente diagnstico do Hotel Invest, cerca de 31 mil UHs (Unidades Habitacionais) esto previstas para serem entregues at 2015. Este estudo, aponta, entre outras coisas, que o nmero de segmentos de mercado hoteleiro - que deve sofrer impacto na ocupao no ps-Copa - aumentou consideravelmente e agora representa a grande maioria das cidades estudadas.

    Nesses mercados, leia-se Belo Horizonte, Braslia, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre e So Paulo, h um alto risco de crescimento excessivo da oferta hoteleira. O alto risco desse crescimento dever causar forte competio entre os hotis, uma guerra de preos implacvel e, infelizmente, uma quebradeira geral. Independente se o Brasil ganhar a Copa.

  • Paulo R. von Atzingen - Editor

    [01]

    [02]

    [03]

    [04]

    ENTREVISTA PANORMICA UMA EDIO DO DIRIO DO TURISMO - TEXTOS.MARCA DESIGN (DIAGRAMAO): RENATO B. ECK ZORN

    WWW.DIARIODOTURISMO.COM.BR WWW.MARCADESIGN.COM.BR WWW.FACEBOOK.COM/RENATOZORNFOTOS

    17!

    ENRICO FERMI,PRESIDENTE DA ABIH

    ALFREDO LOPES,PRESIDENTE DA ABIHRJ

    VALTER PATRIANI,CVC

    EDUARDO SCARPARO,GLADTUR

  • DOO T O M PE A S SIAILIF 01 SO

    MIR

    B A

    DOO T O M PE A S SIAILIF 01 SO

    MIR

    B A

  • 1entrevistapanormica

    ENRICO FERMI,PRESIDENTE DA ABIH

    EM UMA ENTREVISTA ESCLARECEDORA, ENRICO FERMI TORQUATO, PRESIDENTE DA

    ASSOCIAO BRASILEIRA DA INDSTRIA DE HOTIS DIFERENCIA OS ATORES DE UM

    EMPREENDIMENTO HOTELEIRO: "EXISTE AQUELE INVESTIDOR-PROPRIETRIO QUE

    CUIDADOSO NO SEU NEGCIO, TEM AFINIDADE COM O PROCESSO, J O

    INCORPORADOR, NO TEM A MESMA VISO DO NEGCIO, POIS VISA O MERCADO

    IMOBILIRIO E NO A ATIVIDADE HOTELEIRA EM SUA ESSNCIA", DISSE AO DIRIO.

    SEGUNDO TORQUATO, VRIAS CIDADES-SEDE DO BRASIL, QUE ABRIGARO A COPA

    DO MUNDO EM 2014 SOFREM DA ESPECULAO DO MERCADO. "ATORES DE

    OUTROS SEGMENTOS QUE CONSCIENTES OU NO, PASSAM A ATUAR,

    CONTRIBUINDO PARA A QUEBRA DA SUSTENTABILIDADE DO CRESCIMENTO DO

    SETOR HOTELEIRO", AFIRMA.

    DE ACORDO COM FERMI, ESSES NOVOS EMPREENDIMENTOS, TIVERAM SEUS

    FINANCIAMENTOS COM VRIOS TIPOS DE DESTINAO E A CRIATIVIDADE DAS

    EMPRESAS IMOBILIRIAS, LANOU O EFEITO DE VENDA DE QUARTOS NO RAMO

    IMOBILIRIO, OS DENOMINADOS "FLATS" POR INCORPORADORES,

    DIFERENTEMENTE DOS INVESTIDORES-PROPRIETRIOS HOTELEIROS, QUE

    MANTM 100% O PROJETO POR SI. "A COMPREENSO DESTES CONCEITOS A

    GRANDE IMPORTNCIA PARA ENTENDER OS RISCOS PROVENIENTES DA OFERTA

    EXACERBADA NO MBITO HOTELEIRO", AFIRMA. ACOMPANHE ABAIXO, A

    ENTREVISTA COMPLETA:

  • DIRIO Como podemos diferenciar o investidor-proprietrio do incorporador na indstria hoteleira?FERMI TORQUATO - O investidor-proprietrio demasiadamente cuidadoso no que se refere ao seu negcio. Se o panorama no muito atrativo, no tem porque envidar esforos no pleito de financiamento para construo de um hotel. J uma incorporadora, no tem a mesma viso do negcio, pois visa o mercado imobilirio e no a atividade hoteleira.O incorporador constri o hotel para vender, sem a preocupao com as condies do mercado hoteleiro. Quem compra no momento em que as condies hoteleiras f o r e m b o a s , f i c a s a t i s f e i t o e o incorporador tem seu lucro imobilirio de imediato, caso contrrio, o c o m p r a d o r f i c a i n s a t i s f e i t o c o m o negcio frustrado e o incorporador j teve o seu lucro imobilirio garantido.

    DIRIO Todos os incorporadores so assim?TORQUATO - Nem todos os incorporadores se enquadram neste perfil, pois existem muitos d e l e s p r e o c u p a d o s c o m o s clientes/compradores. Lamentavelmente, aqueles que pensam ao contrrio, adotam uma postura irregular e insustentvel, prejudicando assim o mercado hoteleiro.

    DIRIO Como o mercado hoteleiro prejudicado?TORQUATO - O que se espera da hotelaria o crescimento perene, a partir da renovao da infraestrutura dos atuais meios de hospedagem, como tambm da melhoria contnua na qualidade do servio oferecido, sem abrir mo do surgimento de novos empreendimentos genuinamente hoteleiros.

    DIRIO O que ocorre em Recife?TORQUATO - H um receio entre o empresariado local de evitar a repetio no Recife, como cidade-sede da Copa do Mundo 2014, da experincia mal sucedida que ocorreu em pases onde a Copa do Mundo Fifa aconteceu e deixou um rastro de hotis e outros empreendimentos fechados, a exemplo da frica do Sul.O surgimento de flats na forma que ocorre hoje em Pernambuco, nos remete ao estado de So Paulo, onde o descontrole e a falta de

    p l a n e j a m e n t o d a s autoridades, fez surgir um nmero de quartos muito maior que a demanda. Com isso, p r o v o c o u - s e u m a g r a n d e q u e d a n a o c u p a o , n a rentabi l idade e na qualidade dos produtos ofertados. Tal cenrio refletiu na paralisao do surgimento de novos e m p r e e n d i m e n t o s hoteleiros por vrios anos.

    D I R I O O u t r a s cidades correm este risco?TORQUATO Sim. No Recife e em outras

    cidades corre-se o risco de repetir a experincia mal sucedida, caso no sejam tomadas as devidas providncias. No h r e l a o e n t r e o s l a n a m e n t o s d e empreendimentos com o mercado hoteleiro, ocasionando um risco aos "compradores" que acreditam em "promessas de altas rentabilidades eternas". Na prtica, tais promessas no se realizam, principalmente pelo surgimento de novos empreendimentos, um sonho cada vez mais distante.

    DIRIO O senhor pode diferenciar o empresrio da hotelaria tradicional do empreendedor que investe em flats?TORQUATO - Diferentemente do empresrio

    O INVESTIDOR-PROPRIETRIO DEMASIADAMENTE CUIDADOSO NO QUE SE REFERE AO SEU NEGCIO

  • da hotelaria tradicional, o empreendedor de flats s aparece no lanamento do produto e desaparece com a venda das unidades. Deixa para o condomnio e para o operador, as conseqncias futuras. J o hoteleiro tradicional, investe pensando no futuro, no crescimento natural dos negcios, nos diversos segmentos de mercado, na qualidade do produto e na permanente atualizao do Hotel, pois a ele pertence todo o empreendimento.

    DIRIO A Copa do Mundo tem influenciado esses empreendedores?TORQUATO - Diante dos holofotes e do marketing de uma Copa do Mundo, u m e v e n t o c o m d u r a o d e t r s s e m a n a s , v e m p r o v o c a n d o u m a euforia que mexe com a cabea de muitos. A e s p e c u l a o e m torno do megaevento traz ao mercado atores de outros s e g m e n t o s q u e conscientes ou no, p a s s a m a a t u a r , contribuindo para a q u e b r a d a sustentabil idade do crescimento do setor. Esta situao j comea a s e r p r e o c u p a n t e , principalmente nas cidades-sedes da Copa do Mundo.N e m m e s m o a s i t u a o preocupante da economia no inibiu os incorporadores em lanar empreendimentos, sem relao com a realidade de mercado; um exemplo ntido de hoje, o mercado de salas comerciais em vrias cidades do Brasil, a super oferta j fez despencar os preos, fruto do ganha-ganha dos incorporadores que lanam vrios produtos de uma s vez, colocam na mo de investidores, realam o lucro e esses depois vo penar com aluguis reduzidos, devido a alta taxa de vacncia.

    IRO.ELETOH ODACREM O MOC SOTNE

    MIDNEE

    RPME S

    OD S

    OTNE

    MANAL SO ERT NE OALER H ON

  • SIM, VENDE-SE COTAS

    EM COPACABANA

  • entrevistapanormica

    2O PRESIDENTE DA ASSOCIAO BRASILEIRA DA INDSTRIA DE HOTIS DO RIO DE

    JANEIRO, ALFREDO LOPES ATENDEU O DIRIO DO TURISMO E CONCEDEU ESTA

    ENTREVISTA ESCLARECEDORA. NELA, O HOTELEIRO AFIRMA QUE A PREFEITURA DO

    RIO DE JANEIRO CRIOU UM PACOTE DE INCENTIVOS HOTELARIA, DANDO

    VELOCIDADE IMPLANTAO DE NOVOS HOTIS. FALA TAMBM DA LEGISLAO NO

    RIO QUE PROBE A VENDA DE APART-HOTIS NA ORLA DA CIDADE. "S SE PODE TER

    APART-HOTIS NO CENTRO DA CIDADE; PROIBIDO A VENDA DE QUARTOS PARA

    HOTELARIA, O CHAMADO APART-HOTIS, HOTIS RESIDNCIA, CONDO-HOTIS, SEJA

    L O NOME QUE DEM", AFIRMA.

    QUESTIONADO SOBRE DENNCIAS DE QUE UMA EMPRESA HOTELEIRA AMERICANA

    POR MEIO DE SUA OPERADORA NACIONAL - ESTARIA VENDENDO COTAS DE UM

    NEGCIO HOTELEIRO EM COPACABANA, LOPES INFORMA QUE A CORRETORA QUE

    FAZ O NEGCIO - APARENTEMENTE ILEGAL - J FOI NOTIFICADA PELO CVM

    (COMISSO DE VALORES MOBILIRIOS).

    A REDE HOTELEIRA DO RIO DE JANEIRO VIVE A EXPECTATIVA DAS OLIMPADAS DE

    2016. CLCULOS DA PREFEITURA APONTAM PARA A CONSTRUO DE 17.232

    QUARTOS AT O FIM DE 2015. A CIDADE POSSUI HOJE 30 MIL QUARTOS EM HOTIS E

    ALBERGUES, SEGUNDO A ASSOCIAO BRASILEIRA DA INDSTRIA HOTELEIRA (ABIH-

    RJ). ESSE BOOM IMOBILIRIO NO SETOR DE HOTELARIA, NO ENTANTO, TER

    SUSTENTABILIDADE EM UM FUTURO PRXIMO? COM A PALAVRA, ALFREDO LOPES:

    ALFREDO LOPES,PRESIDENTE DA ABIHRJ

  • DIRIO A implantao de novos hotis na Orla do Rio de Jane