Ensino m edio 2012

Download Ensino m edio 2012

Post on 02-Jun-2015

17.858 views

Category:

Documents

2 download

TRANSCRIPT

  • 1. SUPERINTENDNCIA DE ACOMPANHAMENTO DOS PROGRAMAS INSTITUCIONAIS NCLEO DE ORIENTAO PEDAGGICA GERNCIA DE DESENVOLVIMENTO CURRICULAR CENTRO DE REFERNCIA PARA O ENSINO DE CINCIAS E MATEMTICABimestralidade do currculo: uma tentativa para se garantir a equidade noprocesso de ensino e aprendizagem com muito entusiasmo que encaminhamos esta proposta. Ela consiste naapresentao do currculo mnimo a todas as comunidades escolares estaduais. E o queisso significa? Significa que a expresso currculo mnimo traz embutida em si oconceito de equidade: garantir direitos iguais a todos, mesmo em condies diferentes.Trata-se aqui, pois, de conhecimentos bsicos a que todos os estudantes tm direito eprecisam dominar ao final de cada etapa de sua escolaridade. Por muito tempo o currculo escolar foi confundido com um rol de contedosdisciplinares, uma vez que se limitava a indicar o que seria ensinado ao aluno, tendocomo foco o ensino. A Lei de Diretrizes e Bases LDB (lei 9394/1996) deslocou o focodo ensino para o da aprendizagem, o que passou a exigir da escola e do plano do(a)professor(a) a indicao do que o aluno ir aprender, com nfase no que indispensvel que todos tenham aprendido ao final do processo, considerando adiversidade. Essa exigncia demandou a necessidade de se construir um referencial nacionalcomum ao processo educativo em todo o pas. Assim, se de um lado os ParmetrosCurriculares Nacionais, elaborados em 1998, procuram respeitar diversidadesregionais, culturais e polticas existentes no pas, de outro, consideram a necessidade deconstruir referncias nacionais comuns ao processo educativo em todas as regiesbrasileiras. (PCN Lngua Portuguesa, 2001, p.5) Procurando atender a essas necessidades, a Secretaria de Estado da Educao deGois iniciou, em 2004, um amplo debate sobre o currculo de 1 ao 9 ano, queenvolveu professores da rede estadual de ensino, docentes de universidades goianas epesquisadores do Centro de Pesquisas em Educao, Cultura e Ao Comunitria-CENPEC. Dentre outras aes, esse processo resultou na elaborao das matrizes detodos os componentes curriculares do ensino fundamental (Currculo em debate,Caderno 5) e de propostas metodolgicas - sequncias didticas para alguns contedosindispensveis ao processo educativo (Currculo em Debate, Cadernos 6 e 7).

2. Visando implementao dessa proposta na rede estadual de ensino, econvencidos de que necessrio considerar a diversidade de cada localidade, semdesconsiderar o indispensvel a ser ensinado e aprendido ao final do processoeducativo, encaminhamos o presente documento na certeza de que a utilizao eficientedessa proposta pressupe a compreenso de que ela um instrumento importantssimona construo de um ensino de qualidade. Assim, procuramos preservar a autonomia doprofessor, possibilitando o uso flexvel tanto na preparao e no desenvolvimento dasaulas quanto na adequao s condies especficas de cada unidade escolar, de cadaturno e mesmo de cada turma. Isto significa que a escola e o planejamento dosprofessores devem considerar a possibilidade de ampliar esse mnimo onde e quandoessa ampliao for possvel e se fizer necessria. Por isso a importncia de se considerara diversidade e a realidade local. Em relao ao ensino fundamental, o documento um recorte doCaderno 5. Em relao ao ensino mdio, fizemos uma seleo de contedos a partir dasmatrizes de referncia do SAEB e do ENEM, com base nas concepes de educao ede ensino e aprendizagem de cada componente curricular, ou rea do conhecimento,definidas na Proposta de Ressignificao do Ensino Mdio. Portanto, a diviso bimestral do currculo, tanto para o ensino fundamental comopara o ensino mdio, considerou, em primeiro lugar, o direito equidade; em segundolugar, o grande quantitativo de estudantes transferidos de escolas, de municpios,durante o ano letivo, e por ltimo, a rotatividade de professores nas unidades escolares. Vale ressaltar que esse documento uma proposta a ser testada e avaliadadurante o ano de 2012, por isso convidamos a todos para um dilogo que mesclacontribuies necessrias para aprimorar e efetivar essa proposta, reforando edepurando saberes, num esforo de conjuno cujo resultado almejado a construo deuma proposta adequada a cada unidade escolar. Nesse sentido, o propsito, portanto, apartir das sugestes apresentadas, de que todos participem, opinem, ousem e enviemcontribuies para construirmos uma proposta eficiente e efetiva. Esperamos contar, mais uma vez, com o compromisso e o empenho das equipesregionais e escolares para a viabilizao dessa proposta em toda a rede estadual deensino em Gois e que esse documento se torne um instrumento significativo paragarantir a excelncia no ensino. Bom trabalho! 3. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASBRASIL. Ministrio da Educao. Programa Gesto da Aprendizagem Escolar.Parmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental.Braslia: 2001.BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educao Nacional. Lei n 9394 de 20 dedezembro de 1996. 4. 1 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreTEMABioqumica e origem da vidaCONTEDOSBase molecular da vida Qumica e vida; Constituintes da vida gua (gua, sais minerais, carboidratos, lipdios, protenas, vitaminas e cidos nuclicos).Origem da vida na Terra Caractersticas dos seres vivos; Nveis de organizao; Eras Geolgicas; Biognese versus abiognese; Teorias modernas sobre a origem da vida; Evoluo e diversidade da vida.2 BimestreTEMAEstrutura celular e diviso celularCONTEDOSDescoberta das clulas Microscopia Mtodos de estudo da clulaFronteiras da clula 5. Mtodos de estudo da clula; Membrana plasmtica (transporte, permeabilidade, endocitose, exocitose, envoltrios externos membrana plasmtica); Metabolismo energtico (respirao celular, fermentao, fotossntese e quimiossntese); Citoplasma de procariotos e eucariotos; Organelas citoplasmticas; Ncleo e cromossomos (componentes do ncleo, cromossomos da clula eucaritica, cromossomos humanos).Diviso celular: mitose e meiose Funo da diviso celular; Ciclo celular; Mitose; Regulao do ciclo celular; Meiose (Gametognese).3 BimestreTEMAEmbriologia/ReproduoCONTEDOSDesenvolvimento embrionrio dos animais Aspectos gerais do desenvolvimento embrionrio; Segmentao e formao da blstula; Gastrulao; Neurulao.Reproduo e ciclos de vida Formao dos tecidos e dos rgos Desenvolvimento embrionrio humano 6. Tipos de reproduo Tipos de ciclo de vida Reproduo humana4 BimestreTEMAHistologiaCONTEDOSDiversidade celular dos animais Tecidos epiteliais; Tecidos conjuntivos; Tecidos musculares; Tecido nervoso. 7. 2 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreTEMASade e BiodiversidadeCONTEDOS Programa de Sade e Bases Biolgicas de Classificao. Principais critrios de classificao, regras de nomenclatura e categorias taxonmicas reconhecidas atualmente. Microbiologia (Vrus, Bactrias, Protozorios e Fungos). Programa de Sade (Viroses, Bacterioses, Protozooses e Micoses) Tipos de doenas: infectocontagiosas e provocadas por toxinas ambientais.2 BimestreTEMADiversidade Vegetal e AnimalCONTEDOS Bases Biolgicas de Classificao e Biologia de Plantas e Animais Invertebrados; Estudo de Algas e Plantas (Brifitas, Pteridfitas e Gimnospermas); Aspectos comparativos da evoluo das Plantas; Morfologia e Fisiologia das Angiospermas; Diversidade de Invertebrados (Porferos, Cnidrios, Helmintos, Aneldeos e Moluscos). 8. 3 BimestreTEMADiversidade AnimalCONTEDOS Biologia de Invertebrados e Vertebrados Diversidade de Invertebrados (Artrpodes, Equinodermos e Cordados Inferiores). Diversidade de Vertebrados (Peixes, Anfbios, Rpteis, Aves e Mamferos). Conhecendo a Fauna do Cerrado.4 BimestreTEMAAnatomia e Fisiologia HumanaCONTEDOS Padres de reproduo, crescimento e desenvolvimento; Funes vitais do organismo humano; Nutrio e Metabolismo; Respirao, Circulao e Excreo; Sistemas de Controle Nervoso e Hormonal; Medidas de promoo da sade e de preveno das principais doenas e ao uso de drogas; A melhoria da qualidade da sade das populaes (medicamentos, exames diagnsticos, alimentos enriquecidos, o uso de adoantes etc.). 9. 3 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreTEMAEcologia ICONTEDOSIntroduo a Ecologia Equilbrio biolgico; Conceitos bsicos em Ecologia; Composio de um Ecossistema.Cadeias Alimentares Cadeia alimentar; Fluxo energtico; Pirmides ecolgicas; Ciclos Biogeoqumicos; Ciclo do Carbono; Ciclo do Nitrognio; Ciclo do Oxignio; Ciclo da gua.Estudo da Populao Densidade; Taxas de natalidade, mortalidade, imigrao e emigrao; Fatores limitantes do crescimento populacional; Hbitat e nicho ecolgico.2 BIMESTRETEMAEcologia II 10. CONTEDOSRelaes Ecolgicas Classificao; Relaes Intraespecficas; Relaes Interespecficas.Sucesses Ecolgicas Fases da sucesso ecolgica; Caractersticas das fases; Tipos de sucesses ecolgicas.Divises da Biosfera Os Biociclos Formaes vegetais e Biomas da Terra. Principais biomas e formaes vegetais do Brasil. Ambientes aquticos. Regies Faunsticas da Terra.Desequilbrios ambientais Tipos de Poluio; Desequilbrios Ambientais.3 BimestreTEMAGenticaCONTEDOSConceitos Bsicos Conceito de gene; Gentipo e Fentipo.1 Lei de Mendel 11. O Trabalho de Mendel; Formulao da 1 Lei; Cruzamento-teste; Ausncia de dominncia.Probabilidade aplicada a Gentica Formulas e exemplos; Regra da adio; Regra da multiplicao.2 Lei de Mendel Diibridismo; Formulao da 2 Lei de Mendel.Alelos Mltiplos Polialelia Colorao da pelagem em coelhos; Sistema AB0; Fator Rh; Grupos sanguneos do sistema MN.Herana do Sexo Cromossomos Sexuais; Herana Ligada ao sexo; Herana restrita ao sexo; Herana influenciada pelo sexo; Alteraes cromossomiais.Interao Gnica Crista em galinceos; Epistasia; Herana quantitativa; Pleiotropia.Mapeamento gentico e Linkage Linkage completo ou total; Linkage incompleto ou parcial; Mapeamento gentico; Temas atuais (Engenharia Gentica, Clonagem, Silenciamento Gnico, etc.). 12. 4 BimestreTEMAEvoluoCONTEDOSMecanismo evolutivo Conceitos: Evoluo e Adaptao; Lamarck; Darwin; Neodarwinismo; Especiao.Evidencias da Evoluo Homologia; Analogia; rgos vestigiais; Fsseis; Evoluo Humana.Gentica de Populaes Teorema das Populaes em equilbrio; Populao em evoluo. 13. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASAMABIS, M. e MARTHO, G. R. (2002). Biologia. So Paulo: Moderna. Volume 1 -Das clulas - Origem da vida, Citologia, Histologia e Embriologia; Volume 2 - Dosorganismos - Classificao, estrutura e funo nos seres vivos; Volume 3 - Daspopulaes - Gentica, Evoluo e Ecologia.UZUNIAN, A. e ERNESTO, B. (2002). Biologia. So Paulo: Harbra. Volume 1;Volume 2; Volume 3.BRASIL, Cincias da natureza, matemtica e suas tecnologias / Secretaria de EducaoBsica. Braslia : Ministrio da Educao, Secretaria de Educao Bsica, 2006. 135p. (Orientaes curriculares para o ensino mdio ; volume 2). 14. 1 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreEixo Temtico: Histria e Evoluo da FsicaTema: O que FsicaCompetnciasCompreender as cincias como construo da humanidade, relacionando a histria dafsica com o desenvolvimento Cientfico e a transformao da sociedade.ContedoHistria da FsicaEvoluo da FsicaFsica Enquanto Construo HumanaRamos da FsicaLinguagens da Fsica (grficos expresses Matemtica)HabilidadesSintetizar a atividade cientfica como produo Humana, condicionada por fatoresexternos de carter cultural, social, econmico histrico e poltico.2 bimestreEixo Temtico: Medidas e seus InstrumentosTema: Instrumentos de medidasCompetnciasCompreender o carter aleatrio e no determinstico dos fenmenos naturais e sociaise utilizar instrumentos adequados para medidas. Identificar variveis relevantes eselecionar os procedimentos necessrios para a produo, anlise e interpretao deresultados de processos ou experimentos cientficos e tecnolgicos. 15. ContedoGrandezas FsicasPadres de medidas antigosSistema mtricoSistema Internacional de UnidadePreciso das Medidas.Unidades Fundamentais e DerivadasAlgarismos significativos, mltiplos e submltiplos das unidades.Estimativa de distncias e intervalos de tempoDiferena massa-peso.Regras de escritas das unidades.HabilidadesAplicar mtodos e procedimentos de medidas;Pesquisar grandezas fsicas e associar todos;Quantitativos e qualitativos e aplic-las no seu cotidiano como: ler mostradoresanalgicos e digitais;Analisar e calcular o consumo de energia eltrica e de gua.3 BimestreEixo Temtico: Fora e MovimentosTema: Equilbrio e MovimentoCompetnciasDever entender as diferentes fontes e transformaes da energia,Relacionando energias hidreltrica e mecnica a energias nuclear e potencial e, ainda, energia trmica.Como a todas as outras, considerando o meio ambiente em seus aspectos fsicos, assuas grandezas mensurveis e o significado da interveno humana. 16. ContedoLeis de KeplerCompreendendo os Satlites;Gravitao Universal;Leis de Newton;Quantidade de movimento, fora e impulso;Energia Mecnica e suas conservaes.HabilidadesCompreender o conceito de fora, suas unidades de medida e sua representaovetorial;Compreender o conceito de peso de um corpo como a fora com que a Terra o atrai;Saber comparar as ideias de Aristteles e Galileu sobre movimento;Compreender o conceito de inrcia;Saber a diferena entre massa e peso de um corpo e suas unidades de medida;Saber explicar como as foras de atrito e a resistncia do ar afetam o movimento;Saber que existem quatro tipos de foras na natureza: fora gravitacional, foraeletromagntica, fora nuclear forte e fora nuclear fraca;Compreender que as foras que encontramos no cotidiano (peso, fora de apoio,Tenso em molas ou cordas, foras de atrito, foras de contato) so consequncias dasforas eletromagntica e gravitacional;Compreender o conceito de resultante de foras que atuam numa partcula;Saber achar, geometricamente, as componentes de uma fora em dois eixosperpendiculares;Saber construir diagramas de foras que atuam em corpos em equilbrio;Saber enunciar a primeira lei de Newton e resolver problemas de aplicao;Compreender a relao entre os conceitos de impulso e de quantidade de Movimento;Compreender que o princpio da conservao da quantidade de movimento umaconsequncia da 3 Lei de Newton;Entender as condies para que a quantidade de movimento se conserve. 17. 4 BimestreEixo Temtico: Energia na TerraTema: Energia e Vida na TerraCompetnciasApropriar-se dos conhecimentos de Fsica, Qumica e Biologia, e aplicar essesconhecimentos para explicar o funcionamento do mundo natural, planejar, executar eavaliar aes de interveno na realidade natural.ContedoO que Energia;Sol como fonte primria de energia;Definio de alguns tipos de energia: solar, nuclear, potencial, cintica, qumica eelica;Energia na vida humana;O Sol e as fontes de energia;Distribuio da energia na Terra.HabilidadesSaber que na cincia o termo energia tem um sentido especfico, nem semprecoincidente com aqueles utilizados na linguagem comum;Identificar diferentes significados para a palavra energia dando tambm exemplos deoutras palavras que tem diferentes sentidos na linguagem comum e nas cincias. Ex.:clula, fora, potncia;Compreender a evoluo do uso de energia pelo ser humano ao longo de sua histria,identificando as diversas fontes, relacionando-as ao desenvolvimento econmico,tecnolgico e qualidade de vida;Reconhecer as principais fontes e tipos de energia utilizados na vida cotidiana, e osriscos que podem oferecer sade e ao meio ambiente;Identificar as principais mudanas que vm ocorrendo na matriz energtica brasileira aolongo tempo de energia. Ex.: Hidreltricas, termonucleares, carvo, lcool, elico ebateria. 18. 2 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreEixo Temtico: Transferncia, Transformao e Conservao da Energia.Tema 2: Conservao da EnergiaCompetnciasDever enfocar as diferentes fontes e transformaes da energia, relacionando energiashidreltricas e mecnicas a energia nuclear e potencial e, ainda, energia trmica comoa todas as outras, considerando o meio ambiente em seus aspectos fsicos, as suasgrandezas mensurveis e o significado da interveno.ContedoO Conceito de Conservao;O efeito estufa e o clima na Terra;Propriedades de transformao e conservao de energia;Conservao da energia mecnica e princpios de funcionamento de algumas fontes deenergia.HabilidadesCompreender que, nos processos de transformao que ocorrem na natureza, certasgrandezas se conservam; ou seja, a quantidade observada antes igual quantidadeobservada depois;Compreender que a ideia de conservao fundamental nas Cincias Naturais, sendoexpressa pelos;Princpios de Conservao: da Massa (Princpio de Lavoisier), da Energia, da CargaEltrica e da Quantidade de Movimento;Compreender que a energia pode ser armazenada em sistemas como energia potencial(gravitacional, elstica, eltrica e qumica); 19. 2 BimestreEixo Temtico: Som, Luz e Calor.Tema: SomCompetnciasAplicar as tecnologias associadas s cincias naturais na escola, no trabalho.E em outros contextos relevantes para sua vida.Contedo O som e suas propriedades; Ondas e seus fenmenos. (Efeito Doopler, eco, reverbao, etc.). Acstica Oscilaes Harmnicas; Cordas VibrantesHabilidadesCompreender como ondas transferem energia sem transferir matria;Saber explicar o que significa a frequncia, o perodo, o comprimento de ondas e aamplitude de uma onda;Conhecer e saber usar na soluo de problemas simples a relao entre velocidade,frequncia e comprimento de onda;Saber explicar como as ondas podem ser refletidas e refratadas;Saber explicar os fenmenos de difrao, interferncia e polarizao.3 bimestreEixo Temtico: Luz, Som e Calor.Tema: LuzCompetnciasCompreender o impacto das tecnologias associadas s cincias naturaisna vida pessoal, nos processos de produo, no desenvolvimento do conhecimento e navida social. 20. Devem ser capazes de aplicar essa compreenso na escola, no trabalho e em outroscontextos relevantes para a vida;ContedoA interao luz-matria e o seu percurso nos colocam diante de duas ticas: a fsica e ageomtricaA fsica das cores, fenmenos relacionados luz visvel como: reflexo, refrao,absoro, disperso, interferncia, difrao e polarizao;Instrumentos pticos, como: mquina fotogrfica, retroprojetores, projetores, luneta,telescpicos, microscpio, olho humano, fibras pticas, lentes e espelhos;Dualidade onda partcula. Teoria corpuscular de Newton e a teoria ondulatria deHuygens;Interferncia ondulatria, espectro eletromagntico e alguns efeitos qunticos.HabilidadesCompreender que a luz em um meio uniforme desloca em linha reta e com;Saber explicar como objetos no luminosos podem ser vistos;Compreender que a luz pode ser refratada e saber representar graficamente a refraoda luz;Compreender a formao de imagens em lentes;Compreender o funcionamento bsico dos instrumentos ticos simples: lupa, olho,microscpio e telescpio.4 BimestreEixo temtico: Calor, Luz e Som.Tema: Calor: O motor das RevoluesCompetnciasEnfocar as diferentes fontes e transformaes da energia, relacionando; 21. Energias hidreltrica e mecnica a energias nuclear e potencial e ainda, energiatrmica como a todas as outras, considerando o meio ambiente em seus aspectosfsicos, as suas grandezas mensurveis e o significado da interveno humana.ContedoTemperatura e Termmetro;Calor, equilbrio trmico e Radiao;Leis da Termodinmica, entropia;Teoria cintica;Mquinas Trmicas.HabilidadesExplicar o funcionamento e utilizar os termmetros como medidores de temperatura;Interpretar textos em que conceitos de termodinmica sejam relevantes;Aplicar mtodos e procedimentos das cincias naturais;Explicar o funcionamento do mundo natural;Analisar qualitativamente dados quantitativos, relacionados a contextos cientficos oucotidianos. 22. 3 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreEixo Temtico: frica do Meio AmbienteTema: Fsica, Meio Ambiente e a Interveno Humana.CompetnciasAssociar intervenes que resultam em degradao ou conservao ambiental aprocessos produtivos e sociais e a instrumentos ou aes cientfico-tecnolgicos.ContedoCalor, suas aplicaes cotidianas e propriedades;Mquinas trmicas e frigorficas. (Trabalho, entropia, Leis da termodinmica,rendimento etc.);Efeito estufa, camada de oznio, El nio, poluio e impactos ambientais, causas econsequncias;Conservao de energia e os princpios de funcionamento de algumas fontes deenergia: hidreltrica, termoeltrica, clula solar, cata vento, petrleo, alimento, esterco,mquina a vapor e outros.HabilidadesCompreender e questionar o papel do homem na natureza;Explicar alguns fenmenos da natureza: efeito estufa, camada de oznio, El Nio;Analisar, selecionar, avaliar e posicionar-se de maneira crtica perante fenmenos danatureza e aplicar mtodos e procedimentos das cincias naturais;Explicar e analisar qualitativamente dados quantitativos, relacionados a contextos scioeconmicos, cientficos ou cotidianos. 23. 2 BimestreEixo Temtico: EletrostticaTema: Eletricidade e MagnetismoCompetnciasCompreender conceitos, procedimentos e estratgias matemticas, e aplic-las asituaes diversas no contexto das cincias, da tecnologia e das atividades cotidianas.ContedoHistria da eletricidade,Condutores e isolantes;Resistncia, corrente eltrica, tenso, potncia e circuitos,Definies de carga campo, campo eltrico, ims, campo magntico e bobinas,Da produo ao consumo de energia eltrica;Ressonncia Magntica, Tomografia e outros equipamentos.Lixo tecnolgico pilhas, televisores, monitores, celulares e suas baterias, etc.HabilidadesCompreender o conceito de eletricidade, condutores, isolantes, corrente eltrica e suasaplicaes;Compreender os diversos tipos de circuitos eltricos e suas aplicaes;Compreender o conceito de potncia eltrica e suas aplicaes;Compreender o princpio de produo de eletricidade a partir do magnetismo e suasaplicaes;Compreender o conceito de onda eletromagntica e suas aplicaes;Avaliar os impactos em ambientes naturais decorrentes de atividades sociais oueconmicas. 24. 3 BimestreEixo Temtico: Fsica ModernaTema: O Nascimento da Fsica QunticaCompetnciasCompreender as cincias como construo da humanidade, relacionando a histria dafsica com o desenvolvimento cientfico e a transformao da sociedade.ContedoRadiao do corpo negro;Quanta da matria;Quanta de eletricidade;Quanta da Luz;Natureza ondulatria da matria;Teoria da mecnica quntica.HabilidadesEstabelecer relaes entre o conhecimento fsico e outras formas de expresso dacultura humana;Compreender a fsica quntica do ponto de vista de sua histria;Identificar as aplicaes tecnolgicas da fsica quntica.4 BimestreEixo Temtico: Fsica ModernaTema; Teoria da Relatividade.CompetnciasCompreender o impacto das tecnologias associadas s cincias naturais na vida pessoal,nos processos de produo, no desenvolvimento do conhecimento e na vida social; 25. Devem ser capazes de aplicar essa compreenso na escola, no trabalho e em outroscontextos relevantes para a vida;Compreender conceitos, procedimentos e estratgias matemticas, e aplic-las asituaes diversas no contexto das cincias, da tecnologia e das atividades cotidianas.ContedoPrincpio da relatividade clssica;Referenciais;Lei da inrcia;Propagao luminosa;Teoria eletromagntica de Maxwell;Artigos de Einstein;Princpios da relatividade restrita;Dilatao Temporal;HabilidadesReconhecer a importncia do estudo de teorias fsicas para o desenvolvimento dapercepo do mundo;Utilizar o conceito de relatividade do movimento em situaes do cotidiano;Reconhecer falsas expresses e chaves atribudos teoria da relatividade;Saber que a luz possui natureza dual: onda ou partcula; 26. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASBRASIL. Ministrio da Educao e Cultura / Conselho Nacional de Educao.Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Mdio. Parecer n 15/98 e n 03/98.Braslia 1998.BRASIL. Ministrio da Educao. Secretaria de Educao Mdia e Tecnolgica.Parmetros Curriculares Nacionais: Ensino Mdio. Braslia, 1999.DEMO, P. Avaliao qualitativa, So Paulo: Cortez, 1994.LIBNEO, Jos Carlos. Didtica. So Paulo: Cortez, 1994.MORAES, Roque. Construtivismo e ensino de cincias. Porto Alegre: Edipucrs, 2000.PERRENOUD, Philippe. Construir as competncias desde a escola. Porto Alegre,Artmed, 1999.PERRENOUD, Philippe. 10 Novas competncias para ensinar. Porto Alegre: Artmed,2000.SANTOM, Jurjo T.. Globalizao e interdisciplinaridade (o currculo integrado).Porto Alegre: Artmed, 1998.MORIN, Edgar. A Religao dos Saberes o desafio do sculo XXI. Rio de Janeiro:Bertrand Brasil, 2007.Martins, M. I. (2003). Literacia cientfica e contributos do ensino formal para acompreenso pblica da Cincia. Lio Sntese apresentada para provas de agregaoem Educao. Aveiro: Universidade de Aveiro.PEC - Projeto Escola e Cidadania, material didtico voltado para o Ensino Mdioproduzidos segundo os princpios da interdisciplinaridade e da contextualizao, tendoem vista o desenvolvimento de competncias e habilidades previstas nas DiretrizesCurriculares Nacionais, editado pela editora do Brasil EB.M.R.G. Kawamura e Y. Hosoume. A Contribuio da Fsica para um Novo EnsinoMdio, Fsica na Escola, v. 4, n. 2, pp. 22-27 (2003). 27. 1 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaTERRA: PLANETA EM MOVIMENTOContedo Formao e evoluo do planeta Terra Placas tectnicas Relevo terrestre Elementos do clima e fenmenos climticos Formaes vegetais (biomas, ecossistemas, domnios) guas Formao e evoluo do planeta TerraCompetncia Identificar os agentes que contribuem para a formao do espao terrestre e a atuao de cada um destes, desenvolvendo a capacidade de analisar e caracterizar os fenmenos naturais e o papel do ser humano como agente modificador das paisagens.2 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICO 28. TemaABORDAGEM SEMIOLGICA DA REPRESENTAO GRFICAContedo Elementos de um mapa: legenda, escala, ttulo e fonte. Linguagem cartogrfica na comunicao da realidade de forma simplificada As mltiplas projees para representar o globo terrestre Organizao e representao do espao Regionalizao Cartografia temtica (limites e possibilidades da representao do espao geogrfico. Cartografia de Goinia (ou da cidade onde est a unidade escolar)Competncia Ser capaz de fazer a leitura de mapas, tabelas e grficos e outras informaes que insinuam a representao dos diferentes espaos.3 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaHOMEM - NATUREZA - HOMEMContedo Fatores naturais e socioeconmicos que compem o meio ambiente Problemas ambientais em vrias escalas (locais, regionais, nacionais e globais) Evoluo da temtica ambiental na linha do tempo - Movimentos, atos, organizaes, conferencias ambientais. 29. Competncia Entender as diversas concepes de natureza e suas implicaes nas relaes homem/meio identificando as causa s e consequncias da crise ambiental.4 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaHOMEM - NATUREZA - HOMEMContedo Impacto das atividades humanas sobre o meio ambiente e a busca de solues A ao humana nos ambientes terrestres Apropriao dos recursos naturais para fins econmicos - produo e consumoCompetncia Entender as diversas concepes de natureza e suas implicaes nas relaes homem/meio identificando as causa s e consequncias da crise ambiental. 30. 2 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaESPAO MUNDIAL: CONFIGURAO, CONFLITOS E PERSPECTIVASContedo Configurao e regionalizao do espao mundial Fatores naturais que influenciam a configurao do espao Organizao social, econmica, cultural e poltica dos pases. Industrializao e globalizao Guerras e conflitos atuaisCompetncia Entender a configurao atual do espao mundial, como resultante de um processos histricos, e de arranjos socioeconmicos, com capacidade de conceituar e caracterizar o processo de globalizao/fragmentao2 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaESPAO MUNDIAL: CONFIGURAO, CONFLITOS E PERSPECTIVAS 31. Contedo Blocos econmicos Brasil no espao mundial Redes urbanas e suas hierarquias Fluxos e deslocamento populacionalCompetncia Entender a configurao atual do espao mundial, como resultante de um processos histricos, e de arranjos socioeconmicos, com capacidade de conceituar e caracterizar o processo de globalizao/fragmentao3 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaA DINMICA SOCIOESPACIAL BRASILEIRAContedo Ocupao e formao territorial brasileira Formao do povo brasileiro e diversidade tnico-cultural Importncia do indgena e afrodescendente para a formao do povo brasileiro Urbanizao Economia: indstria, agroindstria, extrativismo, turismo etc.Competncia Identificar as principais caractersticas naturais, sociais, culturais e econmicas do Brasil, compreendendo-o como parte integrante do continente americano, e as diferenas entre os demais continentes do mundo. 32. 4 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaA DINMICA SOCIOESPACIAL BRASILEIRAContedo Fluxo e deslocamento populacional no Brasil Caractersticas fsicas Regionalizaes brasileiras InfraestruturaCompetncia Identificar as principais caractersticas naturais, sociais, culturais e econmicas do Brasil, compreendendo-o como parte integrante do continente americano, e as diferenas entre os demais continentes do mundo. 33. 3 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaESPAO GEOGRFICOCOMOOBJETO DEESTUDO DACINCIASGEOGRFICA (EPISTEMOLOGIA DA GEOGRAFIA)Contedo As categorias de anlise da Geografia A geografia contempornea A construo do espao geogrfico como resultado da ao humana sobre a naturezaCompetncia Compreender o espao geogrfico como o conjunto indissocivel de sistemas de objetos (redes tcnicas, prdios, ruas) e de sistemas de aes organizao do trabalho, produo, circulao, consumo de mercadorias, relaes familiares e cotidianas), que procura revelar as prticas sociais dos diferentes grupos que nele produzem, lutam, sonham, vivem e fazem a vida caminhar.2 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICO 34. TemaA DINMICA SOCIOESPACIAL DO ESTADO DE GOISContedo Ocupao do espao goiano O cerrado Caracterizao fsica Populao Economia: indstria, agroindstria, extrativismo, turismo etc.Competncia Identificar as principais caractersticas naturais, sociais, culturais e econmicas do estado de Gois, compreendendo-o como parte integrante do espao brasileiro, e as diferenas entre Gois e as demais unidades da Federao.3 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaA DINMICA SOCIOESPACIAL DO ESTADO DE GOISContedo Organizao socioeconmica Recursos naturais e potencial turstico Regionalizao Diversidade tnico-cultural Festas, costumes e tradies 35. Competncia Identificar as principais caractersticas naturais, sociais, culturais e econmicas do estado de Gois, compreendendo-o como parte integrante do espao brasileiro, e as diferenas entre Gois e as demais unidades da Federao4 BimestreEixoFSICO TERRITORIAL - SOCIAL - CARTOGRFICOTemaA DINMICA SOCIOESPACIAL DO ESTADO DE GOISContedo Gois no Brasil e no mundo Aspectos geogrficos e histricos do municpio onde a escola se localiza Os reflexos produzidos no estado de Gois com a construo de BrasliaCompetncia Identificar as principais caractersticas naturais, sociais, culturais e econmicas do estado de Gois, compreendendo-o como parte integrante do espao brasileiro, e as diferenas entre Gois e as demais unidades da Federao 36. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASSecretaria da Educao do Estado de Gois Coordenao do Ensino Mdio Geografia. (Org.) MOREIRA, Marcos Elias, ABREU, Maria do Carmo Ribeiro.Referenciais Curriculares para o Ensino Mdio. rea Cincias Humanas e suasTecnologias. Componente Curricular Geografia, Goinia, 2010.CAVALCANTE, Lana de Souza. Geografia, escola e construo de conhecimentos.Papirus. So Paulo, 1998.DEFFONTAINES, Pierre. Geografia Humana do Brasil. Revista Brasileira deGeografia 1:19-67: 2: 20-56 16-59, 1939.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em Debate: Currculo e prticasculturais As reas do conhecimento. Caderno 3. Goinia: SEE-GO 2006.______. Secretaria de Educao SEDUC. Currculo em Debate: MatrizesCurriculares. Caderno 5. Goinia: SEDUC GO 2008.KRAJEWSKI, Angel Correia; GUIMARES, Raul Borges; RIBEIRO, Wagner Costa.Geografia: 1 ed. Pesquisa e ao. Moderna. So Paulo, 2005.LIBNEO, Jos Carlos. Didtica. So Paulo, Cortez, 1991.CANDAU, Vera Maria (Org.). Rumo a uma Nova Didtica. 21 ed. Petrpolis, RJ:Vozes, 2011.SAVIANI, Demerval. Escola e Democracia. 41 ed. Campinas: Autores Associados,2009.CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construo do conhecimento. 5ed. Papirus; So Paulo, 2005. 37. 1 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreContedos O que e Qual a Importncia de Histria. O Agente a as Fontes Histricas: Fonte Escrita e Fonte Oral. As teorias da Origem Humana: criacionismo e evolucionismo. As diversas concepes de tempo histrico e periodizaes histricas. Planeta terra: a ocupao do espao geogrfico e os continentes terrestres. Narrativas Histricas. A diversidade tnica cultural da sociedade. A pr-histria africana, asitica e europeia. Amerndios ou povos pr-colombianos. Pr-Histria do Brasil e de Gois.Temas Construo do conhecimento histrico. Princpio da Histria Humana em diferentes temas e espaos geogrficos.Eixo Temtico O Tempo e o Espao de Todos. Os Povos no decorrer do Tempo.Objetivos Reconhecer a Importncia dos estudos histricos Compreendendo o processo deconstruo desse conhecimento por meio da identificao e do Trabalho comdiversas fontes. Se localizar historicamente no tempo e no espao problematizando as diversasconcepes de tempo e de periodizao do mesmo como fruto de construeshistricas e ou culturais. Identificar a diversidade tnica, cultural presente nos espaos de vivncia (salade aula, escola, bairro e cidade). 38. Compreender e caracterizar os povos ancestrais no modo como eles semanifestavam atravs do tempo. Problematizar a conceituao de histria e pr-histria. Pesquisar e analisar manifestaes culturais de origem indgena e africana noBrasil e em Gois. Identificar as diferentes etnias indgenas presentes no Brasil quando da chegadados europeus e suas particularidades culturais. Identificar os stios arqueolgicos presentes em Gois.2 BimestreContedos Civilizaes da antiguidade oriental (Egito, Mesopotmia, Persas, fencios eHebreus). Antiguidade Clssica (Grcia e Roma). Influncia do meio geogrfico na evoluo histrica africana.Temas Prticas culturais da antiguidade oriental e clssica.Eixo Temtico Organizaes polticas, sociais e simbolgicas do poder no mundo antigo.Objetivos Identificar registros e prticas culturais da antiguidade percebendo a sua heranana vida contempornea. Compreender as especificidades das civilizaes da antiguidade para identificaro processo da formao do mundo medieval. 39. 3 BimestreContedos Crise do Imprio Romano e a formao do Feudalismo Europeu. Organizao social, poltica e econmica da Europa medieval. Cultura e mentalidade no imaginrio medieval. Formao e expanso do Islamismo. As cruzadas europeias ao oriente. Renascimento comercial e urbano.Temas Relaes sociais, polticas, econmicas, religiosas e culturais do mundomedieval.Eixo Temtico Organizaes polticas, sociais e simbolgicas do poder no mundo medieval.Objetivos Analisar a atuao de vrios setores das sociedades que contriburam para asmudanas ou permanncias em processos de disputas de diversos tipos de poder. Compreender o imaginrio medieval e identificar sua herana para amodernidade e para a contemporaneidade. Identificar e compreender os fatores que contriburam para a formao damodernidade e a construo da sociedade capitalista, bem como a suaimportncia para a dinmica do mundo contemporneo.4 BimestreContedos O Estado Nacional. 40. Renascimento cultural e Cientfico. Reforma e Contra Reforma Religiosa. O Absolutismo.Temas Modernidade econmica, poltica, filosfica e cientfica: o renascimento e atransformao cultural da Europa ocidental entre os sculos XV e XVII.Eixo Temtico Relaes polticas e culturais no mundo moderno e contemporneo.Objetivos Identificar e compreender os fatores que contriburam para a formao damodernidade e a construo da sociedade capitalista, bem como a suaimportncia para a dinmica do mundo contemporneo. 41. 2 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreContedos Conquista e Colonizao da Amrica. O sistema colonial portugus. A ocupao do territrio goiano no perodo colonial.Temas A construo do outro e a expanso europeia: as relaes sociais e prticasculturais nas Amricas.Eixos Temticos Relaes polticas e culturais no mundo moderno e contemporneo.Objetivos Estabelecer as diferenas entre o tipo de escravido existente na frica e o tipoimplantado na Amrica portuguesa problematizando-as. Analisar o sistema colonial e suas contradies. Analisar a situao atual dos remanescentes de quilombos existentes em Gois. Analisar e relacionar o processo de implantao do sistema aucareiro com otrfico de escravos. Analisar a situao dos grupos indgenas em Gois (Karaj, Tapuio e Av-Canoeiro).2 BimestreContedos Iluminismo. 42. Revolues Inglesas. A Primeira Revoluo Industrial. Revoluo Francesa. As Revolues Americanas.Temas A modernidade filosfica, as transformaes no processo produtivo e nasrelaes de trabalho e os processos de independncia nas Amricas: a construodos projetos nacionalistas.Eixos Temticos Relaes polticas e culturais no mundo moderno e contemporneo.Objetivos Identificar problemas e analisar a dinmica dos processos de ruptura epermannciaque marcarama transio da modernidade para acontemporaneidade no mundo em geral e no Brasil em particular.3 BimestreContedos A crise do sistema colonial ibrico. O processo de formao do estado brasileiro. Brasil no perodo imperial (Primeiro Reinado). Estados Unidos e Amrica espanhola no sculo XIX. Frana e Inglaterra no sculo XIX.Temas A construo simblica da nao e do estado Brasileiro: da colnia ao imprio eas resistncias. 43. O nacionalismo europeu do sculo XIX e o liberalismo poltico. As Amricas ps-independncia.Eixos Temticos Relaes polticas e culturais no mundo moderno e contemporneo.Objetivos Identificar problemas e analisar a dinmica dos processos de ruptura epermannciaque marcaram a transioda modernidade para acontemporaneidade no mundo em geral e no Brasil em particular. Identificar e compreender os fatores que contriburam para a formao damodernidade e a construo da sociedade capitalista, bem como a suaimportncia para a dinmica do mundo contemporneo.4 BimestreContedos Brasil e Gois no perodo imperial (perodo regencial e segundo reinado). O processo de proclamao da Repblica brasileira. A 2 Revoluo Industrial e o Imperialismo europeu do sculo XIX. As correntes polticas do sculo XIX.Temas A construo simblica da nao e do estado Brasileiro: da colnia ao imprio eas resistncias. As oligarquias e o Estado na construo da ordem republicana brasileira. As relaes polticas e de produo no sculo XIX.Eixos Temticos Relaes polticas e culturais no mundo moderno e contemporneo. 44. Objetivos Identificar e compreender os fatores que contriburam para a formao da modernidade e a construo da sociedade capitalista, bem como a sua importncia para a dinmica do mundo contemporneo. Estabelecer relaes entre as teorias raciais e o iderio civilizatrio das elites brasileiras (a tese sobre o branqueamento e a mestiagem). 45. 3 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreContedos Brasil e Gois no perodo republicano (Repblica Velha). Primeira Guerra Mundial. Revoluo Russa. Crise de 29. A Revoluo de 30 no Brasil e em Gois.Temas Conflitos polticos, econmicos e sociais: as guerras e o totalitarismo do sculoXIX.Eixo Temtico Relaes polticas e tnicas culturais no mundo moderno e contemporneo.Objetivos Avaliar criticamente os conflitos culturais, sociais, polticos, econmicos eambientais para ser capaz de compreender e interagir com o mundo atual.2 BimestreContedos Regimes Totalitrios. Segunda Guerra Mundial. A Era Vargas. Repblica democrtica populista brasileira. 46. Temas Conflitos polticos, econmicos e sociais: as guerras e o totalitarismo do sculoXIX.Eixo Temtico Relaes polticas e tnicas culturais no mundo moderno e contemporneo.Objetivos Avaliar criticamente os conflitos culturais, sociais, polticos, econmicos eambientais para ser capaz de compreender e interagir com o mundo atual.3 BimestreContedos Revoluo Chinesa. Revoluo Cubana. Guerra fria. Ditaduras militares na Amrica Latina e no Brasil. Descolonizao.Temas Conflitos polticos, econmicos e sociais: as guerras e o totalitarismo do sculoXIX. Conflitos tnicos, religiosos e as guerras no mundo contemporneo.Eixo Temtico Relaes polticas e tnicas culturais no mundo moderno e contemporneo. 47. Objetivos Avaliar criticamente os conflitos culturais, sociais, polticos, econmicos eambientais para ser capaz de compreender e interagir com o mundo atual.4 BimestreContedos Redemocratizao brasileira. Crise do Leste Europeu. Os conflitos da atualidade. Conflitos tnicos e polticos do mundo atual. O terrorismo. Globalizao, neocolonialismo e a crise do capitalismo atual. A atualidade econmica e social da Amrica Latina. Trfico (humano, de rgos, drogas e armas). As questes ambientais.Temas Conflitos polticos, econmicos e sociais: as guerras e o totalitarismo do sculoXIX. Conflitos tnicos, religiosos e as guerras no mundo contemporneo.Eixo Temtico Relaes polticas e tnicas culturais no mundo moderno e contemporneo.Objetivos Avaliar criticamente os conflitos culturais, sociais, polticos, econmicos eambientais para ser capaz de compreender e interagir com o mundo atual. Analisar o contexto das tenses e reivindicaes sociais do Brasil atual. 48. 1 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreGneros: Mapas Dilogos TirinhasCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc.Produo oral e escrita: Produo oral e escrita de dilogos. Apresentao oral sobre as informaes contidas nos mapas e tirinhas.2 BimestreGneros: Entrevistas Panfletos tursticosCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc. 49. Produo oral e escrita: Produo oral e escrita de entrevista. Apresentao oral sobre as informaes contidas nos panfletos tursticos.3 BimestreGneros: Charges ReportagensCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc.Produo oral e escrita: Produo oral e escrita de reportagem. Apresentao oral sobre as informaes contidas nas charges.4 BimestreGneros: Sinopses de filmes PoemasCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. 50. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc.Produo oral e escrita: Produo escrita de sinopses de filmes Apresentao oral sobre as informaes contidas nas sinopses de filmes. Declamao de poemas. 51. 2 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreGneros: Dilogos Biografias Dirios pessoais Classificados de empregosCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Estabelecimento da relao entre o gnero (finalidade do texto, pblico- alvo) e os recursos lingusticos e no lingusticos (figuras, nmeros, etc.) utilizados. Compreenso do significado das palavras desconhecidas com base nos recursos lingusticos, no lingusticos e nas estruturas gramaticais estudadas nos textos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos vocbulos do texto no contexto comunicativo. Escuta compreensiva de conversas adequadas s situaes de interaes comunicativas. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc. Compensao de insuficincias na comunicao oral utilizando recursos como a mmica, gestos e expresses faciais. Identificao de informaes implcitas nos gneros discursivos.Produo oral e escrita: Produo oral e escrita de dilogos e biografias. 52. 2 BimestreGneros: Agendas pessoais Guias de entretenimento TirinhasCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Estabelecimento da relao entre o gnero (finalidade do texto, pblico- alvo) e os recursos lingusticos e no lingusticos (figuras, nmeros, etc.) utilizados. Compreenso do significado das palavras desconhecidas com base nos recursos lingusticos, no lingusticos e nas estruturas gramaticais estudadas nos textos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos vocbulos do texto no contexto comunicativo. Escuta compreensiva de conversas adequadas s situaes de interaes comunicativas. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc. Compensao de insuficincias na comunicao oral utilizando recursos como a mmica, gestos e expresses faciais. Identificao de informaes implcitas nos gneros discursivos.Produo oral e escrita: Produo escrita de agenda pessoal. 53. 3 BimestreGneros: Documentrios EntrevistaCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Estabelecimento da relao entre o gnero (finalidade do texto, pblico- alvo) e os recursos lingusticos e no lingusticos (figuras, nmeros, etc.) utilizados. Compreenso do significado das palavras desconhecidas com base nos recursos lingusticos, no lingusticos e nas estruturas gramaticais estudadas nos textos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos vocbulos do texto no contexto comunicativo. Escuta compreensiva de conversas adequadas s situaes de interaes comunicativas. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc. Compensao de insuficincias na comunicao oral utilizando recursos como a mmica, gestos e expresses faciais. Identificao de informaes implcitas nos gneros discursivos.Produo oral e escrita: Produo oral e escrita de entrevista. 54. 4 BimestreGneros: Receitas culinrias Rtulos de produtosCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Estabelecimento da relao entre o gnero (finalidade do texto, pblico- alvo) e os recursos lingusticos e no lingusticos (figuras, nmeros, etc.) utilizados. Compreenso do significado das palavras desconhecidas com base nos recursos lingusticos, no lingusticos e nas estruturas gramaticais estudadas nos textos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos vocbulos do texto no contexto comunicativo. Escuta compreensiva de conversas adequadas s situaes de interaes comunicativas. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc. Compensao de insuficincias na comunicao oral utilizando recursos como a mmica, gestos e expresses faciais. Identificao de informaes implcitas nos gneros discursivos.Produo oral e escrita: Produo escrita de receita culinria. 55. 3 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreGneros: E-mails Poemas ContoCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Estabelecimento da relao entre o gnero (finalidade do texto, pblico- alvo) e os recursos lingusticos e no lingusticos (figuras, nmeros, etc.) utilizados. Compreenso do significado das palavras desconhecidas com base nos recursos lingusticos, no lingusticos e nas estruturas gramaticais estudadas nos textos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos vocbulos do texto no contexto comunicativo. Escuta compreensiva de conversas adequadas s situaes de interaes comunicativas. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc. Compensao de insuficincias na comunicao oral utilizando recursos como a mmica, gestos e expresses faciais. Identificao de informaes implcitas nos gneros discursivos. Identificao de expresses de ironia, raiva, humor, sarcasmo, carinho, etc. nos diferentes textos orais. Negociao de papis nas relaes comunicativas.Produo oral e escrita: Produo escrita de mensagens para e-mails. Declamao de poemas. Apresentao oral sobre as informaes contidas nos contos. 56. 2 BimestreGneros: Entrevistas Carta de leitorCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Estabelecimento da relao entre o gnero (finalidade do texto, pblico- alvo) e os recursos lingusticos e no lingusticos (figuras, nmeros, etc.) utilizados. Compreenso do significado das palavras desconhecidas com base nos recursos lingusticos, no lingusticos e nas estruturas gramaticais estudadas nos textos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos vocbulos do texto no contexto comunicativo. Escuta compreensiva de conversas adequadas s situaes de interaes comunicativas. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc. Compensao de insuficincias na comunicao oral utilizando recursos como a mmica, gestos e expresses faciais. Identificao de informaes implcitas nos gneros discursivos. Identificao de expresses de ironia, raiva, humor, sarcasmo, carinho, etc. nos diferentes textos orais. Negociao de papis nas relaes comunicativas.Produo oral e escrita: Produo oral e escrita de entrevistas. Apresentao oral sobre as informaes contidas nos carta de leitura 57. 3 BimestreGneros: Notcias Sinopse de telenovelaCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Estabelecimento da relao entre o gnero (finalidade do texto, pblico- alvo) e os recursos lingusticos e no lingusticos (figuras, nmeros, etc.) utilizados. Compreenso do significado das palavras desconhecidas com base nos recursos lingusticos, no lingusticos e nas estruturas gramaticais estudadas nos textos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos vocbulos do texto no contexto comunicativo. Escuta compreensiva de conversas adequadas s situaes de interaes comunicativas. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc. Compensao de insuficincias na comunicao oral utilizando recursos como a mmica, gestos e expresses faciais. Identificao de informaes implcitas nos gneros discursivos. Identificao de expresses de ironia, raiva, humor, sarcasmo, carinho, etc. nos diferentes textos orais. Negociao de papis nas relaes comunicativas.Produo oral e escrita: Produo oral e escrita de notcia. Produo oral e escrita de sinopse de telenovela. 58. 4 BimestreGneros: Lendas CanesCompreenso da oralidade e da escrita: Leitura e interpretao dos diferentes gneros discursivos. Leitura dos gneros discursivos e a localizao de informaes gerais e especficas. Compreenso da funo e da finalidade dos gneros discursivos. Estabelecimento da relao entre o gnero (finalidade do texto, pblico- alvo) e os recursos lingusticos e no lingusticos (figuras, nmeros, etc.) utilizados. Compreenso do significado das palavras desconhecidas com base nos recursos lingusticos, no lingusticos e nas estruturas gramaticais estudadas nos textos. Escuta compreensiva dos gneros discursivos. Escuta compreensiva dos vocbulos do texto no contexto comunicativo. Escuta compreensiva de conversas adequadas s situaes de interaes comunicativas. Leitura dos gneros discursivos com nfase no ritmo, entonao, pausas, emoo, etc. Compensao de insuficincias na comunicao oral utilizando recursos como a mmica, gestos e expresses faciais. Identificao de informaes implcitas nos gneros discursivos. Identificao de expresses de ironia, raiva, humor, sarcasmo, carinho, etc. nos diferentes textos orais. Negociao de papis nas relaes comunicativas.Produo oral e escrita: Produo oral e escrita de canes. Apresentao oral sobre as informaes contidas nas lendas. 59. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASBRASIL. Orientaes Curriculares para o Ensino Mdio. Linguagens, Cdigos e suasTecnologias. Braslia: Ministrio da Educao, Secretaria de Educao Bsica, 2006.________. Parmetros Curriculares Nacionais: Ensino Mdio. Ministrio da Educao.Secretaria de Educao Mdia e Tecnolgica. Braslia: Ministrio da Educao, 1999.GOIS. Secretaria de Estado de Educao. Reorientao Curricular do 6. ao 9. ano.Currculo em debate. Caderno 3. Currculo e prticas culturais- As reas do conhecimento.Goinia: Secretaria de Estado da Educao, 2006.______. Secretaria de Estado de Educao. Reorientao Curricular do 1. ao 9. ano.Currculo em debate. Caderno 5. Expectativas de aprendizagem- Convite reflexo e ao.Goinia: Secretaria de Estado da Educao, 2009.______. Secretaria de Estado de Educao. Referenciais Curriculares para o Ensino Mdio.Goinia: Grfica e Editora Formato, 2010.OSMAN, S. et al. Enlaces: espaol para jvenes brasileos. v. 1, 2 e 3. So Paulo:Macmillan, 2010.PICANO, D. C. L. e VILLALBA, T. K. B. El arte de leer espaol: lengua espaola- EnsinoMdio. Curitiba: Base Editora, 2005. 60. 1 SRIE DO ENSINO FUNDAMENTALContedos: Gneros textuais1 Bimestre Avisos Notcias ChargesCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de avisos, notcias e charges utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de notcias e avisos.Produo oral e escrita Escrita de avisos e notcias levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Reescrita de textos dos gneros textuais produzidos. Leitura e fala de avisos Narrao de notcias.2 Bimestre Mapas Poemas da literatura nacional e internacionalCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de mapas e poemas utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de poemas. 61. Produo oral e escrita Produo de mapas levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Vocalizao de poemas da literatura nacional e internacional.3 Bimestre Canes Anncios publicitriosCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de canes e anncios publicitrios utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de canes.Produo oral e escrita Escrita de anncios publicitrios levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Reescrita dos anncios publicitrios produzidos. Vocalizao de canes.4 Bimestre Receitas culinrias Trava-lnguas 62. Compreenso da oralidade e da escrita Leitura de receitas culinrias e trava-lnguas utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de travas-lnguas e receitas culinrias.Produo oral e escrita Escrita de receitas culinrias levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Reescrita das receitas culinrias produzidas. Leitura de trava-lnguas e receitas culinrias. Descrio de receitas culinrias. 63. 2 SRIE DO ENSINO FUNDAMENTALContedo: Gneros textuais1 Bimestre Provrbios Entrevistas ResumosCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de provrbios, entrevistas e resumos utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de provrbios, resumos e entrevistas.Produo oral e escrita Escrita de entrevistas e resumos levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Reescrita de textos dos gneros em estudo. Leitura de provrbios e entrevistas. Narrao de provrbios.2 Bimestre E-mails TirinhasCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de e-mails e tirinhas utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de e-mails. 64. Produo oral e escrita Escrita de e-mails levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Reescrita dos e-mails produzidos.3 Bimestre Resenhas GrficosCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de resenhas e grficos utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de resenhas.Produo oral e escrita Produo de grficos levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Reescrita dos grficos produzidos.4 Bimestre Relatos Piadas 65. Compreenso da oralidade e da escrita Leitura de relatos e piadas utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de piadas e relatos.Produo oral e escrita Escrita de relatos levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Reescrita dos relatos produzidos. Leitura e narrao de relatos e piadas. 66. 3 SRIE DO ENSINO FUNDAMENTALContedo: Gneros textuais1 Bimestre Roteiros de viagem Dirio pessoal ContosCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de roteiros de viagem, dirio pessoal e contos utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de roteiros de viagem, dirios e contos.Produo oral e escrita Escrita de roteiros de viagem e dirio pessoal levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Reescrita dos roteiros de viagem produzidos. Socializao de roteiros de viagem.2 Bimestre Crnicas Currculo profissionalCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de crnicas e currculo profissional utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de crnicas. 67. Produo oral e escrita Escrita de currculo profissional levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Reescrita dos currculos profissionais produzidos levando em considerao as caractersticas e a funo social do gnero. Narrao de pequenas crnicas.3 Bimestre Filmes Cartas de aconselhamentoCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de cartas de aconselhamento utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Apreciao de filmes.Produo oral e escrita Escrita de cartas de aconselhamento levando em considerao as caractersticas e a funo social dos gneros em estudo. Reescrita das cartas de aconselhamento produzidas. Socializao das cartas de aconselhamento produzidas. 68. 4 Bimestre Textos dramticos Regras de jogosCompreenso da oralidade e da escrita Leitura de regras de jogos e textos dramticos utilizando diferentes estratgias de leitura (palavras cognatas, levantamento de hipteses, checagem skimming, scanning, inferncia, uso do dicionrio, etc.). Escuta de regras de jogos e textos dramticos. Apreciao de encenao de textos dramticos.Produo oral e escrita Narrao de regras de jogos.Encenao de textos dramticos. 69. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASGOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em debate: Currculo e prticas culturais As reas do conhecimento. Caderno 3. Goinia: SEE-GO, 2006.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em debate: Sequncias Didticas Convite ao. Lngua Inglesa. Caderno 6.8. 6.8.2 Goinia: SEE-GO, 2010.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em debate: Sequncias Didticas Convite ao. Lngua Inglesa. Caderno 7.8. 7.8.2 Goinia: SEE-GO, 2010.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Referenciais Curriculares para o Ensino Mdio. rea Linguagens, cdigos e suas tecnologias. Lngua Inglesa. Caderno 7.8. 7.8.2 Goinia: SEE-GO, 2010. 70. 1 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreGneros Poemas de cordel Sonetos Cantigas (de amigo, de amor, de escrnio e de maldizer). Notcias CrnicasPrtica de oralidade Declamao de cantigas e poemas de cordel. Dilogo sobre cantigas e poemas de cordel. Escuta de poemas (sonetos, cantigas, poema de cordel) notcias e crnicas.Prtica de leitura Leitura de poemas de cordel, sonetos, cantigas, notcias e crnicas, utilizando asestratgias de leitura como mecanismos de interpretao de textos: Formulao de hipteses (antecipao e inferncia); Verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura comparativa e associativa dos gneros em estudo, observando forma, contedo,estilo e funo social.Prtica de escrita Produo de crnicas, observando os elementos constitutivos do gnero (forma, estilo,contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre a linguagem e suas representaes (lngua, fala, smbolos etc.) nosgneros em estudo. Reflexo sobre textos literrios e no literrios nos gneros em estudo. Reflexo sobre textos literrios em prosa e em verso nos gneros em estudo. Reflexo sobre o uso da linguagem denotativa e conotativa nos gneros em estudo. 71. Reflexo sobre o valor dos recursos de estilo empregados nos gneros em estudo. Reflexo sobre o processo de formao de palavras nos gneros em estudo. Reflexo sobre o uso de substantivos, adjetivos, advrbios etc. em diferentes posies e situaes nos gneros em estudo. Reflexo sobre o emprego das flexes verbais nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo. Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo. Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo. Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre o princpio bsico da crnica: registrar o circunstancial (um narrador reprter narra flagrantes do cotidiano). Reflexo sobre a funo da crnica: deflagrar uma profunda viso das relaes entre o fato e as pessoas, as pessoas e o mundo em que vivem; buscar a essncia dos seres e das coisas. Reflexo sobre o emprego dos discursos direto, indireto e indireto livre nas crnicas. Reflexo sobre o emprego de adjetivos e locues adjetivas na caracterizao das personagens e dos espaos nas crnicas. Reflexo sobre as figuras de linguagem presentes nos textos poticos e nas crnicas. Reflexo sobre o trovadorismo em suas dimenses histrica, lingustica e social. Reflexo sobre o classicismo em suas dimenses histrica, lingustica e social. Reescritas das crnicas produzidas (coletiva e individual)2 BimestreGneros Teatro RelatoPrtica de oralidade Encenao de textos dramticos. Apreciao de encenaes de textos dramticos. 72. Apresentao e escuta de relatos.Prtica de leitura Leitura de teatro e relato, utilizando as estratgias de leitura como mecanismos deinterpretao dos textos: formulao de hipteses (antecipao e inferncia); verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura associativa e comparativa dos gneros em estudo, observando forma,contedo, estilo e funo social.Prtica de escrita Produo de textos dramticos e de relatos, observando os elementos constitutivos dosgneros em estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre a estruturao de frase, orao e perodo nos gneros em estudo. Reflexo sobre o processo de formao de palavras nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo.Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo.Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo.Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre os elementos do texto dramtico (cenrio, fala e ao dospersonagens). Reflexo sobre os elementos do relato (narrao de fatos e descrio minuciosa deambientes). Reflexo sobre as formas particulares do oral, do falar cotidiano, das marcas dagoianidade nos relatos. Reflexo sobre o humanismo. Reflexo sobre o quinhentismo. Reescritas dos textos produzidos (coletiva e individual). 73. 3 BimestreGneros Poemas SermesPrtica de oralidade Vocalizao de poemas e sermes. Apresentao e escuta de poemas e sermes. Produo oral de sermes.Prtica de leitura Leitura de poemas e sermes, utilizando as estratgias de leitura como mecanismos deinterpretao dos textos: formulao de hipteses (antecipao e inferncia); verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura associativa e comparativa dos gneros em estudo, observando forma,contedo, estilo e funo social.Prtica de escrita Produo de poemas e de sermes, observando os elementos constitutivos dos gnerosem estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre recursos de estilo nos gneros em estudo. Reflexo sobre figuras de linguagem (metfora, hiprbole, anttese, etc.) nos gnerosem estudo. Reflexo sobre o processo de formao de palavras nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo.Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo.Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo.Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre a estruturao de perodo e pargrafo nos sermes. Reflexo sobre o Barroco. 74. Reescritas dos textos produzidos (coletiva e individual).4 BimestreGneros Epopeia ImprovisoPrtica de oralidade Vocalizao de epopeias e de improvisos. Apresentao e escuta de epopeias e de improvisos. Produo oral de improvisos.Prtica de leitura Leitura de epopeia e improviso, utilizando as estratgias de leitura como mecanismosde interpretao dos textos: formulao de hipteses (antecipao e inferncia); verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura associativa e comparativa dos gneros em estudo, observando forma,contedo, estilo e funo social.Prtica de escrita Produo de improvisos/repentes, observando os elementos constitutivos dos gnerosem estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre complementos verbais e nominais nos gneros em estudo. Reflexo sobre o processo de formao de palavras nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo.Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo.Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo. 75. Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre o Arcadismo. Reescritas dos improvisos/repentes produzidos (coletiva e individual). 76. 2 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreGneros Romance Poemas Cano Debates ComentrioPrtica de oralidade Declamao de poemas. Escuta de poemas e de canes. Debates e comentrios sobre assuntos e temas atuais de circulao local e nacional, apresentando ideias e opinies, refletindo, questionando e argumentando.Prtica de leitura Leitura de romances, poemas, canes e comentrios, utilizando diferentes estratgias de leitura como mecanismos de interpretao de textos: Formulao de hipteses (antecipao e inferncia); Verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura comparativa e associativa dos gneros em estudo, observando forma, contedo, estilo e funo social. Leitura de comentrios sobre debates, ou mesmo, assuntos e temas de interesse do grupo em diferentes suportes: jornais, revistas, internet etc.Prtica de Escrita Produo de poemas e canes (pardias), observando os elementos constitutivos dos gneros em estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre textos literrios e no literrios nos gneros em estudo. Reflexo sobre textos em prosa e em verso nos gneros em estudo. 77. Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo. Reflexo sobre variao lingustica nos gneros em estudo. Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo. Reflexo sobre a colocao pronominal nos gneros em estudo. Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre a transitividade verbal nos gneros em estudo. Reflexo sobre o romantismo (prosa e verso) em suas dimenses histrica, lingustica e social. Reflexo sobre figuras de sintaxe: paralelismo, comparao, anfora, hiponmia e hiperonmia nos textos poticos. Reescritas dos poemas e canes (pardias) produzidos (coletiva e individual).2 BimestreGneros Artigo de opinio Conto literrioPrtica de oralidade Apreciao de artigos de opinio e de contos literrios diversos. Reconto do gnero literrio em estudo, utilizando, autonomamente, as estratgias de interao com textos narrativos, como o ritmo, a entonao, as pausas, os efeitos de sentido etc.Prtica de leitura Leitura de artigos de opinio e contos literrios, utilizando diferentes estratgias de leitura como mecanismos de interpretao de textos: Formulao de hipteses (antecipao e inferncia); Verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura de contos literrios, identificando, na comparao de contos do mesmo autor, as caractersticas de sua obra. 78. Leitura associativa e comparativa dos gneros em estudo, observando forma,contedo, estilo e funo social.Prtica de escrita Produo de artigos de opinio e de contos literrios, observando os elementosconstitutivos do gnero em estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literaturaReflexo sobre predicado verbal e verbo-nominal nos gneros em estudo.Reflexo sobre as conjunes coordenativas nos gneros em estudo. Reflexo sobre as funes sintticas dos adjetivos (adjunto adnominal e predicativo)nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo.Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo.Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo.Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre o emprego do adjetivo na caracterizao das personagens e dosespaos no conto literrio. Reflexo sobre o emprego dos discursos direto, indireto e indireto livre, distinguindoas falas do narrador e das personagens no conto literrio. Reflexo sobre os elementos do conto literrio (enredo enxuto, poucos personagens,ao em um nico espao ou em nmero reduzido de lugares). Reflexo sobre o emprego de palavras ou expresses que articulam o artigo de opinio(conjunes, pronomes relativos, advrbios e outras expresses que indicam tomadade posio, indicao de certeza ou probabilidade, acrscimo de argumentos etc.). Reflexo sobre o tom de convencimento do artigo de opinio e a utilizao dediferentes argumentos (fundamentados em dados de pesquisa, exemplos, opinies deautoridade, princpio ou crena pessoal) para defender uma posio. Reflexo sobre Realismo/ Naturalismo em suas dimenses histrica, lingustica esocial. Reescritas dos artigos de opinio e dos contos literrios produzidos (coletiva eindividual). 79. 3 BimestreGneros Haicai Poema Anncio PublicitrioPrtica de oralidade Leitura expressiva de Haicai. Vocalizao de poemas. Apresentao e escuta de Haicai. Escuta e avaliao de anncios publicitrios produzidos e gravados em vdeos,discutindo os recursos lingusticos utilizados e os efeitos de sentido produzidos.Prtica de leitura Leitura de haicai, poemas e anncios publicitrios, utilizando diferentes estratgias deleitura como mecanismos de interpretao de textos: Formulao de hipteses (antecipao e inferncia); Verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura associativa e comparativa dos gneros em estudo, observando forma,contedo, estilo e funo social.Prtica de escrita Produo de haicai, poemas e anncios publicitrios, observando os elementosconstitutivos do gnero em estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre os recursos lingusticos, grficos e visuais utilizados na produo detextos publicitrios. Reflexo sobre o uso do gerndio nos gneros em estudo. Reflexo sobre vozes verbais nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo.Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo.Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo. 80. Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre o Parnasianismo em suas dimenses histrica, lingustica e social. Reflexo sobre o Simbolismo em suas dimenses histrica, lingustica e social. Reescritas dos textos produzidos (coletiva e individual).4 BimestreGneros Romance Contos (retomada) Charges e CartunsPrtica de oralidade Dilogo sobre as diferenas entre charges e cartuns. Debates sobre temas representados nas charges e cartuns. Dilogo sobre os efeitos de humor e ironia nas charges e cartuns.Prtica de leitura Leitura de romances, contos, charges e cartuns, utilizando diferentes estratgias deleitura como mecanismos de interpretao de textos: Formulao de hipteses (antecipao e inferncia); Verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura associativa e comparativa dos gneros em estudo, observando forma,contedo, estilo e funo social.Prtica de escrita Produo de contos (observando os elementos do Pr-modernismo), cartuns e charges,observando os elementos constitutivos do gnero em estudo (forma, estilo, contedo efuno social). 81. Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre oraes coordenadas nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo. Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo. Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo. Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre o Pr-modernismo em suas dimenses histrica, lingustica e social. Reescritas de contos, charges e cartuns produzidos (coletiva e individual). 82. 3 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreGneros Manifesto Poema Crnica RomancePrtica de oralidade Vocalizao e escuta de manifestos diversos. Vocalizao de crnicas e poemas modernos da literatura portuguesa e brasileira (1 gerao). Escuta de crnicas e de poemas modernos da literatura portuguesa e brasileira (1 gerao).Prtica de Leitura Leitura de manifestos e crnicas, de poemas e romances modernos da literatura portuguesa e brasileira (1 gerao), utilizando diferentes estratgias de leitura como mecanismos de interpretao de textos: Formulao de hipteses (antecipao e inferncia); Verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura comparativa e associativa dos gneros em estudo, observando forma, contedo, estilo e funo social.Prtica de Escrita Produo de manifestos e crnicas, observando os elementos constitutivos do gnero em estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre os pronomes relativos e relaes de sentido nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo. Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo. 83. Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo. Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre oraes subordinadas adjetivas presentes nos manifestos, crnicas e romances. Reflexo sobre o princpio bsico da crnica: registrar o circunstancial (um narrador reprter narra flagrantes do cotidiano). Reflexo sobre a funo da crnica: deflagrar uma profunda viso das relaes entre o fato e as pessoas, as pessoas e o mundo em que vivem; buscar a essncia dos seres e das coisas. Reflexo sobre as figuras de linguagem presentes nos textos poticos em estudo. Reflexo sobre as vanguardas europeias e o modernismo em Portugal. Reflexo sobre o modernismo brasileiro (1 gerao). Reflexo sobre a prosa e a poesia da 1 gerao do modernismo brasileiro. Reescritas dos manifestos e crnicas produzidos (coletiva e individual).2 BimestreGneros Artigo de opinio Romances PoemasPrtica de oralidade Vocalizao de cartas argumentativas. Vocalizao de poemas e trechos de romances da 2 gerao modernista. Escuta de poemas e trechos de romances da 2 gerao modernista.Prtica de Leitura Leitura de poemas e romances da 2 gerao do modernismo brasileiro, e de cartas argumentativas, utilizando diferentes estratgias de leitura como mecanismos de interpretao de textos: 84. Formulao de hipteses (antecipao e inferncia); Verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura comparativa e associativa dos gneros em estudo, observando forma, contedo, estilo e funo social.Prtica de Escrita Produo de artigos de opinio, observando os elementos constitutivos do gnero em estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre as conjunes, locues conjuntivas e relaes de sentido nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo. Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo. Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo. Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre oraes subordinadas substantivas presentes no artigo de opinio e no romance. Reflexo sobre o emprego de palavras ou expresses que articulam o artigo de opinio (conjunes, pronomes relativos, advrbios e outras expresses que indicam tomada de posio, indicao de certeza ou probabilidade, acrscimo de argumentos etc.). Reflexo sobre o tom de convencimento do artigo de opinio e a utilizao de diferentes argumentos (fundamentados em dados de pesquisa, exemplos, opinies de autoridade, princpio ou crena pessoal) para defender uma posio. Reflexo sobre o modernismo brasileiro (2 gerao). Reflexo sobre a prosa e a poesia da 2 gerao do modernismo brasileiro. Reescritas dos artigos de opinio produzidos (coletiva e individual). 85. 3 BimestreGneros Cartas argumentativas Romance PoemaPrtica de oralidade Vocalizao e escuta de poemas da 3 gerao do modernismo brasileiro. Vocalizao e escuta de trechos de romances da 3 gerao do modernismo brasileiro.Prtica de Leitura Leitura de artigos de opinio, de romances e poemas da 3 gerao do modernismo brasileiro, utilizando estratgias de leitura como mecanismos de interpretao de textos: Formulao de hipteses (antecipao e inferncia); Verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura comparativa e associativa dos gneros em estudo, observando forma, contedo, estilo e funo social.Prtica de Escrita Produo de cartas argumentativas e poemas, observando os elementos constitutivos do gnero em estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre as conjunes, locues conjuntivas e relaes de sentido nos gneros em estudo. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo. Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo. Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo. Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre as oraes subordinadas adverbiais presentes nas cartas argumentativas e nos romances. Reflexo sobre o modernismo brasileiro (3 gerao). 86. Reflexo sobre a prosa e a poesia da 3 gerao do modernismo brasileiro. Reescritas das cartas argumentativas e dos poemas produzidos (coletiva e individual).4 BimestreGneros Resenha Romance Conto PoemaPrtica de oralidade Vocalizao de poemas, contos e trechos de romances contemporneos. Escuta de poemas, contos e trechos de romances contemporneos.Prtica de Leitura Leitura de romances, contos e poemas contemporneos, e de resenhas de diferentes produtos culturais (filmes, livros, peas teatrais etc.), utilizando estratgias de leitura como mecanismos de interpretao de textos: Formulao de hipteses (antecipao e inferncia); Verificao de hipteses (seleo e checagem). Leitura comparativa e associativa dos gneros em estudo, observando forma, contedo, estilo e funo social.Prtica de Escrita Produo de contos e de resenhas, observando os elementos constitutivos do gnero em estudo (forma, estilo, contedo e funo social).Prtica de anlise da lngua e da literatura Reflexo sobre as conjunes, locues conjuntivas e relaes de sentido nos gneros em estudo. 87. Reflexo sobre a variao lingustica nos gneros em estudo. Reflexo sobre o uso da pontuao nos gneros em estudo. Reflexo sobre a ortografia nos gneros em estudo. Reflexo sobre o emprego dos acentos grficos e da crase nos gneros em estudo. Reflexo sobre as oraes subordinadas adverbiais (continuao) presentes nasresenhas, romances e contos. Reflexo sobre as caractersticas da resenha e o processo de produo desse gnerotextual. Reflexo sobre os elementos articuladores (preposies, conjunes, pronomesadvrbios...) nas resenhas. Reflexo sobre o modernismo brasileiro (3 gerao). Reflexo sobre textos em prosa e em verso da 3 gerao do modernismo brasileiro. Reescritas dos contos e resenhas produzidos (coletiva e individual). 88. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASBRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educao Nacional. Lei n 9394 de 20 de dezembro de1996.BRASIL. Ministrio da Educao. PDE: Plano de Desenvolvimento da Educao : SAEB :ensino mdio: matrizes de referncia, tpicos e descritores. Braslia: MEC, SEB; Inep, 2008.BRASIL. Ministrio da Educao. Programa Gesto da Aprendizagem Escolar. ParmetrosCurriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Braslia: 2001.CAMPOS, Elizabeth Marques. Viva Portugus: ensino mdio/vol.1, 2 e 3. So Paulo: tica,2010.CLARA, Regina Andrade. ALTENFELDER, Ana Helena. ALMEIDA, Neide. Memrias(Gnero literrio), Olimpada de Lngua Portuguesa. So Paulo, Cenpec 2010GOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em debate: Currculo e prticas culturais As reas do conhecimento. Caderno 3. Goinia: SEE-GO, 2006.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em debate: Matrizes Curriculares. Caderno5. Goinia: SEE-GO, 2009.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Referenciais Curriculares para o Ensino Mdio. rea Linguagens, cdigos e suas tecnologias. Lngua Portuguesa. Goinia: SEE-GO, 2010.LNGUA PORTUGUESA: orientaes para o professor, Saeb/Prova Brasil, 4 srie/5 ano,ensino fundamental. Braslia: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas EducacionaisAnsio Teixeira, 2009. 89. 1 SRIE DO ENSINO MDIO 1 Bimestre Tema: Conjuntos Numricos Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Construir significados e ampliar os j existentes para os nmeros naturais,inteiros, racionais e reais. Expectativas de aprendizagem Compreender a noo de conjunto, conjuntos numricos e operaes com conjuntos; Compreender e utilizar a simbologia matemtica; Utilizar a simbologia matemtica para compreender proposies e enunciados; Resolver problemas significativos envolvendo operaes com conjuntos; Reconhecer e diferenciar os conjuntos numricos; Identificar a localizao de nmeros reais na reta numrica; Compreender a utilizao dos intervalos na reta numrica; Utilizar a representao de nmeros reais na reta para resolver problemas e representarsubconjuntos dos nmeros reais.(ENEM) Competncia de rea 1 - Construir significados para os nmeros naturais,inteiros, racionais e reais.H1 - Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representaes dos nmeros eoperaes - naturais, inteiros, racionais ou reais.H2 - Identificar padres numricos ou princpios de contagem.H3 - Resolver situao-problema envolvendo conhecimentos numricos.H4 - Avaliar a razoabilidade de um resultado numrico na construo de argumentos sobreafirmaes quantitativas.H5 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos numricos. Tema: Funo Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. 90. Expectativas de aprendizagem Compreender o conceito de funo atravs da dependncia entre variveis; Identificar a expresso algbrica que expressa uma regularidade ou padro; Representar pares ordenados no plano cartesiano; Identificar e compreender os diversos tipos de funes; Construir grficos de funes utilizando tabelas de pares ordenados; Analisar grficos de funes (crescimento, decrescimento, zeros, variao do sinal).(ENEM) Competncia de rea 4 - Construir noes de variao de grandezas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H15 - Identificar a relao de dependncia entre grandezas.H16 - Resolver situao-problema envolvendo a variao de grandezas, direta ouinversamente proporcionais.H17 - Analisar informaes envolvendo a variao de grandezas como recurso para aconstruo de argumentao.H18 - Avaliar propostas de interveno na realidade envolvendo variao de grandezas.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao.H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos. Tema: Funo polinomial do 1 grau Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Identificar uma funo polinomial do 1 grau; Utilizar a funo polinomial do 1 grau para resolver problemas significativos; 91. Representar graficamente uma funo do 1 grau; Compreender o significado dos coeficientes de uma funo do 1 grau; Identificar uma funo do 1 grau descrita atravs do seu grfico cartesiano; Compreender o estudo das inequaes do 1 grau.(ENEM) Competncia de rea 4 - Construir noes de variao de grandezas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H15 - Identificar a relao de dependncia entre grandezas.H16 - Resolver situao-problema envolvendo a variao de grandezas, direta ouinversamente proporcionais.H17 - Analisar informaes envolvendo a variao de grandezas como recurso para aconstruo de argumentao.H18 - Avaliar propostas de interveno na realidade envolvendo variao de grandezas.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao.H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos.(ENEM) Competncia de rea 6 - Interpretar informaes de natureza cientfica e socialobtidas da leitura de grficos e tabelas, realizando previso de tendncia, extrapolao,interpolao e interpretao.H24 - Utilizar informaes expressas em grficos ou tabelas para fazer inferncias.H25 - Resolver problema com dados apresentados em tabelas ou grficos.H26 - Analisar informaes expressas em grficos ou tabelas como recurso para a construode argumentos. 92. 2 Bimestre Tema: Funo polinomial do 2 grau Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Identificar uma funo polinomial do 2 grau; Compreender o significado dos coeficientes de uma funo do 2 grau; Resolver problemas significativos envolvendo inequaes e sistemas simples deinequaes do 1 e 2 graus; Utilizar a funo do 2 grau para resolver problemas relacionados Fsica; Resolver problemas envolvendo o clculo de mximos e mnimos; Representar graficamente uma funo do 2 grau.(ENEM) Competncia de rea 4 - Construir noes de variao de grandezas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H15 - Identificar a relao de dependncia entre grandezas.H16 - Resolver situao-problema envolvendo a variao de grandezas, direta ouinversamente proporcionais.H17 - Analisar informaes envolvendo a variao de grandezas como recurso para aconstruo de argumentao.H18 - Avaliar propostas de interveno na realidade envolvendo variao de grandezas.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao.H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos. 93. (ENEM) Competncia de rea 6 - Interpretar informaes de natureza cientfica e socialobtidas da leitura de grficos e tabelas, realizando previso de tendncia, extrapolao,interpolao e interpretao.H24 - Utilizar informaes expressas em grficos ou tabelas para fazer inferncias.H25 - Resolver problema com dados apresentados em tabelas ou grficos.H26 - Analisar informaes expressas em grficos ou tabelas como recurso para a construode argumentos. Tema: Geometria Plana Eixo: Grandezas e Medidas Competncia: Desenvolver o conhecimento geomtrico, atravs da visualizao, medio,aplicao terica e prtica. Expectativas de aprendizagem Utilizar as frmulas usadas em geometria, para o clculo de permetros e reas de figurasplanas; Resolver situaes problemas envolvendo o clculo de permetros e reas de figurasplanas.(ENEM) Competncia de rea 2 - Utilizar o conhecimento geomtrico para realizar aleitura e a representao da realidade e agir sobre ela.H6 - Interpretar a localizao e a movimentao de pessoas/objetos no espao tridimensionale sua representao no espao bidimensional.H7 - Identificar caractersticas de figuras planas ou espaciais.H8 - Resolver situao-problema que envolva conhecimentos geomtricos de espao e forma.H9 - Utilizar conhecimentos geomtricos de espao e forma na seleo de argumentospropostos como soluo de problemas do cotidiano. Tema: Geometria Plana Eixo: Espao e Forma Competncia: Desenvolver o conhecimento geomtrico, atravs da visualizao, medio,aplicao terica e prtica. 94. Expectativas de aprendizagem Utilizar semelhana de tringulos para estabelecer as relaes mtricas; Deduzir as relaes mtricas no tringulo e aplic-las; Aplicar o Teorema de Pitgoras e o Teorema de Tales na resoluo de problemas; Resolver problemas relacionados a tringulos.(ENEM) Competncia de rea 2 - Utilizar o conhecimento geomtrico para realizar aleitura e a representao da realidade e agir sobre ela.H6 - Interpretar a localizao e a movimentao de pessoas/objetos no espao tridimensionale sua representao no espao bidimensional.H7 - Identificar caractersticas de figuras planas ou espaciais.H8 - Resolver situao-problema que envolva conhecimentos geomtricos de espao e forma.H9 - Utilizar conhecimentos geomtricos de espao e forma na seleo de argumentospropostos como soluo de problemas do cotidiano. 3 Bimestre Tema: Razes trigonomtricas no tringulo Eixo: Espao e Forma Competncia: Desenvolver o conhecimento geomtrico, atravs da visualizao, medio,aplicao terica e prtica. Expectativas de aprendizagem Compreender as noes de seno, cosseno e tangente; Utilizar as razes trigonomtricas para calcular o valor do seno, cosseno e tangente, dosngulos de 30, 45 e 60; Resolver problemas do cotidiano envolvendo as razes trigonomtricas; Calcular razes com tabelas.(ENEM) Competncia de rea 2 - Utilizar o conhecimento geomtrico para realizar aleitura e a representao da realidade e agir sobre ela. 95. H6 - Interpretar a localizao e a movimentao de pessoas/objetos no espao tridimensionale sua representao no espao bidimensional.H7 - Identificar caractersticas de figuras planas ou espaciais.H8 - Resolver situao-problema que envolva conhecimentos geomtricos de espao e forma.H9 - Utilizar conhecimentos geomtricos de espao e forma na seleo de argumentospropostos como soluo de problemas do cotidiano.(ENEM) Competncia de rea 3 - Construir noes de grandezas e medidas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H10 - Identificar relaes entre grandezas e unidades de medida.H11 - Utilizar a noo de escalas na leitura de representao de situao do cotidiano.H12 - Resolver situao-problema que envolva medidas de grandezas.H13 - Avaliar o resultado de uma medio na construo de um argumento consistente.H14 - Avaliar proposta de interveno na realidade utilizando conhecimentos geomtricosrelacionados a grandezas e medidas. Tema: Funo Exponencial Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Compreender, reconhecer e calcular as funes exponenciais; Identificar fenmenos que crescem ou decrescem exponencialmente; Identificar a representao algbrica e/ou grfica de uma funo exponencial; Resolver problemas significativos utilizando a funo exponencial; Construir e analisar grficos.(ENEM) Competncia de rea 4 - Construir noes de variao de grandezas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H15 - Identificar a relao de dependncia entre grandezas.H16 - Resolver situao-problema envolvendo a variao de grandezas, direta ouinversamente proporcionais. 96. H17 - Analisar informaes envolvendo a variao de grandezas como recurso para aconstruo de argumentao.H18 - Avaliar propostas de interveno na realidade envolvendo variao de grandezas.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao.H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos.(ENEM) Competncia de rea 6 - Interpretar informaes de natureza cientfica e socialobtidas da leitura de grficos e tabelas, realizando previso de tendncia, extrapolao,interpolao e interpretao.H24 - Utilizar informaes expressas em grficos ou tabelas para fazer inferncias.H25 - Resolver problema com dados apresentados em tabelas ou grficos.H26 - Analisar informaes expressas em grficos ou tabelas como recurso para a construode argumentos. 4 Bimestre Tema: Funo Logartmica Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Identificar a funo logartmica como a inversa da funo exponencial; Identificar a representao algbrica e/ou grfica de uma funo logartmica; 97. Construir e analisar grficos; Resolver problemas significativos utilizando a funo logartmica; Utilizar as propriedades operatrias do logaritmo na resoluo de problemassignificativos.(ENEM) Competncia de rea 4 - Construir noes de variao de grandezas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H15 - Identificar a relao de dependncia entre grandezas.H16 - Resolver situao-problema envolvendo a variao de grandezas, direta ouinversamente proporcionais.H17 - Analisar informaes envolvendo a variao de grandezas como recurso para aconstruo de argumentao.H18 - Avaliar propostas de interveno na realidade envolvendo variao de grandezas.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao.H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos.(ENEM) Competncia de rea 6 - Interpretar informaes de natureza cientfica e socialobtidas da leitura de grficos e tabelas, realizando previso de tendncia, extrapolao,interpolao e interpretao.H24 - Utilizar informaes expressas em grficos ou tabelas para fazer inferncias.H25 - Resolver problema com dados apresentados em tabelas ou grficos.H26 - Analisar informaes expressas em grficos ou tabelas como recurso para a construode argumentos. Tema: Sequncias ou sucesses numricas Eixo: Nmeros e Operaes 98. Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Compreender, reconhecer e calcular as sequncias numricas; Identificar sequncias numricas e obter a expresso algbrica do seu termo geral; Utilizar o conceito de sequncia numrica para resolver problemas significativos; Diferenciar Progresso Aritmtica de Progresso Geomtrica; Utilizar as frmulas do termo geral e da soma dos termos da P.A. e da P.G. na resoluode problemas significativos.(ENEM) Competncia de rea 1 - Construir significados para os nmeros naturais,inteiros, racionais e reais.H1 - Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representaes dos nmeros eoperaes - naturais, inteiros, racionais ou reais.H2 - Identificar padres numricos ou princpios de contagem.H3 - Resolver situao-problema envolvendo conhecimentos numricos.H4 - Avaliar a razoabilidade de um resultado numrico na construo de argumentos sobreafirmaes quantitativas.H5 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos numricos. 99. 2 SRIE DO ENSINO MDIO 1 Bimestre Tema: Matrizes Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Identificar e representar os diferentes tipos de matrizes; Efetuar clculos envolvendo as operaes com matrizes; Compreender a linguagem matricial de apresentao de dados; Reconhecer Matrizes especiais e operar com Matrizes; Determinar a matriz inversa de matriz; Resolver problemas utilizando as operaes com matrizes e a linguagem matricial.(ENEM) Competncia de rea 1 - Construir significados para os nmeros naturais,inteiros, racionais e reais.H1 - Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representaes dos nmeros eoperaes - naturais, inteiros, racionais ou reais.H2 - Identificar padres numricos ou princpios de contagem.H3 - Resolver situao-problema envolvendo conhecimentos numricos.H4 - Avaliar a razoabilidade de um resultado numrico na construo de argumentos sobreafirmaes quantitativas.H5 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos numricos.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao. 100. H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos. Tema: Determinantes Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Calcular o determinante de matrizes quadradas de ordem n; Calcular determinante de ordem 2 ou 3 e abaixar a ordem de um determinante quando necessrio; Aplicar a Regra de Sarrus e o Teorema de Laplace.(ENEM) Competncia de rea 1 - Construir significados para os nmeros naturais,inteiros, racionais e reais.H1 - Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representaes dos nmeros eoperaes - naturais, inteiros, racionais ou reais.H2 - Identificar padres numricos ou princpios de contagem.H3 - Resolver situao-problema envolvendo conhecimentos numricos.H4 - Avaliar a razoabilidade de um resultado numrico na construo de argumentos sobreafirmaes quantitativas.H5 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos numricos.Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao.H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos. Tema: Sistemas lineares Eixo: Nmeros e Operaes 101. Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Identificar os sistemas lineares como modelos matemticos que traduzem situaes-problemas para a linguagem matemtica; Distinguir sistemas lineares e associ-los a matrizes; Resolver sistemas Lineares e classific-los; Utilizar a Regra de Cramer na resoluo dos sistemas lineares; Resolver problemas utilizando sistemas lineares.(ENEM) Competncia de rea 1 - Construir significados para os nmeros naturais,inteiros, racionais e reais.H1 - Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representaes dos nmeros eoperaes - naturais, inteiros, racionais ou reais.H2 - Identificar padres numricos ou princpios de contagem.H3 - Resolver situao-problema envolvendo conhecimentos numricos.H4 - Avaliar a razoabilidade de um resultado numrico na construo de argumentos sobreafirmaes quantitativas.H5 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos numricos.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao.H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos. 102. 2 Bimestre Tema: Trigonometria na circunferncia Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Relacionar as unidades de medidas de arcos e comprimentos; Identificar o radiano como unidade de medida de arco; Transformar a medida de um arco de grau para radiano e vice-versa; Representar o seno, o cosseno e a tangente de um arco qualquer no ciclo trigonomtrico; Resolver equaes e inequaes trigonomtricas simples, com solues na primeira volta; Utilizar com correo as formula de adio e subtrao de arcos para seno, cosseno etangente; Resolver as equaes elementares seja do domnio amplo ou com restries, utilizandorecursos algbricos ou trigonomtricos; Utilizar os teoremas do seno e do cosseno para resolver problemas significativos.(ENEM) Competncia de rea 2 - Utilizar o conhecimento geomtrico para realizar aleitura e a representao da realidade e agir sobre ela.H6 - Interpretar a localizao e a movimentao de pessoas/objetos no espao tridimensionale sua representao no espao bidimensional.H7 - Identificar caractersticas de figuras planas ou espaciais.H8 - Resolver situao-problema que envolva conhecimentos geomtricos de espao e forma.H9 - Utilizar conhecimentos geomtricos de espao e forma na seleo de argumentospropostos como soluo de problemas do cotidiano.(ENEM) Competncia de rea 3 - Construir noes de grandezas e medidas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H10 - Identificar relaes entre grandezas e unidades de medida.H11 - Utilizar a noo de escalas na leitura de representao de situao do cotidiano.H12 - Resolver situao-problema que envolva medidas de grandezas.H13 - Avaliar o resultado de uma medio na construo de um argumento consistente. 103. H14 - Avaliar proposta de interveno na realidade utilizando conhecimentos geomtricosrelacionados a grandezas e medidas. Tema: Anlise Combinatria Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Compreender o carter aleatrio e no determinstico dos fenmenos naturaise sociais, e utilizar instrumentos adequados para medidas e clculos de probabilidade,para interpretar informaes de variveis apresentadas em uma distribuio estatstica. Expectativas de aprendizagem Resolver problemas de contagem utilizando o princpio multiplicativo; Resolver problemas utilizando noes de arranjos simples, permutao e combinaosimples; Utilizar o princpio multiplicativo e o princpio aditivo da contagem na resoluo deproblemas. Identificar e diferenciar os diversos tipos de agrupamentos.(ENEM) Competncia de rea 1 - Construir significados para os nmeros naturais,inteiros, racionais e reais.H1 - Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representaes dos nmeros eoperaes - naturais, inteiros, racionais ou reais.H2 - Identificar padres numricos ou princpios de contagem.H3 - Resolver situao-problema envolvendo conhecimentos numricos.H4 - Avaliar a razoabilidade de um resultado numrico na construo de argumentos sobreafirmaes quantitativas.H5 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos numricos.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao. 104. H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos. 3 Bimestre Tema: Probabilidade Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Compreender o carter aleatrio e no determinstico dos fenmenos naturaise sociais, e utilizar instrumentos adequados para medidas e clculos de probabilidade,para interpretar informaes de variveis apresentadas em uma distribuio estatstica. Expectativas de aprendizagem Conceituar evento e espao amostral de um experimento; Calcular a probabilidade de um evento.(ENEM) Competncia de rea 7 - Compreender o carter aleatrio e no determinsticodos fenmenos naturais e sociais e utilizar instrumentos adequados para medidas,determinao de amostras e clculos de probabilidade para interpretar informaes devariveis apresentadas em uma distribuio estatstica.H27 - Calcular medidas de tendncia central ou de disperso de um conjunto de dadosexpressos em uma tabela de frequncias de dados agrupados (no em classes) ou em grficos.H28 - Resolver situao-problema que envolva conhecimentos de estatstica e probabilidade.H29 - Utilizar conhecimentos de estatstica e probabilidade como recurso para a construode argumentao.H30 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos de estatstica eprobabilidade. Tema: Geometria espacial Eixo: Espao e Forma Competncia: Desenvolver o conhecimento geomtrico, atravs da visualizao, medio,aplicao terica e prtica. 105. Expectativas de aprendizagem Compreender os conceitos primitivos da geometria espacial; Reconhecer as posies de retas e planos no espao; Relacionar diferentes poliedros ou corpos redondos com suas planificaes; Identificar e nomear os poliedros regulares; Identificar a relao entre o nmero de vrtices, faces e/ou arestas de poliedros expressaem um problema (Relao de Euler).Competncia de rea 2 - Utilizar o conhecimento geomtrico para realizar a leitura e arepresentao da realidade e agir sobre ela.H6 - Interpretar a localizao e a movimentao de pessoas/objetos no espao tridimensionale sua representao no espao bidimensional.H7 - Identificar caractersticas de figuras planas ou espaciais.H8 - Resolver situao-problema que envolva conhecimentos geomtricos de espao e forma.H9 - Utilizar conhecimentos geomtricos de espao e forma na seleo de argumentospropostos como soluo de problemas do cotidiano.(ENEM) Competncia de rea 3 - Construir noes de grandezas e medidas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H10 - Identificar relaes entre grandezas e unidades de medida.H11 - Utilizar a noo de escalas na leitura de representao de situao do cotidiano.H12 - Resolver situao-problema que envolva medidas de grandezas.H13 - Avaliar o resultado de uma medio na construo de um argumento consistente.H14 - Avaliar proposta de interveno na realidade utilizando conhecimentos geomtricosrelacionados a grandezas e medidas. 4 Bimestre Tema: Geometria espacial Eixo: Espao e Forma 106. Competncia: Desenvolver o conhecimento geomtrico, atravs da visualizao, medio,aplicao terica e prtica. Expectativas de aprendizagem Reconhecer e nomear pirmides e cones; Resolver problemas envolvendo o clculo de rea lateral e rea total de pirmides econes; Resolver problemas envolvendo o clculo do volume de pirmides e cones; Compreender a definio de superfcie esfrica e de esfera; Resolver problemas utilizando o clculo da rea da superfcie esfrica e do volume deuma esfera.(ENEM) Competncia de rea 2 - Utilizar o conhecimento geomtrico para realizar aleitura e a representao da realidade e agir sobre ela.H6 - Interpretar a localizao e a movimentao de pessoas/objetos no espao tridimensionale sua representao no espao bidimensional.H7 - Identificar caractersticas de figuras planas ou espaciais.H8 - Resolver situao-problema que envolva conhecimentos geomtricos de espao e forma.H9 - Utilizar conhecimentos geomtricos de espao e forma na seleo de argumentospropostos como soluo de problemas do cotidiano.(ENEM) Competncia de rea 3 - Construir noes de grandezas e medidas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H10 - Identificar relaes entre grandezas e unidades de medida.H11 - Utilizar a noo de escalas na leitura de representao de situao do cotidiano.H12 - Resolver situao-problema que envolva medidas de grandezas.H13 - Avaliar o resultado de uma medio na construo de um argumento consistente.H14 - Avaliar proposta de interveno na realidade utilizando conhecimentos geomtricosrelacionados a grandezas e medidas. 107. 3 SRIE DO ENSINO MDIO 1 Bimestre Tema: Estatstica Eixo: Tratamento da Informao Competncia: Compreender o carter aleatrio e no determinstico dos fenmenos naturaise sociais, e utilizar instrumentos adequados para medidas e clculos de probabilidade,para interpretar informaes de variveis apresentadas em uma distribuio estatstica Expectativas de aprendizagem Compreender os conceitos bsicos de estatstica: populao, amostra, frequnciaabsoluta e frequncia relativa; Construir, ler e interpretar histogramas, grficos de linhas, de barras e de setores; Resolver problemas envolvendo o clculo da mdia aritmtica, mediana e moda.(ENEM) Competncia de rea 7 - Compreender o carter aleatrio e no determinsticodos fenmenos naturais e sociais e utilizar instrumentos adequados para medidas,determinao de amostras e clculos de probabilidade para interpretar informaes devariveis apresentadas em uma distribuio estatstica.H27 - Calcular medidas de tendncia central ou de disperso de um conjunto de dadosexpressos em uma tabela de frequncias de dados agrupados (no em classes) ou em grficos.H28 - Resolver situao-problema que envolva conhecimentos de estatstica e probabilidade.H29 - Utilizar conhecimentos de estatstica e probabilidade como recurso para a construode argumentao.H30 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos de estatstica eprobabilidade. Tema: Matemtica financeira Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Compreender o carter aleatrio e no determinstico dos fenmenos naturaise sociais, e utilizar instrumentos adequados para medidas e clculos de probabilidade,para interpretar informaes de variveis apresentadas em uma distribuio estatstica. 108. Expectativas de aprendizagem Utilizar porcentagem em clculos estatsticos; Efetuar clculos de porcentagem, juros simples e juros compostos; Distinguir os juros simples dos compostos, aplicando em situaes problemas; Identificar a utilizao dos conceitos da matemtica financeira na vida diria comercial; Resolver problemas que envolvam coleta, organizao e representao de dados; Utilizar os conceitos de matemtica financeira para resolver problemas do dia-a-dia.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao.H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos. 2 Bimestre Tema: Geometria analtica Eixo: Espao e Forma Competncia: Desenvolver o conhecimento geomtrico, atravs da visualizao, medio,aplicao terica e prtica. Expectativas de aprendizagem Calcular a distncia entre dois pontos na reta orientada e no plano cartesiano; Obter o ponto mdio de um segmento de reta; Determinar a equao geral da reta; Identificar a inclinao de uma reta e seu coeficiente angular; Reconhecer e traar retas; 109. Determinar a equao reduzida da reta; Determinar as equaes segmentrias da reta; Determinar as equaes paramtricas da reta; Determinar as posies relativas entre duas retas no plano comparando os respectivos coeficientes angulares; Determinar a medida do ngulo formado por duas retas paralelas; Determinar a distncia entre ponto e reta; Determinar a rea de um tringulo conhecidas as coordenadas de seus vrtices; Resolver problemas utilizando o clculo da distncia entre dois pontos; Determinar a equao da circunferncia na forma reduzida e na forma geral conhecidos o centro e o raio.(ENEM) Competncia de rea 2 - Utilizar o conhecimento geomtrico para realizar aleitura e a representao da realidade e agir sobre ela.H6 - Interpretar a localizao e a movimentao de pessoas/objetos no espao tridimensionale sua representao no espao bidimensional.H7 - Identificar caractersticas de figuras planas ou espaciais.H8 - Resolver situao-problema que envolva conhecimentos geomtricos de espao e forma.H9 - Utilizar conhecimentos geomtricos de espao e forma na seleo de argumentospropostos como soluo de problemas do cotidiano. 3 Bimestre Tema: Nmeros complexos Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Construir significados e ampliar os j existentes para os nmeros racionais,irracionais e nmeros complexos. Expectativas de aprendizagem Identificar e conceituar a unidade imaginria; Identificar o conjunto dos nmeros complexos e representar um nmero complexo naforma algbrica; 110. Calcular expresses envolvendo as operaes com nmeros complexos na formaalgbrica.(ENEM) Competncia de rea 1 - Construir significados para os nmeros naturais,inteiros, racionais e reais.H1 - Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representaes dos nmeros eoperaes - naturais, inteiros, racionais ou reais.H2 - Identificar padres numricos ou princpios de contagem.H3 - Resolver situao-problema envolvendo conhecimentos numricos.H4 - Avaliar a razoabilidade de um resultado numrico na construo de argumentos sobreafirmaes quantitativas.H5 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos numricos. 4 Bimestre Tema: Polinmios Eixo: Nmeros e Operaes Competncia: Aplicar expresses analticas para modelar e resolver problemas, envolvendovariveis socioeconmicas ou tcnico-cientficas. Expectativas de aprendizagem Identificar um polinmio e determinar o seu grau; Calcular o valor numrico de um polinmio; Efetuar operaes com polinmios; Utilizar o teorema do resto para resolver problemas; Resolver equaes polinomiais utilizando o teorema fundamental da lgebra e o Teoremada Decomposio; Representar graficamente uma funo polinomial; Utilizar as Relaes de Girard para resolver equaes polinomiais.(ENEM) Competncia de rea 1 - Construir significados para os nmeros naturais,inteiros, racionais e reais. 111. H1 - Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representaes dos nmeros eoperaes - naturais, inteiros, racionais ou reais.H2 - Identificar padres numricos ou princpios de contagem.H3 - Resolver situao-problema envolvendo conhecimentos numricos.H4 - Avaliar a razoabilidade de um resultado numrico na construo de argumentos sobreafirmaes quantitativas.H5 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos numricos.(ENEM) Competncia de rea 4 - Construir noes de variao de grandezas para acompreenso da realidade e a soluo de problemas do cotidiano.H15 - Identificar a relao de dependncia entre grandezas.H16 - Resolver situao-problema envolvendo a variao de grandezas, direta ouinversamente proporcionais.H17 - Analisar informaes envolvendo a variao de grandezas como recurso para aconstruo de argumentao.H18 - Avaliar propostas de interveno na realidade envolvendo variao de grandezas.(ENEM) Competncia de rea 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variveissocioeconmicas ou tcnico-cientficas, usando representaes algbricas.H19 - Identificar representaes algbricas que expressem a relao entre grandezas.H20 - Interpretar grfico cartesiano que represente relaes entre grandezas.H21 - Resolver situao-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algbricos.H22 - Utilizar conhecimentos algbricos/geomtricos como recurso para a construo deargumentao.H23 - Avaliar propostas de interveno na realidade utilizando conhecimentos algbricos.(ENEM) Competncia de rea 6 - Interpretar informaes de natureza cientfica e socialobtidas da leitura de grficos e tabelas, realizando previso de tendncia, extrapolao,interpolao e interpretao.H24 - Utilizar informaes expressas em grficos ou tabelas para fazer inferncias.H25 - Resolver problema com dados apresentados em tabelas ou grficos.H26 - Analisar informaes expressas em grficos ou tabelas como recurso para a construode argumentos. 112. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASBRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educao Nacional. Lei n 9394 de 20 de dezembro de1996.BRASIL. Ministrio da Educao. PDE: Plano de Desenvolvimento da Educao : SAEB :ensino mdio: matrizes de referncia, tpicos e descritores. Braslia: MEC, SEB; Inep, 2008.BRASIL. Ministrio da Educao. Programa Gesto da Aprendizagem Escolar. ParmetrosCurriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Braslia: 2001.BRASIL. Orientaes Curriculares para o Ensino Mdio. Matemtica, Cdigos e suasTecnologias. Braslia: Ministrio da Educao, Secretaria de Educao Bsica, 2006.________. Parmetros Curriculares Nacionais: Ensino Mdio. Ministrio da Educao.Secretaria de Educao Mdia e Tecnolgica. Braslia: Ministrio da Educao, 1999.________. ENEM: Ensino Mdio. Ministrio da Educao.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em debate: Currculo e prticas culturais As reas do conhecimento. Caderno 3. Goinia: SEE-GO, 2006.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em debate: Matrizes Curriculares. Caderno5. Goinia: SEE-GO, 2009.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em debate: Sequncias Didticas Convite ao. Matemtica. Caderno 6.10 Goinia: SEE-GO, 2010.GOIS. Secretaria de Educao SEE. Currculo em debate: Sequncias Didticas Convite ao. Matemtica. Caderno 7.10 Goinia: SEE-GO, 2010. 113. 1 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreTEMAS:1. CINCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE2. ESTUDO DOS MATERIAIS NA PERSPERCTIVA DOS 5Rs.EIXO 1:A QUMICA E O MUNDO MACROSCPICOCONTEDOS Panorama histrico da Cincia Qumica Relaes da Qumica com a tecnologia, sociedade e ambiente. A qumica, o qumico e suas atividades. Estados de agregao; Propriedades gerais Propriedades especficas (temperatura de fuso e ebulio, densidade) Sistemas homogneos e heterogneos Separao e Obteno de MateriaisCOMPETENCIAS E HABILIDADES Entender a qumica enquanto cincia e enquanto cultura, uma vez que est inserida em nosso processo histrico; Compreender que a qumica precisa ser avaliada em suas implicaes positivas e negativas. Compreender as contribuies da Qumica na formao para cidadania Perceber que os materiais se apresentam nos estados slido, lquido e gasoso. E que esses no possuem formas fixas, mas dependem de condies ambientais como temperatura e presso; bem como suas mudanas de estados de agregao. Compreender que os materiais se apresentam na forma de substncias ou misturas de substncias; Entender que possvel separar alguns componentes das misturas por meio das propriedades especficas dos materiais; 114. Conhecer as diversas formas de separao dos materiais, despertando a responsabilidade socioambiental e a sensibilizao sobre tica e preservao do ambiente. Diminuir e utilizar de maneira racional as substncias e materiais preocupando-se com as questes ambientais e econmicas por meio da proposta dos 5Rs (Recusar, Reduzir, Reusar, Reciclar e Recuperar).2 BimestreTEMAS:3. . MEDINDO AS PROPRIEDADES DOS PRODUTOS QUE CONSUMIMOS4. OS GASES E A POLUIO ATMOSFRICA5. HISTRIA DO DESENVOLVIMENTO DA TABELA PERIDICA ATUALEIXO 2:QUMICA: LINGUAGEM E SIGNIFICADOSCONTEDOS Histria das unidades de medida e a importncia de um sistema internacional Grandezas e Medidas Converso de unidades O contexto histrico do surgimento do tomo O modelo de Dalton Simbologia especfica da qumica Elementos e molculas Histrico da tabela Classificao dos elementos e suas caractersticas As principais propriedades peridicas 115. COMPETENCIAS E HABILIDADES Entender que o mundo fsico tem atributos que podem ser medidos, como: massa, volume, comprimento e tempo; Compreender que as unidades de medidas so convencionais e organizadas num sistema internacional; Realizar clculos de converso de unidades de medidas de uma mesma grandeza e relacionar unidades de medidas de diferentes grandezas; Interpretar as informaes contidas em rtulos de diversos tipos de produtos Entender que o estudo da constituio dos materiais se fundamenta em modelos; Compreender que modelos so tentativas de explicar a realidade, e essas tentativas so historicamente situados; Conhecer o modelo de tomo proposto por Dalton e sua contextualizao histrica; Entender que a Qumica possui uma linguagem prpria e que seus smbolos precisam ser imbudos de significados; Conhecer a simbologia prpria da qumica por meio do estudo dos elementos e molculas. Relacionar os primeiros modelos de constituio da matria composio dos gases atmosfricos e aos impactos da poluio Compreender os aspectos histricos relacionados ao desenvolvimento da tabela peridica, bem como suas propriedades; Conhecer e entender as informaes contidas na tabela peridica relacionadas s caractersticas dos elementos; Relacionar os elementos da tabela peridica as suas aplicabilidades;3 BimestreTEMAS:6. AGRICULTURA: ASPECTOS GLOBAIS E LOCAIS7. GUA POTVEL: PADRES DE QUALIDADE PARA CONSUMO HUMANO 116. EIXO 3:RELAES MACRO/MICROCONTEDOS Ligaes qumicas: interaes eletrnicas Substncias inicas e covalentes, Interaes intermoleculares Geometria Polaridade cidos e bases Interaes, propriedades, e aplicaes.COMPETENCIAS E HABILIDADES Compreender as semelhanas e diferenas das propriedades de diferentes materiaislevando-se em conta os modelos de ligaes qumicas; Reconhecer a influencia das ligaes qumicas no comportamento e naspropriedades das substncias; Compreender que os sais so substncias tipicamente inicas e possuempropriedades bem caractersticas; Compreender o comportamento dos xidos e suas classificaes em relao ao tipode ligao; Reconhecer a importncia da compreenso das informaes relacionadas aagricultura, solos e interaes qumicas; Conhecer os conceitos de cidos e bases e compreender a importncia dessesmateriais para a sociedade Compreender que cido e base so conceitos relacionais, ou seja: uma substncia cida ou bsica relativamente a outra; Compreender que as substanciaschamadas cidos s apresentamessecomportamento em soluo; Verificar o carter cido, bsico ou neutro das solues utilizando indicadores; Conhecer a escala de pH como instrumento de medida do grau de acidez oubasicidade das solues; Compreender o procedimento de titulao como uma anlise quantitativa das 117. reaes cido-base. Reconhecer a importncia da compreenso das informaes relacionadas s caractersticas qumicas de guas potveis e industriais4 BimestreTEMAS:8. TRANSFORMAES DOS ALIMENTOS: RECEITAS CASEIRAS9. PRODUO INDUSTRIAL: EM PEQUENA E GRANDE ESCALAEIXO 4:SOB MEDIDACONTEDOS A transformao dos materiais I: a massa se conserva. Lei de Lavoisier Lei de Proust Transformaes dos materiais II: Aspectos Quantitativos Quantidade de matria, Constante de AvogadroCOMPETENCIAS E HABILIDADES Compreender que os materiais se transformam, explorando as evidncias macroscpicas; Reconhecer as relaes matemticas presentes nas transformaes dos materiais (razo e proporo) Compreender que apesar dos materiais sofrerem processos de transformao, as massas so conservadas (Lei de Lavoisier); Entender que mesmo que os materiais se transformem, h uma regularidade nas propores que seus constituintes se apresentam (Lei de Proust); Relacionar as leis ponderais com s transformaes ocorridas nos alimentos durante seu preparo; 118. Conhecer os aspectos quantitativos das transformaes dos materiais por meio do balanceamento das equaes qumicas; Relacionar grandezas conhecidas como a massa com novas unidades de medida como nmero de tomos; Utilizar, uma unidade de medida prpria da qumica O Mol.Compreender a necessidade de clculos precisos e suas relaes com o controle de qualidadede produtos industrializados (cosmticos, frmacos, anabolizantes, etc.) 119. 2 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreTEMA:10. GUA POTVEL: PADRES DE QUALIDADE PARA CONSUMO HUMANOEIXO 5:IDENTIFICAO DOS MATERIAIS E SUAS RELAES DE QUANTIDADECONTEDOS Solues Conhecendo as solues em nosso dia-a-dia Tipos de solues Coeficiente de Solubilidade Concentraes de soluesCOMPETENCIAS E HABILIDADES Compreender o significado da palavra soluo no contexto da qumica, ou seja, uma mistura de soluto e solvente. Diferenciar solues saturadas de insaturadas e de sistemas heterogneos com corpo de fundo. Entender como a solubilidade afetada por variaes de temperatura. Compreender as variaes energticas presentes na formao de solues. Identificar os diversos tipos de concentrao de solues bem como compreender as relaes matemticas entre elas; Relacionar os diversos tipos de concentrao s informaes sobre a potabilidade da gua e seus padres para consumo humano. 120. 2 BimestreTEMA:11. PETRLEO, COMBUSTVEIS E IMPACTOS AMBIENTAISEIXO 6:ENERGIA E OS ASPECTOS DINMICOS DAS TRANSFORMAESCONTEDOS Aspectos energticos envolvidos nas transformaes dos materiais. Calor Energias de reao Variaes de entalpia Reaes de combusto dos combustveisCOMPETENCIAS E HABILIDADES Compreender a diferena entre o conceito cotidiano e o conceito cientfico de calor Reconhecer que cada transformao qumica tem uma quantidade de energia associada e que essa energia pode ser medida Compreender os grficos que representam as variaes de energia; Efetuar clculos de calor de reao, energia de ligao e outras converses de energia.Compreender as variaes de energia envolvidas no uso de combustveis e avaliar osimpactos ambientais resultantes desse uso.3 BimestreTEMA:12. O PH DOS SOLOS E DAS GUASEIXO 6:ENERGIA E OS ASPECTOS DINMICOS DAS TRANSFORMAES 121. CONTEDOS Rapidez das reaes qumicas Condies de ocorrncia de reaes Relaes entre velocidade e energia de ativao Fatores que afetam a velocidade das reaes Catalisadores Reaes reversveis Constantes de equilbrio Deslocamento de equilbrio Equilbrio inico na gua: pH e pOHCOMPETENCIAS E HABILIDADES Entender como a teoria das colises explica a velocidade em que uma reaoqumica acontece; Compreender que possvel e desejvel acelerar ou retardar a velocidade com queocorrem algumas transformaes qumicas; Reconhecer fatores (temperatura, superfcie de contato, concentrao, catalisadores,presso) que afetam a velocidade das reaes; Compreender como os catalisadores afetam a velocidade das reaes por meio dadiminuio de sua energia de ativao.. Entender a diferena entre reaes espontneas e reaes reversveis; Apontar os fatores (temperatura, entalpia e entropia) que determinam a espontaneidadede uma reao (diminuio da energia livre do sistema); Reconhecer reaes em equilbrio qumico e fatores que interferem no estado deequilbrio do sistema; Utilizar o principio de Le Chatelier para predizer o sentido do deslocamento doequilbrio; Reconhecer a origem dos conceitos de pH e pOH bem como interpretar valores naescala de acidez ou alcalinidade dos materiais; Compreender as alteraes dos equilbrios de reaes relacionadas aos fenmenos queenvolvem os impactos ambientais da queima de combustveis fsseis. 122. 4 BimestreTEMA:13. METAIS E O AMBIENTEEIXO 6:ENERGIA E OS ASPECTOS DINMICOS DAS TRANSFORMAESCONTEDOS Metais e ligas metlicas: propriedades e aplicaes Deposio metlica Pilhas: nomenclatura e representao Algumas aplicaes das pilhas galvnicas EletrliseCOMPETENCIAS E HABILIDADES Compreender que os conceitos de oxidao e reduo so conceitos relacionais no sentido de que uma substncia oxidante ou redutora em relao outra; Compreender os princpios envolvidos no funcionamento de uma pilha; Representar por meio da linguagem qumica os diversos tipos de pilhas; Utilizar tabelas de potencial eletroqumico para prever a ocorrncia de reaes qumicas; Compreender e efetuar clculos de fora eletromotriz de pilhas; Compreender o princpio de funcionamento da eletrlise; Entender o papel da eletrolise na obteno de metais, por exemplo, alumnio;Compreender os aspectos inerentes produo e ao descarte das pilhas e baterias quecomprometem o equilbrio ambiental. 123. 3 SRIE DO ENSINO MDIO1 BimestreTEMA:14. PETRLEO, COMBUSTVEIS E IMPACTOS AMBIENTAISEIXO 7:O CARBONO E AS ATIVIDADES HUMANASCONTEDOS Petrleo e sua composio Carbono e suas propriedades Cadeias carbnicas Nomenclatura de Compostos orgnicos Identificao de Funes OrgnicasCOMPETENCIAS E HABILIDADES Conhecer o petrleo e sua composio; Entender como so formados os hidrocarbonetos e suas classificaes; Classificar cadeias carbnicas e o carbono; Compreender a nomenclatura oficial das cadeias carbnicas e a nomenclatura usual; Relacionar as velocidades de reaes aos processos de extrao e craqueamento do petrleo e s situaes de queima de combustveis; Identificao das funes orgnicas.2 BimestreTEMA:15. A QUMICA ORGNICA E A PRODUO DE NOVOS MATERIAIS 124. EIXO 7:O CARBONO E AS ATIVIDADES HUMANASCONTEDOS Propriedades dos compostos orgnicos: temperatura de fuso e ebulio, densidade Materiais orgnicos e suas aplicaes Indstria petroqumica IsomeriaCOMPETENCIAS E HABILIDADES Interpretar os diferentes significados que a palavra orgnico recebe nos contextoscotidiano e cientfico; Compreender aspectos gerais do desenvolvimento da qumica orgnica: da extrao sntese; Conhecer as principais substncias orgnicas (hidrocarbonetos, lcoois, fenis,cidos carboxlicos, teres, steres, aldedos, cetonas e aminas); Compreender as relaes entre propriedades fsicas (temperatura de fuso e ebulio,densidade) e os grupos funcionais aos quais as substncias pertencem; Entender a importncia do desenvolvimento de pesquisas para a produo de novosmateriais como os polmeros na sociedade contempornea.3 BimestreTEMA:16. EDUCAO ALIMENTAR E QUALIDADE DE VIDAEIXO 7:O CARBONO E AS ATIVIDADES HUMANAS As macromolculas e suas propriedades: Carboidratos, protenas , lipdeos,enzimas, etc. As gorduras trans, os colesteris, acares, diabetes; 125. Os interesses de mercado X os interesses de uma vida saudvel; Os contrastes entre produo e distribuio de alimentos A desnutrio e a obesidade.COMPETENCIAS E HABILIDADES Conhecer os trs grandes grupos de biomolculas que constituem os organismos vivos (carboidratos, lipdeos e protenas). Conhecer as funes que cada biomolcula exerce no organismo; Identificar a presena dessas biomolculas na constituio dos produtos consumidos no dia-a-dia; Compreender a relao existente entre uma dieta rica em algumas dessas biomolculas e as consequncias fisiolgicas.Conhecer sobre as doenas relacionadas com a m alimentao e distrbios alimentares4 BimestreTEMA:RADIOATIVIDADEEIXO 7:ENERGIA NUCLEAR: BENEFCIOS E IMPACTOSRadioatividade: interaes nucleares Histrico e emisses radioativas Processos de fisso e fuso nuclear Acidentes radioativos e radiolgicos Aplicao da radioatividade na medicina e em outras reas. COMPETENCIAS E HABILIDADES Perceber que a descoberta das emisses radioativas se deu com a evoluo depesquisas envolvendo explicaes sobre estrutura atmica; 126. Identificar os 3 tipos de emisso (alfa, beta e gama), e entender o que ocorre com umncleo quando uma destas emisses emitida por ele, alm de conhecer, por meio deexemplos, os principais efeitos provocados por essas emisses radioativas; Entender o conceito de meia-vida e de que forma este processo pode contribuir paraa humanidade (datao de fssil, por exemplo), ou prejudic-la (tempo dedesintegrao de partculas de um acidente nuclear, por exemplo); Compreender o que e o que ocorre no processo de fisso nuclear, bem comoentender a importncia do urnio e seu enriquecimento neste tipo de processo; Compreender o que e o que ocorre no processo de fuso nuclear, diferenciando-odo processo de fisso nuclear; Perceber aplicaes prticas dos processos de fisso e de fuso nuclear; Perceber os maiores e os menores perigos das emisses radioativas para os seresvivos. 127. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASREFERENCIAL Curricular para o Ensino Mdio / Secretaria Estadual de Educao do Estadode Gois. Portaria n5723, de 06/10/2010. Goinia 2010.BRASIL. Ministrio da Educao e Cultura / Conselho Nacional de Educao. DiretrizesCurriculares Nacionais para o Ensino Mdio. Parecer n 15/98 e n 03/98. Braslia 1998.BRASIL. Ministrio da Educao. Secretaria de Educao Mdia e Tecnolgica. ParmetrosCurriculares Nacionais: Ensino Mdio. Braslia, 1999. 128. 1 SRIE DO ENSINO MDIOFILOSOFIA - PRIMEIRO SEMESTRE1 BimestreCONTEDOS:A Filosofia e suas origens na Grcia Clssica: mito e logos, o pensamento filosfico.PROBLEMAS:Quais as rupturas e continuidades entre mito e Filosofia?H algum tipo de raciocnio no mito?Os mitos ainda esto presentes na sociedade contempornea?2 BimestreCONTEDOS:Filosofia Antiga: as questes propostas pelos pr-socrticos.PROBLEMAS:O que distingue a Filosofia dos outros saberes?O que caracteriza o conhecimento cientfico?Quais os limites da opinio? 129. 1 SRIE DO ENSINO MDIOSOCIOLOGIA SEGUNDO SEMESTRE3 BimestreCONTEDOS:A produo social do conhecimento.Histrico da Sociologia.Cincias Sociais no mundo contemporneo.O campo da Sociologia.Senso Crtico e senso comum.Origem do pensamento social.Pioneiros da Sociologia.Desenvolvimento da Sociologia.A Sociologia na sociedade.4 BimestreCONTEDOS:Sociabilidade e socializao. Comunidade e sociedade. Grupos e agrupamento social.Estrutura e organizao social.Isolamento social.A sociedade complexa e moderna.A comunidade tradicional e rural.Tipos de processo social (associao, cooperao, conflito, assimilao e acomodao).Os grupos sociais e a socializao. Papeis sociais e status na estrutura e organizao social.Relaes de gnero. 130. 2 SRIE DO ENSINO MDIOFILOSOFIA PRIMEIRO SEMESTRE1 BimestreCONTEDOS:A maiutica socrtica.Plato: a realidade, o conhecimento e a polis em contra posio aos Sofistas.PROBLEMAS:O conhecimento verdadeiro possvel?Que poder tem a retrica?Qual o poder do discurso e das ideologias hoje?2 BimestreCONTEDOS:Aristteles: os princpios da metafsica, da poltica e da tica.PROBLEMAS:Por que as cincias tm seu ponto de partida na experincia?Quais os riscos de uma teoria sem experincia? a experincia que garante que garante o carter cientfico de uma teoria?Qual o papel das hipteses na elaborao do conhecimento? 131. 2 SRIE DO ENSINO MDIOSOCIOLOGIA SEGUNDO SEMESTRE3 BimestreCONTEDOS:Estratificao social.Mobilidade social.Instituies sociais.Ideologia.Cultura.Mundo do trabalho.Consumo, alienao.Globalizao e cidadania.Controle social.Desvio de conduta.4 BimestreClasses sociais, castas e estamentos.Tipos de instituies: Famlia, religio, educao, empresa e Estado.As vises de mundo e as ideologias.Mercado de trabalho, emprego e desempregoDiversidade e pluralidade cultural.Modos de produo, renda e mercado.Mercadoria, trabalho e lazer.Padres sociais de conformidade e norma sociais (tica e moral).Tipos de grupos sociais na modernidade e ps-modernidade (hi-hop, punks, emos, hippies,clubbers).Cultura e sociedade no Brasil. 132. 3 SRIE DO ENSINO MDIOFILOSOFIA PRIMEIRO SEMESTRE1 BimestreCONTEDOS:O perodo helenista: a Filosofia estica, a Filosofia epicurista e os modelos de vida felizFilosofia medieval: a Patrstica e EscolsticaFilosofia renascentista e a emergncia do Estado Moderno: as teorias polticas do perodoPROBLEMAS:Que postura o ser humano deve tomar diante da vida? A felicidade humana possvel?Existe liberdade humana? Os seres humanos tm livre arbtrio?Como surgiu o estado? Como o estado se mantm? O que o soberano deve fazer para mantero poder?Qual a importncia do mtodo para se alcanar o conhecimento verdadeiro? Onde nasce oconhecimento? Na experincia ou na razo? At que ponto nossa razo capaz de conhecer?2 BimestreCONTEDOS:Filosofia moderna (sculo XV ao iluminismo)Filosofia ContemporneaPROBLEMAS:Instrumentalidade da razo. As relaes entre cincia e tcnicas.A noo de ideologia.Os questionamentos da Filosofia da existncia.A linguagem, a comunicao, as tecnologias de informao e a sociedade do espetculo; asrelaes entre saber e poder. 133. 3 SRIE DO ENSINO MDIOSOCIOLOGIA SEGUNDO SEMESTRE3 BimestreCONTEDOS:Raa, etnia e minorias.Gnero e sexualidade.Movimento sociais.Excluso social e integrao social.Direitos humanos e cidadania.Poder, Estado e poltica.Globalizao e regionalizao.Meio ambiente e sociedade.4 BimestreCONTEDOS:A formao da sociedade brasileira (afrodescendentes, imigrantes, ndios e outras etnias).Gnero e seus aspectos culturais, econmicos, polticos e sociais.Os movimentos sociais no Brasil.Direitos civis e polticos.Democracia, dominao e poder.Regimes polticos, formas de governo e cidadania.O Brasil no mundo globalizado. 134. REFERNCIAS BIBLIOGRFICASCHAU. Maria Helena. Iniciao filosofia.GARCHET. Helena Maria Bomeny & MEDEIROS, Stella Pinheiro de Freire. Temposmodernos, tempos de sociologia.GOIS. Secretaria de Educao do Estado. Filosofia 2010.GOIS. Secretaria de Educao do Estado. Sociologia 2010.MARTINS, Maria Helena. & ARANHA, Maria Lucia. Filosofando Introduo filosofia.TOMAZI. Nelson Dacio. Sociologia para o ensino mdio.

Recommended

View more >