Ensino m edio 2012

Download Ensino m edio 2012

Post on 02-Jun-2015

17.858 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. SUPERINTENDNCIA DE ACOMPANHAMENTO DOS PROGRAMAS INSTITUCIONAIS NCLEO DE ORIENTAO PEDAGGICA GERNCIA DE DESENVOLVIMENTO CURRICULAR CENTRO DE REFERNCIA PARA O ENSINO DE CINCIAS E MATEMTICABimestralidade do currculo: uma tentativa para se garantir a equidade noprocesso de ensino e aprendizagem com muito entusiasmo que encaminhamos esta proposta. Ela consiste naapresentao do currculo mnimo a todas as comunidades escolares estaduais. E o queisso significa? Significa que a expresso currculo mnimo traz embutida em si oconceito de equidade: garantir direitos iguais a todos, mesmo em condies diferentes.Trata-se aqui, pois, de conhecimentos bsicos a que todos os estudantes tm direito eprecisam dominar ao final de cada etapa de sua escolaridade. Por muito tempo o currculo escolar foi confundido com um rol de contedosdisciplinares, uma vez que se limitava a indicar o que seria ensinado ao aluno, tendocomo foco o ensino. A Lei de Diretrizes e Bases LDB (lei 9394/1996) deslocou o focodo ensino para o da aprendizagem, o que passou a exigir da escola e do plano do(a)professor(a) a indicao do que o aluno ir aprender, com nfase no que indispensvel que todos tenham aprendido ao final do processo, considerando adiversidade. Essa exigncia demandou a necessidade de se construir um referencial nacionalcomum ao processo educativo em todo o pas. Assim, se de um lado os ParmetrosCurriculares Nacionais, elaborados em 1998, procuram respeitar diversidadesregionais, culturais e polticas existentes no pas, de outro, consideram a necessidade deconstruir referncias nacionais comuns ao processo educativo em todas as regiesbrasileiras. (PCN Lngua Portuguesa, 2001, p.5) Procurando atender a essas necessidades, a Secretaria de Estado da Educao deGois iniciou, em 2004, um amplo debate sobre o currculo de 1 ao 9 ano, queenvolveu professores da rede estadual de ensino, docentes de universidades goianas epesquisadores do Centro de Pesquisas em Educao, Cultura e Ao Comunitria-CENPEC. Dentre outras aes, esse processo resultou na elaborao das matrizes detodos os componentes curriculares do ensino fundamental (Currculo em debate,Caderno 5) e de propostas metodolgicas - sequncias didticas para alguns contedosindispensveis ao processo educativo (Currculo em Debate, Cadernos 6 e 7).

2. Visando implementao dessa proposta na rede estadual de ensino, econvencidos de que necessrio considerar a diversidade de cada localidade, semdesconsiderar o indispensvel a ser ensinado e aprendido ao final do processoeducativo, encaminhamos o presente documento na certeza de que a utilizao eficientedessa proposta pressupe a compreenso de que ela um instrumento importantssimona construo de um ensino de qualidade. Assim, procuramos preservar a autonomia doprofessor, possibilitando o uso flexvel tanto na preparao e no desenvolvimento dasaulas quanto na adequao s condies especficas de cada unidade escolar, de cadaturno e mesmo de cada turma. Isto significa que a escola e o planejamento dosprofessores devem considerar a possibilidade de ampliar esse mnimo onde e quandoessa ampliao for possvel e se fizer necessria. Por isso a importncia de se considerara diversidade e a realidade local. Em relao ao ensino fundamental, o documento um recorte doCaderno 5. Em relao ao ensino mdio, fizemos uma seleo de contedos a partir dasmatrizes de referncia do SAEB e do ENEM, com base nas concepes de educao ede ensino e aprendizagem de cada componente curricular, ou rea do conhecimento,definidas na Proposta de Ressignificao do Ensino Mdio. Portanto, a diviso bimestral do currculo, tanto para o ensino fundamental comopara o ensino mdio, considerou, em primeiro lugar, o direito equidade; em segundolugar, o grande quantitativo de estudantes transferidos de escolas, de municpios,durante o ano letivo, e por ltimo, a rotatividade de professores nas unidades escolares. Vale ressaltar que esse documento uma proposta a ser testada e avaliadadurante o ano de 2012, por isso convidamos a todos para um dilogo que mesclacontribuies necessrias para aprimorar e efetivar essa proposta, reforando edepurando saberes, num esforo de conjuno cujo resultado almejado a construo deuma proposta adequada a cada unidade escolar. Nesse sentido, o propsito, portanto, apartir das sugestes apresentadas, de que todos participem, opinem, ousem e enviemcontribuies para construirmos uma proposta eficiente e efetiva. Esperamos contar, mais uma vez, com o compromisso e o empenho das equipesregionais e escolares para a viabilizao dessa proposta em toda a rede estadual deensino em Gois e que esse documento se torne um instrumento significativo paragarantir a excelncia no ensino. Bom trabalho! 3. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASBRASIL. Ministrio da Educao. Programa Gesto da Aprendizagem Escolar.Parmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental.Braslia: 2001.BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educao Nacional. Lei n 9394 de 20 dedezembro de 1996. 4. 1 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreTEMABioqumica e origem da vidaCONTEDOSBase molecular da vida Qumica e vida; Constituintes da vida gua (gua, sais minerais, carboidratos, lipdios, protenas, vitaminas e cidos nuclicos).Origem da vida na Terra Caractersticas dos seres vivos; Nveis de organizao; Eras Geolgicas; Biognese versus abiognese; Teorias modernas sobre a origem da vida; Evoluo e diversidade da vida.2 BimestreTEMAEstrutura celular e diviso celularCONTEDOSDescoberta das clulas Microscopia Mtodos de estudo da clulaFronteiras da clula 5. Mtodos de estudo da clula; Membrana plasmtica (transporte, permeabilidade, endocitose, exocitose, envoltrios externos membrana plasmtica); Metabolismo energtico (respirao celular, fermentao, fotossntese e quimiossntese); Citoplasma de procariotos e eucariotos; Organelas citoplasmticas; Ncleo e cromossomos (componentes do ncleo, cromossomos da clula eucaritica, cromossomos humanos).Diviso celular: mitose e meiose Funo da diviso celular; Ciclo celular; Mitose; Regulao do ciclo celular; Meiose (Gametognese).3 BimestreTEMAEmbriologia/ReproduoCONTEDOSDesenvolvimento embrionrio dos animais Aspectos gerais do desenvolvimento embrionrio; Segmentao e formao da blstula; Gastrulao; Neurulao.Reproduo e ciclos de vida Formao dos tecidos e dos rgos Desenvolvimento embrionrio humano 6. Tipos de reproduo Tipos de ciclo de vida Reproduo humana4 BimestreTEMAHistologiaCONTEDOSDiversidade celular dos animais Tecidos epiteliais; Tecidos conjuntivos; Tecidos musculares; Tecido nervoso. 7. 2 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreTEMASade e BiodiversidadeCONTEDOS Programa de Sade e Bases Biolgicas de Classificao. Principais critrios de classificao, regras de nomenclatura e categorias taxonmicas reconhecidas atualmente. Microbiologia (Vrus, Bactrias, Protozorios e Fungos). Programa de Sade (Viroses, Bacterioses, Protozooses e Micoses) Tipos de doenas: infectocontagiosas e provocadas por toxinas ambientais.2 BimestreTEMADiversidade Vegetal e AnimalCONTEDOS Bases Biolgicas de Classificao e Biologia de Plantas e Animais Invertebrados; Estudo de Algas e Plantas (Brifitas, Pteridfitas e Gimnospermas); Aspectos comparativos da evoluo das Plantas; Morfologia e Fisiologia das Angiospermas; Diversidade de Invertebrados (Porferos, Cnidrios, Helmintos, Aneldeos e Moluscos). 8. 3 BimestreTEMADiversidade AnimalCONTEDOS Biologia de Invertebrados e Vertebrados Diversidade de Invertebrados (Artrpodes, Equinodermos e Cordados Inferiores). Diversidade de Vertebrados (Peixes, Anfbios, Rpteis, Aves e Mamferos). Conhecendo a Fauna do Cerrado.4 BimestreTEMAAnatomia e Fisiologia HumanaCONTEDOS Padres de reproduo, crescimento e desenvolvimento; Funes vitais do organismo humano; Nutrio e Metabolismo; Respirao, Circulao e Excreo; Sistemas de Controle Nervoso e Hormonal; Medidas de promoo da sade e de preveno das principais doenas e ao uso de drogas; A melhoria da qualidade da sade das populaes (medicamentos, exames diagnsticos, alimentos enriquecidos, o uso de adoantes etc.). 9. 3 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreTEMAEcologia ICONTEDOSIntroduo a Ecologia Equilbrio biolgico; Conceitos bsicos em Ecologia; Composio de um Ecossistema.Cadeias Alimentares Cadeia alimentar; Fluxo energtico; Pirmides ecolgicas; Ciclos Biogeoqumicos; Ciclo do Carbono; Ciclo do Nitrognio; Ciclo do Oxignio; Ciclo da gua.Estudo da Populao Densidade; Taxas de natalidade, mortalidade, imigrao e emigrao; Fatores limitantes do crescimento populacional; Hbitat e nicho ecolgico.2 BIMESTRETEMAEcologia II 10. CONTEDOSRelaes Ecolgicas Classificao; Relaes Intraespecficas; Relaes Interespecficas.Sucesses Ecolgicas Fases da sucesso ecolgica; Caractersticas das fases; Tipos de sucesses ecolgicas.Divises da Biosfera Os Biociclos Formaes vegetais e Biomas da Terra. Principais biomas e formaes vegetais do Brasil. Ambientes aquticos. Regies Faunsticas da Terra.Desequilbrios ambientais Tipos de Poluio; Desequilbrios Ambientais.3 BimestreTEMAGenticaCONTEDOSConceitos Bsicos Conceito de gene; Gentipo e Fentipo.1 Lei de Mendel 11. O Trabalho de Mendel; Formulao da 1 Lei; Cruzamento-teste; Ausncia de dominncia.Probabilidade aplicada a Gentica Formulas e exemplos; Regra da adio; Regra da multiplicao.2 Lei de Mendel Diibridismo; Formulao da 2 Lei de Mendel.Alelos Mltiplos Polialelia Colorao da pelagem em coelhos; Sistema AB0; Fator Rh; Grupos sanguneos do sistema MN.Herana do Sexo Cromossomos Sexuais; Herana Ligada ao sexo; Herana restrita ao sexo; Herana influenciada pelo sexo; Alteraes cromossomiais.Interao Gnica Crista em galinceos; Epistasia; Herana quantitativa; Pleiotropia.Mapeamento gentico e Linkage Linkage completo ou total; Linkage incompleto ou parcial; Mapeamento gentico; Temas atuais (Engenharia Gentica, Clonagem, Silenciamento Gnico, etc.). 12. 4 BimestreTEMAEvoluoCONTEDOSMecanismo evolutivo Conceitos: Evoluo e Adaptao; Lamarck; Darwin; Neodarwinismo; Especiao.Evidencias da Evoluo Homologia; Analogia; rgos vestigiais; Fsseis; Evoluo Humana.Gentica de Populaes Teorema das Populaes em equilbrio; Populao em evoluo. 13. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASAMABIS, M. e MARTHO, G. R. (2002). Biologia. So Paulo: Moderna. Volume 1 -Das clulas - Origem da vida, Citologia, Histologia e Embriologia; Volume 2 - Dosorganismos - Classificao, estrutura e funo nos seres vivos; Volume 3 - Daspopulaes - Gentica, Evoluo e Ecologia.UZUNIAN, A. e ERNESTO, B. (2002). Biologia. So Paulo: Harbra. Volume 1;Volume 2; Volume 3.BRASIL, Cincias da natureza, matemtica e suas tecnologias / Secretaria de EducaoBsica. Braslia : Ministrio da Educao, Secretaria de Educao Bsica, 2006. 135p. (Orientaes curriculares para o ensino mdio ; volume 2). 14. 1 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreEixo Temtico: Histria e Evoluo da FsicaTema: O que FsicaCompetnciasCompreender as cincias como construo da humanidade, relacionando a histria dafsica com o desenvolvimento Cientfico e a transformao da sociedade.ContedoHistria da FsicaEvoluo da FsicaFsica Enquanto Construo HumanaRamos da FsicaLinguagens da Fsica (grficos expresses Matemtica)HabilidadesSintetizar a atividade cientfica como produo Humana, condicionada por fatoresexternos de carter cultural, social, econmico histrico e poltico.2 bimestreEixo Temtico: Medidas e seus InstrumentosTema: Instrumentos de medidasCompetnciasCompreender o carter aleatrio e no determinstico dos fenmenos naturais e sociaise utilizar instrumentos adequados para medidas. Identificar variveis relevantes eselecionar os procedimentos necessrios para a produo, anlise e interpretao deresultados de processos ou experimentos cientficos e tecnolgicos. 15. ContedoGrandezas FsicasPadres de medidas antigosSistema mtricoSistema Internacional de UnidadePreciso das Medidas.Unidades Fundamentais e DerivadasAlgarismos significativos, mltiplos e submltiplos das unidades.Estimativa de distncias e intervalos de tempoDiferena massa-peso.Regras de escritas das unidades.HabilidadesAplicar mtodos e procedimentos de medidas;Pesquisar grandezas fsicas e associar todos;Quantitativos e qualitativos e aplic-las no seu cotidiano como: ler mostradoresanalgicos e digitais;Analisar e calcular o consumo de energia eltrica e de gua.3 BimestreEixo Temtico: Fora e MovimentosTema: Equilbrio e MovimentoCompetnciasDever entender as diferentes fontes e transformaes da energia,Relacionando energias hidreltrica e mecnica a energias nuclear e potencial e, ainda, energia trmica.Como a todas as outras, considerando o meio ambiente em seus aspectos fsicos, assuas grandezas mensurveis e o significado da interveno humana. 16. ContedoLeis de KeplerCompreendendo os Satlites;Gravitao Universal;Leis de Newton;Quantidade de movimento, fora e impulso;Energia Mecnica e suas conservaes.HabilidadesCompreender o conceito de fora, suas unidades de medida e sua representaovetorial;Compreender o conceito de peso de um corpo como a fora com que a Terra o atrai;Saber comparar as ideias de Aristteles e Galileu sobre movimento;Compreender o conceito de inrcia;Saber a diferena entre massa e peso de um corpo e suas unidades de medida;Saber explicar como as foras de atrito e a resistncia do ar afetam o movimento;Saber que existem quatro tipos de foras na natureza: fora gravitacional, foraeletromagntica, fora nuclear forte e fora nuclear fraca;Compreender que as foras que encontramos no cotidiano (peso, fora de apoio,Tenso em molas ou cordas, foras de atrito, foras de contato) so consequncias dasforas eletromagntica e gravitacional;Compreender o conceito de resultante de foras que atuam numa partcula;Saber achar, geometricamente, as componentes de uma fora em dois eixosperpendiculares;Saber construir diagramas de foras que atuam em corpos em equilbrio;Saber enunciar a primeira lei de Newton e resolver problemas de aplicao;Compreender a relao entre os conceitos de impulso e de quantidade de Movimento;Compreender que o princpio da conservao da quantidade de movimento umaconsequncia da 3 Lei de Newton;Entender as condies para que a quantidade de movimento se conserve. 17. 4 BimestreEixo Temtico: Energia na TerraTema: Energia e Vida na TerraCompetnciasApropriar-se dos conhecimentos de Fsica, Qumica e Biologia, e aplicar essesconhecimentos para explicar o funcionamento do mundo natural, planejar, executar eavaliar aes de interveno na realidade natural.ContedoO que Energia;Sol como fonte primria de energia;Definio de alguns tipos de energia: solar, nuclear, potencial, cintica, qumica eelica;Energia na vida humana;O Sol e as fontes de energia;Distribuio da energia na Terra.HabilidadesSaber que na cincia o termo energia tem um sentido especfico, nem semprecoincidente com aqueles utilizados na linguagem comum;Identificar diferentes significados para a palavra energia dando tambm exemplos deoutras palavras que tem diferentes sentidos na linguagem comum e nas cincias. Ex.:clula, fora, potncia;Compreender a evoluo do uso de energia pelo ser humano ao longo de sua histria,i...

Recommended

View more >